Intercâmbio Interescolar por Cartas entre Alunos da Rede de Canoas - Prof. Joaquim Kuelen

845 visualizações

Publicada em

Troca de cartas entre alunos de escolas diferentes.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Intercâmbio Interescolar por Cartas entre Alunos da Rede de Canoas - Prof. Joaquim Kuelen

  1. 1. O uso das cartas como artefato cultural: intercâmbio produzindo identidades discentes nas EMEFs Carlos Drummond de Andrade, Rio Grande do Sul e Paulo VI
  2. 2. Alunos envolvidos:Oitavos anos da EMEF Carlos Drummondde Andrade, oitavos e nonos anos da EMEF Rio Grande do Sul e EJA, Totalidade 2 do 2º Segmento da EMEF Paulo VI.
  3. 3. JUSTIFICATIVA O trabalho com gêneros textuais é uma extraordinária oportunidade de se lidar com alíngua em seus mais diversos usos autênticos nodia-a-dia. O gênero textual carta pode abranger um grande leque de discussões acerca de sua aplicabilidade no cotidiano. Também justifico esse tema relevante, considerando minha trajetória profissional no ensino da língua materna, aproximando minhas práticas a este gênero textual.
  4. 4. Para Kleiman (2007) toda leitura está inserida em um contexto social e que poderá determinar as diferentes maneiras de escrever e de ler. No caso específico do gênero textual carta,verificamos que a prática de escrita de cartas tem um objetivo comunicativo, algumas vezes adquire um estilo formal, outros informais, como as correspondências pessoais.O que cabe aqui ressaltar é que a prática de usodas cartas deve atender às reais necessidades de acordo com cada situação apresentada.
  5. 5. OBJETIVOS Partindo dos usos sociais da língua e da escrita: - Analisar as representações discentes a partir do artefato cultural – a carta;- Identificar os elementos/estruturas textuais que facilitam ou dificultam a compreensão das cartas e seus significados;- Ampliar a capacidade de uso da linguagem, e de reflexão sobre ela em situações significativas de interlocução;
  6. 6. - Cultivar novas amizades, diminuindo o preconceito entre os moradores de distintos bairros;- Fazer com que o aluno perca o medo e vergonha e sinta prazer de produzir textos; - Dar significado ao ato de ler e escrever;
  7. 7. - Sufocar ou até mesmo erradicar opreconceito que há entre as comunidades, pois este mesmo sentimento negativo faz nascer e fortalecer os bondes (nomes modernos das gangues). Estes bondes sópregam noções de domínio de território e sentimento belicista contra os jovens de outros bairros. Eles se comportam comobárbaros e as escolas são como se fossem feudos que se tornam muitas vezes sedes de suas tribos.

×