Doc-Apr-ABD-001.1
Projeto Baydiversity –
Biodiversidade Entomológica
enquanto bioindicadora de
práticas agrícolas sustentá...
Doc-Apr-ABD-001.1
 A Biodiversidade e a Diretiva de Uso Sustentável
 Projeto Baydiversity
 Planos de Ação de Conservaçã...
Doc-Apr-ABD-001.1
A Biodiversidade e a
Diretiva de Uso
Sustentável
Doc-Apr-ABD-001.1
Biodiversidade
Biodiversidade
Diversidade biológica
Número, variedade e
variabilidade de especies
Doc-Apr-ABD-001.1
Biodiversidade
Biodiversidade
em perigo
40% das
espécies
(>16.000)
Doc-Apr-ABD-001.1
Biodiversidade
Porque é que a perda de Biodiversidade é um problema?
 A Biodiversidade proporciona vári...
Doc-Apr-ABD-001.1
Biodiversidade
Como pode uma empresa contribuir para travar a
Perda de Biodiversidade?
Industria product...
Doc-Apr-ABD-001.1
Biodiversidade
Regulação
Doc-Apr-ABD-001.1
 Regulamenta-se de forma geral o uso sustentável
dos produtos fitossanitarios
 Obrigatoriedade de segu...
Doc-Apr-ABD-001.1
Projeto Baydiversity
Doc-Apr-ABD-001.1
 O Projeto Baydiversity pretende ser um serviço que
satisfaça as necessidades de uma agricultura cada
v...
Doc-Apr-ABD-001.1
3 Princípios:
1) Sensibilização no que diz respeito à Biodiversidade;
2) Produção de conhecimento no cam...
Doc-Apr-ABD-001.1
Planos de Ação de
Conservação
Doc-Apr-ABD-001.1
 Avaliação e monitorização da vida silvestre e dos
habitats;
 Avaliação das espécies importantes para ...
Doc-Apr-ABD-001.1
Orientações de gestão
prioritizadas
Doc-Apr-ABD-001.1
Vantagens da sua
aplicação
 Questões relacionadas com a gestão da
Biodiversidade e a Conservação/Proteç...
Doc-Apr-ABD-001.1
Vantagens da sua
aplicação
Doc-Apr-ABD-001.1
Vantagens da sua
aplicação
Cumprimento de requisitos normativos:
 Linking Environment And Farming (LEAF...
Doc-Apr-ABD-001.1
Vantagens da sua
aplicação
Participação em iniciativas internacionais
 EU Business @ Biodiversity Platf...
Doc-Apr-ABD-001.1
Vantagens da sua aplicação
Candidaturas a Prémios
 Prémios Red emprendeverde, convocados pela Fundación...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos
resultados
Doc-Apr-ABD-001.1
Portugal – 4 anos de trabalho
Doc-Apr-ABD-001.1
Espanha – 3 anos de trabalho
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
2011:
Roêda
Lamaçais
2012:
Queijarinha
2013:
Comporta
Samouqueira
Catralvos
...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
 242 espécies de artrópodes identificadas
 85 famílias diferentes
 Famíli...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Familia Espécie
Libellulidae Crocothemis erythraea
Libellulidae Libellula qu...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Libellulidae
 Sympetrum fonscolombii –
identificada em 4 propriedades
Espan...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Lycaenidae
 Aricia cramera – identificada em
2 propriedades Espanha
(Andrai...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Lycaenidae
 Polyommatus icarus– identificada
em 4 propriedades Espanha (Lui...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Nymphalidae
 Pyronia bathseba– identificada
em 7 propriedades Espanha
(Alto...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Pieridae
 Pieris brassicae– identificada em
todas as propriedades de
Espanh...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
Pieridae
 Pieris rapae – identificada em
todas as propriedades de
Espanha e...
Doc-Apr-ABD-001.1
Apresentação dos resultados
ESPÉCIES COM MAIOR POTENCIAL AUXILIAR
Calopteryx virgo Tettigonia viridissim...
Doc-Apr-ABD-001.1
Conclusões
Doc-Apr-ABD-001.1
 16 quintas na Península Ibérica com
levantamentos entomológicos;
 A gestão agro-florestal deve ter em...
Doc-Apr-ABD-001.1
 Os PAC’s realizados permitiram aos agricultores e gestores a
identificação de áreas prioritárias para ...
Doc-Apr-ABD-001.1
Obrigada pela
atenção
AmBioDiv ~ Valor Natural
Ambiente, Conservação da Natureza e Sustentabilidade, Lda...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

XVI Congresso Ibérico de Entomologícia

259 visualizações

Publicada em

A AmBioDiv fez a sua apresentação no primeiro grupo de comunicações orais, intitulada "Projeto Baydiversity - Biodiversidade Entomológica enquanto bioindicadora de práticas agrícolas sustentáveis". Nesta comunicação foi feita a apresentação do Projeto Baydiversity: o porquê da sua criação, derivado da obrigatoriedade de adaptação de todas as culturas a proteção integrada entre outros motivos, o papel da AmBioDiv neste projeto como criador da ferramente de apoio ao produtores, o Plano de Ação de Conservação (PAC), a importância das comunicades entomológicas como auxiliares para polinização e controlo de pragas e por fim, apresentação de dados relativos a levantamentos entomológicos em várias quintas clientes da Bayer em Portugal e Espanha.

- See more at: http://ambiodiv.com/blog/2014/10/por-onde-passamos/#sthash.U392AS1Y.dpuf

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Existem diversas designações de biodiversidade e a que vos apresento caracteriza-se pela “totalidade dos genes, espécies e ecossistemas de uma região”. Estas pode ter classificações a 3 níveis.

    1º genes, individual, ou seja, cada organismo tem genes diferentes pois cada gene é formado por uma sequência específica de ácidos nucléicos 
    2º entre espécies. Exemplos de situações em que as espécies são importantes para o Homem
    3º ao nível do ecossistema. Existem vários sem os quais a nossa qualidade de vida declinava consideravelmente

    Primeiro nível: diversidade genética – um exemplo claro são variedades que existem dentro das espécies de árvores, flores, hortícolas, animais domésticos, etc...

    Segundo nível: diversidade específica – qual seria o potencial turístico de espaços naturais ricos em aves e borboletas? Quanto vale o património de espécies de plantas aromáticas e medicinais dos nossos campos? Qual o impacto do desaparecimento galopante da abelha do mel e abelhões para a produção agrícola?

    Terceiro nível: habitats e ecossistemas – habitats/ecossistemas sem os quais a qualidade de vida declinava consideravelmente: zonas húmidas (reservatórios e filtros biológicos e físico-químicos de água), bosques (depósito de carbono sob a forma orgânica, barreira natural contra incêndios e espaços de lazer) e dunas litorais (barreiras naturais contra a erosão costeira e potencial turístico inestimável a longo prazo).
  • Existem dados que indicam que a perda de biodiversidade está na ordem de 40% de perda entre 1970 e 2000. mais de 16000 espécies.
  • É uma realidade que existe uma perda de biodiversidade galopante mas porquê que a perda de biodiversidade causa preocupação? Os serviços fornecidos por ecossistemas saudáveis e biodiversos são o fundamento do bem-estar humano.
    Por causar rupturas nas funções dos ecossistemas, a perda de biodiversidade torna os ecossistemas mais vulneráveis a choques e perturbações, menos elásticos, e menos capazes de fornecer aos seres humanos os serviços necessários. Os danos às comunidades costeiras causados por inundações e tempestades, por exemplo, podem aumentar dramaticamente após a perda ou degradação de habitats de áreas úmidas que as protegiam.
    Estas extinções têm profundas implicações no desenvolvimento económico e social, para além de serem consideradas uma tragédia ambiental. A espécie humana depende da diversidade biológica para a sua própria sobrevivência, dado que pelo menos 40% da economia mundial e 80% das necessidades dos povos dependem dos recursos biológicos. Para além disso, quanto mais rica é a diversidade biológica, maior é a oportunidade para descobertas no âmbito da medicina, da alimentação, do desenvolvimento económico, e de serem encontradas respostas adaptativas às alterações ambientais. Manter a variedade da vida é uma medida de segurança.
    Além de sua utilidade imediata para a humanidade, muitos argumentariam que toda forma de vida tem o direito intrínseco de existir, e merece ser protegida.
    Precisamos também reconhecer o direito das gerações futuras de herdar, assim como nós, um planeta florescente de vida, e que continue a oferecer oportunidades para se colher os benefícios econômicos, culturais e espirituais da natureza.
  • Está aqui uma lista de empresas que podem contribuir para travar a perda de biodiversidade. No caso do nosso projeto trabalhamos com os setores da agricultura e do vinho. Algumas das formas mais evidentes de contribuição será através de:
    Programas de aumento da Biodiversidade
    Plataformas de difusão e de cooperação
    Minimização do impacto das suas acividades na Biodiversidade
    Racionalização da Biodiversidade nos fluxos e nos produtos da cadeia de aprovisionamento
  • A biodiversidade, como já foi falado tem influencia nas funções dos ecossistemas podendo por isso fazer uma regulação dos mesmos em várias vertentes - regulação do clima e do ciclo hidrológico
    (contribuição para a regulação do clima global e criação de microclimas locais), protecção contra fenómenos extremos como cheias e derrocadas, purificação da água e do ar, sequestro de carbono, e regulação de doenças e pestes, sendo que as comunidades entomológicas têm um especial impacto neste controlo de pestes.


  • *Diretiva aplica-se apenas aos pesticidas que sejam produtos fitofarmacêuticos
  • Surgiu então a ideia de um projeto para responder às exigências desta directiva
  • O Projeto Baydiversity pretende ser um serviço que satisfaça as necessidades de uma agricultura cada vez mais moderna;
    Pretende ser um projeto inovador, que abrange a Bayer Iberia, todas as culturas agrícolas, que agrega valor à organização e aos seus clientes na promoção da biodiversidade e da Responsabilidade Ambiental
    A AmBioDiv foi contactada por apresentar experiencia na implementação de ferramentas de gestão de Habitats e Biodiversidade
  • Este projeto segue 3 princípios
  • Este projeto concretiza-se na realização dos PAC
  • Avaliação e monitorização da vida silvestre e dos habitats;

    Avaliação das espécies importantes para a proteção das culturas e a conservação dos solos;

    Inclui a avaliação das áreas de cultivo e das zonas adjacentes.
  • Um dos produtos é uma tabela resumo com orientações de gestão para as áreas avaliadas com definição de duração de cada medida
  • Questões relacionadas com a gestão da Biodiversidade e a Conservação/Proteção das culturas
    Desenvolvimento de ferramentas de marketing e comunicação
    Uma forma de demonstrar a importância da Biodiversidade aos accionistas e clientes
    Adotar uma posição no mercado
  • Cada vez surge mais a necessidade deste tipo de medidas devido ao aumento do número de consumidor com consciência ambiental e por isso com compras cuidadas e sustentáveis
  • Medidas que dão resposta a uma série de normas e certificações:
    Linking Environment And Farming (LEAF)
    GLOBALG.A.P
    Green Development Initiative Certification
    Soil Association
    British Retail Consortium
    Etc…
  • Participação em iniciativas internacionais

    EU Business @ Biodiversity Platform; plataforma de discussão e troca de ideias entre empresas onde o setor Agricultura foi identificado como estratégico
  • Candidaturas a vários prémios como os green project awards, european business awards for te environment, etc
  • Algumas das quintas onde se fez trabalho. Não se apresentam dados de todas as 17 quintas
  • Algumas das quintas onde se fez trabalho. Não se apresentam dados de todas as 11 quintas
  • Quintas onde foram feitos levantamentos entomológicos (7)
  • Quintas onde foram feitos levantamentos entomológicos para espanha, 5 em 2012, 4 em 2013
  • Algumas áreas avaliadas: Foram avaliados set-asides de culturas de vinhas, hortícolas, frutícolas e cerealíferas. Os set-asides eram constituídos por vegetação de herbáceas nos taludes das culturas, por vegetação arbórea e arbustiva de linhas de água e zonas húmidas, de matagais e matos e de bosques de carácter mais termófilo
  • 242 espécies de artrópodes identificadas
    85 famílias diferentes

    Famílias mais representativas: Libellulidae, Lycaenidae, Nymphalidae e Pieridae (Libélulas e Borboletas)

    Das espécies inventariadas irão aqui ser apresentadas as espécies com maior potencial para atuarem como auxiliares dos cultivos agrícolas.
  • Aqui apresentamos as espécies e géneros que surgiram nestas 4 famílias.
  • - Em Portugal pode ser observada de Norte a Sul sendo uma espécie comum;
    - Prefere águas estagnadas e quentes, frequentemente pouco profundas e pobres em vegetação. Também em lagunas costeiras.
  • -Espécie comum amplamente distribuída por todo o território;
    - As lagartas alimentam‐se, entre outras plantas, de espécies de rosa‐das‐rochas (Helianthemum sp.), bico‐de‐cegonha (Erodium sp. e Geranium sp.);
    - O adulto ocorre em lugares incultos, geralmente pedregosos e expostos ao sol.
  • - Espécie amplamente distribuída por todo o território;
    - 3 a 4 gerações por ano;
    - Ovo posto isoladamente junto às flores das plantas de que se alimenta;
    - A lagarta alimenta-se de trevos (Trifolium sp.), cornichão (Lotus spp.), luzerna (Medicago sativa), gatunhas (Ononis sp.);
    -Ocorre em pradarias, jardins, lugares floridos, clareiras de florestas e margens de campos.
  • - Espécie tipicamente mediterrânica é comum em todo o país;
    - Existe uma geração por ano
    - A lagarta vive sobre Brachypodium phoenicoides e de outras gramíneas;
    - O adulto vê-se em colinas soalheiras com arbustos.
  • - Em Portugal encontra-se disseminada por todo o território, espécie muito comum chega a ser praga em cultivos hortícolas;
    - Apresenta 3 gerações por ano e deposita os ovos em grupos numerosos;
    - Vê-se muitas vezes em hortas com couves que abundam um pouco por todo o lado;
    - A lagarta alimenta‐se de várias espécies de couves e nabos (Brassica sp.);
    - A espécie ocorre principalmente junto a aglomerados populacionais com hortas.
  • - Em Portugal encontra-se disseminada por todo o território;
    - Ocorre mesmo nas áreas mais urbanizadas, como parques e jardins. Beneficia dos cultivos, especialmente hortas com couves;
    - O ovo é posto isoladamente ou em pequenos grupos na face inferior das folhas;
    - A lagarta alimenta-se de várias espécies de Crucíferas e Resedáceas;
  • Calopteryx virgo - Predadoras de insetos.
    Tettigonia viridíssima - Alimenta-se de lagartas, larvas de besouro da batata e outros insetos.
    Cyrtophora citricola – Atrai insectos para sua teia
    Coccinella septempunctata - Se alimenta de otros insectos (pulgones y huevos del escarabajo de la patata);
    Meliscaeva auricollis - Larvas se alimentan de pulgones en los árboles, arbustos, enredaderas y hierbas altas;
    Polistes sp. - Atrapan otros insectos para alimentar a las larvas y consumen grandes cantidades de orugas.

  • XVI Congresso Ibérico de Entomologícia

    1. 1. Doc-Apr-ABD-001.1 Projeto Baydiversity – Biodiversidade Entomológica enquanto bioindicadora de práticas agrícolas sustentáveis Maria do Carmo Tavares1, Inês Taveira Gonçalves1, Pilar Masip Aparicio2, Avelino Balsinhas3, João Vila Maior3 e Filipa de Jesus Gouveia1 1 AmBioDiv – Valor Natural. Rua Manuel Marques, 14C – 1750-171, Lisboa, Portugal. 2 Bayer CropScience España. Parque Tecnológico – C/ Charles Robert Darwin, 13 – 46980 Paterna, Valencia, Espanha. 3 Bayer CropScience Portugal. Rua Quinta do Pinheiro, 5 – 2794-003 Carnaxide, Portugal. Email de contacto: carmo.tavares@grupospring.com
    2. 2. Doc-Apr-ABD-001.1  A Biodiversidade e a Diretiva de Uso Sustentável  Projeto Baydiversity  Planos de Ação de Conservação  Vantagens da sua aplicação  Apresentação dos resultados  Conclusões Índice
    3. 3. Doc-Apr-ABD-001.1 A Biodiversidade e a Diretiva de Uso Sustentável
    4. 4. Doc-Apr-ABD-001.1 Biodiversidade Biodiversidade Diversidade biológica Número, variedade e variabilidade de especies
    5. 5. Doc-Apr-ABD-001.1 Biodiversidade Biodiversidade em perigo 40% das espécies (>16.000)
    6. 6. Doc-Apr-ABD-001.1 Biodiversidade Porque é que a perda de Biodiversidade é um problema?  A Biodiversidade proporciona vários beneficios para os seres humanos que vão além do simples aprovisionamento de matérias primas  Por causar ruturas nas funções dos ecossistemas, a perda de biodiversidade torna os ecossistemas mais vulneráveis a choques e perturbações, menos elásticos, e menos capazes de fornecer aos seres humanos os serviços necessários
    7. 7. Doc-Apr-ABD-001.1 Biodiversidade Como pode uma empresa contribuir para travar a Perda de Biodiversidade? Industria productora Engenharia Agricultura Industria de processamento Comunicação Turismo Vinho Transportes  Programas de aumento da Biodiversidade  Plataformas de difusão e de cooperação  Minimização do impacto das suas atvidades na Biodiversidade  Racionalização da Biodiversidade nos fluxos e nos produtos da cadeia de aprovisionamento
    8. 8. Doc-Apr-ABD-001.1 Biodiversidade Regulação
    9. 9. Doc-Apr-ABD-001.1  Regulamenta-se de forma geral o uso sustentável dos produtos fitossanitarios  Obrigatoriedade de seguir os principios gerais da gestão integrada de pragas nas explorações  Contempla aspetos sobre a proteção do meio ambiente e da água potável e a redução dos riscos em zonas específicas (zonas de proteção de habitats e espécies e zonas de proteção de espécies aquáticas) Diretiva Quadro do Uso Sustentável dos Pesticidas
    10. 10. Doc-Apr-ABD-001.1 Projeto Baydiversity
    11. 11. Doc-Apr-ABD-001.1  O Projeto Baydiversity pretende ser um serviço que satisfaça as necessidades de uma agricultura cada vez mais moderna;  Pretende ser um projeto inovador, que abrange a Bayer Iberia, todas as culturas agrícolas, que agrega valor à organização e aos seus clientes na promoção da biodiversidade e da Responsabilidade Ambiental  A AmBioDiv foi contactada por apresentar experiencia na implementação de ferramentas de gestão de Habitats e Biodiversidade Projeto Baydiversity
    12. 12. Doc-Apr-ABD-001.1 3 Princípios: 1) Sensibilização no que diz respeito à Biodiversidade; 2) Produção de conhecimento no campo da Biodiversidade; 3) Promover, melhorar e manter a Biodiversidade. Projeto Baydiversity
    13. 13. Doc-Apr-ABD-001.1 Planos de Ação de Conservação
    14. 14. Doc-Apr-ABD-001.1  Avaliação e monitorização da vida silvestre e dos habitats;  Avaliação das espécies importantes para a proteção das culturas e a conservação dos solos;  Inclui a avaliação das áreas de cultivo e das zonas adjacentes. Planos de Ação de Conservação
    15. 15. Doc-Apr-ABD-001.1 Orientações de gestão prioritizadas
    16. 16. Doc-Apr-ABD-001.1 Vantagens da sua aplicação  Questões relacionadas com a gestão da Biodiversidade e a Conservação/Proteção das culturas  Desenvolvimento de ferramentas de marketing e comunicação  Uma forma de demonstrar a importância da Biodiversidade aos accionistas e clientes  Adotar uma posição no mercado
    17. 17. Doc-Apr-ABD-001.1 Vantagens da sua aplicação
    18. 18. Doc-Apr-ABD-001.1 Vantagens da sua aplicação Cumprimento de requisitos normativos:  Linking Environment And Farming (LEAF)  GLOBALG.A.P  Green Development Initiative Certification  Soil Association  British Retail Consortium  Etc…
    19. 19. Doc-Apr-ABD-001.1 Vantagens da sua aplicação Participação em iniciativas internacionais  EU Business @ Biodiversity Platform  O setor Agricultura foi identificado como estratégico
    20. 20. Doc-Apr-ABD-001.1 Vantagens da sua aplicação Candidaturas a Prémios  Prémios Red emprendeverde, convocados pela Fundación Biodiversidad  Concessão de ajudas para a realização de atividades no âmbito da Biodiversidade, das Alterações Climáticas e do Desenvolvimento Sustentável (Fundación Biodiversidad)  Convocatória de concessão de Ajudas, para o fomento da Informação Ambiental nos meios de comunicação (Fundación Biodiversidad)  75 Ajudas à investigação na Prevenção, Saúde, Meio Ambiente e Seguros (Fundación Mapfre)  Green Project Awards  European Business Awards for the Environment  Categoría Business & Biodiversity
    21. 21. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados
    22. 22. Doc-Apr-ABD-001.1 Portugal – 4 anos de trabalho
    23. 23. Doc-Apr-ABD-001.1 Espanha – 3 anos de trabalho
    24. 24. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados 2011: Roêda Lamaçais 2012: Queijarinha 2013: Comporta Samouqueira Catralvos Chantas
    25. 25. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados
    26. 26. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados
    27. 27. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados  242 espécies de artrópodes identificadas  85 famílias diferentes  Famílias mais representativas: Libellulidae, Lycaenidae, Nymphalidae e Pieridae  Das espécies inventariadas irão aqui ser apresentadas as espécies com maior potencial para atuarem como auxiliares dos cultivos agrícolas.
    28. 28. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Familia Espécie Libellulidae Crocothemis erythraea Libellulidae Libellula quadrimaculata Libellulidae Orthetrum cancellatum Libellulidae Orthetrum chrysostigma Libellulidae Orthetrum coerulescens Libellulidae Sympetrum fonscolombii Libellulidae Trithemis annulata Lycaenidae Aricia cramera Lycaenidae Cacyreus marshalli Lycaenidae Callophrys rubi Lycaenidae Celastrina argiolus Lycaenidae Glaucopsyche melanops Lycaenidae Laeosopis roboris Lycaenidae Lampides boeticus Lycaenidae Leptotes pirithous Lycaenidae Lycaena alciphron Lycaenidae Lycaena phlaeas Lycaenidae Polyommatus bellargus Lycaenidae Polyommatus escheri Lycaenidae Polyommatus icarus Lycaenidae Pseudophilotes baton Lycaenidae Satyrium esculi Familia Espécie Nymphalidae Argynnis pandora Nymphalidae Brintesia circe Nymphalidae Coenonympha pamphilus Nymphalidae Hipparchia semele Nymphalidae Hipparchia statilinus Nymphalidae Issoria lathonia Nymphalidae Lasiommata megera Nymphalidae Maniola jurtina Nymphalidae Melanargia ines Nymphalidae Melanargia lachesis Nymphalidae Melitaea athalia Nymphalidae Melitaea cinxia Nymphalidae Melitaea deione Nymphalidae Melitaea parthenoides Nymphalidae Melitaea sp. Nymphalidae Pararge aegeria Nymphalidae Pyronia bathseba Nymphalidae Pyronia cecilia Nymphalidae Pyronia tithonus Nymphalidae Vanessa cardui Pieridae Aporia crataegi Pieridae Colias alfacariensis Pieridae Colias crocea Pieridae Euchloe crameri Pieridae Gonepteryx cleopatra Pieridae Gonepteryx rhamni Pieridae Leptidea sinapsis Pieridae Pieris brassicae Pieridae Pieris rapae Pieridae Pontia daplidice
    29. 29. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Libellulidae  Sympetrum fonscolombii – identificada em 4 propriedades Espanha (Altos de Torona, Moyca, Cricket, San Antonio) e em 3 propriedades de Portugal (Lamaçais, Comporta e Catralvos)
    30. 30. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Lycaenidae  Aricia cramera – identificada em 2 propriedades Espanha (Andraix, Raimat) e em 5 propriedades de Portugal (Roêda, Comporta, Samouqueiro, Queijarinha e Catralvos)
    31. 31. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Lycaenidae  Polyommatus icarus– identificada em 4 propriedades Espanha (Luis Cañas, Raimat, Valpiedra e Moyca) e em 3 propriedades de Portugal (Comporta, Queijarinha e Catralvos)
    32. 32. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Nymphalidae  Pyronia bathseba– identificada em 7 propriedades Espanha (Altos de Torona, Andraix, Luis Cañas, Raimat, Valpiedra, Moyca e Cricket) e em 1 propriedade de Portugal (Catralvos)
    33. 33. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Pieridae  Pieris brassicae– identificada em todas as propriedades de Espanha e em 4 propriedade de Portugal (Lamaçais, Samouqueira, Queijarinha e Catralvos)
    34. 34. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados Pieridae  Pieris rapae – identificada em todas as propriedades de Espanha e em 5 propriedade de Portugal (Roêda, Comporta, Queijarinha, Catralvos e Chantas)
    35. 35. Doc-Apr-ABD-001.1 Apresentação dos resultados ESPÉCIES COM MAIOR POTENCIAL AUXILIAR Calopteryx virgo Tettigonia viridissima Cyrtophora citricola Coccinella septempunctata Meliscaeva auricollis Polistes sp.
    36. 36. Doc-Apr-ABD-001.1 Conclusões
    37. 37. Doc-Apr-ABD-001.1  16 quintas na Península Ibérica com levantamentos entomológicos;  A gestão agro-florestal deve ter em atenção a proteção e a gestão de áreas de conservação e de espécies e habitats com estatutos de conservação;  A presença de Biodiversidade assegura uma correta performance das funções ecológicas (p.e. controlo de pragas e doenças, criação de nichos microclimáticos que proporcionam alimento à fauna, redução do uso de produtos químicos….); Conclusões
    38. 38. Doc-Apr-ABD-001.1  Os PAC’s realizados permitiram aos agricultores e gestores a identificação de áreas prioritárias para a conservação ou de áreas com falta de infraestruturas ecológicas ou problemas com invasão por espécies exóticas e que agora se encontram identificados e poderão ser resolvidos  Os PAC’s são ferramentas uteis para os gestores agro-florestais  Os PAC’s funcionam ainda como ferramentas de diferenciação em mercados cada vez mais competitivos e como forma de responder aos diferentes tipos de certificações;  O trabalho continuará a decorrer durante 2015 com a seleção de novas quintas de trabalho e com a colocação em prática das medidas de gestão sugeridas para as quintas onde o trabalho já foi realizado. Conclusões
    39. 39. Doc-Apr-ABD-001.1 Obrigada pela atenção AmBioDiv ~ Valor Natural Ambiente, Conservação da Natureza e Sustentabilidade, Lda. Rua Manuel Marques, 14C, 1750-171 Lisboa, Portugal Tel: (+351) 217 975 132 | Fax: (+351) 217 959 141 | ambiodiv@grupospring.com

    ×