Revolução Russa - Prof. Altair Aguilar

422 visualizações

Publicada em

História

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Revolução Russa - Prof. Altair Aguilar

  1. 1. A Revolução Russa
  2. 2. Rússia Czarista • Os trabalhadores rurais viviam em extrema miséria e pobreza, pagando altos impostos para manter a base do sistema czarista de Nicolau II. O czar governava a Rússia de forma absolutista, ou seja, concentrava poderes em suas mãos não abrindo espaço para a democracia. Mesmo os trabalhadores urbanos, que desfrutavam os poucos empregos da fraca indústria russa, viviam descontentes com os governo do czar. • No ano de 1905, Nicolau II mostra a cara violenta e repressiva de seu governo. No conhecido Domingo Sangrento, manda seu exército fuzilar milhares de manifestantes. Marinheiros do encouraçado Potenkim também foram reprimidos pelo czar. • Começava então a formação dos sovietes (organização de trabalhadores russos) sob a liderança de Lênin. Os bolcheviques começavam a preparar a revolução socialista na Rússia e a queda da monarquia.
  3. 3. A OPOSIÇÃOAO CZARISMO Leon Trótski afirmou que a Europa exportou o que produziu de melhor no século XIX: a tecnologia para os Estados Unidos e a ideologia para a Rússia. De fato, a industrialização, a urbanização e o surgimento da classe operária criaram condições para que penetrassem na Rússia as idéias socialistas originárias da França, Inglaterra e Alemanha. Leon Trótski - Inspirados por essas idéias, surgiram no país vários partidos clandestinos de oposição à autocracia czarista. Entre eles o Social - Democrata, baseado no socialismo marxista. Em 1903 a social-democracia dividiu-se em duas facções: os "Bolcheviques", liderados por Lênin, eram revolucionários e defendiam a instauração do socialismo na Rússia com base numa aliança entre os operários e os camponeses; os "Mencheviques", liderados por Martov, eram evolucionários, defendiam a aliança com a burguesia e a passagem gradual ao socialismo através de uma política de reformas progressivas. Outro partido de oposição era o dos social - revolucionários, intelectuais oriundos das camadas médias, com base no apoio dos camponeses. Os constitucional - democratas, finalmente, não eram propriamente um partido de oposição ao czarismo, pois, organizados a partir da Revolução de 1905 e oriundos da burguesia liberal, os "kadetes", como ficaram conhecidos, defendiam a transformação da autocracia czarista num regime constitucional e parlamentar, à semelhança dos que existiam nos países capitalistas avançados da Europa ocidental
  4. 4. A Rússia na Grande Guerra • A Rússia entrou em guerra com o Japão pela disputa de territórios,(a Guerra Russo-Japonesa) mas foi derrotada. A situação socioeconômica do país que já era ruim se agravou-se e o regime autoritario do czar Nicolau II foi abalado por uma série de revoltas, envolvendo operários, camponeses, marinheiros e soldados do exército. Greves e protestos contra o regime absolutista do czar explodiram em diversas regiões da Rússia. Os líderes socialistas procuraram organizar os trabalhadores em conselhos (os sovietes), nos quais se debatiam as decisões políticas a serem tomadas.O regime czarista estava minado por várias forças contrárias: a oposição política da nobreza liberal e da burguesia, as manifestações de operários e camponeses, o crescimento dos partidos socialistas e a insatisfação das minorias . A Rússia entrou na Primeira Guerra Mundial despreparada para uma guerra moderna e de longa duração.
  5. 5. As revoluções • o ano de 1917 foi de grandes mudanças para a Rússia, que passou por duas revoluções e ainda assinou com os alemães o tratado de Brest-Litovsk para a saída da Grande Guerra.
  6. 6. Revolução Burguesa • O czar Nicolau ll renunciou e entregou o poder aos mencheviques, que implantaram, em fevereiro de 1917, a República Democrático Burguesa. O Governo Provisório, como foi denominado o governo menchevique, ficou sob o comando do príncipe Lvov e do líder burguês Kerenski . Entre as promessas feitas pelos mencheviques, estavam a realização de uma reforma agrária, a distribuição de alimentos para a população e a retirada da Rússia da Grande Guerra. Eles permaneceram no poder por oito meses, mas não cumpriram nenhuma das promessas. • Em função da demora em soluções para os problemas mais urgentes, logo começaram a ocorrer conflitos entre os interesses do Governo Provisório e dos membros dos sovietes. • Nesse periodo, lenin publicou sua posição em relação á Revolução Socialista nas Teses de Abril.
  7. 7. Revolução Socialista • Após os socialistas assumirem o poder, logo tomaram várias medidas que tinham como objetivo limpar os vestígios ao Antigo Regime na Rússia. Assim, anularam títulos de nobreza, promoveram a separação entre igreja e estado e estabeleceram a liberdade de ímprensa e a eleição de juízes pela população. • Tomaram ainda algumas medidas que indicavam a implantação dos princípios socialistas-liberam o direito de associação e greve para os trabalhadores e delegaram o controle de várias fabricas e empresas para lideres operarios. • Por meio do Tratado de Brest-Livotovsk, negociaram com os alemães a saída da Rússia da primeira Guerra.
  8. 8. Guerra civil • A guerra civil russa foi um conflito armado que eclodiu em abril de 1918 e terminou em 1921. Durante este período, exércitos e milícias de diversos matizes políticos se enfrentaram com o objetivo de implantar o seu próprio sistema. As partes em conflito incluiram ex-generais tzaristas, republicanos liberais (os cadetes), o exército vermelho (bolchevique), milícias anarquistas (o Exército Insurgente Makhnovista) e tropas de ocupação estrangeiras. O Exército Vermelho foi o único vencedor do conflito, após o qual foi criado o Estado Soviético, sob liderança inconteste dos bolcheviques.
  9. 9. Comunismo de Guerra Entre 1918 e 1921, os bolcheviques estabeleceram medidas radicais, chamadas comunismo de guerra: • Confisco sumário, das grandes propriedades fundiárias sem indenização • A regulamentação do consumo e da produção • A expropriação completa das grande indústrias e da maioria das pequenas empresas • A Obrigatoriedade de os camponeses entregarem ao governo a colheita de cereais, com exceção da parte destinada ao consumo próprio. NEP - Nova política econômica que visava implantar práticas capitalistas para atingir o socialismo. Permitindo a Rússia retomar rapidamente o crescimento econômico. • O governo procurou atrair capitais estrangeiros que foram canalizados para o desenvolvimento da indústria de base. • A agricultura e o comércio foram organizados através de cooperativas. • Foi restabelecida a liberdade de comércio interno. • Foram autorizadas as diferenças salariais. Planos qüinqüenais - Objetivavam, a criação de uma indústria pesada e a coletivização e mecanização da agricultura trazendo uma planificação total da economia Russa. STALINISMO - Ditadura de Stálin, o qual controlava a burocracia do partido e do Estado em 1929, isolando as nações socialistas do resto do mundo.
  10. 10. Nova Politica Economica • A NEP (em russo: НЭП), acrónimo de Novaya Ekonomiceskaya Politika (emportuguês: Nova Política Econômica) foi a política econômica seguida na União Soviética entre o abandono do comunismo de guerra (praticado durante aguerra civil), em 1921 e a coletivização e re-nacionalização forçada dos meios de produção com a ascensão ao poder de Stalin, em 1928. Em linhas gerais, passou pela re-entrega das pequenas explorações agrícolas, industriais e comerciais à iniciativa privada, tentando assim desesperadamente fazer a nascente União Soviética sair da grave crise em que se achava mergulhada.1 • A Nova Política Econômica (NEP) recuperou alguns traços de capitalismo para incentivar a nascente economia soviética. Desta forma, o PC russo e o governo dos sovietes pretendiam reconstruir a economia russa devastada pela invasão estrangeira e pela resistência das classes proprietárias a perda de seus incomensuráveis privilégios. A NEP, segundo Lenin, consistia num recuo tático, caracterizado pelo restabelecimento da livre iniciativa e da pequena propriedade privada, admitindo o apoio de financiamentos estrangeiros. Lenin teria dito: "Um passo atrás para dar dois à frente".

×