Júpiter e Antíope, Museum voor Schone Kunsten, Ghent, Bélgica
Anthony van Dyck nasce vinte anosdepois de Rubens e morre logo depois                 dele.  É seu aluno directo e colabor...
Mas, desde o período genovês, van Dyck                                               havia dado provas soberbas, com retra...
1629 – A Visão de Santo António, Pinacoteca, Roma,                Cidade do Vaticano
1632, Auto- Retrato com um Girassol - Colecção Particular
1632 - Carlos I e a Rainha Henrietta Maria com Carlos, Príncipe de Gales,       e a Pricesa Maria, Buckingham Palace, Cole...
A realeza de Carlos I éinteiramente exaltada no Retrato de    Carlos I ( Paris, Louvre ), obra emocionante pela síntese fe...
1635 - 40,Retrato Equestre de Carlos I, Rei de Inglaterra,           Museu do Prado, Madrid, Espanha
1635-36, Carlos I em Três Posições – Castelo de Windsor, Colecção Real, UK
1637, Os Filhos de Carlos I – Castelo de Windsor, Colecção Real, UK
São também desta época os encantadores retratos infantis comoo conhecido de Os Filhos de Carlos I ( Turim, Galeria Sabauda...
1638, Retrato de uma Rapariga como Erminia Acompanhada por Cupido,         Colecção do Duque de Marlborough, Oxfordshire, UK
1639 – 1640, Cupido e Psique, Colecção Real, Castelo de Windsor, Londres, UK
Créditos:      Fundo musical: Serenata - Enrico Toselli (1883 - 1926 )Pesquisa e produção: Anabela de Araújo e Mario Capel...
Van Dyck
Van Dyck
Van Dyck
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Van Dyck

3.672 visualizações

Publicada em

PINTURAS - VAN DICK !!!
Autor Anabela Araújo.

Publicada em: Tecnologia, Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.672
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Van Dyck

  1. 1. Júpiter e Antíope, Museum voor Schone Kunsten, Ghent, Bélgica
  2. 2. Anthony van Dyck nasce vinte anosdepois de Rubens e morre logo depois dele. É seu aluno directo e colaborador. Aos vinte anos de idade, faz estágioem Londres, na corte de Carlos I. Em 1621, está em Génova; depois em Roma, Florença, Veneza e Turim.Em contacto com a pintura italiana, dá preferência a Ticiano e a Correggio.O seu amor pelo retrato, que promana da melhor tradição flamenga, devia aperfeiçoar-se na Inglaterra, principalmente depois de 1630, quando, por iniciativa de Carlos I, é nomeado pintor da corte. 1621- 22 - Susana e os Anciãos, Alte Pinakothek, Munique, Alemanha
  3. 3. Mas, desde o período genovês, van Dyck havia dado provas soberbas, com retratos de corpo inteiro, em tamanho natural; firmes, no domínio decoroso dos gestos; agudissimos, em sentido psicológico, os lineamentos dos semblantes pálidos e das mãos luminosas. O belo retrato da Marquesa Grimaldi (Washington, Galeria Nacional), onde a figura se move no fausto dum ambiente que o servo mouro exalta, sustentando o alto guarda-sol vermelho e ainda outros retratos do artista são de implantação imponente. Neste, a senhora detém-se, no seu lento caminhar,atenta à aparência grandiosa do vestido de veludo, sobre o qual floresce a fisionomia vagamente pensativa, e do qual se destaca o gesto artificioso das mãos. 1623, Marquesa Elena Grimaldi,National Gallery of Art, Washington, DC, USA
  4. 4. 1629 – A Visão de Santo António, Pinacoteca, Roma, Cidade do Vaticano
  5. 5. 1632, Auto- Retrato com um Girassol - Colecção Particular
  6. 6. 1632 - Carlos I e a Rainha Henrietta Maria com Carlos, Príncipe de Gales, e a Pricesa Maria, Buckingham Palace, Colecção Real, UK
  7. 7. A realeza de Carlos I éinteiramente exaltada no Retrato de Carlos I ( Paris, Louvre ), obra emocionante pela síntese feliz dos módulos e dos elementos imponderáveis de espontaneidade. A sigla da implantação está fixadano passo, na linha do braço ao lado e no voltar-se repentino da cabeça que sustenta o chapéu de abaslargas, negras, em função da coroa real. Anthony van Dick abandona- se à magia sérica do crepúsculolongínquo, das árvores contra a luz,do bosque cálido, do cavalo munido de crineira cor de ouro, para inflamar os brancos-azuis, os vermelhos, os louros do traje de caça do soberano com pinceladas impregnadas de luz, superpostas, para transparência. 1635, Carlos I, Rei de Inglaterra, na Caça Louvre, Paris, França
  8. 8. 1635 - 40,Retrato Equestre de Carlos I, Rei de Inglaterra, Museu do Prado, Madrid, Espanha
  9. 9. 1635-36, Carlos I em Três Posições – Castelo de Windsor, Colecção Real, UK
  10. 10. 1637, Os Filhos de Carlos I – Castelo de Windsor, Colecção Real, UK
  11. 11. São também desta época os encantadores retratos infantis comoo conhecido de Os Filhos de Carlos I ( Turim, Galeria Sabauda ).Aqui, no esplendor sérico das roupagens claras das crianças, dopelame do cachorro, do tapete e das flores, da própria paisagemque serve de fundo, põe-se em relevo a timidez fisionómica das crianças quase estupefactas por aquela grande pose. A maior experiência retratística é executada por van Dyck emLondres, não somente para a corte, mas também para uma ampla coorte de nobres e dignitários – todos ansiosos por ver, transfigurado no módulo de elegância, senhorilidade e destaque vandyckiano, o próprio semblante de aspecto costumeiro.Deste retrato, ou de outros, de van Dyck recebeu impulso toda a retratística inglesa do setecentismo. 
  12. 12. 1638, Retrato de uma Rapariga como Erminia Acompanhada por Cupido, Colecção do Duque de Marlborough, Oxfordshire, UK
  13. 13. 1639 – 1640, Cupido e Psique, Colecção Real, Castelo de Windsor, Londres, UK
  14. 14. Créditos: Fundo musical: Serenata - Enrico Toselli (1883 - 1926 )Pesquisa e produção: Anabela de Araújo e Mario Capelluto Formatação: Anabela de Araújo mario.capelluto@terra.com.br http://www.sabercultural.com

×