Compreender e Perdoar

371 visualizações

Publicada em

Estudo realizado no grupo Espírita ALVORADA DA PAZ GEAP com base no Livro ILUMINA-TE

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Compreender e Perdoar

  1. 1. Compreender e Perdoar Estamos prontos Livro ILUMINA-TE Joanna de Ângelis – Divaldo Franco PARA
  2. 2. A harmonia universal é resultado do equilíbrio entre tudo quanto existe na infinitude das suas harmonia universal equilíbrio diferenças QUAL NOSSO DESEJOharmonia universal PRECISAMOS TRABALequilíbrio APRENDENDO A CONVIdiferenças
  3. 3. Seja no macro ou no microcosmo, reina a ordem, embora, ao olhar precipitado do observador, apresente-se em forma de caos. Esse caos nada mais é do que o resultado da pobreza de quem a contempla.
  4. 4. No perfeito ajustamento que vige nas leis do universo, as diferenças produzem o conjunto equilibrado, semelhante ao que ocorre numa orquestra constituída por inúmeros instrumentos musicais seguindo a mesma partitura sob a regência de um sábio.
  5. 5. Os seres humanos também são diferentes sob todos os aspectos considerados: fisiológica, psicológica e mentalmente, em razão do processo de evolução no qual todos encontram em transito. É natural, no entanto, que tenham as mesmas dificuldades, paixões, aspirações e sofrimentos, variando de biotipologia e intensidade emocional.Caracteres físicos de um individuo
  6. 6. Como consequência, nos relacionamentos de qualquer natureza, sempre ocorrem desafios à fraternidade e á afeição, ao respeito e ao comportamento, dando lugar aos atritos, às desconfianças, as agressões, as inimizades...
  7. 7. Superar instintos e adotar a como norma de conduta, sem exigências descabidas nem as negligencias convencionais, constitui motivo grave para viver-se em harmonia consigo mesmo, e, por extensão com o seu próximo. razão
  8. 8. Somente através do autoconhecimento, dos exercícios de reflexão em torno dos problemas existenciais, adquirir-se o equilíbrio e o sentimento de amor capaz de desenvolver o perdão como norma de conduta em todos os momentos.
  9. 9. O esforço pelo perdão não significa que as mágoas sejam submetidas ao impulso do bem, que as dores sejam desconhecidas, que todas as ofensas sejam Se assim fizerdes, estarás somente transferindo-as de campo emocional, gerando Todas elas devem ser diluídas, compreendidas, superadas, como resultado das reflexões saudáveis em torno do próximo e da existência.
  10. 10. Quantas vezes devo perdoar? Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes. Perdoar SEMPRE! SEMPRE que fores convidado a perdoar, reflete sobre a harmonia universal, trabalhando o equilíbrio, convivendo com as

×