SlideShare uma empresa Scribd logo

Consulta de enfermagem na puericultura

Amanda Thaysa
Amanda Thaysa
Amanda ThaysaAluno na Facho Faculdade de Ciencias Humanas de Olinda em Unidade Hospital de Igarassu

Puericultura

Consulta de enfermagem na puericultura

1 de 36
Baixar para ler offline
Consulta de enfermagem a
criança sadia:
Puericultura
Prof. Esp. Viviane Carvalho
Objetivos
 Conceituar puericultura
 Descrever as ações do enfermeiro na consulta
 Enumerar o roteiro da consulta
 Calcular e avaliar Ganho ponderal
 Avaliar crescimento
O que é puericultura ?
Conceito
 Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o
acompanhamento do crescimento e
desenvolvimento da criança desde o período da
gestação a puberdade.
Objetivos da puericultura
Vigiar o crescimento físico e o
desenvolvimento neuropsicomotor
Promover a educação alimentar e a
vigilância nutricional
Ampliar cobertura vacinal
Objetivos da puericultura
Promover a segurança e prevenção de
acidentes
Estimular a promoção da saúde e
prevenção de doenças
Promover a higiene física e ambiental da
criança
Anúncio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerJesiele Spindler
 
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemBeatriz Cordeiro
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básicamarianagusmao39
 
Exame do Recém-Nascido
Exame do Recém-NascidoExame do Recém-Nascido
Exame do Recém-NascidoEnayad
 
Roteiro de Consulta de Puericultura
Roteiro de Consulta de PuericulturaRoteiro de Consulta de Puericultura
Roteiro de Consulta de Puericulturablogped1
 
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.Edna Rúbia Paulino de Oliveira
 
Aula de emergencia pediatrica 1
Aula de emergencia pediatrica 1Aula de emergencia pediatrica 1
Aula de emergencia pediatrica 1mariacristinasn
 
Doenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infânciaDoenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infânciaRúben Freitas
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto tvf
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroProqualis
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuroAssistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuroJuliana Maciel
 

Mais procurados (20)

Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele SpindlerAssistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
Assistencia Enfermagem Neonatal - Enf Jesiele Spindler
 
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a EnfermagemAULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
AULA 1 - Neonatologia aplicada a Enfermagem
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
 
Aula 3 prénatal
Aula 3 prénatalAula 3 prénatal
Aula 3 prénatal
 
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
 
Pré natal
Pré natalPré natal
Pré natal
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Exame do Recém-Nascido
Exame do Recém-NascidoExame do Recém-Nascido
Exame do Recém-Nascido
 
Testedopezinho
TestedopezinhoTestedopezinho
Testedopezinho
 
Roteiro de Consulta de Puericultura
Roteiro de Consulta de PuericulturaRoteiro de Consulta de Puericultura
Roteiro de Consulta de Puericultura
 
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.02 aula   Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
02 aula Assistência de enfermagem ao recém-nascido normal.
 
Cuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascidoCuidados ao recém nascido
Cuidados ao recém nascido
 
Recepção e avaliação do recém-nascido.
Recepção e avaliação do recém-nascido.Recepção e avaliação do recém-nascido.
Recepção e avaliação do recém-nascido.
 
Aula de emergencia pediatrica 1
Aula de emergencia pediatrica 1Aula de emergencia pediatrica 1
Aula de emergencia pediatrica 1
 
Doenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infânciaDoenças mais comuns na infância
Doenças mais comuns na infância
 
Pré parto
Pré parto Pré parto
Pré parto
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuroAssistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
Assistência de enfermagem ao recém nascido prematuro
 

Semelhante a Consulta de enfermagem na puericultura

Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 AnosAlimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 AnosV.X. Carmo
 
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdfAula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdfTHAINALIMA25
 
Boletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil femininoBoletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil femininoHelena Spf
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxdouglas870578
 
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, BrasilPráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, BrasilBiblioteca Virtual
 
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natalAula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natalGustavo Henrique
 
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-20123 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012Denise Andrade
 
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docxApostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docxLubarraLu
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVProfessor Robson
 
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1Tania Fonseca
 
Resgate do Pediatra Geral
Resgate do Pediatra GeralResgate do Pediatra Geral
Resgate do Pediatra GeralLaped Ufrn
 
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdade
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdadeAleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdade
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdadeProf. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual nutrologia alimentacao
Manual nutrologia alimentacaoManual nutrologia alimentacao
Manual nutrologia alimentacaoLorena Mendes
 

Semelhante a Consulta de enfermagem na puericultura (20)

Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 AnosAlimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
Alimentacao Saudavel Criancas Ate 2 Anos
 
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdfAula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
Aula 01- Crescimento e Desenvolvimento da Criança.pdf
 
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes - Pré natal 2018 - Para Gestantes -
Pré natal 2018 - Para Gestantes -
 
Boletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil femininoBoletim saúde infantil juvenil feminino
Boletim saúde infantil juvenil feminino
 
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptxPRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
PRIMEIRA CONSULTA DE ENFERMAGEM - AMBULATORIAL - PUERICULTURA.pptx
 
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, BrasilPráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
PráTicas De AmamentaçãO No MunicíPio De Ouro Preto, Mg, Brasil
 
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Sexto Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natalAula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
Aula 4 -_consulta_de_enfermagem_na_assistencia_pre-natal
 
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-20123 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
3 protocolo-consulta-enfermagem-saude-da-crianca-versao-2012
 
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Segundo Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
Aleitamento Materno Exclusivo até os Seis Meses: o Papel dos Profissionais de...
 
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docxApostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
Apostila Saúde da Criança e do Adolescente.docx
 
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltarA Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
A Consulta do Nono Mês do Bebê: o que não pode faltar
 
Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011Consulta pediatrica 2011
Consulta pediatrica 2011
 
aula AIDP 2020.docx
aula AIDP  2020.docxaula AIDP  2020.docx
aula AIDP 2020.docx
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
 
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1
Apresentacao Perinatal 2007 Final 2 1
 
Resgate do Pediatra Geral
Resgate do Pediatra GeralResgate do Pediatra Geral
Resgate do Pediatra Geral
 
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdade
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdadeAleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdade
Aleitamento Materno: cartilha para mulheres privadas de liberdade
 
Manual nutrologia alimentacao
Manual nutrologia alimentacaoManual nutrologia alimentacao
Manual nutrologia alimentacao
 

Último

2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdfBrunnaHolanda
 
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOCOMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOMr. Johnny Bispo
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!lojadropch
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfdaianebarbosaribeiro
 
ciências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicociências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicopamelacastro71
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperaçãodouglasmeira456
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalsauljunior
 

Último (7)

2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf2.Gardner - Anatomia.pdf
2.Gardner - Anatomia.pdf
 
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOCOMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
COMO PREVENIR A DENGUE: ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
 
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
Como prevenir a queda no seu cabelo|queda nunca mais!
 
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdfamazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
amazonicarosa-com-br-pv2-pvlippgkvlafafi3vjd86d1-240107103257-661a7832.pdf
 
ciências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologicociências morfo sistema imune e hematologico
ciências morfo sistema imune e hematologico
 
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a RecuperaçãoVencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
Vencendo a Depressão: Um Guia para a Recuperação
 
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma naturalComo diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
Como diminuir a diabetes rapidamente de forma natural
 

Consulta de enfermagem na puericultura

  • 1. Consulta de enfermagem a criança sadia: Puericultura Prof. Esp. Viviane Carvalho
  • 2. Objetivos  Conceituar puericultura  Descrever as ações do enfermeiro na consulta  Enumerar o roteiro da consulta  Calcular e avaliar Ganho ponderal  Avaliar crescimento
  • 3. O que é puericultura ?
  • 4. Conceito  Conjunto de técnicas empregadas para assegurar o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança desde o período da gestação a puberdade.
  • 5. Objetivos da puericultura Vigiar o crescimento físico e o desenvolvimento neuropsicomotor Promover a educação alimentar e a vigilância nutricional Ampliar cobertura vacinal
  • 6. Objetivos da puericultura Promover a segurança e prevenção de acidentes Estimular a promoção da saúde e prevenção de doenças Promover a higiene física e ambiental da criança
  • 7. O enfermeiro...  Profissional habilitado para realizar consultas de enfermagem regulamentada pela Lei nº 7.498/86 do Exercício da Enfermagem.
  • 8. Calendário de consultas  O Ministério da Saúde recomenda sete consultas de rotina no primeiro ano de vida e duas no segundo ano; a partir do 2º ano de vida, consultas anuais. 1 semana 1º mês 2º mês 4º mês 6º mês 9º mês 12º mês 18º mês 24º mês
  • 9. Roteiro de consulta de puericultura 1) Motivo da consulta 2) Queixas 3) Imunizações 4) Alimentação 5) Eliminações 6) Crescimento e desenvolvimento 7) Avaliação do ambiente 8) Exame físico 9) Diagnósticos de enfermagem
  • 10. 1)Motivo da consulta Primeira consulta: Ingresso no programa Bem detalhada Preenchimento histórico
  • 11. 1)Motivo da consulta Consultas subsequentes  Rotina: mensal  Reavaliação: 15 dias (problemas na alimentação, problemas dermatológicos, baixo ganho ponderal).
  • 12. 2) Queixas  Avaliar os diagnósticos de enfermagem da consulta anterior: observar a evolução do quadro;  Pesquisar queixas atuais;  Direcionar as perguntas de acordo com a queixa.
  • 13. Vamos pensar....  Ex: genitora queixa-se que a criança está com tosse e febre..... Que perguntas a mais você faria esta mãe?
  • 14. 3)Imunização De acordo com a idade; Avaliar data; Orientar/relembrar a data da vacinação
  • 15. CALENDÁRIO NACIONAL DE VACINAÇÃO IDADE BCG HEPATITE B PENTA VIP/VOP PNEUMOCÓCICA ROTAVÍRUS MENINGO C HEPATITE A TRIPLICE VIRAL TETRA VIRAL AO NASCER DOSE DOSE AO ÚNICA NASCER 2 MESES 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE 1º DOSE (COM VIP) 3 MESES 1º DOSE 4 MESES 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE 2º DOSE (COM VIP) 5 MESES 2º DOSE 6 MESES 3º DOSE 3º DOSE (COM VIP) 12 MESES REFORÇO REFORÇO 1º DOSE 15 MESES 1º REFORÇO REFORÇO UMA DOSE 1º DOSE (COM DTP) (COM VOP) 4 ANOS 2º REFORÇO REFORÇO (COM DTP) (COM VOP) 9 ANOS HPV DUAS DOSES (MENINAS)
  • 16. 4) Alimentação Fazer investigação alimentar desde a hora que acordou até a hora que dormiu.
  • 17. Exemplo de investigação de cardápio alimentar ( Crianças  Ao acordar : ( 8h) - Leite materno  Lanche: (10h) - fruta (maçã)  Almoço:( 12h)- arroz, feijão, macarrão, carne, legumes, folhosos verdes. Suco após 30minutos.  Lanche(15h): vitamina banana  Janta : inhame, carne.  Ao dormir: Seio materno Água nos intervalos das refeições
  • 18. 5) Eliminações  Frequência e característica das evacuações;  Coloração da urina e característica do jato urinário.
  • 19. Vamos pensar....  Genitora refere que xixi está escuro e as fezes amolecidas Que perguntas a mais você faria esta mãe?
  • 20. 6)Avaliação crescimento Avaliação das curvas de crescimento:  Peso x Idade;  Estatura x Idade;  PC x Idade;  IMC
  • 21. Avaliação GP(Ganho Ponderal) GANHO PONDERAL Idade em meses Gramas/ dia 0 -3 m 25 a 30g/d 3 -6m 15 a 25g/d 6 –9 m 10 a 15g/d 9 -12m 10g/d 12 -24m 08g/d
  • 22. Vamos exercitar... Hoje dia 16/03/17 uma criança de 1 ano veio para consulta de rotina. A consulta anterior foi dia 14/02/17 Peso da consulta anterior: 12.600kg Peso da consulta atual: 13.500Kg Qual o ganho ponderal dessa criança ? Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior número de dias 
  • 23. Resolução da questão 1 GP= Peso atual- Peso anterior = 13.000-12.600 = 900 = 30g/dia número de dias 33 30  Ganho ponderal acima do esperado para idade. Obs: Contar a partir de 15/02 até dia 16/03 = 30 dias
  • 24. Vamos exercitar... Hoje dia 16/09/17 uma criança de 2 meses veio para consulta de reavaliação pois estava com problemas na pele. A consulta anterior foi dia 01/09/17 Peso da consulta anterior:3.700g Peso da consulta atual: 4.000g Qual o ganho ponderal dessa criança ? Lembrando: GP= Peso atual - Peso anterior número de dias 
  • 25. Resolução da questão 2 GP= Peso atual- Peso anterior = 4.000- 3.700= 300 = 20g/dia número de dias 15 15  Ganho ponderal abaixo do esperado para idade  Obs: Contar a partir de 01/09 até dia 16/09 = 15 dias
  • 26. 6)Avaliação desenvolvimento Avaliação dos marcos do desenvolvimento:  Presente;  Ausente;  Não verificado.
  • 27. IMC(Índice de Massa Corporal) Peso(KG)Altura (cm) IMC= Peso ÷ (altura)2
  • 29. 7)Avaliação do ambiente  Avaliar higiene ambiental;  Avaliar higiene das roupas;  Avaliar risco de acidentes domésticos – guardar materiais, utilização de andador, posição de dormir, local de dormir, orientações durante o banho.
  • 30. 8)Exame físico Seguir o roteiro  Sentido Céfalo-Caudal;  Contar Frequência Respiratória e Cardíaca com criança no colo da mãe;
  • 31. 8)Exame físico  Medidas antropométricas – por último.
  • 32. 9) Diagnósticos de enfermagem  Titulo do Diagnóstico;  Fator Relacionado;  Característica Definidora;  Meta;  Intervenções.
  • 33. Exemplo de Diagnóstico Meta: a criança deverá manter crescimento e desenvolvimento adequados nas próximas consultas. Intervenções:  Elogiar a genitora/pais;  Reforçar escolha dos alimentos;  Reforçar estimulação oportuna.  Orientar sobre prevenção de acidentes;  Parabenizar pelo cartão vacinal atualizado. Crescimento e Desenvolvimento adequados evidenciado por curvas ascendentes e marcos do desenvolvimento compatíveis com a idade.
  • 34. Principais diagnósticos de enfermagem na Puericultura  Amamentação eficaz/ineficaz  Crescimento adequado/inadequado  Risco de morte súbita infantil  Desenvolvimento infantil adequado/inadequado  Comportamento alimentar infantil adequado/inadequado  Risco para Infecção  Mucosa oral prejudicada  Padrão de eliminação intestinal aumentado/diminuído  Integridade da pele comprometida  Padrão de higiene comprometido
  • 35. Referências Bibliográficas  LANUZZE. G.A.S. et al. Enfermagem em pediatria. Ed. Medbook, 2010  BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. (Cadernos de Atenção Básica, n. 33)  CAMPOSR.M.C. et al. Consulta de enfermagem em puericultura: a vivência do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família. Rev. esc. enferm. USP vol.45 no.3 São Paulo June 2011  GAUTERIO DP; Irala DA; Cezar-Vaz M R. Puericultura em Enfermagem: perfil e principais problemas encontrados em crianças menores de um ano. Rev. bras. enferm. vol.65 no.3 Brasília May/June 2012