Democracia ateniense

1.909 visualizações

Publicada em

Trabalho de Filosofia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.909
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Democracia ateniense

  1. 1. Democracia Ateniense O DEBATE EM PRAÇA PÚBLICA
  2. 2. Contexto Histórico • O pensamento clássico grego surgiu com o apogeu político, econômico e cultural das cidades gregas especialmente em Atenas e de sua democracia. • Atenas havia vivido uma monarquia, mas o poder do rei foi passando aos poucos para as mãos dos arcontes, representantes da aristocracia ateniense (os eupátridas) Em Atenas viveu e por ela passou boa parte dos intelectuais da época.
  3. 3. Apenas uma pequena parte da população masculina adulta era reconhecida como cidadão em Atenas. Cada cidadão não tinha apenas direito ao voto, mas também à palavra. As discussões se davam na chamada ágora.
  4. 4. Sofistas: a retórica • Pertenciam, em geral, à periferia do mundo grego. • Eram professores que vendiam ensinamentos práticos. • Tinham como principal objetivo o desenvolvimento do poder da argumentação, a habilidade retórica, bem como o conhecimento de doutrinas divergentes. Alguns deles diziam-se mestres em qualquer assunto, desde a arte de fazer sapatos até a ciência política e como viver bem na pólis grega. Por isso eram chamados de sofistas.
  5. 5. Era uma época de lutas políticas e intenso conflito de opiniões nas assembleias democráticas. Por isso, muitos cidadãos sentiam a necessidade de aprender a retórica ou oratória. Essas características dos ensinamentos dos sofistas favoreceram o surgimento de concepções filosóficas relativistas sobre as coisas.
  6. 6. Heróis ou vilões? • O termo sofista teve originalmente um significado positivo. Entretanto,com o decorrer do tempo ganhou o sentido de “enganador” ou “impostor”. • Desde então, considerou-se a sofística, uma arte de manipular raciocínios, produzir o falso, iludir os ouvintes, sem qualquer amor pela verdade. • Por isso hoje se utiliza a palavra sofisma, derivada de sofista, para designar um raciocínio aparentemente correto, mas que na verdade é falso ou inconclusivo.
  7. 7. Slide feito por: Aline Souza

×