SlideShare uma empresa Scribd logo

Reino monera

Apresentação sobre características gerais das bactérias e arqueobactérias e relações ecológicas que estes microrganismos estabelecem em seus meios.

1 de 22
Baixar para ler offline
REINO MONERA
Bactérias e arqueobactérias
Profa. Aline Miranda
Semelhanças entre bactérias e
arqueobactérias
- Microscópicas;
- Unicelulares;
- Formam colônias;
- Procariontes;
- Estruturas de locomoção: cílios, flagelos ou
ausentes;
- Pili: estruturas de adesão à célula hospedeira e
troca de plasmídeos entre bactérias.
Célula procarionte
Célula procarionte
- Ausência de membrana nuclear ou carioteca;
- Ribossomos: únicas organelas citoplasmáticas;
- Presença de parede celular e membrana
plasmática;
- Presença de plasmídeo: DNA circular presente
no citoplasma, ligado à produção de substâncias
de defesa pelas bactérias.
Diferenças entre bactérias e
arqueobactérias
- Composição da parede celular;
- Maioria das arqueobactérias não sobrevive em
ambientes oxigenados (anaeróbias);
- As arqueobactérias vivem em ambientes
extremos: altas temperaturas, grandes
concentrações de sais e acidez elevada.
Arqueobactéria
Halococcus salifodinae

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humanaRonaldo Santana
 
Celular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontesCelular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontesPedro Lopes
 
Apresentação de células
Apresentação de célulasApresentação de células
Apresentação de célulascejlrodrigues
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesRebeca Vale
 
Biologia, núcleo e divisão celular.
Biologia, núcleo e divisão celular.Biologia, núcleo e divisão celular.
Biologia, núcleo e divisão celular.Henrique Felipe Lima
 
Reino Protista 7 ano
Reino Protista 7 anoReino Protista 7 ano
Reino Protista 7 anoUFMS
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaRebeca Vale
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reproduçãoURCA
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoMarcia Bantim
 
3 GenóTipo E FenóTipo
3 GenóTipo E FenóTipo3 GenóTipo E FenóTipo
3 GenóTipo E FenóTipomaria tique
 
Organização do cromossomo/DNA
Organização do cromossomo/DNAOrganização do cromossomo/DNA
Organização do cromossomo/DNAJaqueline Almeida
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celularMARCIAMP
 
Sistemática e classificação dos seres vivos
Sistemática e classificação  dos seres vivosSistemática e classificação  dos seres vivos
Sistemática e classificação dos seres vivosIkaro Slipk
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasEvandro Batista
 

Mais procurados (20)

Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Embriologia animal/humana
 
Celular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontesCelular prcariontes e eucariontes
Celular prcariontes e eucariontes
 
Apresentação de células
Apresentação de célulasApresentação de células
Apresentação de células
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Biologia, núcleo e divisão celular.
Biologia, núcleo e divisão celular.Biologia, núcleo e divisão celular.
Biologia, núcleo e divisão celular.
 
Reino Protista 7 ano
Reino Protista 7 anoReino Protista 7 ano
Reino Protista 7 ano
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
 
V.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologiaV.1 Introdução a ecologia
V.1 Introdução a ecologia
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
Doenças bacterianas
Doenças bacterianasDoenças bacterianas
Doenças bacterianas
 
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º anoNíveis de organização - 2014 - 1º ano
Níveis de organização - 2014 - 1º ano
 
3 GenóTipo E FenóTipo
3 GenóTipo E FenóTipo3 GenóTipo E FenóTipo
3 GenóTipo E FenóTipo
 
Organização do cromossomo/DNA
Organização do cromossomo/DNAOrganização do cromossomo/DNA
Organização do cromossomo/DNA
 
Núcleo celular
Núcleo celularNúcleo celular
Núcleo celular
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Sistemática e classificação dos seres vivos
Sistemática e classificação  dos seres vivosSistemática e classificação  dos seres vivos
Sistemática e classificação dos seres vivos
 
Bacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elasBacterias e as doenças causadas por elas
Bacterias e as doenças causadas por elas
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 

Destaque

Destaque (14)

Reino monera prof Ivanise Meyer
Reino monera prof Ivanise MeyerReino monera prof Ivanise Meyer
Reino monera prof Ivanise Meyer
 
Palestra Sr. Francisco Romeiro sobre Cianobactérias
Palestra Sr. Francisco Romeiro sobre CianobactériasPalestra Sr. Francisco Romeiro sobre Cianobactérias
Palestra Sr. Francisco Romeiro sobre Cianobactérias
 
Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Treinamento RU-Unifal-MG. Análises microbiológicas
Treinamento RU-Unifal-MG. Análises microbiológicasTreinamento RU-Unifal-MG. Análises microbiológicas
Treinamento RU-Unifal-MG. Análises microbiológicas
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (invertebrados)
 
Bacillus anthracis
Bacillus anthracisBacillus anthracis
Bacillus anthracis
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
 
Bioindicadores
BioindicadoresBioindicadores
Bioindicadores
 
O reino bactéria e o reino arquea
O reino bactéria e o reino arqueaO reino bactéria e o reino arquea
O reino bactéria e o reino arquea
 
Bioindicadores del Agua
Bioindicadores del AguaBioindicadores del Agua
Bioindicadores del Agua
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Microrganismos indicadores da qualidade da água
Microrganismos indicadores da qualidade da águaMicrorganismos indicadores da qualidade da água
Microrganismos indicadores da qualidade da água
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
 
Microbiología del agua
Microbiología del aguaMicrobiología del agua
Microbiología del agua
 

Semelhante a Reino monera

Micro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene AlimentarMicro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene Alimentarllillianna
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)NAPNE
 
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptxAULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptxIsabellaMacedo19
 
Microbiologia de Alimentos
Microbiologia de AlimentosMicrobiologia de Alimentos
Microbiologia de AlimentosLORRANE BRANDÃO
 
Trabalho de genética
Trabalho de genéticaTrabalho de genética
Trabalho de genéticavtcebolitos
 
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptx
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptxAula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptx
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptxJoaraSilva1
 
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdfAPOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdfProfFelipeSoaresQumi
 
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptx
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptxaulabacterias-140407085205-phpapp01.pptx
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptxlvaroCosta22
 
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETC
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETCAULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETC
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETCEmiliaCassia2
 
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptx
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptxBruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptx
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptxBrunaFerreira517808
 
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animal
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animalMicrobiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animal
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animalkelilibardi
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdf
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdfAULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdf
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdfArmstrongMelo
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protistaMarcos Albuquerque
 

Semelhante a Reino monera (20)

Micro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene AlimentarMicro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene Alimentar
 
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
Reino Monera (Arqueas e Bactérias)
 
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptxAULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 
Reino monera
Reino moneraReino monera
Reino monera
 
Microbiologia de Alimentos
Microbiologia de AlimentosMicrobiologia de Alimentos
Microbiologia de Alimentos
 
Trabalho de genética
Trabalho de genéticaTrabalho de genética
Trabalho de genética
 
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptx
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptxAula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptx
Aula Morfologia e Citologia dos Fungos.pptx
 
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdfAPOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
 
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptx
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptxaulabacterias-140407085205-phpapp01.pptx
aulabacterias-140407085205-phpapp01.pptx
 
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETC
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETCAULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETC
AULA SOBRE FUNGOS CONCEITO CARACTERÍSTICAS BÁSICAS ETC
 
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptx
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptxBruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptx
Bruna Eduarda Silva Ferreira - Reino Monera.pptx
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Seminario micro geral_biofilmes
Seminario micro geral_biofilmesSeminario micro geral_biofilmes
Seminario micro geral_biofilmes
 
Aula 2 e 3.pdf
Aula 2 e 3.pdfAula 2 e 3.pdf
Aula 2 e 3.pdf
 
3 reino monera
3 reino monera3 reino monera
3 reino monera
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animal
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animalMicrobiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animal
Microbiologia apostila tecnologia-de-alimentos-de-origem-animal
 
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdf
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdfAULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdf
AULA 01 - INTRODUÇÃO A MICRORGANISMOS.pdf
 
Semi virus, monera fungi e protista
Semi   virus, monera fungi e protistaSemi   virus, monera fungi e protista
Semi virus, monera fungi e protista
 

Mais de Aline Silva

Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?
Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?
Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?Aline Silva
 
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...Aline Silva
 
Artigo câncer causas, prevenção e tratamento
Artigo câncer   causas, prevenção e tratamentoArtigo câncer   causas, prevenção e tratamento
Artigo câncer causas, prevenção e tratamentoAline Silva
 
Resumo Ecologia - Parte I
Resumo Ecologia - Parte IResumo Ecologia - Parte I
Resumo Ecologia - Parte IAline Silva
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosAline Silva
 
A química da vida
A química da vidaA química da vida
A química da vidaAline Silva
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileirosAline Silva
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicasAline Silva
 
Anomalias genéticas
Anomalias genéticasAnomalias genéticas
Anomalias genéticasAline Silva
 
Anomalias genéticas
Anomalias genéticasAnomalias genéticas
Anomalias genéticasAline Silva
 
As leis de mendel
As leis de mendelAs leis de mendel
As leis de mendelAline Silva
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genéticaAline Silva
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genéticaAline Silva
 
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos   Profa. Aline MirandaClassificação dos seres vivos   Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos Profa. Aline MirandaAline Silva
 

Mais de Aline Silva (20)

Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?
Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?
Qual dessas conchas é do caramujo gigante africano?
 
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...
DOENÇA DE JORGE LOBO E A IMPORTÂNCIA DE SEU ESTUDO PARA A PATOLOGIA ANIMAL E ...
 
Artigo câncer causas, prevenção e tratamento
Artigo câncer   causas, prevenção e tratamentoArtigo câncer   causas, prevenção e tratamento
Artigo câncer causas, prevenção e tratamento
 
Resumo Ecologia - Parte I
Resumo Ecologia - Parte IResumo Ecologia - Parte I
Resumo Ecologia - Parte I
 
Características gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivosCaracterísticas gerais dos seres vivos
Características gerais dos seres vivos
 
A química da vida
A química da vidaA química da vida
A química da vida
 
Mitose e meiose
Mitose e meioseMitose e meiose
Mitose e meiose
 
Biomas brasileiros
Biomas brasileirosBiomas brasileiros
Biomas brasileiros
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Reino Metaphyta
Reino MetaphytaReino Metaphyta
Reino Metaphyta
 
Reino Protista
Reino ProtistaReino Protista
Reino Protista
 
Anomalias genéticas
Anomalias genéticasAnomalias genéticas
Anomalias genéticas
 
Anomalias genéticas
Anomalias genéticasAnomalias genéticas
Anomalias genéticas
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
As leis de mendel
As leis de mendelAs leis de mendel
As leis de mendel
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Introdução à genética
Introdução à genéticaIntrodução à genética
Introdução à genética
 
Vírus
VírusVírus
Vírus
 
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos   Profa. Aline MirandaClassificação dos seres vivos   Profa. Aline Miranda
Classificação dos seres vivos Profa. Aline Miranda
 

Último

5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Mary Alvarenga
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.azulassessoriaacadem3
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfsuplementocultural1
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...excellenceeducaciona
 

Último (20)

5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006Acróstico - Maria da Penha    Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
Acróstico - Maria da Penha Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
1) Cite os componentes que devem fazer parte de uma sessão de treinamento.
 
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdfCuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
Cuidados Essenciais para um Cachorro Feliz e Saudável-e-book-sc.pdf
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
CASO: Um determinado perito contábil, especialista em pericias trabalhistas e...
 

Reino monera

  • 1. REINO MONERA Bactérias e arqueobactérias Profa. Aline Miranda
  • 2. Semelhanças entre bactérias e arqueobactérias - Microscópicas; - Unicelulares; - Formam colônias; - Procariontes; - Estruturas de locomoção: cílios, flagelos ou ausentes; - Pili: estruturas de adesão à célula hospedeira e troca de plasmídeos entre bactérias.
  • 4. Célula procarionte - Ausência de membrana nuclear ou carioteca; - Ribossomos: únicas organelas citoplasmáticas; - Presença de parede celular e membrana plasmática; - Presença de plasmídeo: DNA circular presente no citoplasma, ligado à produção de substâncias de defesa pelas bactérias.
  • 5. Diferenças entre bactérias e arqueobactérias - Composição da parede celular; - Maioria das arqueobactérias não sobrevive em ambientes oxigenados (anaeróbias); - As arqueobactérias vivem em ambientes extremos: altas temperaturas, grandes concentrações de sais e acidez elevada.
  • 7. Bactérias autotróficas - Cianobactérias: possuem vários pigmentos fotossintetizantes e são capazes de fixar nitrogênio.
  • 8. Bactérias autotróficas - Bactérias quimioautotróficas: A energia utilizada para a síntese da molécula glicose não vem da luz, mas, de reações químicas de compostos inorgânicos. Ex.: Nitrobacter sp e Nitrosomonas sp.
  • 9. Bactérias heterotróficas - Bactérias decompositoras: obtêm alimento a partir da matéria orgânica sem vida, como cadáveres ou restos de seres vivos (folhas, urina, fezes.
  • 10. Bactérias heterotróficas - Bactérias parasitas: Obtêm alimento da matéria orgânica viva e podem causar doenças.
  • 11. Relações ecológicas - Simbiose: ambos organismos são beneficiados, mas, um não consegue sobreviver sem o outro. Ex.: Ruminantes x bactérias que digerem celulose. Plantas x Rhizobium sp.
  • 12. Relações ecológicas - Amensalismo: Um organismo produz substâncias danosas ao outros organismos, mas, inofensivas a ele. Ex.: Cianobactéria x peixe.
  • 13. Relações ecológicas - Parasitismo: Um organismo é beneficiado, prejudicando o outro (visão clássica. - Rever quadro de doenças bacterianas.
  • 14. Emprego industrial - Produção de coalhadas, iogurtes, queijos – Lactobacillus sp, Streptococcus sp. - Fabricação de vinagre – Acetobacter sp. - Produção de sacolas biodegradáveis.
  • 15. Emprego industrial - Produção de antibiótico: Streptomyces sp. - Produção de insulina humana sintética. - Fabricação de Botox®.
  • 16. MICROBIOTA HUMANA - Produção de substâncias importantes (Ex.: vitaminas e proteínas); - Competição com bactérias patogênicas. Obs.: O tempo de formação da microbiota humana é de um ano. Fatores associados: parto normal e amamentação.
  • 17. Microbiota da pele ● - Aproximadamente um trilhão de bactérias; ● ● - Espécies associadas: ● Staphylococcus epidermidis, ● Staphylococcus aureus, ● Micrococcus spp. ● Distribuição da microbiota da pele de acordo com diferentes regiões do corpo humano.● S. epidermidis.
  • 18. Microbiota da boca ● - Aproximadamente 150 milhões de bactérias por mL de saliva. ● ● - Streptococcus salivarius (98% do total de bactérias); ● ● - Streptococcus mutans (associadas com a cárie dental). ● S. salivarius.
  • 19. Microbiota do trato respiratório superior ● - Órgãos envolvidos: Cavidade nasal, faringe e laringe. ● ● - Bactérias predominantes: Staphylococcus epidermidis e Propionibacterium acnes. ● P. acnes.
  • 20. Microbiota intestinal ● - Aproximadamente 100 trilhões de bactérias; ● ● - Intestino grosso: 1011 bactérias por mL de fezes. ● ● - Escherichia coli, Lactobacillus spp, Bifidobacterium spp, Coprococcus spp, Bacteroides spp. ● Figura 8: Micrografia de Escherichia coli (aumento não informado).
  • 21. Cuidado com o uso excessivo de sabonetes antimicrobianos e enxaguantes bucais! ● Esquema da seleção de microrganismos resistentes a agentes antimicrobianos.
  • 22. Considerações finais Pôde ser percebido que as bactérias não são apenas causadoras de doenças, mas, desempenham importantes papeis no meio, tais como os de decompositoras e produtoras.