Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa

757 visualizações

Publicada em

Trabalho apresentado no Seminário educação, diversidade e relações interculturais

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa

  1. 1. Educação, Diversidade e Relações Interculturais Cinema & Diversidade A Construção de Uma Consciência Crítica na Defesa dos Direitos Humanos Por Meio da Sétima Arte Secretaria Municipal de Educação de Canoas 27ª Coordenadoria Regional - CRE
  2. 2. EDUCAÇÃO PARA AS MÍDIAS E LETRAMENTO MIDIÁTICO- Desenvolvimento da capacidade de analisarcriticamente os meios de comunicação;- Análise das relações entre os meios de comunicação, acultura popular e o controle social por meio damanipulação ideológica;- Avaliar criticamente as mensagens transmitidas emtudo que lemos, ouvimos e assistimos;
  3. 3. - Alfabetização crítica da mídia, visando dar poderesaos alunos para que possam ampliar sua participaçãona sociedade e promover a democracia e a justiça social(cidadania);- Capacidade de entendimento crítico da natureza,impacto e técnicas das mensagens e produçõesconstruídas pelos meios de comunicação de massa
  4. 4. CONCEITOS-CHAVE DO LETRAMENTO MIDIÁTICO1. Os meios de comunicação são construções – produtos criados cuidadosamente com um propósito, a partir de uma perspectiva particular, usando formas e técnicas específicas;2. Os meios de comunicação constroem realidade – muito da nossa visão de realidade é baseada em mensagens dos meios de comunicação, que por sua vez foram construídas e são imbuídas de representações e conclusões preconcebidas;
  5. 5. 3. Audiências negociam significado – as pessoas constroem significados para o que ouvem e veem de maneiras diferentes;4. A produção midiática traz implicações comerciais – produtos de empresas que objetivam lucro;5. Toda produção midiática contém mensagens ideológicas e juízos de valor – explícita ou implicitamente, os meios de comunicação carregam mensagens sobre os mais variados temas (noções de valor, poder e autoridade);
  6. 6. 6. Os meios de comunicação têm poder social e político – que servem para legitimar ou condenar valores e práticas sociais.
  7. 7. JustificativaO cinema é uma forma de acesso a informações. Filmesnos defrontam com polêmicas do tipo aborto, eutanásia,racismo ou preconceitos. Leis introdutoras de propostaspedagógicas que visam conscientizar ou promoverreflexões críticas, como as Leis 10.639/03 e 11.645/08,podem se beneficiar do cinema quanto à abordagem dequestões étnico-raciais, despertando no aluno novostipos de relações com o processo de aprendizagem,motivando sua participação e introduzindointelectualmente novas concepções em suas açõessociais.
  8. 8. Objetivo GeralApresentar o cinema como um meio de comunicaçãocapaz de ocupar um espaço além do entretenimento,constituindo-se num veículo de caráter pedagógico a serutilizado na educação, visando atingir o estudante,estimulando o interesse, a pesquisa, o raciocínio, aredação, e instigando-o a pensar o mundo e suascircunstâncias a partir dos assuntos contemplados nosfilmes, ressalvando a necessidade de uma abordagemcrítica sobre suas produções.
  9. 9. Objetivos Específicos Propor uma reflexão sobre o cinema como via deacesso ao conhecimento das disciplinas aplicadas noscurrículos escolares; Colocar o filme como um método alternativo e nãosubstitutivo do livro ou do professor; Possibilitar que o filme seja visto como mais umachave que poderá abrir aos educandos e educadores, asportas do conhecimento, da pesquisa e doquestionamento;
  10. 10.  Abordar o cinema como objeto de análise, compotencial de ser veículo direto para o ensino; Desenvolver a capacidade dos alunos de refletir maiscriticamente sobre as informações veiculados por essemeio de comunicação; Mostrar aos educadores uma alternativa para o seutrabalho em sala de aula, utilizando o filme comorecurso didático e de ampliação do conhecimento;
  11. 11.  Confrontar o que o estudo da História ou outrasciências aceitam como verdade e o que é criaçãocinematográfica e com que propósito; Trabalhar com filmes, documentários ou até mesmodesenhos animados, que apresentem perspectivas detrabalho para diferentes disciplinas, promovendo ainterdisciplinaridade, apesar de a experiência nosdemonstrar que a História e a Geografia têm seutilizado mais desse recurso do que as demais. Compartilhar as propostas de atividades e trabalhosrealizados (www.cineeducafilmes.blogspot.com)
  12. 12. Etapas do Projeto (Ações Desenvolvidas pelo Educador)a) Propor o tema a ser abordado;b) Tratar do assunto junto aos educandos antes da apresentação do filme, preparando-os para o tema que será abordado;c) Assistir o filme antes da apresentação, anotando as questões que considerar importante ressaltar na elaboração das atividades propostas;
  13. 13. d) Discutir, debater e analisar conjuntamente a proposta de atividades, preparando-os para as observações a serem feitas e se possível, registradas;e) Apresentar do filme;f) Repercutir o tema e o filme através de um debate com os alunos participantes do evento e, se possível, acompanhado de um palestrante;g) Dar um retorno aos alunos dos trabalhos apresentados, com observações por escrito e de como melhorá-los, como forma de valorizar suas atividades e estimular seu crescimento intelectual.
  14. 14. Público Alvo Educadores e educandos. Numa ponta doprocesso ensino-aprendizagem, os professores disporãode uma ferramenta a mais para trabalhar com seusalunos. Na outra, os estudantes terão a sua disposiçãouma alternativa didático-pedagógica. Não existe filmeque substitua o professor em sala de aula. Por isso, osucesso dessa metodologia depende basicamente doprofessor.
  15. 15. Cronograma A escolha de um determinado tema dentro doconteúdo/eixo temático/tema gerador trabalhado peloeducador e a abordagem do assunto de forma maisintensificada (aula expositiva, interpretação de textos,ações pedagógicas provocadoras e motivadoras, leitura)preparando o aluno para o filme que será assistido – 1ªsemana; Apresentação do filme acompanhada de umaproposta de atividades analisada e discutida antes daapresentação – 2ª semana.
  16. 16.  Espaço para elaboração dos trabalhos/respostas paraas questões/atividades propostas, oficinas, debates,perguntas, tirar dúvidas, etc – 3ª semana. Devolução dos trabalhos com comentários,reelaborações e palestra sobre o tema – 4ª semana.
  17. 17. Invocando as Leis de Reparação Histórico-Cultural de Natureza Étnico-RacialLei 10.639/03 – Inclui no currículo oficial da Rede deEnsino a obrigatoriedade da temática “História eCultura Afro-Brasileira”Lei 11.645/08 – Agrega a obrigatoriedade da temática“História e Cultura Indígena”
  18. 18. Execução do Projeto Filme: A Missão
  19. 19. Principais pontos abordados: Relação dos Jesuítas comos indígenas; Relação de Roma (Igreja) com os Jesuítase os Indígenas e os colonizadores; Relações de domínioe escravidão dos colonizadores (espanhóis eportugueses) com os indígenas; O trabalho indígenanas Missões; A aculturação; Os Tratados políticos efronteiriços; A geografia da região, entre outros.Acesse:http://www.cineeducafilmes.blogspot.com.br/2011/04/mas-hoje-eles-nao-tem-so-o-dia-19-de.html
  20. 20. Filme: Mississipi em Chamas
  21. 21. Principais pontos abordados: Racismo no Sul dosEstados Unidos; Ações afirmativas e direitos humanos;Klu Klux Klan; Preconceito racial; O Estado(autoridades e polícia do Sul) opressor e discriminador;O Estado na defesa dos direitos civis (governofederal/FBI).Acesse:http://www.cineeducafilmes.blogspot.com.br/2011/02/21-de-marco-dia-internacional-contra.html
  22. 22. Exibição do filme Mississipi em EMEF Pinto Chamas Bandeira Novembro 2010
  23. 23. Conclusão:Despertar no aluno a curiosidade que o levará a buscado conhecimento nos interessa. Mas é preciso que seentenda que o filme é um instrumento para acompreensão, precisando não apenas ser visto, maspensado e discutido. Somente assim o estudante teráuma verdadeira noção do que é ser cidadão, através daformação de uma consciência crítica e do entendimentode seu papel na sociedade como agente detransformação.
  24. 24. Referencial Teórico:Mocellin, Renato. História e Cinema: educação para asmídias. São Paulo: Editora do Brasil, 2009Nova Escola, Revista. Filmes para trabalhar em sala deaula. Ed. Abril, Ed. Esp. Nº 37, 2011

×