SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Alysson Ramos Artuso
 Livro como artefato da cultura escolar
 Contexto do PNLD/PNLEM
 Crescimento no número de pesquisas
sobre o papel do livro didático
 Falta de pesquisas sobre livros
didáticos em sala de aula
 Falta de pesquisas também
quantitativas
 Parte de um projeto maior
 Verificar se há diferenças na maneira
de o professor estruturar suas aulas e
do papel que livro didático ocupa
nelas de acordo com o gênero, a
formação, a localidade, a rede de
atuação (escola pública, particular ou
ambas) e a experiência do professor
 BAGANHA, Denise E,; GARCIA, Nilson M.D.
Estudos sobre o uso e o papel do livro
didático de ciências no ensino fundamental,
2009.
 CARNEIRO, Maria H. S.; SANTOS, Wildson L.
P.; MÓL, G. S. Livro didático inovador e
professores... 2005
 CHOPPIN, Alain. História dos livros e das
edições didáticas... 2004.
 GARCIA, Tânia M. F. B. Relações de
professores e alunos com os livros didáticos
de Física, 2009.
 GARCIA, Tânia M. F. B.; GARCIA, Nilson M. D.;
PIVOVAR, Luiz E. O uso do livro didático de
Física: estudo sobre a relação dos professores
com as orientações metodológicas, 2007.
 SILVA, Eder F.; GARCIA, Tânia M. F. B. O livro
didático de física e seu uso nas aulas... 2010.
 WUO, Wagner. O ensino de física: saber
científico, livro e prática docente, 2002.
 Survey articulado a estudos qualitativos
 359 professores
 Entre novembro/2011 e dezembro/2012
(2013 e 2014)
 Estatística descritiva
 Inferência estatística (α = 5%)
◦ Teste de Mann-Whitney (comparação de duas
amostras)
◦ Teste de Kruskal-Wallis (mais de duas amostras)
73%
27%
Gênero
Masculino
Feminino
38%
62%
Município
Capital
Não-capital
58%28%
14%
Atuação em escola
Pública
Particular
Ambas
18.37%
50.18%
6.71%
10.95% 13.78%
Sul Sudeste Centro-Oeste Nordeste Norte
Região
1.4%
8.2%
2.8%
62.5%
4.8%
3.4%
2.6%
12.2%
2.0%
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%
Não formado
Graduado em outra área
Licenciatura curta em Física
Licenciado em Física
Licenciado e bacharel em Física
Bacharel em Física
Especialista em Educação/Ensino
Mestre em Educação/Ensino
Doutor em Educação/Ensino
Formação
26.3%
22.6%
15.4%
12.0%
8.9%
5.9% 5.3%
2.0% 1.1% 1.1%
0-4 anos 5-8 anos 9-12 anos 13-16 anos 17-20 anos 21-24 anos 25-28 anos 29-32 anos 33-36 anos + de 36 anos
Anos de magistério
 Função do livro
didático em sala
◦ sem função/não usa livro;
◦ preparação da aula/fonte
para resumo do professor
;
◦ sequência para os alunos
acompanharem a aula;
◦ para alunos fazerem
leitura ;
◦ como fonte de
exercícios/tarefa;
◦ uso diversificado
(pesquisa, fonte de
experimentos, de
atividades em grupo...)
 Dinâmica da aula
◦ sem menção à
contextualização, motivação
inicial ou estratégia de ensino
(A1);
◦ menção apenas à
contextualização ou
motivação inicial (A2);
◦ menção a um elemento entre
experimentos, história da
ciência, interdisciplinaridade,
abordagem CTS ou
apresentação de situação
problema que vai além da
contextualização ou
motivação inicial e possui
fechamento (A3);
◦ menção a dois ou mais dos
elementos anteriores (A4)
 Participação dos
alunos
◦ copiam a aula (AC);
◦ fazem exercícios na aula
(AE);
◦ participam com frequência
da aula por meio de
diálogos, debates ou
seminários (AD);
◦ fazem atividades além de
exercícios e leitura, como
construir modelos, escrever
relatórios, fazer
experimentos, pesquisas,
saídas de campo e outros
(AV)
 Formas de
abordagem, meios e
recursos
3 subgrupos:
 Formas de abordagem
(Cotidiano, CTS, História
da Ciência...)
 Formas de
organização/atividades
(debates, leitura,
pesquisa, atividades em
grupo, leitura...)
 Recursos (artigos de
jornal/revista,
computador, livro,
material próprio,
internet, vídeos/filmes...)
 Principal resultado: livro somente como fonte
de exercícios (58,5% dos professores)
 Não há diferença entre os estratos:
◦ Professores sem licenciatura, licenciados ou pós-
graduados veem da mesma forma o livro didático
 Predominância de “aulas
descontextualizadas” ou aulas com uma única
abordagem (“aulas diferenciadas”)
 Novamente, não há diferenças
estatisticamente significativas entre os
estratos
 Preponderância de “aulas copiadas” e “aulas com
exercícios”, mas também uma parcela
significativa de “aulas variadas”.
 Diferença estatisticamente significativa nas
respostas entre professores de capitais ou não.
◦ Nas capitais, os alunos fazem mais exercícios durante as
aulas (48,6%) que alunos de não capitais (34,5%).
◦ Uma possível explicação está ligada aos exames
vestibulares e a uma prática baseada na resolução de
exercícios como forma de preparação dos alunos para o
ingresso nas universidades.
 Preocupação maior com a forma das
atividades realizadas do que com das formas
de abordagem, dos meios ou recursos
multimídias utilizados.
 Minimiza um pouco o papel do livro didático
na estruturação da aula, visto que materiais
extras são mais preponderantes.
 Presença marcante dos textos, exercícios,
livros e quadro.
 Professoras mulheres enumeraram mais elementos
em suas respostas do que professores homens (4,75
contra 4,11) e citaram o dobro de vezes mais o uso
de vídeos e filmes (0,30 contra 0,15),
 Experiência do professor influencia no número de
vezes que suas respostas remetem ao quadro/lousa e
na quantidade de elementos citados.
◦ Professores iniciantes, de 0 a 4 anos de experiência,
tendem a usar mais a palavra quadro/lousa (53,2% das
respostas) do que seus colegas mais experientes.
◦ Professores iniciantes citaram mais elementos em suas
respostas do que professores mais experientes, cerca de 5
contra 4 dos demais grupos.
 A natureza da escola influencia no caso do
aparecimento do elemento livro.
◦ Professores que atuam somente na escola pública o
citaram 0,48 vezes por resposta enquanto os
demais professores fizeram referência ao livro 0,35
vezes por resposta.
◦ Quase onipresença do livro didático (PNLD) e falta
de outros recursos?
 A formação dos professores apresentou
diferenças discretas, apenas na quantidade
de elementos citados ao que se refere às
formas de abordagens.
◦ Professores pós-graduados citaram esses
elementos em 59,1% de suas respostas, enquanto
professores apenas licenciados citaram formas de
abordagens em 47,4% de suas respostas e
professores sem licenciatura em 39,1%.
◦ Tempo de estudo parece não se refletir de maneira
incisiva na prática pedagógica.
 Resultados apontam para uma homogeneização
das práticas docentes: “aulas
descontextualizadas”, nas quais não há menção a
motivação inicial, contextualização ou estratégias
de ensino, ou as “aulas diferenciadas”, que
apresentam uma única abordagem de ensino.
 Formação do docente não tem praticamente
nenhuma influência na função que o livro
didático assume nas aulas, na dinâmica de aula
ou na forma de participação dos alunos.
alysson@ieasolucoes.com
http://pt.slideshare.net/AlyssonRamosArtuso

Mais conteúdo relacionado

Destaque (6)

Fisicaparaoensinomedio
FisicaparaoensinomedioFisicaparaoensinomedio
Fisicaparaoensinomedio
 
Leitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textosLeitura e interpretacao_de_textos
Leitura e interpretacao_de_textos
 
Prova de Língua Portuguesa conforme Descritores da Prova Brasil
Prova de Língua Portuguesa conforme Descritores da Prova BrasilProva de Língua Portuguesa conforme Descritores da Prova Brasil
Prova de Língua Portuguesa conforme Descritores da Prova Brasil
 
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ A...LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ A...
LINGUA PORTUGUESA CADERNO DE PRODUÇÃO TEXTUAL 5º ANO_1º_e_2º_BIMESTRE-PAIC+ A...
 
COLETÂNEA DE ATIVIDADES DO 5º ANO
COLETÂNEA DE ATIVIDADES DO 5º ANOCOLETÂNEA DE ATIVIDADES DO 5º ANO
COLETÂNEA DE ATIVIDADES DO 5º ANO
 
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º anoSimulado com descritores PROEB português 5º ano
Simulado com descritores PROEB português 5º ano
 

Semelhante a 2015 - SNEF - Diferenças na dinâmica de aula dos professores e sua relação com o livro didático de física do Ensino Médio

Apresentação artigo1
Apresentação artigo1Apresentação artigo1
Apresentação artigo1
Leonor
 
Fernando Shiam Mr2
Fernando Shiam Mr2Fernando Shiam Mr2
Fernando Shiam Mr2
guest483d7e
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Ronaldo Santana
 
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
Marcia Moreira
 
Eneq avaliação de curso concluintes
Eneq  avaliação de curso concluintesEneq  avaliação de curso concluintes
Eneq avaliação de curso concluintes
Romulo Coco
 

Semelhante a 2015 - SNEF - Diferenças na dinâmica de aula dos professores e sua relação com o livro didático de física do Ensino Médio (20)

2014 - ENDIPE - Para que ser o livro didatico de Fisica? - as respostas dos p...
2014 - ENDIPE - Para que ser o livro didatico de Fisica? - as respostas dos p...2014 - ENDIPE - Para que ser o livro didatico de Fisica? - as respostas dos p...
2014 - ENDIPE - Para que ser o livro didatico de Fisica? - as respostas dos p...
 
2012 - Iartem - usos do livro didatico de física segundo professores
2012 - Iartem - usos do livro didatico de física segundo professores2012 - Iartem - usos do livro didatico de física segundo professores
2012 - Iartem - usos do livro didatico de física segundo professores
 
2013 - ENPEC - Usos do livro didático de física segundo alunos
2013 - ENPEC - Usos do livro didático de física segundo alunos2013 - ENPEC - Usos do livro didático de física segundo alunos
2013 - ENPEC - Usos do livro didático de física segundo alunos
 
2015 - SNEF - A dinâmica de aula e sua relação com o livro didático de física...
2015 - SNEF - A dinâmica de aula e sua relação com o livro didático de física...2015 - SNEF - A dinâmica de aula e sua relação com o livro didático de física...
2015 - SNEF - A dinâmica de aula e sua relação com o livro didático de física...
 
Apresentação artigo1
Apresentação artigo1Apresentação artigo1
Apresentação artigo1
 
MAU ALUNO - BOA ALUNA
MAU ALUNO - BOA ALUNAMAU ALUNO - BOA ALUNA
MAU ALUNO - BOA ALUNA
 
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize BarrosApresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
Apresentação da Defesa de Dissertação de Gleize Barros
 
Art2 vol4 n1
Art2 vol4 n1Art2 vol4 n1
Art2 vol4 n1
 
2 Mesa SHIAM
2 Mesa SHIAM2 Mesa SHIAM
2 Mesa SHIAM
 
Fernando Shiam Mr2
Fernando Shiam Mr2Fernando Shiam Mr2
Fernando Shiam Mr2
 
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
Realidade do ensino por investigação na práxis dos professores dos anos inici...
 
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
Ensino+de+++ciências+abordando+a+pesquisa+e+a+prática+no+ensino+fundamental++...
 
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamentalResumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
 
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamentalResumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
Resumo parâmetros curriculares nacionais ciências naturais no ensino fundamental
 
A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ÂMBITO PIBID E A QUALIDADE NA FORMA...
A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ÂMBITO PIBID E A QUALIDADE NA FORMA...A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ÂMBITO PIBID E A QUALIDADE NA FORMA...
A IMPORTÂNCIA DA INTERDISCIPLINARIDADE NO ÂMBITO PIBID E A QUALIDADE NA FORMA...
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
 
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
Uma análise de técnicas de ensino em ciências sociais e características socio...
 
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
A EXPERIMENTAÇÃO COMO FERRAMENTA DIDÁTICA DE APRENDIZAGEM NO ENSINO FUNDAMENT...
 
Eneq avaliação de curso concluintes
Eneq  avaliação de curso concluintesEneq  avaliação de curso concluintes
Eneq avaliação de curso concluintes
 
DIÁRIO DE AULA E O PROCESSO REFLEXIVO: RESULTADOS DE UMA INVESTIGAÇÃO COM EST...
DIÁRIO DE AULA E O PROCESSO REFLEXIVO: RESULTADOS DE UMA INVESTIGAÇÃO COM EST...DIÁRIO DE AULA E O PROCESSO REFLEXIVO: RESULTADOS DE UMA INVESTIGAÇÃO COM EST...
DIÁRIO DE AULA E O PROCESSO REFLEXIVO: RESULTADOS DE UMA INVESTIGAÇÃO COM EST...
 

Mais de Alysson Ramos Artuso

Mais de Alysson Ramos Artuso (15)

2016 - Produção de materiais didáticos - exemplos de física
2016 - Produção de materiais didáticos - exemplos de física2016 - Produção de materiais didáticos - exemplos de física
2016 - Produção de materiais didáticos - exemplos de física
 
2016 - Seminário UFPR - Livro didático - uma visão do autor e do editor
2016 - Seminário UFPR - Livro didático - uma visão do autor e do editor2016 - Seminário UFPR - Livro didático - uma visão do autor e do editor
2016 - Seminário UFPR - Livro didático - uma visão do autor e do editor
 
2015 - Semana de Física da UFU - Produção de materiais didáticos
2015 - Semana de Física da UFU - Produção de materiais didáticos2015 - Semana de Física da UFU - Produção de materiais didáticos
2015 - Semana de Física da UFU - Produção de materiais didáticos
 
2014 - Minicurso ministrado na UFTM - Inovação, a escola do século xxi e o li...
2014 - Minicurso ministrado na UFTM - Inovação, a escola do século xxi e o li...2014 - Minicurso ministrado na UFTM - Inovação, a escola do século xxi e o li...
2014 - Minicurso ministrado na UFTM - Inovação, a escola do século xxi e o li...
 
2013 - Seminário graduação UFPR - mundo editorial para um físico
2013 - Seminário graduação UFPR - mundo editorial para um físico2013 - Seminário graduação UFPR - mundo editorial para um físico
2013 - Seminário graduação UFPR - mundo editorial para um físico
 
2013 - Canadian English Centre - The role of the textbook
2013 - Canadian English Centre - The role of the textbook2013 - Canadian English Centre - The role of the textbook
2013 - Canadian English Centre - The role of the textbook
 
2013 - Canadian English Centre - Digital textbooks
2013 - Canadian English Centre - Digital textbooks2013 - Canadian English Centre - Digital textbooks
2013 - Canadian English Centre - Digital textbooks
 
2012 - Tese - Análise multivariada e filtros de graham
2012 - Tese - Análise multivariada e filtros de graham2012 - Tese - Análise multivariada e filtros de graham
2012 - Tese - Análise multivariada e filtros de graham
 
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Modelo black & scholes
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Modelo black & scholes2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Modelo black & scholes
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Modelo black & scholes
 
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Arch e garch
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Arch e garch2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Arch e garch
2009 - Seminário pós-graduação UFPR - Arch e garch
 
2009 - Semana de estatística UFPR - A estatística e o mercado de ações
2009 - Semana de estatística UFPR - A estatística e o mercado de ações2009 - Semana de estatística UFPR - A estatística e o mercado de ações
2009 - Semana de estatística UFPR - A estatística e o mercado de ações
 
2008 - SBPO - Filtros de Graham aplicados ao mercado acionário brasileiro
2008 - SBPO - Filtros de Graham aplicados ao mercado acionário brasileiro2008 - SBPO - Filtros de Graham aplicados ao mercado acionário brasileiro
2008 - SBPO - Filtros de Graham aplicados ao mercado acionário brasileiro
 
2008 - Semana acadêmica UFPR - Internet e ensino de física
2008 - Semana acadêmica UFPR - Internet e ensino de física2008 - Semana acadêmica UFPR - Internet e ensino de física
2008 - Semana acadêmica UFPR - Internet e ensino de física
 
2007 - Virtual Educa - Internet e o ensino de física
2007 - Virtual Educa - Internet e o ensino de física2007 - Virtual Educa - Internet e o ensino de física
2007 - Virtual Educa - Internet e o ensino de física
 
2014 - Seminário pós-graduação UTFPR - Tecnologias, livro didático e a escola...
2014 - Seminário pós-graduação UTFPR - Tecnologias, livro didático e a escola...2014 - Seminário pós-graduação UTFPR - Tecnologias, livro didático e a escola...
2014 - Seminário pós-graduação UTFPR - Tecnologias, livro didático e a escola...
 

Último

Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
Autonoma
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
azulassessoria9
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
azulassessoria9
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
azulassessoria9
 

Último (20)

Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
Considerando as pesquisas de Gallahue, Ozmun e Goodway (2013) os bebês até an...
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 2 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdfatividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
atividade-de-portugues-pontuação-4º-ou-5º-ano-respostas.pdf
 
Aula de ampliação e redução - matemática
Aula de ampliação e redução - matemáticaAula de ampliação e redução - matemática
Aula de ampliação e redução - matemática
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptxSlides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
Slides Lição 06, Central Gospel, O Anticristo, 1Tr24.pptx
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
Aprender as diferentes formas de classificar as habilidades motoras é de extr...
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
No processo de aprendizagem motora, a forma como o indivíduo processa as info...
 
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
O estudo do controle motor nada mais é do que o estudo da natureza do movimen...
 

2015 - SNEF - Diferenças na dinâmica de aula dos professores e sua relação com o livro didático de física do Ensino Médio

  • 2.  Livro como artefato da cultura escolar  Contexto do PNLD/PNLEM  Crescimento no número de pesquisas sobre o papel do livro didático  Falta de pesquisas sobre livros didáticos em sala de aula  Falta de pesquisas também quantitativas  Parte de um projeto maior
  • 3.  Verificar se há diferenças na maneira de o professor estruturar suas aulas e do papel que livro didático ocupa nelas de acordo com o gênero, a formação, a localidade, a rede de atuação (escola pública, particular ou ambas) e a experiência do professor
  • 4.  BAGANHA, Denise E,; GARCIA, Nilson M.D. Estudos sobre o uso e o papel do livro didático de ciências no ensino fundamental, 2009.  CARNEIRO, Maria H. S.; SANTOS, Wildson L. P.; MÓL, G. S. Livro didático inovador e professores... 2005  CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas... 2004.
  • 5.  GARCIA, Tânia M. F. B. Relações de professores e alunos com os livros didáticos de Física, 2009.  GARCIA, Tânia M. F. B.; GARCIA, Nilson M. D.; PIVOVAR, Luiz E. O uso do livro didático de Física: estudo sobre a relação dos professores com as orientações metodológicas, 2007.  SILVA, Eder F.; GARCIA, Tânia M. F. B. O livro didático de física e seu uso nas aulas... 2010.  WUO, Wagner. O ensino de física: saber científico, livro e prática docente, 2002.
  • 6.  Survey articulado a estudos qualitativos  359 professores  Entre novembro/2011 e dezembro/2012 (2013 e 2014)  Estatística descritiva  Inferência estatística (α = 5%) ◦ Teste de Mann-Whitney (comparação de duas amostras) ◦ Teste de Kruskal-Wallis (mais de duas amostras)
  • 8. 1.4% 8.2% 2.8% 62.5% 4.8% 3.4% 2.6% 12.2% 2.0% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% Não formado Graduado em outra área Licenciatura curta em Física Licenciado em Física Licenciado e bacharel em Física Bacharel em Física Especialista em Educação/Ensino Mestre em Educação/Ensino Doutor em Educação/Ensino Formação 26.3% 22.6% 15.4% 12.0% 8.9% 5.9% 5.3% 2.0% 1.1% 1.1% 0-4 anos 5-8 anos 9-12 anos 13-16 anos 17-20 anos 21-24 anos 25-28 anos 29-32 anos 33-36 anos + de 36 anos Anos de magistério
  • 9.  Função do livro didático em sala ◦ sem função/não usa livro; ◦ preparação da aula/fonte para resumo do professor ; ◦ sequência para os alunos acompanharem a aula; ◦ para alunos fazerem leitura ; ◦ como fonte de exercícios/tarefa; ◦ uso diversificado (pesquisa, fonte de experimentos, de atividades em grupo...)  Dinâmica da aula ◦ sem menção à contextualização, motivação inicial ou estratégia de ensino (A1); ◦ menção apenas à contextualização ou motivação inicial (A2); ◦ menção a um elemento entre experimentos, história da ciência, interdisciplinaridade, abordagem CTS ou apresentação de situação problema que vai além da contextualização ou motivação inicial e possui fechamento (A3); ◦ menção a dois ou mais dos elementos anteriores (A4)
  • 10.  Participação dos alunos ◦ copiam a aula (AC); ◦ fazem exercícios na aula (AE); ◦ participam com frequência da aula por meio de diálogos, debates ou seminários (AD); ◦ fazem atividades além de exercícios e leitura, como construir modelos, escrever relatórios, fazer experimentos, pesquisas, saídas de campo e outros (AV)  Formas de abordagem, meios e recursos 3 subgrupos:  Formas de abordagem (Cotidiano, CTS, História da Ciência...)  Formas de organização/atividades (debates, leitura, pesquisa, atividades em grupo, leitura...)  Recursos (artigos de jornal/revista, computador, livro, material próprio, internet, vídeos/filmes...)
  • 11.  Principal resultado: livro somente como fonte de exercícios (58,5% dos professores)  Não há diferença entre os estratos: ◦ Professores sem licenciatura, licenciados ou pós- graduados veem da mesma forma o livro didático
  • 12.  Predominância de “aulas descontextualizadas” ou aulas com uma única abordagem (“aulas diferenciadas”)  Novamente, não há diferenças estatisticamente significativas entre os estratos
  • 13.  Preponderância de “aulas copiadas” e “aulas com exercícios”, mas também uma parcela significativa de “aulas variadas”.  Diferença estatisticamente significativa nas respostas entre professores de capitais ou não. ◦ Nas capitais, os alunos fazem mais exercícios durante as aulas (48,6%) que alunos de não capitais (34,5%). ◦ Uma possível explicação está ligada aos exames vestibulares e a uma prática baseada na resolução de exercícios como forma de preparação dos alunos para o ingresso nas universidades.
  • 14.  Preocupação maior com a forma das atividades realizadas do que com das formas de abordagem, dos meios ou recursos multimídias utilizados.  Minimiza um pouco o papel do livro didático na estruturação da aula, visto que materiais extras são mais preponderantes.  Presença marcante dos textos, exercícios, livros e quadro.
  • 15.  Professoras mulheres enumeraram mais elementos em suas respostas do que professores homens (4,75 contra 4,11) e citaram o dobro de vezes mais o uso de vídeos e filmes (0,30 contra 0,15),  Experiência do professor influencia no número de vezes que suas respostas remetem ao quadro/lousa e na quantidade de elementos citados. ◦ Professores iniciantes, de 0 a 4 anos de experiência, tendem a usar mais a palavra quadro/lousa (53,2% das respostas) do que seus colegas mais experientes. ◦ Professores iniciantes citaram mais elementos em suas respostas do que professores mais experientes, cerca de 5 contra 4 dos demais grupos.
  • 16.  A natureza da escola influencia no caso do aparecimento do elemento livro. ◦ Professores que atuam somente na escola pública o citaram 0,48 vezes por resposta enquanto os demais professores fizeram referência ao livro 0,35 vezes por resposta. ◦ Quase onipresença do livro didático (PNLD) e falta de outros recursos?
  • 17.  A formação dos professores apresentou diferenças discretas, apenas na quantidade de elementos citados ao que se refere às formas de abordagens. ◦ Professores pós-graduados citaram esses elementos em 59,1% de suas respostas, enquanto professores apenas licenciados citaram formas de abordagens em 47,4% de suas respostas e professores sem licenciatura em 39,1%. ◦ Tempo de estudo parece não se refletir de maneira incisiva na prática pedagógica.
  • 18.  Resultados apontam para uma homogeneização das práticas docentes: “aulas descontextualizadas”, nas quais não há menção a motivação inicial, contextualização ou estratégias de ensino, ou as “aulas diferenciadas”, que apresentam uma única abordagem de ensino.  Formação do docente não tem praticamente nenhuma influência na função que o livro didático assume nas aulas, na dinâmica de aula ou na forma de participação dos alunos. alysson@ieasolucoes.com http://pt.slideshare.net/AlyssonRamosArtuso