O Iluminismo O fim da mentalidade medieval “ Sapere aude !”
<ul><li>Contexto em que se iniciou o iluminismo </li></ul><ul><li>Definição de iluminismo </li></ul><ul><li>Política ilumi...
 
 
Iluminismo  <ul><li>Localização espacial:  INGLATERRA (início), FRANÇA (auge); </li></ul><ul><li>Localização temporal:  sé...
<ul><li>&quot;O Iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem que estes mesmos se impuseram a si. Tutel...
Política iluminista <ul><li>Era contra: </li></ul><ul><li>O absolutismo </li></ul><ul><li>A teoria do direito divino dos r...
“ Fígaro: pois sois um grande senhor, julgais ser um grande génio!... Nobreza, fortuna, categoria, cargos; tudo isso vos t...
Política Iluminista <ul><li>Defendia: </li></ul><ul><li>Governos democráticos (alguns) ou limitação do poder real (monarqu...
<ul><li>Nenhum homem recebeu da Natureza o direito de comandar os outros.  A liberdade é um presente do céu e cada indivíd...
Jean Jacques Russeau (1712 – 1778) <ul><li>Filósofo francês, nascido na Suíça, foi o mais radical entre os iluministas. </...
<ul><li>Em “ Contrato Social ”, defende-se  a soberania popular e a igualdade entre os homens </li></ul><ul><li>A decisão ...
John Locke (1632 – 1704) <ul><li>Filósofo inglês e ideólogo do liberalismo sendo considerado o principal representante do ...
<ul><li>Estado Natural :  O Homem vive como se fosse mais um ser da natureza, não obedecendo a nenhuma organização social ...
<ul><li>Solução:  construir uma lei geral (constituição) que leve a um comum consenso, à salvaguarda dos bens e que defend...
Montesquieu (1689 – 1755) <ul><li>&quot;Defenderei sempre o direito de discordarem de mim.&quot; </li></ul>
Montesquieu <ul><li>Jurista, filósofo e escritor Francês, considerado o pai do liberalismo burguês.  </li></ul><ul><li>Em ...
Formas e princípios do governo <ul><li>República/Democracia (Princípio–patriotismo) </li></ul><ul><li>Formas de Governo </...
Voltaire (1694 – 1778) <ul><li>Foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês. </li></ul><ul><li>Voltaire...
Meios de difusão do Iluminismo <ul><li>Livros (apesar da forte inspeção) </li></ul><ul><li>Enciclopédia (dirigida por Dide...
 
A Maçonaria <ul><li>A Maçonaria é uma Ordem /sociedade discreta </li></ul><ul><li>É universal e fraterna, filosófica e pro...
Revoluções Liberais <ul><li>O Iluminismo exerceu vasta influência sobre a vida política e intelectual da maior parte dos p...
As revoluções liberais
Revolução Americana (1776)- causas <ul><li>Sobrecarga fiscal </li></ul><ul><li>Descontentamento das colónias face à políti...
Revolução Francesa (1789)- causas <ul><li>Sobrecarga fiscal e finanças deficitárias </li></ul><ul><li>Agricultura improdut...
Revolução Portuguesa (1820) - causas <ul><li>Revolução Francesa </li></ul><ul><li>Invasões francesas e influência de ideia...
<ul><li>FIM ♥♥♥♥♥ </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O Iluminismo

3.514 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

O Iluminismo

  1. 1. O Iluminismo O fim da mentalidade medieval “ Sapere aude !”
  2. 2. <ul><li>Contexto em que se iniciou o iluminismo </li></ul><ul><li>Definição de iluminismo </li></ul><ul><li>Política iluminista – A favor/Contra </li></ul><ul><li>Filósofos iluministas - Teorias em relação ao Estado </li></ul><ul><li>O impacto do iluminismo nas revoluções Liberais </li></ul><ul><li>As causas das revoluções liberais </li></ul>
  3. 5. Iluminismo <ul><li>Localização espacial: INGLATERRA (início), FRANÇA (auge); </li></ul><ul><li>Localização temporal: século XVII e XVIII; </li></ul><ul><li>Definição: Movimento cultural(filosófico , intelectual e científico) que vigorou no ocidente, caracterizado pela confiança na razão e nas ciências como motores do progresso e da realização da felicidade humana. </li></ul>- Uso da razão - Liberdade de pensamento - Espirito crítico
  4. 6. <ul><li>&quot;O Iluminismo representa a saída dos seres humanos de uma tutelagem que estes mesmos se impuseram a si. Tutelados são aqueles que se encontram incapazes de fazer uso da própria razão independentemente da direção de outrem. É-se culpado da própria tutelagem quando esta resulta não de uma deficiência do entendimento mas da falta de resolução e coragem para se fazer uso do entendimento independentemente da direção de outrem. Sapere aude! Tem coragem para fazer uso da tua própria razão! - esse é o lema do Iluminismo&quot; </li></ul>John Locke – “O que é o Iluminismo?”
  5. 7. Política iluminista <ul><li>Era contra: </li></ul><ul><li>O absolutismo </li></ul><ul><li>A teoria do direito divino dos reis </li></ul><ul><li>A intromissão da Igreja católica em questões políticas </li></ul><ul><li>Os privilégios do clero e da nobreza </li></ul><ul><li>Feudalismo como a servidão e os impostos sobre a terra </li></ul><ul><li>A inexistência do estatuto de cidadão </li></ul><ul><li>Ausência de uma constituição </li></ul><ul><li>A intervenção do estado na economia </li></ul><ul><li>A intervenção da Igreja nos assuntos públicos (política, educação, cultura) </li></ul><ul><li>Sociedade aristocrática </li></ul>Autor desconhecido, 1790
  6. 8. “ Fígaro: pois sois um grande senhor, julgais ser um grande génio!... Nobreza, fortuna, categoria, cargos; tudo isso vos torna tão orgulhoso! Que haveis feito para ter tantos bens? Deste-vos ao trabalho de nascer, e nada mais. Aliás, homem assaz ordinário!, enquanto eu, irra!, perdido na multidão obscura, precisei empregar mais ciência e calculos para somente subsistir do que os gastos desde há cem anos a governar todas as espanhas” Pierre-Augustin Caron de Beaumarchais, “As bodas de Fígaro”
  7. 9. Política Iluminista <ul><li>Defendia: </li></ul><ul><li>Governos democráticos (alguns) ou limitação do poder real (monarquia parlamentarista) </li></ul><ul><li>O investimento do Estado na educação e na ciência, como única maneira de se alcançar o progresso e a melhoria de vida para todos </li></ul><ul><li>Uma sociedade regida pela razão e pela ciência </li></ul><ul><li>Sociedade laica </li></ul><ul><li>Direitos naturais dos indivíduos: propriedade, igualdade jurídica e liberdade </li></ul><ul><li>Sociedade meritocrática </li></ul>
  8. 10. <ul><li>Nenhum homem recebeu da Natureza o direito de comandar os outros. A liberdade é um presente do céu e cada indivíduo da mesma espécie tem o direito de gozar dela logo que goze da razão… </li></ul><ul><li>Denis Diderot </li></ul>
  9. 11. Jean Jacques Russeau (1712 – 1778) <ul><li>Filósofo francês, nascido na Suíça, foi o mais radical entre os iluministas. </li></ul><ul><li>Ao contrário de Voltaire e Montesquieu, não foi porta-voz da burguesia e sim das camadas mais populares. As suas ideias contrariavam, por exemplo, um dos princípios centrais da sociedade burguesa - a propriedade privada. Segundo Rousseau, esta era a raiz da infelicidade humana, pois trazia consigo a desigualdade e a opressão do mais forte sobre o mais fraco. Suas principais obras foram: “Discurso sobre a Origem da Desigualdade entre os Homens” e “ Contrato Social” . </li></ul>
  10. 12. <ul><li>Em “ Contrato Social ”, defende-se a soberania popular e a igualdade entre os homens </li></ul><ul><li>A decisão dos destino de uma nação deve ser da responsabilidade do povo, entendido como conjunto de habitantes de um país e não apenas como grupo social. </li></ul><ul><li>O voto expressa a vontade geral e determina a delegação do poder dos governantes. (democracia) </li></ul><ul><li>Qualquer abuso implica necessariamente que a soberania volte às mãos do povo e que, através de novas eleições, se faça outra escolha. </li></ul>
  11. 13. John Locke (1632 – 1704) <ul><li>Filósofo inglês e ideólogo do liberalismo sendo considerado o principal representante do empirismo britânico e um dos principais teóricos do contrato social. </li></ul><ul><li>Defende o direito natural, ou seja, o direito à liberdade, à igualdade perante a lei e à propriedade, com base na razão, demonstrando que todos os homens são iguais à nascença, por não trazerem consigo qualquer sinal físico que determine a que grupo social pertencem. </li></ul><ul><li>“ Dois Tratados sobre o Governo (1689)” </li></ul>
  12. 14. <ul><li>Estado Natural : O Homem vive como se fosse mais um ser da natureza, não obedecendo a nenhuma organização social complexa. Existe antes da organização civilizacional </li></ul><ul><li>É um estado de convivência pacífica, em que os indivíduos, seres livres e racionais, se entendem e respeitam mutuamente. No entanto, a produtividade resultante do trabalho e empenho de cada um gera disparidades, acabando por levar ao conflito, para além disto, a salvaguarda dos bens é incompleta. </li></ul><ul><li>A finalidade máxima dos Homens, ao agruparem-se em estados é a salvaguarda dos seus bens e da sua liberdade em simultâneo, o que não acontece no estado da natureza. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>Solução: construir uma lei geral (constituição) que leve a um comum consenso, à salvaguarda dos bens e que defenda a justiça  um pacto social voluntário. </li></ul><ul><li>O pacto resultará num estado, onde a liberdade individual se sacrifica em prol da liberdade civil. </li></ul><ul><li>O estado servira então para salvaguardar os bens dos cidadãos bem como a sua liberdade. Precisa-se de uma lei, de um juiz e de um poder executivo, estando estes três poderes separados. </li></ul>
  14. 16. Montesquieu (1689 – 1755) <ul><li>&quot;Defenderei sempre o direito de discordarem de mim.&quot; </li></ul>
  15. 17. Montesquieu <ul><li>Jurista, filósofo e escritor Francês, considerado o pai do liberalismo burguês. </li></ul><ul><li>Em “Espírito das leis”, Montesquieu considera fundamental que não haja ingerências entre os poderes, de forma a que se evitem abusos de poder que conduzam a regimes despóticos. </li></ul><ul><li>-Poder Legislativo – elabora e aprova as leis; </li></ul><ul><li>-Poder Executivo – executa as leis e administra o país; </li></ul><ul><li>- Poder Judiciário – fiscaliza o cumprimento das leis. </li></ul>
  16. 18. Formas e princípios do governo <ul><li>República/Democracia (Princípio–patriotismo) </li></ul><ul><li>Formas de Governo </li></ul><ul><li>Aristocracia(Princípio–Moderação) </li></ul><ul><li>Monarquia (Princípio-Honra) </li></ul><ul><li>Despotismo(Princípio – Terror) </li></ul><ul><li>Formas Puras: </li></ul><ul><li>Monarquia: Governo de um só </li></ul><ul><li>Aristocracia: Governo de vários </li></ul><ul><li>Democracia: Governo do povo </li></ul><ul><li>Formas Impuras: </li></ul><ul><li>Tirania: Corrupção da Monarquia </li></ul><ul><li>Oligarquia: Corrupção da Aristocracia </li></ul><ul><li>Demagogia: Corrupção da Democracia </li></ul>
  17. 19. Voltaire (1694 – 1778) <ul><li>Foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês. </li></ul><ul><li>Voltaire introduziu várias reformas na França, como a liberdade de imprensa, tolerância religiosa e redução dos privilégios da nobreza e do clero. </li></ul><ul><li>Foi um defensor aberto da reforma social apesar das rígidas leis de censura e severas punições para quem as quebrasse. Um polemista satírico, frequentemente usou suas obras para criticar a Igreja Católica e as instituições francesas do seu tempo. </li></ul><ul><li>Era adepto do deísmo, que consiste na crença na existência de um Deus justo, que não necessita de cultos nem de instituições religiosas. </li></ul>
  18. 20. Meios de difusão do Iluminismo <ul><li>Livros (apesar da forte inspeção) </li></ul><ul><li>Enciclopédia (dirigida por Diderot e D`Alembert), foi publicada entre 1751 e 1772, em 28 volumes, 11 dos quais com gravuras e com participação de várias personalidades da época </li></ul><ul><li>Jornais e outras publicações periódicas(Gazetas, Correios, Magazines e Mercúrios); </li></ul><ul><li>Academias; </li></ul><ul><li>Salões, cafés e clubes; </li></ul><ul><li>Maçonaria </li></ul>Capa da Enciclopédia
  19. 22. A Maçonaria <ul><li>A Maçonaria é uma Ordem /sociedade discreta </li></ul><ul><li>É universal e fraterna, filosófica e progressista, baseada no pensamento livre e na tolerância, que tem por objetivo o desenvolvimento espiritual do homem com vista à edificação de uma sociedade mais livre, justa e igualitária. </li></ul><ul><li>A Maçonaria não aceita dogmas, combate todas as formas de opressão, luta contra o terror, a miséria, o sectarismo e a ignorância, combate a corrupção, enaltece o mérito, procura a união de todos os homens pela prática de uma Moral Universal e pelo respeito da personalidade de cada um. Considera o trabalho como um direito e um dever, valorizando igualmente o trabalho intelectual e o trabalho manual. </li></ul><ul><li>Foi contemporânea à consolidação da burguesia e seus membros estiveram tiveram participação ativa na Independência Americana, na Revolução Francesa, na Inconfidência Mineira e nas Independências Latino-americanas. </li></ul>
  20. 23. Revoluções Liberais <ul><li>O Iluminismo exerceu vasta influência sobre a vida política e intelectual da maior parte dos países ocidentais. A época do Iluminismo foi marcada por transformações políticas tais como a expansão de direitos civis e a redução da influência de instituições hierárquicas como a nobreza e a igreja, dando poder ao povo e principalmente à burguesia. </li></ul><ul><li>O liberalismo é um sistema baseado na defesa da liberdade individual, nos campos económico, político, religioso e intelectual, contra as ingerências e atitudes coercitivas do poder estatal. </li></ul><ul><li>Os ideais iluministas, que convergiam com o liberalismo, foram uma ponte para as revoluções Liberais: </li></ul><ul><li>1776 - Revolução Americana </li></ul><ul><li>1789 - Revolução Francesa ( Liberté, Egalité, Fraternité ) </li></ul><ul><li>1820 - Revolução Portuguesa </li></ul>
  21. 24. As revoluções liberais
  22. 25. Revolução Americana (1776)- causas <ul><li>Sobrecarga fiscal </li></ul><ul><li>Descontentamento das colónias face à política de exclusivo colonial com a Metrópole (Inglaterra) </li></ul><ul><li>Falta de representatividade no Parlamento Inglês </li></ul><ul><li>Lançamento de novos impostos sobre produtos (ex: papel selado, açúcar e chá) </li></ul>
  23. 26. Revolução Francesa (1789)- causas <ul><li>Sobrecarga fiscal e finanças deficitárias </li></ul><ul><li>Agricultura improdutiva, arcaica e atrasada </li></ul><ul><li>Má distribuição da propriedade </li></ul><ul><li>Indústria inexistente </li></ul><ul><li>Inexistência de vias de comunicação </li></ul><ul><li>Sistema social desigual </li></ul>
  24. 27. Revolução Portuguesa (1820) - causas <ul><li>Revolução Francesa </li></ul><ul><li>Invasões francesas e influência de ideias liberais transmitidas pelos soldados franceses </li></ul><ul><li>Fuga do rei para o Brasil e permanência exagerada nesse território </li></ul><ul><li>Simpatia da causa liberal difundida pelos estrangeiros ou exilados políticos </li></ul><ul><li>Papel da maçonaria </li></ul><ul><li>Ruína do comércio brasileiro </li></ul><ul><li>Contestação à manutenção do Absolutismo </li></ul>
  25. 28. <ul><li>FIM ♥♥♥♥♥ </li></ul>

×