SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
1
A cozinha dos negros se formou no Nordeste
brasileiro, mas teve origem no Recôncavo Baiano. É
uma mistura das tradições indígenas, europeias e
africanas.
Os índios se alimentavam da mandioca, das frutas,
dos peixes e das carnes de caça. Com a chegada dos
colonizadores portugueses, o pão, o queijo, o arroz,
os doces e os vinhos foram se incorporando à nossa
alimentação.

                                                       2
Uma das contribuições mais importantes, foi a que
veio da África, trazida pelos escravos. Se os
comerciantes de escravos traziam os ingredientes
(especiarias), os escravos traziam na memória os
usos e os gostos de sua terra.
Os escravos não tinham uma alimentação farta.
Comiam os restos que os seus senhores lhes
destinavam. Os ingredientes nobres, o preparo
requintado e as maneiras europeias à mesa
aconteciam na casa grande. Enquanto isso, a cozinha
negra se desenvolvia na senzala, em tachos de ferro.

                                                    3
O negro introduziu na cozinha o leite de coco-da-
baía, o azeite de dendê, confirmou a excelência da
pimenta malagueta sobre a do reino, deu ao Brasil o
feijão preto, o quiabo, ensinou a fazer vatapá,
caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha.

A cozinha negra fez valer os seus temperos, os
verdes, a sua maneira de cozinhar. Modificou os
pratos portugueses, substituindo ingredientes; fez a
mesma coisa com os pratos da terra; e finalmente
criou a cozinha brasileira, descobrindo o chuchu com
camarão, ensinando a fazer pratos com camarão
seco e a usar as panelas de barro e a colher de pau.
                                                      4
Os caldos, extraídos dos alimentos assados,
misturados com farinha de mandioca (o pirão) ou
com farinha de milho (o angu), são uma herança
dos africanos. Podemos lembrar que da África
também vieram ingredientes tão importantes como
o coco e o café.




                                                  5
O africano contribuiu com
             a difusão do inhame, da
             cana de açúcar e do
             dendezeiro, do qual se faz
             o azeite de dendê. O leite
             de coco, de origem
             polinésia, foi trazido pelos
             negros, assim como a
             pimenta malagueta e a
             galinha de Angola.
DENDEZEIRO
                                            6
Alguns pratos
    afros

                7
Enquanto as melhores carnes
iam para a mesa dos senhores,
os escravos ficavam com as
sobras: pés e orelhas de porco,
linguiça, carne-seca etc., eram
misturados com feijão preto ou
mulatinho e cozidos num
grande caldeirão.

                                  8
É um prato típico da cozinha da Bahia.




                                         9
Originário da África, muito temperado
com pimentão, cheiros verdes, cebola,
sal, coentro e outros, preparado à base
de peixe, em alguns casos frango, leite
de coco, camarões secos e frescos, pão
de véspera, amendoim e castanhas
torrados e moídos, azeite de dendê e
muita pimenta.
                                          10
Feito de massa de feijão-
fradinho, cebola e sal,
frito em azeite de dendê,
podendo ser servido
com pimenta, vatapá,
caruru, camarão seco e
salada de tomate verde,
cebola e coentro.



                            11
Prato típico do Nordeste,
feito de carne de sol ou
com charque, refogado e
cozido com abóbora.
Tem a consistência de
uma papa grossa e pode
ser temperado com
azeite de dendê e cheiro
verde.



                            12
Bolinho feito com
massa     de    feijão-
fradinho    temperada
com pimenta, sal,
cebola e azeite de
dendê, algumas vezes
com camarão seco,
inteiro ou moído e
misturado à massa,
que é embrulhada em
folha de bananeira e
cozida em água.
                          13
Bolinho feito de
milho ou de arroz
moído na pedra,
macerado em água,
salgado e cozido em
folhas de bananeira
secas.

                  14
Bebida refrigerante feita de
milho, de arroz ou de casca
de abacaxi fermentados
com açúcar ou rapadura,
usada       tradicionalmente
como oferenda aos orixás
nas festas populares de
origem africana.



                               15
Bolinho feito de milho macerado em água fria e depois
moído, cozido e envolvido, ainda morno, em folhas verdes
de bananeira. (Acompanha o vatapá ou caruru. Preparado
com leite de coco e açúcar, é chamada acaçá de leite.)




                                                           16
Doce feito de milho
torrado           e
moído,    misturado
com azeite de dendê
e mel.



                      17
Bolinho feito de farinha de milho ou de mandioca,
apimentado, frito em azeite de dendê.




                                                    18
19

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOSCONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOSValéria Vanessa
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileiramartinsramon
 
Oficina de culinaria brasileira
Oficina de culinaria brasileiraOficina de culinaria brasileira
Oficina de culinaria brasileiraVictor Cabral
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraNiela Tuani
 
Reconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfricaReconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfricaJana Bento
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroferaps
 
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptxELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptxalissonmanoel2
 
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geo
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geoAtividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geo
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geoAtividades Diversas Cláudia
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAndré Moraes
 
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011Adriana Mello
 

Mais procurados (20)

Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOSCONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS
CONTRIBUIÇÃO DOS AFRICANOS
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
A influência africana
A influência africanaA influência africana
A influência africana
 
Oficina de culinaria brasileira
Oficina de culinaria brasileiraOficina de culinaria brasileira
Oficina de culinaria brasileira
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-Brasileira
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
 
Reconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfricaReconstruindo a áfrica
Reconstruindo a áfrica
 
Dia do indio
Dia do indioDia do indio
Dia do indio
 
Cultura negra
Cultura negraCultura negra
Cultura negra
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiro
 
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptxELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
ELETIVA 2023.1 - APRESENTAÇÃO.pptx
 
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geo
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geoAtividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geo
Atividades historia da copa do mundo 2018 interdisciplinar port, hist, geo
 
Projeto semana da pátria
Projeto semana da pátriaProjeto semana da pátria
Projeto semana da pátria
 
Ensino religioso vinculo amizade, familia escola
Ensino religioso vinculo amizade, familia escolaEnsino religioso vinculo amizade, familia escola
Ensino religioso vinculo amizade, familia escola
 
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdfAtividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
Atividade avaliatíva de hist 4º e 5º ano pdf
 
As fases da Lua
As fases da LuaAs fases da Lua
As fases da Lua
 
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 2° BIMESTR...
 
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011Apostila do 1° ano 5° ano 2011
Apostila do 1° ano 5° ano 2011
 

Destaque

A cultura negra no pará
A cultura negra no pará A cultura negra no pará
A cultura negra no pará Maria da Paz
 
Slides comidas tipicas carlos
Slides comidas tipicas carlosSlides comidas tipicas carlos
Slides comidas tipicas carlosPatrick Quaresma
 
Projeto - Diabetes: conhecer para prevenir
Projeto -    Diabetes: conhecer para prevenirProjeto -    Diabetes: conhecer para prevenir
Projeto - Diabetes: conhecer para prevenirMary Alvarenga
 
Influência Africana
Influência AfricanaInfluência Africana
Influência Africanagrupo102017
 
Slides comidas tipicas lucilene
Slides comidas tipicas lucileneSlides comidas tipicas lucilene
Slides comidas tipicas lucilenePatrick Quaresma
 
O que é Páscoa? Símbolos da páscoa
O que é Páscoa?    Símbolos da páscoaO que é Páscoa?    Símbolos da páscoa
O que é Páscoa? Símbolos da páscoaMary Alvarenga
 
Diabetes: conhecer para prevenir
Diabetes: conhecer para prevenir Diabetes: conhecer para prevenir
Diabetes: conhecer para prevenir Mary Alvarenga
 
Dia da conciência negra vinícius
Dia da conciência negra viníciusDia da conciência negra vinícius
Dia da conciência negra viníciuselienabetete
 
Poesias afro-brasileiras
Poesias afro-brasileiras Poesias afro-brasileiras
Poesias afro-brasileiras Mary Alvarenga
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerMary Alvarenga
 
Gênero textual: Cordel
Gênero textual: CordelGênero textual: Cordel
Gênero textual: CordelMary Alvarenga
 
Independência dos Estados Unidos - Texto e atividade
Independência dos Estados Unidos  -  Texto e atividade Independência dos Estados Unidos  -  Texto e atividade
Independência dos Estados Unidos - Texto e atividade Mary Alvarenga
 
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...Mary Alvarenga
 
Personalidades negras
Personalidades negrasPersonalidades negras
Personalidades negrasheloribeiro
 

Destaque (16)

A cultura negra no pará
A cultura negra no pará A cultura negra no pará
A cultura negra no pará
 
Slides comidas tipicas carlos
Slides comidas tipicas carlosSlides comidas tipicas carlos
Slides comidas tipicas carlos
 
Projeto - Diabetes: conhecer para prevenir
Projeto -    Diabetes: conhecer para prevenirProjeto -    Diabetes: conhecer para prevenir
Projeto - Diabetes: conhecer para prevenir
 
Influência Africana
Influência AfricanaInfluência Africana
Influência Africana
 
Slides comidas tipicas lucilene
Slides comidas tipicas lucileneSlides comidas tipicas lucilene
Slides comidas tipicas lucilene
 
Personalidades negras
Personalidades negrasPersonalidades negras
Personalidades negras
 
O que é Páscoa? Símbolos da páscoa
O que é Páscoa?    Símbolos da páscoaO que é Páscoa?    Símbolos da páscoa
O que é Páscoa? Símbolos da páscoa
 
Diabetes: conhecer para prevenir
Diabetes: conhecer para prevenir Diabetes: conhecer para prevenir
Diabetes: conhecer para prevenir
 
Dia da conciência negra vinícius
Dia da conciência negra viníciusDia da conciência negra vinícius
Dia da conciência negra vinícius
 
Islamismo
Islamismo  Islamismo
Islamismo
 
Poesias afro-brasileiras
Poesias afro-brasileiras Poesias afro-brasileiras
Poesias afro-brasileiras
 
Texto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecerTexto: Pensar e conhecer
Texto: Pensar e conhecer
 
Gênero textual: Cordel
Gênero textual: CordelGênero textual: Cordel
Gênero textual: Cordel
 
Independência dos Estados Unidos - Texto e atividade
Independência dos Estados Unidos  -  Texto e atividade Independência dos Estados Unidos  -  Texto e atividade
Independência dos Estados Unidos - Texto e atividade
 
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
Gênero textual: cartão, convite. biografia, narração, história em quedrinho (...
 
Personalidades negras
Personalidades negrasPersonalidades negras
Personalidades negras
 

Semelhante a Origens e influências da cozinha negra brasileira

CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptx
CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptxCULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptx
CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptxRuthFranco26
 
Comidas típicas do Maranhão.
Comidas típicas do Maranhão.Comidas típicas do Maranhão.
Comidas típicas do Maranhão.Mary Alvarenga
 
Cultura afro.pptx
Cultura afro.pptxCultura afro.pptx
Cultura afro.pptxFLYUn1T
 
Comidas tipicas das festas juninas
Comidas tipicas das festas juninasComidas tipicas das festas juninas
Comidas tipicas das festas juninaslexxa_hm
 
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo
Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivoPalavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivojocelia cristrina cerqueira
 
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo 1
Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo 1Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo 1
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo 1jocelia cristrina cerqueira
 
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteCelinhabortolozo
 
Apresentação powerpoint egipto miguel e antonio
Apresentação powerpoint egipto miguel e antonioApresentação powerpoint egipto miguel e antonio
Apresentação powerpoint egipto miguel e antoniopoesiarte
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfricaMarta Baldez
 

Semelhante a Origens e influências da cozinha negra brasileira (20)

Projeto 5ª Márcia jun 2011
Projeto 5ª Márcia jun 2011Projeto 5ª Márcia jun 2011
Projeto 5ª Márcia jun 2011
 
Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro
 
NutriçãO Vocabulario
NutriçãO VocabularioNutriçãO Vocabulario
NutriçãO Vocabulario
 
Glossario
GlossarioGlossario
Glossario
 
CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptx
CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptxCULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptx
CULINÁRIA BRASILEIRA REGIONAL - Aula 04 - Região Nordeste - Litoral.pptx
 
Gastronomia no Brasil
Gastronomia no BrasilGastronomia no Brasil
Gastronomia no Brasil
 
Comidas típicas do Maranhão.
Comidas típicas do Maranhão.Comidas típicas do Maranhão.
Comidas típicas do Maranhão.
 
Um gostinho baiano (1)
Um gostinho baiano (1)Um gostinho baiano (1)
Um gostinho baiano (1)
 
Comidas tipicas
Comidas tipicasComidas tipicas
Comidas tipicas
 
Cultura afro.pptx
Cultura afro.pptxCultura afro.pptx
Cultura afro.pptx
 
Comidas tipicas das festas juninas
Comidas tipicas das festas juninasComidas tipicas das festas juninas
Comidas tipicas das festas juninas
 
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo
Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivoPalavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo
 
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo 1
Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo 1Palavras de origem africana  turma 6ª feira- definitivo 1
Palavras de origem africana turma 6ª feira- definitivo 1
 
Cozinha da colonia
Cozinha da coloniaCozinha da colonia
Cozinha da colonia
 
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
 
jornal
jornaljornal
jornal
 
Apresentação powerpoint egipto miguel e antonio
Apresentação powerpoint egipto miguel e antonioApresentação powerpoint egipto miguel e antonio
Apresentação powerpoint egipto miguel e antonio
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
 
Culinaria CaiçAra
Culinaria CaiçAraCulinaria CaiçAra
Culinaria CaiçAra
 
História
HistóriaHistória
História
 

Mais de Mary Alvarenga

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinhaCiclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinhaMary Alvarenga
 
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)Mary Alvarenga
 
Caça palavras - BULLYING
Caça palavras  -  BULLYING  Caça palavras  -  BULLYING
Caça palavras - BULLYING Mary Alvarenga
 
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegyptiCruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegyptiMary Alvarenga
 
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti -
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti  -Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti  -
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti -Mary Alvarenga
 
Texto informativo - Bullying não é brincadeira
Texto informativo  - Bullying não é brincadeiraTexto informativo  - Bullying não é brincadeira
Texto informativo - Bullying não é brincadeiraMary Alvarenga
 
Texto informatico - Mosquito Aedes Aegypti
Texto informatico - Mosquito Aedes AegyptiTexto informatico - Mosquito Aedes Aegypti
Texto informatico - Mosquito Aedes AegyptiMary Alvarenga
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da MulherMary Alvarenga
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Regimento escolar - Deveres do aluno.
Regimento escolar -  Deveres do aluno.Regimento escolar -  Deveres do aluno.
Regimento escolar - Deveres do aluno.Mary Alvarenga
 
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.Mary Alvarenga
 
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiais
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiaisO impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiais
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiaisMary Alvarenga
 
Coletânea de poesias
Coletânea de poesias Coletânea de poesias
Coletânea de poesias Mary Alvarenga
 
Caça palavras bullying
Caça palavras  bullying Caça palavras  bullying
Caça palavras bullying Mary Alvarenga
 

Mais de Mary Alvarenga (20)

19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinhaCiclo de vida do mosquito Aedes aegypti  e cruzadinha
Ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti e cruzadinha
 
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)Mat - Casos  prováveis de dengue (2023 - 2024)
Mat - Casos prováveis de dengue (2023 - 2024)
 
Caça palavras - BULLYING
Caça palavras  -  BULLYING  Caça palavras  -  BULLYING
Caça palavras - BULLYING
 
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegyptiCruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
Cruzadinha da dengue - Mosquito Aedes aegypti
 
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti -
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti  -Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti  -
Poema sobre o mosquito Aedes aegipyti -
 
Texto informativo - Bullying não é brincadeira
Texto informativo  - Bullying não é brincadeiraTexto informativo  - Bullying não é brincadeira
Texto informativo - Bullying não é brincadeira
 
Texto informatico - Mosquito Aedes Aegypti
Texto informatico - Mosquito Aedes AegyptiTexto informatico - Mosquito Aedes Aegypti
Texto informatico - Mosquito Aedes Aegypti
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher08 de março - Dia Internacional da Mulher
08 de março - Dia Internacional da Mulher
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Regimento escolar - Deveres do aluno.
Regimento escolar -  Deveres do aluno.Regimento escolar -  Deveres do aluno.
Regimento escolar - Deveres do aluno.
 
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.
Matemática - Adição e subtração /cálculo mental.
 
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiais
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiaisO impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiais
O impacto do lixo ao meio ambiente / Residuos especiais
 
Coletânea de poesias
Coletânea de poesias Coletânea de poesias
Coletânea de poesias
 
Poemas de Natal
Poemas de Natal Poemas de Natal
Poemas de Natal
 
Caça palavras bullying
Caça palavras  bullying Caça palavras  bullying
Caça palavras bullying
 

Último

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Origens e influências da cozinha negra brasileira

  • 1. 1
  • 2. A cozinha dos negros se formou no Nordeste brasileiro, mas teve origem no Recôncavo Baiano. É uma mistura das tradições indígenas, europeias e africanas. Os índios se alimentavam da mandioca, das frutas, dos peixes e das carnes de caça. Com a chegada dos colonizadores portugueses, o pão, o queijo, o arroz, os doces e os vinhos foram se incorporando à nossa alimentação. 2
  • 3. Uma das contribuições mais importantes, foi a que veio da África, trazida pelos escravos. Se os comerciantes de escravos traziam os ingredientes (especiarias), os escravos traziam na memória os usos e os gostos de sua terra. Os escravos não tinham uma alimentação farta. Comiam os restos que os seus senhores lhes destinavam. Os ingredientes nobres, o preparo requintado e as maneiras europeias à mesa aconteciam na casa grande. Enquanto isso, a cozinha negra se desenvolvia na senzala, em tachos de ferro. 3
  • 4. O negro introduziu na cozinha o leite de coco-da- baía, o azeite de dendê, confirmou a excelência da pimenta malagueta sobre a do reino, deu ao Brasil o feijão preto, o quiabo, ensinou a fazer vatapá, caruru, mungunzá, acarajé, angu e pamonha. A cozinha negra fez valer os seus temperos, os verdes, a sua maneira de cozinhar. Modificou os pratos portugueses, substituindo ingredientes; fez a mesma coisa com os pratos da terra; e finalmente criou a cozinha brasileira, descobrindo o chuchu com camarão, ensinando a fazer pratos com camarão seco e a usar as panelas de barro e a colher de pau. 4
  • 5. Os caldos, extraídos dos alimentos assados, misturados com farinha de mandioca (o pirão) ou com farinha de milho (o angu), são uma herança dos africanos. Podemos lembrar que da África também vieram ingredientes tão importantes como o coco e o café. 5
  • 6. O africano contribuiu com a difusão do inhame, da cana de açúcar e do dendezeiro, do qual se faz o azeite de dendê. O leite de coco, de origem polinésia, foi trazido pelos negros, assim como a pimenta malagueta e a galinha de Angola. DENDEZEIRO 6
  • 7. Alguns pratos afros 7
  • 8. Enquanto as melhores carnes iam para a mesa dos senhores, os escravos ficavam com as sobras: pés e orelhas de porco, linguiça, carne-seca etc., eram misturados com feijão preto ou mulatinho e cozidos num grande caldeirão. 8
  • 9. É um prato típico da cozinha da Bahia. 9
  • 10. Originário da África, muito temperado com pimentão, cheiros verdes, cebola, sal, coentro e outros, preparado à base de peixe, em alguns casos frango, leite de coco, camarões secos e frescos, pão de véspera, amendoim e castanhas torrados e moídos, azeite de dendê e muita pimenta. 10
  • 11. Feito de massa de feijão- fradinho, cebola e sal, frito em azeite de dendê, podendo ser servido com pimenta, vatapá, caruru, camarão seco e salada de tomate verde, cebola e coentro. 11
  • 12. Prato típico do Nordeste, feito de carne de sol ou com charque, refogado e cozido com abóbora. Tem a consistência de uma papa grossa e pode ser temperado com azeite de dendê e cheiro verde. 12
  • 13. Bolinho feito com massa de feijão- fradinho temperada com pimenta, sal, cebola e azeite de dendê, algumas vezes com camarão seco, inteiro ou moído e misturado à massa, que é embrulhada em folha de bananeira e cozida em água. 13
  • 14. Bolinho feito de milho ou de arroz moído na pedra, macerado em água, salgado e cozido em folhas de bananeira secas. 14
  • 15. Bebida refrigerante feita de milho, de arroz ou de casca de abacaxi fermentados com açúcar ou rapadura, usada tradicionalmente como oferenda aos orixás nas festas populares de origem africana. 15
  • 16. Bolinho feito de milho macerado em água fria e depois moído, cozido e envolvido, ainda morno, em folhas verdes de bananeira. (Acompanha o vatapá ou caruru. Preparado com leite de coco e açúcar, é chamada acaçá de leite.) 16
  • 17. Doce feito de milho torrado e moído, misturado com azeite de dendê e mel. 17
  • 18. Bolinho feito de farinha de milho ou de mandioca, apimentado, frito em azeite de dendê. 18
  • 19. 19