SUBSÍDIOS PARA A LIÇÃO 05
Lição 05 – AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO. (2)
No que tange os objetivos da lição:
Conhecer a ...
“A alegria de Paulo no Dia de Cristo: (v. 12-18). O conceito que Paulo tinha amizades terrenas é que
continuariam pela ete...
2.16 – no Fp 1.6; corrido Gl 2.2; trabalhado Gl 4.11; 1 Ts 3.5, comp Is 49.4.
2.17 – oferecido 2 Tm 4.6 comp 2 Co 12.15; s...
COMENTÁRIO:
Do ponto de vista, levando em consideração o título da lição, temos alguns pontos teológicos
importantíssimos ...
Arrependimento de nossos pecados feito através do convencimento da justiça e do juízo pelo
Espírito Santo, sendo nossa tra...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lição 05 artigo

177 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lição 05 artigo

  1. 1. SUBSÍDIOS PARA A LIÇÃO 05 Lição 05 – AS VIRTUDES DOS SALVOS EM CRISTO. (2) No que tange os objetivos da lição: Conhecer a dinâmica da salvação; analisar a operação da salvação; saber que a salvação opera alegria e contentamento do crente. Vamos lá... Trabalhando o título: No dicionário... (1) Virtude: O conjunto de todas ou qualquer das boas qualidades morais. Salvos: Livre de perigo, de risco, de doença, de incomodo; Que obteve a bem-aventurança; Que não sofreu dano. Então: “As qualidades boas e morais, dos que estão livres através do Senhor Jesus, através de seu sacrifício vicário na cruz”. Na lição: “A disposição firme e constante para prática do bem”. Trabalhando o texto áureo (texto ouro): Fp 2.13. “Se é o Espírito Santo que o faz, não somos nós que o fazemos. É verdade, não podemos tomar bons propósitos, mas o Espírito, que é dado aos crentes, Ele o dá. Nosso propor fora de Cristo e do Espírito Santo é murmurar contra Deus e aos homens, esbravejar, matar, etc”. (4) Sem negar a liberdade de um homem, Paulo ressalta a parte de Deus na salvação do homem, tanto em sua resolução inicial quanto em seu progresso subsequente, ou seja, um homem com livre arbítrio escolhendo o melhor que achar para sua vida, optando por Deus, as bênçãos o seguirão, também seu caminhar vai se resplandecendo até ser dia perfeito. Isso também resulta as obras a ser realizadas através de você por Cristo. Verdade Prática: “Mediante a morte vicária do Senhor Jesus, pela Sua graça agora temos salvação”. Leitura Bíblica em Classe - Ação: Texto de Filipenses 2 . 12 – 18.
  2. 2. “A alegria de Paulo no Dia de Cristo: (v. 12-18). O conceito que Paulo tinha amizades terrenas é que continuariam pela eternidade. Ele tinha a expectativa de que sua felicidade chegaria ao ápice arrebatador quando saudasse seus amados amigos no Reino Eterno, aos pés de Jesus - amigos esses que seriam sua oferenda ao Senhor, salvos para sempre, porque o próprio Paulo os levara a Jesus (v.16)”. (3) Os versículos 12, 13 merecem ser estudados com atenção e cuidado, pois nos ensinam que nossa salvação do pecado dia após dia não é uma coisa que deus faz sem nossa vontade, mas consiste em duas partes: 1) querer a vontade de Deus, e 2) efetuar a vontade de Deus. E ensinam ainda mais - que é Deus quem opera em nós estes santos desejos e a conduta que deles resulta. No versículo 17 temos uma alusão aos antigos sacrifícios pagãos, sobre os quais era costume derramar vinho ou libação no momento de serem queimados. O apostolo considera a conversão dos filipenses como sacrifício oferecido a Deus: e a si mesmo apenas como libação (derramar em honra ou beber em honra) que acompanhava a oferta. (5) Comentários abaixo (6) v. 12 - obediência relacionada a salvação (Rm 6.22), operando a salvação por temor. Colocando esta ação tanto no coletivo como individual, Paulo tem medo de não estarem praticando o ensinado e os exorta a colocar em ação, quando ressalta em tremor e temor é não falhar para desonrar Cristo; existe em mais três vezes na bíblia este enunciado (1 Co 2.5; 2 Co 7.15; Ef 6.5), e esta com ênfase para não houver falha. v. 13 – tratando tanto do desejo quanto da atividade, e moldando a vontade deles para que assim possa moldar os seus caminhos, de acordo com a sua boa vontade, sendo a vontade do coração dele para a honra de seu Filho, nele e no seu povo. v. 14 - fala de relacionamentos entre si e de algum ressentimento que possa existir, se estiverem livres dessas manchas serão puros (gr. akeraios - sem mistura, sendo livres de fraudes). v. 15 - irrepreensíveis, filhos de Deus, manifestação do caráter adequado a família de Deus, que mesmo vivendo numa era com forte preconceito moral contra Deus, não farão vergonha a Cristo e sim brilhar como luz em meio as trevas; como astros, referindo-se luminares, sugerindo o brilho celestial em um mundo de escuridão como dito anteriormente. v.16 - palavra da vida, como resultado exultar a Cristo. vv. 17,18 - um vislumbre impressionante da mente de Paulo, que de forma muito humilde, ele compara a sua própria morte, que seria como uma oferta, confere eles a maior honra, que seja contado como credito na salvação sendo isto completo. Trabalhando todo contexto pesquisado: Concordância textual bíblica: 2.12 – como sempre obedeceste Fp 1.5; 4.15; salvação Hb 5.9; temor e tremor 2 Co 7.15;1 Co 2.3. 2.13 – Deus, 1 Co 12.6; 15.10 comp Rm 12.3; Hb13.8; Ef 1.5. 2.14 – murmurações 1 Co 10.10; 1 Pe 4.9. 2.15 – irrepreensíveis Lc 1.6; Fp 3.6; filhos Mt 5.45; Ef 5.1; corrompida At 2.40; resplandeceis Mt 24.27; astros Gn 1.16.
  3. 3. 2.16 – no Fp 1.6; corrido Gl 2.2; trabalhado Gl 4.11; 1 Ts 3.5, comp Is 49.4. 2.17 – oferecido 2 Tm 4.6 comp 2 Co 12.15; sacrifício Rm 15.16 comp Nm 28.6-7. INTRODUÇÃO A obediência a Deus DEVE ser buscada pelos salvos, e essa submissão deve-se a transformação do Evangelho, comoo apóstolo estimulava os Filipos a perseverar esperando e guardando a palavra, assim todos nós devemos aguardar da mesma forma esperando e confiando, na certeza que alcançaremos o objetivo ( 1 Coríntios 15:19) Paulo é bastante contundente quando escreve aos coríntios e que palavra... I – A DINÂMICA DA SALVAÇÃO (2.12,13). 1. O caráter dinâmico da salvação: fala de três aspectos, onde a primeira é a obra salvífica de Cristo na cruz, a segunda a salvação muda a vida do crente e através de um processo que muda de dia a dia uma caminhada, e por último a plenitude, ou seja, a obra completa e realizada. 2. Deus é a fonte da vida: por si só o homem não conseguiria se salvar, sendo que partiu do Senhor a Salvação para nossas vidas. 3. A bondade divina: através dessa bondade, onde a Bíblia revela que a vontade de Deus é a salvação de todo o homem, então, todos tem o direito da salvação. II – OPERANDO A SALVAÇÃO COM TEMOR E TREMOR (2.12-16). 1. “Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas”: evitar realizar as obras, ou mesmo, as vontades do senhor através de mal dizeres, e Paulo os ensina a não fazerem isso, para não acarretar maldição em suas vidas. E quando fala de contendas são as disputas e debates inúteis, onde aparente houve discórdia, mas, o próprio Paulo ressalta de seus nomes no livro da vida, sei que não fala e não devemos considerar essa chamada de atenção como contendas, mas... 2. “Sejais irrepreensíveis e sinceros”: sendo desta forma não tinha com que ser repreendidos 1 Pe 3.15, e também desta forma ninguém poderá os condenar por estar certo. 3. “Retendo a palavra da vida”: não viver de aparência, nem apenas de falácia, mas pregar, agir e viver. III – A SALVAÇÃO OPERA O CONTENTAMENTO E A ALEGRIA (2.17,18). 1. O contentamento da salvação operada: é o sentir prazer de saber que não apenas aqui é o limite, mas o da esperança do cristão, de estar com Cristo em Sua glória. 2. A alegria do povo de Deus: a maior alegria não apenas sua, mas com o semelhante; sendo essa união o regozijo transformado em prazer e felicidade.
  4. 4. COMENTÁRIO: Do ponto de vista, levando em consideração o título da lição, temos alguns pontos teológicos importantíssimos a considerar... Tratando-se de salvos, indicamos que já passou pelo processo de arrependimento e passado por este processo, devemos levar em consideração as características que nos traz na “Doutrina da Salvação” ou “Soteriologia”. Quando salvos passam a ter agora não nossa vida como prioridade, mas tudo aquilo que nos leva a fazer parte de um “corpo como um todo” (1 Co 12.12; Ef 4.16) sendo a união através da fé. Analisando por este ponto de vista a salvação começa quando é originado em Deus, obtendo assim a salvação não pelos nossos méritos, mas através da graça, pois não escolhemos Deus, ele nos escolheu (Jo 15.16; Ef 2.8). Por um homem veio o pecado e através de um Homem veio à graça superabundada (Rm 5.12-21), sendo que esta graça não nos deixa permanecer no pecado, mas antes nos livra do poder do pecado (Rm 6). Jesus dado por Deus como único meio de salvação e que ganhou através de sua morte na cruz, sendo Ele como Senhor e sinônimo de salvação e todos salvos são predestinados em Cristo para salvação (Ef 1.5,6) onde salvação que dizer “tirado de um perigo, livrar, escapar” (At 26.18). A esta salvação indica uma expressão do poder de Deus:  Jesus o autor da Salvação (Lc 2.11);  o Evangelho é o poder de Deus (At 13.26);  operação do Poder do Espírito para salvação dos pecadores (Jo 16.8-9). Como recebemos? Existem alguns pontos a se considerar:  A salvação é um dom de Deus, dado pela graça e devendo ser considerado como tal (Ef 2.8; Rm 5.15; 6.23) NÃO VEM DE OBRAS...;  vem através do despertamento do crente pelo Espírito e da Palavra (Rm 10.8,14-17);  vem através da fé (At 2.21), que é o receber a salvação;  “com a boca confessa” (Rm 10.10). Algumas bênçãos acompanha a salvação...  Salvo do pecado (Tg 5.20);  Salvo do juízo 1Tm 5.24;  Entra em comunhão com Deus (Ef 2.13,18);  Salvo da geração perversa (At 2.40);  Salvo do poder de Satanás (Hb 2.14);  Viva esperança (1 Pe 1.3), direito a glória eterna (2 Tm 2.10);  Abrange nossas vidas em todos os aspectos (2 Co 5.17) tudo se fez novo... “oh! Glória”. Todos estes aspectos nos traz a salvação, depois temos o arrependimento, a conversão; a regeneração, a justificação e por fim a santificação; tudo isso englobando as características para um crescimento espiritual, onde preservaremos nossa salvação até o fim sendo irrepreensíveis andando em temos e tremor, onde:
  5. 5. Arrependimento de nossos pecados feito através do convencimento da justiça e do juízo pelo Espírito Santo, sendo nossa transformação do velho “eu”; Conversão que está ligada totalmente ao arrependimento, porque enquanto arrependimento é a mudança total a conversão mostra a nova posição tomada pelo que aceita ao Senhor; Regeneração é a nova vida recebida, sendo o despojamento do velho homem; Justificação é o homem dando o grito de liberdade, porque agora não tem nada contra ele, pois o Senhor justificou seu pecado lá na cruz quebrando toda cédula contrária que tinha sobre você; Santificação é a qual se ninguém tê-la nunca poderá ver o Senhor, poderá conhecer todos os eventos e ser o mais disciplinado, mas sem pureza de coração jamais verá o Senhor, sede puros, sede santos.. Porque esta é vontade do Pai. “Porque traz a alegria no crente? E contentamento?” Estávamos mortos em pecados e delitos e a lei só veio para nos dizer que tínhamos uma divida e que precisava ser paga, mas olhando este mundo o Senhor Deus não viu um justo se quer, então enviou Seu Filho, encarnou em forma de homem, sofreu, despojou sua glória, e agora pelo Seu sacrifício vicário nos trouxe perdão, na qual eu e você não tínhamos merecimento, mas a GRAÇA, essa pequena palavrinha nos trouxe redenção e somos novas criaturas, chamados de filhos do Senhor, ao qual chamamos “ABBA, PAI”, nada nos é contrário quando deixamos o nosso “eu” e a cada dia nos tornamos mais e mais do Senhor Jesus... e ainda mais, porque a vontade do Senhor é que toda alma se salve... que amor!!! Deu seu Unigênito para salvação e por AMOR!!!! Existe alegria para ser maior do que esta? E que dizer do versículo 4 de Apocalipse 21? “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” BIBLIOGRAFIA CONSULTADA: (1) http://www.priberam.pt/ (2) Lições Bíblicas, CPAD - 3º trimestre de 2013; (3) Halley, Manual bíblico de. Ed. Vida - 7ª edição - 2010; (4) Lutero, Bíblia com reflexões de. SBB - 2012; (5) Explicada, A Bíblia Explicada. CPAD - 2000; (6) NVI, Comentário Bíblico. Ed. Vida – 2012. Estou escrevendo no blog sobre subsídios para escola dominical visite: http://carlosfrancoalmeida.blogspot.com.br/ deixe sua opnião em particular ou no comentário.

×