Delors

2.524 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.278
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Delors

  1. 1. DELORS, JACQUES E EUFRAZIO, JOSÉ CARLOS.EDUCAÇÃO: UM TESOURO A DESCOBRIR. SÃO PAULO:CORTEZ, 1998• APRESENTAÇÃO ELABORADA POR ALESSANDRO RUBENS• alessandrorubens@hotmail.com
  2. 2. SOBRE O AUTOR >Nasceu em Paris. >Político europeu de nacionalidade francesa. >De origem humilde. >Foi funcionário do Banco de França. >Estudou Economia na Sorbonne. >Filiou-se ao Partido Socialista Francês. >Foi nomeado ministro da Economia e Finanças de França. >Assumiu a Presidência da Comissão Europeia (CE) e assegurou trêsJacques Delors mandatos (1985 – 1995). >27 de março de 1995 – foi inaugurado o Centro com seu nome – CIEJD – Centro de Informação Européia Jacques Delors. >Presidiu a Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI (1992 – 1996). >Foi presidente do Conselho de Administração do Colégio Europe de Burges. >Atualmente é também Presidente do Conselho de Emprego, de Receitas e da Coesão Social (CERC) – (Desde maio de 2000).
  3. 3. 1 - DA COMUNIDADE DE BASE À SOCIEDADE MUNDIAL • Para o autor a globalização expressa no livre comércio, na abertura financeira, na queda da ex. União soviética, nas tecnologias da informação e na interdependência planetária cria um clima de incerteza e, até, de apreensão, que torna ainda mais hesitante a busca de uma solução dos problemas realmente em escala mundial.
  4. 4. A comunicação universal As novas tecnologias fizeram a humanidade entrar na era da comunicação universal; abolindo as distâncias, moldando a sociedade do futuro, que não corresponderá, por isso mesmo, a nenhum modelo do passado. A interatividade permite não só emitir e receber informações, mas também dialogar, discutir e transmitir informações e conhecimentos, sem limite de distância ou de tempo.Esse processo é desigual, daí a importância da educação.• A educação tem, sem dúvida, um papel importante a desempenhar, se se quiser dominar o desenvolvimento do entrecruzar de redes de comunicação que, pondo os homens a escutarem-se uns aos outros, faz deles verdadeiros vizinhos.
  5. 5. Um mundo multirriscos• As transformações do final da década 1980 e início de 1990(Queda da URSS, fim da guerra fria)marcou a entrada das pessoas em um mundo de multirriscos.• Esse fato é uma das características dos finais do século XX, que perturba e inquieta profundamente a consciência mundial.• Armas, terrorismo,insegurança etc.
  6. 6. O local e o global• O mal-estar, causado pela falta de visão clara do futuro,conjuga-se com a consciência cada vez maior das diferenças existentes no mundo, e das múltiplas tensões que daí resultam, entre o local e o global. Por vezes esse processo pode gerar fraturas sociais
  7. 7. 2 - DA COESÃO SOCIAL À PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA• Em todo o mundo, a educação, sob as suas diversas formas, tem por missão criar, entre as pessoas, vínculos sociais que tenham na sua origem referências comuns, nesse sentido, o objetivo essencial da educação deve ser o desenvolvimento do ser humano na sua dimensão social.• Os veículos de cultura são essências para a coesão social, definida pelo autor como construção de um espaço de socialização, e como caminho de preparação de um projeto comum.• A educação deve, assim, assumir a difícil tarefa que consiste em fazer da diversidade um fator positivo de compreensão mútua entre indivíduos e grupos humanos. A sua maior ambição passa a ser dar a todos os meios necessários a uma cidadania consciente e ativa, que só pode se realizar, plenamente, num contexto de sociedades democráticas.
  8. 8. • Uma educação à prova da crise das relações sociais• a) A educação e a luta contra as exclusõesA educação pode ser um fator de coesão, se procurarter em conta a diversidade dos indivíduos e dos gruposhumanos, evitando tornar-se um fator de exclusão social.
  9. 9. DO CRESCIMENTO ECONÔMICO AO DESENVOLVIMENTO HUMANO• Para o autor devemos ter a consciência de que o modelo de crescimento atual depara-se com limites evidentes, devido às desigualdades que induz e aos custos humanos e ecológicos que comporta, o autor julga necessário definir a educação, não apenas na perspectiva dos seus efeitos sobre o crescimento econômico, mas de acordo com uma visão mais larga: a do desenvolvimento humano.
  10. 10. Um crescimento econômico mundial profundamente desigualA riqueza mundial cresceu consideravelmente a partir de 1950 sob os efeitos conjugados dasegunda revolução industrial, do aumento da produtividade e do progresso tecnológico.Contudo, a desigualdades são cada vez mais latentes!!!!!
  11. 11. A procura de educação para fins econômicos• Observa-se, de fato, que no decurso do período considerado e sob a pressão do progresso técnico e da modernização, a procura de educação com fins econômicos não parou de crescer na maior parte dos países.• As comparações internacionais realçam a importância do capital humano e, portanto, do investimento educativo para a produtividade.• A relação entre o ritmo do progresso técnico e a qualidade da intervenção humana torna-se, então, cada vez mais evidente, assim como a necessidade de formar agentes econômicos aptos a utilizar as novas tecnologias e que revelem um comportamento inovador. Requerem-se novas aptidões e os sistemas educativos devem dar resposta a esta necessidade, não só assegurando os anos de escolarização ou de formação profissional estritamente• necessários, mas formando cientistas, inovadores e quadros• técnicos de alto nível.
  12. 12. UMA REFLEXÃO NECESSÁRIA: OS PREJUÍZOS DO PROGRESSO• O progresso técnico avança mais depressa do que a nossa capacidade de imaginar soluções para os novos problemas que ele coloca às pessoas e às sociedades modernas. É preciso repensar a sociedade em função desta evolução inevitável.
  13. 13. OS QUATRO PILARES DA EDUCAÇÃO• Para poder dar resposta ao conjunto das suas missões, a educação deve organizar-se em torno de quatro aprendizagens fundamentais que, ao longo de toda a vida, serão de algum modo para cada indivíduo, os pilares do conhecimento:
  14. 14. • Aprender a conhecer – Indica o interesse, a abertura para o conhecimento, dominar os instrumentos e os métodos de pesquisa.• Aprender a fazer – Mostra a coragem de executar, de correr riscos, de errar mesmo na busca de acertar. Ensinar o aluno a por em prática seus conhecimentos.• Aprender a conviver – Traz desafios da convivência que apresenta o respeito a todos e o exercício de fraternidade como caminho do entendimento.• Aprender a ser – O mais importante por explicitar o papel do cidadão e o objetivo de viver.
  15. 15. Quais os objetivos dos Pilares• Uma nova concepção ampliada de educação devia fazer com que todos pudessem descobrir, reanimar e fortalecer o seu potencial criativo . revelar o tesouro escondido em cada um de nós.
  16. 16. FIM!!! OBRIGADO!!!E ESTUDEM PARA NÃO ACREDITAR NESSA BESTEIRADA TODA.

×