SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Key Performance Indicators
Aplicado ao Departamento de Compras
       em Unidade Hospitalar
Departamento de Compras em
Unidade Hospitalar:
   Sabe-se que a gestão de uma unidade hospitalar é algo
    muito complexo, devido a sua grande segmentação;

   O gestor de compras deve ter visão sistêmica de seu
    departamento;

   Estar focado no conhecimento das necessidades de seus
    cliente internos;

   E atento aos processos com participação de terceiros
    (Fornecedores).
Esquema Básico de Clientes Internos:
A Metodologia

  KPI
O que Significa
                     ?
    Key Performance Indicators


                 =
  Indicadores Chave de Performance
                 ou
     Indicadores Chave de Desempenho
Sigla
        KPI
         Inglês




        ICD
        Português
Origem
   O Conceito da KPI esta atrelada a
    Metodologia Balanced Scorecard (BSC);

   Sua origem se dá em meados do início da
    década de 90;

   Desenvolvido por Robert Kaplan e David
    Norton (Harvard);
O que é?            E para que serve?
   Uma ferramenta de gestão estratégica de negócios;

   Utiliza-se de métricas de monitoramento para
    avaliação de desempenho de Atividades Produtivas;

   Dar condições de Mensuração de dados e resultados;

   Medir os ativos intangíveis
Aplicando o Conceito KPI ao
 Departamento de Compras
Objetivo
   Proporcionar um melhor atendimento aos clientes;

   Avaliar o desempenho dos fornecedores;

   Atribuição de uma classificação percentual;

   Monitoramento ou Follow-up;

   Necessidade de melhorar o Processo de Compras
MODELO
Como funciona
   Desenvolvimento de métricas avaliativas;

   Estabelecimento de parâmetros de acordo com as
    necessidades do objeto de avaliação;

   Classificação por meio da avaliação de desempenho
Métricas

 IQF- Índice de Qualidade Fornecedor                           25%
 IQP - Índice de Qualidade Preço                               25%
 INC - Índice de Negociação de Compras                         25%
 IPE - Índice de Performance de Entrega                        25%
 TOTAL.......................................................:100%
 IAD - Índice de Analise Dedutiva                              (20%)
Resultado
   A soma aritmética dos índices encontrados
    nas métricas avaliadas resultam no fator


                   IQT
            Índice de Qualidade total
Desenvolvendo as Métricas;

   Para o desenvolvimento das métricas de
    avaliação o gestor deve elaborar um check list
    contendo todos os parâmetros que julgar
    necessário na avaliação do objeto de análise.

   Estabelecer uma pontuação para cada parâmetro
    de acordo com os valores subjetivos inerentes ao
    processo.
Modelo Check List de Parâmetros
Por que Monitorar os Fornecedores?
   Necessidade da diminuição de falhas;

   Melhor conhecimento dos processos

   Otimização do controle de Qualidade

   Estreitamento no relacionamento Fornecedor X
    Compras
Feedback
   Feito o Monitoramento ou Follow-up o gestor
    deve executar o feedback ao seu stakeholder;

   Estimular e orientar o fornecedor a desenvolver
    o hábito de retornar os feedbacks a fim de que o
    processo seja resolutivo;

   Em casos de resistência ocorre a necessidade de
    bloqueio nas transações e contratos de compras
    até que se obtenha o retorno desejado.
Reflexos desejados...
   Controle em todos os níveis processuais;

   Redução no Atraso de entregas;

   Transações mais saudáveis;

   Maior comprometimento;

   Diminuição de Rupturas;

   Maior Satisfação dos Clientes internos;
Dica...
   A aplicabilidade deste conceito pode ser estendida a
    qualquer atividade e segmento de negócio;

   A gestão atual não nos permite focar exclusivamente
    aos fatores econômico e financeiros, portanto deve-se
    ainda desenvolver métodos de monitoramento dos
    fatores intangíveis;

   Conhecimento sistêmico dos stakeholders e processos
Meus agradecimentos
    Desenvolvido por:

 Aloízio Ziareski
Referências
Balanced Scorecard, Fundação Getulio Vargas Online, Sistema de medição do desempenho – como melhorar a
performance, definir e transmitir a estratégia da sua empresa?; Disponível em:
http://www5.fgv.br/fgvonline/CursosGratuitosFormulario.aspx?id_curso=OCWBSCEAD_00_01/2009_1;

Balanced Scorecard, Fundação Getulio Vargas Online, Balanced Scorecard – integrando estratégia e medidas de
Desempenho; Disponível em:
http://www5.fgv.br/fgvonline/CursosGratuitosFormulario.aspx?id_curso=OCWBSCEAD_00_01/2009_1;



FERNANDES M. J.; Monitoramento de fornecedores: É importante fazer?; Disponível em:
http://www.guiametal.com.br/?artigo=103/monitoramento-de-fornecedores--e-importante-fazer-;
Acesso em: 28/11/2011.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relacionamento com fornecedores
Relacionamento com fornecedoresRelacionamento com fornecedores
Relacionamento com fornecedoresJonatas f.siqueira
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedoresManuel Teixeira
 
Tecnologia da informação aplicado à logística
Tecnologia da informação aplicado à logísticaTecnologia da informação aplicado à logística
Tecnologia da informação aplicado à logísticaJoaz Souza
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueRicardoSilva562385
 
Tecnologias aplicadas a logística
Tecnologias aplicadas a logísticaTecnologias aplicadas a logística
Tecnologias aplicadas a logísticaSandro Souza
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processostoni984
 
Qualidade No Atendimento Ao Cliente
Qualidade No Atendimento Ao ClienteQualidade No Atendimento Ao Cliente
Qualidade No Atendimento Ao ClienteMarco Antonio
 
Canais De DistribuiçãO Fund. GetúLio Vargas
Canais De DistribuiçãO   Fund. GetúLio VargasCanais De DistribuiçãO   Fund. GetúLio Vargas
Canais De DistribuiçãO Fund. GetúLio VargasDawison Calheiros
 
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICOEXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICOFlavio Santos
 
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoAula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoFilipo Mór
 

Mais procurados (20)

Gestao por Processos
Gestao por ProcessosGestao por Processos
Gestao por Processos
 
Gestão de compras e Compras no serviço público
Gestão de compras e Compras no serviço públicoGestão de compras e Compras no serviço público
Gestão de compras e Compras no serviço público
 
O que é CRM
O que é CRMO que é CRM
O que é CRM
 
Relacionamento com fornecedores
Relacionamento com fornecedoresRelacionamento com fornecedores
Relacionamento com fornecedores
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 
Gestão por Processos
Gestão por ProcessosGestão por Processos
Gestão por Processos
 
Cadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentosCadeia de suprimentos
Cadeia de suprimentos
 
10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores10 estratégias para a gestão de fornecedores
10 estratégias para a gestão de fornecedores
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
 
Tecnologia da informação aplicado à logística
Tecnologia da informação aplicado à logísticaTecnologia da informação aplicado à logística
Tecnologia da informação aplicado à logística
 
Aula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoqueAula21082020 ferramentas de estoque
Aula21082020 ferramentas de estoque
 
Tecnologias aplicadas a logística
Tecnologias aplicadas a logísticaTecnologias aplicadas a logística
Tecnologias aplicadas a logística
 
Gestão por processos
Gestão por processosGestão por processos
Gestão por processos
 
Qualidade No Atendimento Ao Cliente
Qualidade No Atendimento Ao ClienteQualidade No Atendimento Ao Cliente
Qualidade No Atendimento Ao Cliente
 
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de EstoqueApresentação Armazenagem e Controle de Estoque
Apresentação Armazenagem e Controle de Estoque
 
Canais De DistribuiçãO Fund. GetúLio Vargas
Canais De DistribuiçãO   Fund. GetúLio VargasCanais De DistribuiçãO   Fund. GetúLio Vargas
Canais De DistribuiçãO Fund. GetúLio Vargas
 
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICOEXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO
EXCELENCIA NO ATENDIMENTO AO PÚBLICO
 
Administração de materiais 2008_02
Administração de materiais 2008_02Administração de materiais 2008_02
Administração de materiais 2008_02
 
Melhoria de Processo de Negócio
Melhoria de Processo de NegócioMelhoria de Processo de Negócio
Melhoria de Processo de Negócio
 
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do ConhecimentoAula 12 - Gestão do Conhecimento
Aula 12 - Gestão do Conhecimento
 

Semelhante a Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Hospitalar

Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoEloGroup
 
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...EloGroup
 
Métricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de ProcessoMétricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de ProcessoFernando Berlitz
 
Indicadores de desempenho norte da manutenção
Indicadores de desempenho   norte da manutençãoIndicadores de desempenho   norte da manutenção
Indicadores de desempenho norte da manutençãoPetroreconcavo
 
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaIndicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaMichelle Raimundo dos Santos
 
KMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard ServerKMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard Serverjefersonmarques
 
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010Fernando Berlitz
 
Gpv Corporativo - Positioning 2009
Gpv Corporativo - Positioning 2009Gpv Corporativo - Positioning 2009
Gpv Corporativo - Positioning 2009Positioning
 
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processos
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processosModulo 3 -Análise, Controle e Performance de processos
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processosTsiane Poppe Araujo
 
Ebook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosEbook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosIdeia Consultoria
 
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051Gerenciamentopelasdiretrizes 20051
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051emc5714
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoEdson Aguilera-Fernandes
 

Semelhante a Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Hospitalar (20)

Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP RecursoCap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP Recurso
 
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
 
Balanced ScoreCard - Os desafios da Implantação e Fatores Críticos de Sucesso
Balanced ScoreCard - Os desafios da Implantação e Fatores Críticos de SucessoBalanced ScoreCard - Os desafios da Implantação e Fatores Críticos de Sucesso
Balanced ScoreCard - Os desafios da Implantação e Fatores Críticos de Sucesso
 
Bpm Novo Paradigma
Bpm   Novo ParadigmaBpm   Novo Paradigma
Bpm Novo Paradigma
 
Métricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de ProcessoMétricas de Controle de Processo
Métricas de Controle de Processo
 
Indicadores de desempenho norte da manutenção
Indicadores de desempenho   norte da manutençãoIndicadores de desempenho   norte da manutenção
Indicadores de desempenho norte da manutenção
 
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaIndicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
 
KMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard ServerKMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard Server
 
KMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard ServerKMPoint Dashboard Server
KMPoint Dashboard Server
 
Melhoria de Gestao Empresarial
Melhoria de Gestao EmpresarialMelhoria de Gestao Empresarial
Melhoria de Gestao Empresarial
 
Balanced score-card
Balanced score-cardBalanced score-card
Balanced score-card
 
Plan Estrat4 BSC.pptx
Plan Estrat4 BSC.pptxPlan Estrat4 BSC.pptx
Plan Estrat4 BSC.pptx
 
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
Apresentação - Indicadores de desempenho analítico - Congresso SBPC 2010
 
Gpv Corporativo - Positioning 2009
Gpv Corporativo - Positioning 2009Gpv Corporativo - Positioning 2009
Gpv Corporativo - Positioning 2009
 
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processos
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processosModulo 3 -Análise, Controle e Performance de processos
Modulo 3 -Análise, Controle e Performance de processos
 
Ta10
Ta10Ta10
Ta10
 
Indicadores e Métricas TI
Indicadores e Métricas TIIndicadores e Métricas TI
Indicadores e Métricas TI
 
Ebook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosEbook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de Negócios
 
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051Gerenciamentopelasdiretrizes 20051
Gerenciamentopelasdiretrizes 20051
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
 

Último

Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSabrinaPrado11
 
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxA influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxVitorSchneider7
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoWagnerSouza717812
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssGuilhermeMelo381677
 
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.JosineiPeres
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (6)

Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdfSoluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
Soluções MNE - Mês das Mães 2024_sv (1).pdf
 
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptxA influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
A influência da Liderança nos Resultados Extraordinários.pptx
 
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - AtualizadoCatálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
Catálogo de Produtos OceanTech 2024 - Atualizado
 
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccssDespertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
Despertar SEBRAE [PROFESSOR] (1).pdfccss
 
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
LIDER COACH E SUA IMORTÂNCIA NSS ORGANIZAÇÕES.
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 

Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Hospitalar

  • 1. Key Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Hospitalar
  • 2. Departamento de Compras em Unidade Hospitalar:  Sabe-se que a gestão de uma unidade hospitalar é algo muito complexo, devido a sua grande segmentação;  O gestor de compras deve ter visão sistêmica de seu departamento;  Estar focado no conhecimento das necessidades de seus cliente internos;  E atento aos processos com participação de terceiros (Fornecedores).
  • 3. Esquema Básico de Clientes Internos:
  • 5. O que Significa ? Key Performance Indicators = Indicadores Chave de Performance ou Indicadores Chave de Desempenho
  • 6. Sigla KPI Inglês ICD Português
  • 7. Origem  O Conceito da KPI esta atrelada a Metodologia Balanced Scorecard (BSC);  Sua origem se dá em meados do início da década de 90;  Desenvolvido por Robert Kaplan e David Norton (Harvard);
  • 8. O que é? E para que serve?  Uma ferramenta de gestão estratégica de negócios;  Utiliza-se de métricas de monitoramento para avaliação de desempenho de Atividades Produtivas;  Dar condições de Mensuração de dados e resultados;  Medir os ativos intangíveis
  • 9. Aplicando o Conceito KPI ao Departamento de Compras
  • 10. Objetivo  Proporcionar um melhor atendimento aos clientes;  Avaliar o desempenho dos fornecedores;  Atribuição de uma classificação percentual;  Monitoramento ou Follow-up;  Necessidade de melhorar o Processo de Compras
  • 12. Como funciona  Desenvolvimento de métricas avaliativas;  Estabelecimento de parâmetros de acordo com as necessidades do objeto de avaliação;  Classificação por meio da avaliação de desempenho
  • 13. Métricas  IQF- Índice de Qualidade Fornecedor 25%  IQP - Índice de Qualidade Preço 25%  INC - Índice de Negociação de Compras 25%  IPE - Índice de Performance de Entrega 25%  TOTAL.......................................................:100%  IAD - Índice de Analise Dedutiva (20%)
  • 14. Resultado  A soma aritmética dos índices encontrados nas métricas avaliadas resultam no fator IQT Índice de Qualidade total
  • 15. Desenvolvendo as Métricas;  Para o desenvolvimento das métricas de avaliação o gestor deve elaborar um check list contendo todos os parâmetros que julgar necessário na avaliação do objeto de análise.  Estabelecer uma pontuação para cada parâmetro de acordo com os valores subjetivos inerentes ao processo.
  • 16. Modelo Check List de Parâmetros
  • 17.
  • 18. Por que Monitorar os Fornecedores?  Necessidade da diminuição de falhas;  Melhor conhecimento dos processos  Otimização do controle de Qualidade  Estreitamento no relacionamento Fornecedor X Compras
  • 19. Feedback  Feito o Monitoramento ou Follow-up o gestor deve executar o feedback ao seu stakeholder;  Estimular e orientar o fornecedor a desenvolver o hábito de retornar os feedbacks a fim de que o processo seja resolutivo;  Em casos de resistência ocorre a necessidade de bloqueio nas transações e contratos de compras até que se obtenha o retorno desejado.
  • 20. Reflexos desejados...  Controle em todos os níveis processuais;  Redução no Atraso de entregas;  Transações mais saudáveis;  Maior comprometimento;  Diminuição de Rupturas;  Maior Satisfação dos Clientes internos;
  • 21. Dica...  A aplicabilidade deste conceito pode ser estendida a qualquer atividade e segmento de negócio;  A gestão atual não nos permite focar exclusivamente aos fatores econômico e financeiros, portanto deve-se ainda desenvolver métodos de monitoramento dos fatores intangíveis;  Conhecimento sistêmico dos stakeholders e processos
  • 22. Meus agradecimentos Desenvolvido por: Aloízio Ziareski
  • 23. Referências Balanced Scorecard, Fundação Getulio Vargas Online, Sistema de medição do desempenho – como melhorar a performance, definir e transmitir a estratégia da sua empresa?; Disponível em: http://www5.fgv.br/fgvonline/CursosGratuitosFormulario.aspx?id_curso=OCWBSCEAD_00_01/2009_1; Balanced Scorecard, Fundação Getulio Vargas Online, Balanced Scorecard – integrando estratégia e medidas de Desempenho; Disponível em: http://www5.fgv.br/fgvonline/CursosGratuitosFormulario.aspx?id_curso=OCWBSCEAD_00_01/2009_1; FERNANDES M. J.; Monitoramento de fornecedores: É importante fazer?; Disponível em: http://www.guiametal.com.br/?artigo=103/monitoramento-de-fornecedores--e-importante-fazer-; Acesso em: 28/11/2011.