SlideShare uma empresa Scribd logo
DESCOLONIZAÇÃO 
AFRO-ASIÁTICA 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 1
INTRODUÇÃO 
Os movimentos de 
descolonização 
ganharam forte 
impulso no pós-guerra: 
 Enfraquecimento das 
antigas potências 
coloniais; 
 Interesses dos EUA e 
da URSS em ganhar as 
áreas de influência; 
 Desenvolvimento de 
idéias nacionalistas 
nas áreas coloniais; 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 2
COLONIALISMO ACABOU 
ASSIM... 
 Um exemplo: os franceses resistiram 
muito, mas tiveram que abandonar o 
Vietnã (Indochina) e a Argélia deixando 
3 
atrás de si um rastro de sangue. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
CONFERÊNCIA DE BANDUNG 
 Objetivo: promover a cooperação 
econômica e cultural, como forma de 
resistência a todas as formas de 
4 
colonialismo e neocolonialismo. 
 Ocorreu em 
1955 e 
contou com 
a presença 
de 29 
países afro-asiáticos. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
CONFERÊNCIA DE BANDUNG 
 Reuniu-se na Indonésia e dela 
participaram 23 países asiáticos e seis 
africanos; 
 Foram lançados os princípios políticos do 
não-alinhamento (Terceiro Mundismo) → 
uma postura diplomática e geopolítica de 
equidistância das superpotências. 
 Criada a noção de conflito norte-sul. 
 Apesar do não-alinhamento, todos os 
países se declararam socialistas; 
 Em um contexto de Guerra Fria, essa 
autonomia era difícil de concretizar. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 5
PRINCÍPIOS DE BANDUNG 
1.Respeito aos direitos fundamentais, de 
acordo com a Carta da ONU. 
2.Respeito à soberania e integridade 
territorial de todas as nações. 
3.Reconhecimento da igualdade de todas 
as raças e nações, grandes e pequenas. 
4.Não-intervenção e não-ingerência nos 
assuntos internos de outro país. 
(Autodeterminação dos povos) 
5.Respeito pelo direito de cada nação 
defender-se, individual e coletivamente, 
de acordo com a Carta da ONU 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 6
PRINCÍPIOS DE BANDUNG 
6.Recusa na participação dos preparativos 
da defesa coletiva destinada a servir aos 
interesses particulares das 
superpotências. 
7.Abstenção de todo ato ou ameaça de 
agressão, ou do emprego da força, contra 
a integridade territorial ou a 
independência política de outro país. 
8.Solução de todos os conflitos 
internacionais por meios pacíficos, de 
acordo com a Carta da ONU. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 7
PRINCÍPIOS DE BANDUNG 
9. Estímulo aos interesses mútuos de 
cooperação. 
10.Respeito pela justiça e obrigações 
internacionais. 
 O Espírito de Bandung prevaleceu por 
aproximadamente dez anos, mas nõ 
resistiu à ação das superpotências e aos 
interesses políticos e econômicos de 
grupos nacionais. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 8
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA 
A Companhia das Índias 
Orientais, fundada em 
1600, iniciou em 1757 a 
colonização de partes da 
Índia. 
A resistência ao domínio 
inglês sempre existiu e um 
dos exemplos é Guerra dos 
Cipaios (1857-58). 
Tropas indianas no 
exército britânico tiveram 
papel vital em ambas as 
guerras mundiais. 
Filme indiano sobre 
a Revolta ou Guerra 
dos Cipaios.
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA 
MAHATAMA GANDHI E PANDIT NEHRU 
10 
 Resistência não violenta. 
 Desobediência civil. 
 Partido do Congresso 
(1885) 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA 
 A Liga Muçulmana (All-India Muslim 
League) foi fundada por Aga Khan III, em 
1906. 
 No início, tinha como objetivo garantir 
uma educação moderna para os 
muçulmanos, os direitos dos 
comerciantes e negociar com o governo 
inglês. 
 A primeira proposta de uma Índia 
Muçulmana independente foi Muhammad 
Iqbal, em 1930. 
 Teve papel ativo na independência da 
Índia, mas não foi banida durante a II 
Guerra, como o Partido do Congresso, 
por apoiar o esforço de guerra britânico.
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA 
Marcha do Sal ou Satyagraha, ocorreu entre 12/03- 
06/04/1930 se estendeu por mais de 400 quilômetros. 
12 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA 
 Usando da resistência não-violenta ao 
colonialismo britânico, homens como 
Mahatma Gandhi, Vallabhbhai Patel, 
Jawaharlal Nehru e Muhammad Ali 
Jinnah, levaram a região à 
independência do Reino Unido, em 1947. 
 No entanto, a unidade durou pouco e o 
subcontinente foi partilhado entre a 
República da Índia, secular e 
democrática, e a República Islâmica do 
Paquistão. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 13
INDEPENDÊNCIA DO 
PAQUISTÃO 
 Tanto o Partido do Congresso, quanto a 
Liga, lutaram pela independência, no 
entanto, não houve acordo que 
permitisse a proteção dos direitos 
políticos, econômicos e religiosos dos 
muçulmanos. 
 Sob a liderança da Liga Muçulmana, foi 
criado o Paquistão. 
 A partilha fez com que seis milhões de 
pessoas tivessem que se mudar. Este 
fato provocou 500 mil mortos. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 14
INDEPENDÊNCIA DO 
PAQUISTÃO 
• Muhammad Ali Jinnah (1876-1948) 
15 
 Líder da Liga 
Muçulmana (1906), não 
aceitou o modelo de 
estado organizado sob 
a liderança da maioria 
hindu. 
 Acreditava que os 
muçulmanos seriam 
marginalizados. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
16 
INDEPENDÊNCIA DO 
Islamabad, 
capital do 
Paquistão, é uma 
cidade planejada 
e construída com 
lagos artificiais 
na mesma época 
que acontecia a 
construção de 
Brasília. 
PAQUISTÃO 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
ASSASSINATO DE GHANDI 
17 
 Em 30/01/1948, Gandhi foi 
morto a tiros, em Nova 
Délhi, por Nathuram 
Godse, um radical hindu 
que queria uma índia sem 
muçulmanos. 
 Godse foi depois julgado, 
condenado e enforcado, a 
despeito do último pedido 
de Gandhi, que não 
punissem o seu assassino. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
ÍNDIA PARTIDA 
18 
 1947 → Índia 
(hindus) e Paquistão 
(muçulmanos). 
 1948 → Sri Lanka 
(Ceilão) 
independente → um 
país para os 
budistas. 
 1971 → o Paquistão 
Oriental tornou-se 
Bangladesh. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
CONFLITOS E PROBLEMAS DO 
SUBCONTINENTE INDIANO 
19 
 Disputas Fronteiriças e pela Caxemira. 
 Corrida Armamentista entre Paquistão e 
Índia, ambas potências nucleares. 
 Índia acusa o Paquistão de apoiar grupos 
terroristas. 
 O crescimento do radicalismo político-religioso 
no Paquistão (Talebã). 
 Ação dos Tigres de Tamil no Sri Lanka. 
 Feticídio de Meninas e a permanência da 
violência contra as mulheres. 
 Permanência da sociedade de castas. 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
CONFLITOS E PROBLEMAS DO 
SUBCONTINENTE INDIANO 
Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 20

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaIsaquel Silva
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaValéria Shoujofan
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoLeonardo Caputo
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º anoEloy Souza
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da Áfricacarlosbidu
 
Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosseixasmarianas
 
O Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o NazismoO Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o Nazismo_7udy_
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesaeiprofessor
 
Nazismo Fascismo
Nazismo Fascismo Nazismo Fascismo
Nazismo Fascismo Adail Silva
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985Ócio do Ofício
 
Arte Brasileira durante a Ditadura Militar
Arte Brasileira durante a Ditadura MilitarArte Brasileira durante a Ditadura Militar
Arte Brasileira durante a Ditadura MilitarRodrigo Retka
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoRodolpho Martins
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraDouglas Barraqui
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaElisama Lopes
 

Mais procurados (20)

Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
 
Descolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-AsiáticaDescolonização Afro-Asiática
Descolonização Afro-Asiática
 
Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
 
ESCRAVIDÃO
ESCRAVIDÃOESCRAVIDÃO
ESCRAVIDÃO
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
 
Apartheid
ApartheidApartheid
Apartheid
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º ano
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
 
Aula regimes totalitários
Aula regimes totalitáriosAula regimes totalitários
Aula regimes totalitários
 
O Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o NazismoO Fascismo e o Nazismo
O Fascismo e o Nazismo
 
Revolução Chinesa
Revolução ChinesaRevolução Chinesa
Revolução Chinesa
 
3º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 19173º ano - Revolução Russa 1917
3º ano - Revolução Russa 1917
 
Nazismo Fascismo
Nazismo Fascismo Nazismo Fascismo
Nazismo Fascismo
 
Nazifascismo
NazifascismoNazifascismo
Nazifascismo
 
Ditadura militar brasileira 1964 1985
Ditadura militar brasileira 1964   1985Ditadura militar brasileira 1964   1985
Ditadura militar brasileira 1964 1985
 
Arte Brasileira durante a Ditadura Militar
Arte Brasileira durante a Ditadura MilitarArte Brasileira durante a Ditadura Militar
Arte Brasileira durante a Ditadura Militar
 
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismoA grande depressão, o fascismo e o nazismo
A grande depressão, o fascismo e o nazismo
 
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda GuerraPeríodo Entre Guerras e Segunda Guerra
Período Entre Guerras e Segunda Guerra
 
Industria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de MassaIndustria Cultural e Cultura de Massa
Industria Cultural e Cultura de Massa
 

Destaque

REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃO
REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃOREPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃO
REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃOmariaarabel
 
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]Marco Aurélio Gondim
 
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair AguilarEstados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Religião Egípcia - Prof.Altair Aguilar
Religião Egípcia - Prof.Altair AguilarReligião Egípcia - Prof.Altair Aguilar
Religião Egípcia - Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
As Grandes Navegações - Prof.Altair Aguilar
As Grandes Navegações - Prof.Altair AguilarAs Grandes Navegações - Prof.Altair Aguilar
As Grandes Navegações - Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução  Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução  Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da PopulaçãoEstudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da Populaçãomissaodiplomatica
 

Destaque (20)

REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃO
REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃOREPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃO
REPÚBLICA iSLÂMICA DO PAQUISTÃO
 
Afeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistãoAfeganistão e paquistão
Afeganistão e paquistão
 
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
Atualidades Paquistao Prof. Marco Aurelio Gondim [www.mgondim.blogspot.com]
 
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof.Altair Aguilar.
 
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.
Capitalismo e Socialismo - Prof. Altair Aguilar.
 
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
Dimensôes da condição humana no judaísmo: lutando contra Deus num mundo imper...
 
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair AguilarEstados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
Estados Islâmicos Terroristas - Prof. Altair Aguilar
 
Religião Egípcia - Prof.Altair Aguilar
Religião Egípcia - Prof.Altair AguilarReligião Egípcia - Prof.Altair Aguilar
Religião Egípcia - Prof.Altair Aguilar
 
Apresentação da monografia
Apresentação da monografia Apresentação da monografia
Apresentação da monografia
 
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.
Filosofia na Idade Medieval- Prof.Altair Aguilar.
 
As Grandes Navegações - Prof.Altair Aguilar
As Grandes Navegações - Prof.Altair AguilarAs Grandes Navegações - Prof.Altair Aguilar
As Grandes Navegações - Prof.Altair Aguilar
 
Apresentação do (ante) projeto de mestrado - PUC SP
Apresentação do (ante) projeto de mestrado - PUC SPApresentação do (ante) projeto de mestrado - PUC SP
Apresentação do (ante) projeto de mestrado - PUC SP
 
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.
Governo Juscelino Kubitschek -Prof.Altair Aguilar.
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
Ditadura Militar no Brasil - Prof.Altair Aguilar.
 
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair AguilarA independência Americana - Prof. Altair Aguilar
A independência Americana - Prof. Altair Aguilar
 
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf  Hitler _ Prof.Altair AguilarAdolf  Hitler _ Prof.Altair Aguilar
Adolf Hitler _ Prof.Altair Aguilar
 
Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família. Judeus e não Judeus na família.
Judeus e não Judeus na família.
 
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair AguilarAlemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
Alemanha Muro de Berlim - Prof. Altair Aguilar
 
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução  Francesa - Prof. Altair AguilarRevolução  Francesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Francesa - Prof. Altair Aguilar
 
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da PopulaçãoEstudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
Estudos CACD Missão Diplomática - GEO Aula02 - Geografia da População
 

Semelhante a Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar

NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptxNACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptxprofcarlitto
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásiastelawstel
 
Movimentos Independentes1
Movimentos Independentes1Movimentos Independentes1
Movimentos Independentes1slbandre
 
A Independência da Índia
A Independência da ÍndiaA Independência da Índia
A Independência da ÍndiaMariana Maia
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásiastelawstel
 
Independência Indiana
Independência IndianaIndependência Indiana
Independência Indianapoxalivs
 
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60alinemaiahistoria
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africanaCamila Brito
 
Trabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeTrabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeCarla Teixeira
 
Trabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeTrabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeCarla Teixeira
 
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2Lucileida Castro
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivoAndrey Castro
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2Rodrigo Luiz
 

Semelhante a Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar (20)

Independência da índia
Independência da índiaIndependência da índia
Independência da índia
 
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptxNACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
NACIONALISMO ÁFRICANO E ÁSIATICO - 9 ANO.pptx
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
 
Movimentos Independentes1
Movimentos Independentes1Movimentos Independentes1
Movimentos Independentes1
 
A guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte iiA guerra fria – parte ii
A guerra fria – parte ii
 
A Independência da Índia
A Independência da ÍndiaA Independência da Índia
A Independência da Índia
 
Descolonização
DescolonizaçãoDescolonização
Descolonização
 
Aula de história – 8º ano independencia ásia
Aula de história – 8º ano   independencia ásiaAula de história – 8º ano   independencia ásia
Aula de história – 8º ano independencia ásia
 
Independência Indiana
Independência IndianaIndependência Indiana
Independência Indiana
 
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60Contexto internacional das décadas de 50 e 60
Contexto internacional das décadas de 50 e 60
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
 
Mahatma Gandhi - Prof. Altair Aguilar
Mahatma Gandhi - Prof. Altair AguilarMahatma Gandhi - Prof. Altair Aguilar
Mahatma Gandhi - Prof. Altair Aguilar
 
Mundo PóS Guerra
Mundo PóS GuerraMundo PóS Guerra
Mundo PóS Guerra
 
Hist doc 9.3
Hist doc 9.3Hist doc 9.3
Hist doc 9.3
 
Trabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeTrabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºe
 
Trabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºeTrabalho de história . 9ºe
Trabalho de história . 9ºe
 
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2
C:\Fakepath\Mundo PóS Guerra2
 
Ind Eua
Ind EuaInd Eua
Ind Eua
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
 
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
As lutas de libertação nacional na áfrica e da ásia 2
 

Mais de Altair Moisés Aguilar

Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair AguilarMartinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair AguilarOliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair AguilarDinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair AguilarGuerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair AguilarRevolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair AguilarDiscurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia  - Prof. Altair AguilarGuerra de Tróia  - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair AguilarBabilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair Aguilar
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair AguilarOperação Tempestade no Deserto - Prof. Altair Aguilar
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Subcultura Gótica - Prof. Altair Aguilar
Subcultura Gótica - Prof. Altair AguilarSubcultura Gótica - Prof. Altair Aguilar
Subcultura Gótica - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 

Mais de Altair Moisés Aguilar (20)

Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair AguilarMartinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
Martinho Lutero - Prof. Altair Aguilar
 
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair AguilarOliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
Oliver Cromwell - Prof. Altair Aguilar
 
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair AguilarOs Puritanos - Prof. Altair Aguilar
Os Puritanos - Prof. Altair Aguilar
 
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair AguilarDinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
Dinastia Tudors - Prof. Altair Aguilar
 
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair AguilarCalvinismo - Prof. Altair Aguilar
Calvinismo - Prof. Altair Aguilar
 
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair AguilarGuerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
Guerra das duas Rosas - Prof. Altair Aguilar
 
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair AguilarRevolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
Revolução Inglesa - Prof. Altair Aguilar
 
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair AguilarCausas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
Causas da Segunda Guerra - Prof.Altair Aguilar
 
Os Incas - Prof.Altair Aguilar
Os Incas - Prof.Altair AguilarOs Incas - Prof.Altair Aguilar
Os Incas - Prof.Altair Aguilar
 
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair AguilarDiscurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Discurso de Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
 
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair AguilarCampos Nazista - Prof. Altair Aguilar
Campos Nazista - Prof. Altair Aguilar
 
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia  - Prof. Altair AguilarGuerra de Tróia  - Prof. Altair Aguilar
Guerra de Tróia - Prof. Altair Aguilar
 
Futebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair AguilarFutebol - Prof. Altair Aguilar
Futebol - Prof. Altair Aguilar
 
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair AguilarBabilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
Babilônia a Grande Meretriz - Prof. Altair Aguilar
 
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair AguilarIslamismo - Prof. Altair Aguilar
Islamismo - Prof. Altair Aguilar
 
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair AguilarDitadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
Ditadura Militar no Brasil - Prof. Altair Aguilar
 
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair Aguilar
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair AguilarOperação Tempestade no Deserto - Prof. Altair Aguilar
Operação Tempestade no Deserto - Prof. Altair Aguilar
 
Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
Adolf  Hitler - Prof. Altair AguilarAdolf  Hitler - Prof. Altair Aguilar
Adolf Hitler - Prof. Altair Aguilar
 
Subcultura Gótica - Prof. Altair Aguilar
Subcultura Gótica - Prof. Altair AguilarSubcultura Gótica - Prof. Altair Aguilar
Subcultura Gótica - Prof. Altair Aguilar
 
Kant - Prof. Altair Aguilar
Kant  - Prof. Altair AguilarKant  - Prof. Altair Aguilar
Kant - Prof. Altair Aguilar
 

Último

Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetosLeonardoHenrique931183
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisValéria Shoujofan
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfrarakey779
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxmairaviani
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 

Descolonização na África e Ásia _ Prof.Altair Aguilar

  • 1. DESCOLONIZAÇÃO AFRO-ASIÁTICA Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 1
  • 2. INTRODUÇÃO Os movimentos de descolonização ganharam forte impulso no pós-guerra:  Enfraquecimento das antigas potências coloniais;  Interesses dos EUA e da URSS em ganhar as áreas de influência;  Desenvolvimento de idéias nacionalistas nas áreas coloniais; Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 2
  • 3. COLONIALISMO ACABOU ASSIM...  Um exemplo: os franceses resistiram muito, mas tiveram que abandonar o Vietnã (Indochina) e a Argélia deixando 3 atrás de si um rastro de sangue. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 4. CONFERÊNCIA DE BANDUNG  Objetivo: promover a cooperação econômica e cultural, como forma de resistência a todas as formas de 4 colonialismo e neocolonialismo.  Ocorreu em 1955 e contou com a presença de 29 países afro-asiáticos. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 5. CONFERÊNCIA DE BANDUNG  Reuniu-se na Indonésia e dela participaram 23 países asiáticos e seis africanos;  Foram lançados os princípios políticos do não-alinhamento (Terceiro Mundismo) → uma postura diplomática e geopolítica de equidistância das superpotências.  Criada a noção de conflito norte-sul.  Apesar do não-alinhamento, todos os países se declararam socialistas;  Em um contexto de Guerra Fria, essa autonomia era difícil de concretizar. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 5
  • 6. PRINCÍPIOS DE BANDUNG 1.Respeito aos direitos fundamentais, de acordo com a Carta da ONU. 2.Respeito à soberania e integridade territorial de todas as nações. 3.Reconhecimento da igualdade de todas as raças e nações, grandes e pequenas. 4.Não-intervenção e não-ingerência nos assuntos internos de outro país. (Autodeterminação dos povos) 5.Respeito pelo direito de cada nação defender-se, individual e coletivamente, de acordo com a Carta da ONU Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 6
  • 7. PRINCÍPIOS DE BANDUNG 6.Recusa na participação dos preparativos da defesa coletiva destinada a servir aos interesses particulares das superpotências. 7.Abstenção de todo ato ou ameaça de agressão, ou do emprego da força, contra a integridade territorial ou a independência política de outro país. 8.Solução de todos os conflitos internacionais por meios pacíficos, de acordo com a Carta da ONU. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 7
  • 8. PRINCÍPIOS DE BANDUNG 9. Estímulo aos interesses mútuos de cooperação. 10.Respeito pela justiça e obrigações internacionais.  O Espírito de Bandung prevaleceu por aproximadamente dez anos, mas nõ resistiu à ação das superpotências e aos interesses políticos e econômicos de grupos nacionais. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 8
  • 9. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA A Companhia das Índias Orientais, fundada em 1600, iniciou em 1757 a colonização de partes da Índia. A resistência ao domínio inglês sempre existiu e um dos exemplos é Guerra dos Cipaios (1857-58). Tropas indianas no exército britânico tiveram papel vital em ambas as guerras mundiais. Filme indiano sobre a Revolta ou Guerra dos Cipaios.
  • 10. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA MAHATAMA GANDHI E PANDIT NEHRU 10  Resistência não violenta.  Desobediência civil.  Partido do Congresso (1885) Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 11. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA  A Liga Muçulmana (All-India Muslim League) foi fundada por Aga Khan III, em 1906.  No início, tinha como objetivo garantir uma educação moderna para os muçulmanos, os direitos dos comerciantes e negociar com o governo inglês.  A primeira proposta de uma Índia Muçulmana independente foi Muhammad Iqbal, em 1930.  Teve papel ativo na independência da Índia, mas não foi banida durante a II Guerra, como o Partido do Congresso, por apoiar o esforço de guerra britânico.
  • 12. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA Marcha do Sal ou Satyagraha, ocorreu entre 12/03- 06/04/1930 se estendeu por mais de 400 quilômetros. 12 Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 13. INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA  Usando da resistência não-violenta ao colonialismo britânico, homens como Mahatma Gandhi, Vallabhbhai Patel, Jawaharlal Nehru e Muhammad Ali Jinnah, levaram a região à independência do Reino Unido, em 1947.  No entanto, a unidade durou pouco e o subcontinente foi partilhado entre a República da Índia, secular e democrática, e a República Islâmica do Paquistão. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 13
  • 14. INDEPENDÊNCIA DO PAQUISTÃO  Tanto o Partido do Congresso, quanto a Liga, lutaram pela independência, no entanto, não houve acordo que permitisse a proteção dos direitos políticos, econômicos e religiosos dos muçulmanos.  Sob a liderança da Liga Muçulmana, foi criado o Paquistão.  A partilha fez com que seis milhões de pessoas tivessem que se mudar. Este fato provocou 500 mil mortos. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 14
  • 15. INDEPENDÊNCIA DO PAQUISTÃO • Muhammad Ali Jinnah (1876-1948) 15  Líder da Liga Muçulmana (1906), não aceitou o modelo de estado organizado sob a liderança da maioria hindu.  Acreditava que os muçulmanos seriam marginalizados. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 16. 16 INDEPENDÊNCIA DO Islamabad, capital do Paquistão, é uma cidade planejada e construída com lagos artificiais na mesma época que acontecia a construção de Brasília. PAQUISTÃO Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 17. ASSASSINATO DE GHANDI 17  Em 30/01/1948, Gandhi foi morto a tiros, em Nova Délhi, por Nathuram Godse, um radical hindu que queria uma índia sem muçulmanos.  Godse foi depois julgado, condenado e enforcado, a despeito do último pedido de Gandhi, que não punissem o seu assassino. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 18. ÍNDIA PARTIDA 18  1947 → Índia (hindus) e Paquistão (muçulmanos).  1948 → Sri Lanka (Ceilão) independente → um país para os budistas.  1971 → o Paquistão Oriental tornou-se Bangladesh. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 19. CONFLITOS E PROBLEMAS DO SUBCONTINENTE INDIANO 19  Disputas Fronteiriças e pela Caxemira.  Corrida Armamentista entre Paquistão e Índia, ambas potências nucleares.  Índia acusa o Paquistão de apoiar grupos terroristas.  O crescimento do radicalismo político-religioso no Paquistão (Talebã).  Ação dos Tigres de Tamil no Sri Lanka.  Feticídio de Meninas e a permanência da violência contra as mulheres.  Permanência da sociedade de castas. Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014
  • 20. CONFLITOS E PROBLEMAS DO SUBCONTINENTE INDIANO Prof.ª Valéria Fernandes 24/10/2014 20