DEPOIS DO POBRE.....O MENDIGO MAGNATADepois do pobre que vira classe média sem sair da pobreza, o Brasil Maravilha invento...
Os analfabetos são quase 13 milhões, há mais de 30 milhões de analfabetos funcionais, a rede de ensinopúblico está em fran...
Depois do pobre
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Depois do pobre

107 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
107
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Depois do pobre

  1. 1. DEPOIS DO POBRE.....O MENDIGO MAGNATADepois do pobre que vira classe média sem sair da pobreza, o Brasil Maravilha inventou o ex-miserável quecontinua paupérrimo. Vai acabar inventando o mendigo magnataPara o desgoverno, os mendigos de São Paulo estão acima da classe médiaÀs vésperas da celebração dos 10 anos da Descoberta dos Cofres Federais, a presidente da Repúblicaanimou a quermesse do PT com outra notícia assombrosa: falta muito pouco para a completa erradicação damiséria em território nacional. “Mais 2,5 milhões de brasileiras e brasileiros estão deixando a extremapobreza”, informou Dilma Rousseff em 17 de fevereiro.Eram os últimos indigentes cadastrados pelo governo federal. Graças aos trocados distribuídos peloprograma Brasil Carinhoso, todos passaram a ganhar R$ 71 por mês. E só é miserável quem ganha menos deR$ 70. Passou disso, é pobre. Nesta segunda-feira, depois de cumprimentar-se pela façanha, Dilma reiterouque o miserável-brasileiro só não é uma espécie extinta porque cerca de 500 mil famílias em situação depobreza extrema estão fora do cadastro do Bolsa-Família.Como nem sabe quem são, quantos são e onde moram esses miseráveis recalcitrantes, o governo não pôdetransferi-los para a divisão superior. “O Estado não deve esperar que essas pessoas em situação de pobrezaextrema batam à nossa porta para que nós os encontremos”, repetiu no Café com a Presidenta. Até dezembrode 2014, prometeu, o governo encontrará um por um.Queiram ou não, estejam onde estiverem ?num cafundó da Amazônia ou no mais remoto grotão do Centro-Oeste ?, todos serão obrigados a subir na vida. Enquanto isso, perguntam os que não perderam o juízo, quetal resolver a situação dos incontáveis pedintes visíveis a olho nu, o dia inteiro, nas esquinas maismovimentadas de todo o país?O que espera a supergerente de araque para estender os braços do governo às mãos de crianças que vendembalas, jovens com malabares, adultos que limpam parabrisas sem pedir licença, mulheres que sobraçambebês, velhos hemiplégicos e outros passageiros do último vagão? Porque não são miseráveis, informam osespecialistas em ilusionismo estatístico a serviço dos farsantes no poder.Desde maio de 2012, por decisão do Planalto, vigora a pirâmide social redesenhada pelo ministroWellington Moreira Franco, chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos. Segundo esse monumento aocinismo, a faixa dos miseráveis abrange quem ganha individualmente entre zero e R$ 70 reais. A pobrezavai de R$ 71 a R$ 250. A classe média começa em R$ 251 e a acaba em R$ 850.Os que embolsam mais de R$ 851 são ricos, e é nessa categoria que se enquadram milhares de seresandrajosos que plantam de manhã à noite nos principais cruzamentos de São Paulo. Esmolando oito horaspor dia, cada um ganha de R$ 35 a R$ 40. Quase todos rondam os R$ 1.200 por mês. São, portanto, pedintesde classe média. Caso melhorem a produtividade, logo serão mendigos milionários.
  2. 2. Os analfabetos são quase 13 milhões, há mais de 30 milhões de analfabetos funcionais, a rede de ensinopúblico está em frangalhos. Metade da população não tem acesso a serviços básicos de saneamento, osistema de saúde pública é indecente. As três refeições diárias prometidas por Lula em fevereiro de 2003nunca desceram do palanque, um oceano de desvalidos tenta sobreviver com dois reais e alguns centavospor dia.De costas para o mundo real, os vigaristas no comando seguem fazendo de conta que o PrimeiríssimoMundo é aqui. O pior é que uma imensidão de vítimas do embuste parece acreditar na existência do BrasilMaravilha registrado em cartório. E vota nos gigolôs da miséria com a expressão satisfeita de quem vivenuma Noruega com muito sol e Carnaval.Essa parceria entre a esperteza e a ignorância faz milagres. Depois de inventar o pobre que sobe para aclasse média sem sair da pobreza, inventou agora o ex-miserável que não tem onde cair morto. Vai acabarinventando o mendigo magnata." Um dia os chimpanzés chegarão ao poder no Brasil. Não será por luta armada ... Será pelo voto! ".

×