SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Estadual Básica Miguel Couto
Grupo: Marthin, William e Luciano
Professor responsável: Bernhard w. de Andrade
Série: 2º 01
TESTOSTERONA
JUSTIFICATIVA


• Testosterona é um dos Hormônios principais do nosso
  organismo.Que poderá almentar com atividades fisícas tanto
  longas ou curtas por certo tempo.
TESTOSTERONA É:


• Um dos hormônios mais importantes do sexo masculino.
FUNÇÃO

• Ela tem basicamente duas funções : uma chamada anabólica e
  outra androgênica.
DEFICIÊNCIA DE TESTOSTERONA NO INICIO DA
PUBERDADE

• Se a deficiência da testosterona manifesta-se antes da
  puberdade, o desenvolvimento das características sexuais
  secundárias masculinas não ocorre ou atrasa (a voz não muda,
  a barba não cresce, não há padrão masculino do pelo corporal
  nem pubiano).
QUEDA NA PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA
PROVOCA OS SEGUINTES EFEITOS NO HOMEM:
•   Perda de massa óssea e aumento do risco de fraturas;
•   Perda de força e diminuição da massa muscular;
•   Aumento da massa gordurosa;
•   Diminuição da libido;
•   Redução da fertilidade;
•   Fadiga;
•   Aumento da resistência à insulina e do risco de diabetes;
•   Depressão;
•   Comprometimento das funções cognitivas.
QUEDA NA PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA
PROVOCA OS SEGUINTES EFEITOS NA MULHER
• Menopausa
• Insuficiência adrenal
• Uso (atual ou prévio) de anticoncepcionais hormonais
• Retirada dos ovários – ooforectomia
• Insuficiência parcial dos ovários em produzir testosterona
• Xenoestrógenos ambientais, ex: bisfenol. Esta substância está presente em
  alguns tipos plásticos e quando submetidos a temperaturas extremas
  bloqueia os receptores para a testosterona.
• Medicamentos como alguns antidepressivos, fluoxetina por exemplo.
• Stress excessivo já que o cortisol (hormônio do stress) bloqueia a testosterona.
CONSEQUÊNCIA DE EXCESSO DE TESTOSTERONA


• agressividade
• irritação
• aumentar relações sexuais
TRATAMENTO - BENEFÍCIOS
• Terapia de testosterona apropriado pode prevenir ou reduzir a
  probabilidade de osteoporose, tipo 2 diabetes, doenças
  cardiovasculares (DCV), obesidade, depressão e ansiedade e os
  riscos estatísticos de mortalidade precoce.
UTILIZAÇÃO ATLÉTICA
• Testosterona pode ser administrada para um atleta para melhorar
  o desempenho e é considerada como uma forma de dopagem na
  maioria dos esportes.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
• A Testosterona aumenta após sessões de treinamentos tanto
  curtas como longas,Principalmente quando envolve algum
  esforço,e ajuda no desenvolvimento de massa muscular.
• Em Atletas é extremamente útil no controle do processo de
  treinamento e do estado de saúde. Pois se você estiver com
  baixa testosterona poderá acarretar alguns problemas na sua
  saúde.
• Por isso é sempre bom fazer exames de rotina para saber.
REFERÊNCIAS
•   http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/deficiencia-de-testosterona/
•   http://www.sempretops.com/saude/testosterona-baixa/
•   http://
    www.gazetadopovo.com.br/saude/conteudo.phtml?id=940623&tit=Baixa-testosterona-aumento-de-peso
•   http://www.zarrobrasil.com.br/verDica.asp?dicaId=157
•   http://www.robertofrancodoamaral.com.br/testosterona-na-mulher/
•   http://www.news-medical.net/health/Testosterone-Treatments-%28Portuguese%29.aspx

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Incontinência Urinária e Fecal
Incontinência Urinária e FecalIncontinência Urinária e Fecal
Incontinência Urinária e Fecal
Nome Sobrenome
 
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em SaúdeQualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Centro de Desenvolvimento, Ensino e Pesquisa em Saúde - CEDEPS
 
Prevenção de-quedas-no-idoso
Prevenção de-quedas-no-idosoPrevenção de-quedas-no-idoso
Prevenção de-quedas-no-idoso
patyrosa
 
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da populaçãoSaúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Patrícia Santos
 
Gota
GotaGota
Sexualidade Na Terceira Idade
Sexualidade Na Terceira IdadeSexualidade Na Terceira Idade
Sexualidade Na Terceira Idade
a20061577
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
Gabriel Messias
 
Conceito saude
Conceito saudeConceito saude
Conceito saude
Deolinda Silva
 
Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia
Fisioterapia em ginecologia e obstetríciaFisioterapia em ginecologia e obstetrícia
Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia
Silvia  Monteiro
 
Atividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idadeAtividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idade
tecnologianoesporte
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
UNISUL
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
César Milani
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
DesconFiles
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 
Benefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade físicaBenefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade física
Romero Vitor
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
Paulo Firmino
 
Osteoporose
OsteoporoseOsteoporose
Osteoporose
Juliana Costa
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
Espaço Emrc
 
Anabolizantes
Anabolizantes Anabolizantes
Anabolizantes
joell07
 
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptxSLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
vanessamaolvi
 

Mais procurados (20)

Incontinência Urinária e Fecal
Incontinência Urinária e FecalIncontinência Urinária e Fecal
Incontinência Urinária e Fecal
 
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em SaúdeQualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
Qualidade de Vida e Práticas Integrativas em Saúde
 
Prevenção de-quedas-no-idoso
Prevenção de-quedas-no-idosoPrevenção de-quedas-no-idoso
Prevenção de-quedas-no-idoso
 
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da populaçãoSaúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
Saúde individual e comunitária indicadores do estado de saúde da população
 
Gota
GotaGota
Gota
 
Sexualidade Na Terceira Idade
Sexualidade Na Terceira IdadeSexualidade Na Terceira Idade
Sexualidade Na Terceira Idade
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Conceito saude
Conceito saudeConceito saude
Conceito saude
 
Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia
Fisioterapia em ginecologia e obstetríciaFisioterapia em ginecologia e obstetrícia
Fisioterapia em ginecologia e obstetrícia
 
Atividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idadeAtividade física na terceira idade
Atividade física na terceira idade
 
Ciclo menstrual
Ciclo menstrualCiclo menstrual
Ciclo menstrual
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
Benefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade físicaBenefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade física
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 
Osteoporose
OsteoporoseOsteoporose
Osteoporose
 
A adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdadeA adolescência e a puberdade
A adolescência e a puberdade
 
Anabolizantes
Anabolizantes Anabolizantes
Anabolizantes
 
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptxSLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
SLIDES SOBRE GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA E DST.pptx
 

Destaque

DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
Van Der Häägen Brazil
 
207 testosterona
207 testosterona207 testosterona
207 testosterona
Alemo Lopes
 
Farmacologia da reprodução
Farmacologia da reproduçãoFarmacologia da reprodução
Farmacologia da reprodução
Wdson Magalhães
 
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema EndócrinoFisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Herbert Santana
 
Projeto politica
Projeto politica Projeto politica
Projeto politica
divanete
 
Câncer de mama enfoque hormonal
Câncer de mama enfoque hormonalCâncer de mama enfoque hormonal
Câncer de mama enfoque hormonal
Guilherme Novita Garcia
 
Aula métodos contraceptivos
Aula métodos contraceptivosAula métodos contraceptivos
Aula métodos contraceptivos
Marcos Franco
 
Sistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculinoSistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculino
Paulo Vitor
 
Testosterona
TestosteronaTestosterona
Hormônios prova
Hormônios provaHormônios prova
Hormônios prova
deisevf
 
Estrogênos e progestogênios
Estrogênos e progestogêniosEstrogênos e progestogênios
Estrogênos e progestogênios
Moniele Tavares
 
Síntesis esteroidea
Síntesis esteroideaSíntesis esteroidea
Síntesis esteroidea
Luis Lucero
 
Testosterona
TestosteronaTestosterona
Testosterona
Milagros Vargas
 
Sistema genital masculino
Sistema genital masculinoSistema genital masculino
Sistema genital masculino
Paula Bachettini
 
Métodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilulaMétodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilula
esas8e
 
Embriologia - Determinação sexual
Embriologia - Determinação sexual Embriologia - Determinação sexual
Embriologia - Determinação sexual
Julia Berardo
 
201p testosterona
201p testosterona  201p testosterona
201p testosterona
Alemo Lopes
 
Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos
David Alcantara
 
DeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do SexoDeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do Sexo
Nuno Correia
 
Estrogênio e progesterona
Estrogênio e progesteronaEstrogênio e progesterona
Estrogênio e progesterona
Phydel Carvalho
 

Destaque (20)

DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
DETERMINANTES DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-GH NA FISIOLOGIA DA TESTOSTERONA NA ...
 
207 testosterona
207 testosterona207 testosterona
207 testosterona
 
Farmacologia da reprodução
Farmacologia da reproduçãoFarmacologia da reprodução
Farmacologia da reprodução
 
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema EndócrinoFisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
 
Projeto politica
Projeto politica Projeto politica
Projeto politica
 
Câncer de mama enfoque hormonal
Câncer de mama enfoque hormonalCâncer de mama enfoque hormonal
Câncer de mama enfoque hormonal
 
Aula métodos contraceptivos
Aula métodos contraceptivosAula métodos contraceptivos
Aula métodos contraceptivos
 
Sistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculinoSistema reprodutor masculino
Sistema reprodutor masculino
 
Testosterona
TestosteronaTestosterona
Testosterona
 
Hormônios prova
Hormônios provaHormônios prova
Hormônios prova
 
Estrogênos e progestogênios
Estrogênos e progestogêniosEstrogênos e progestogênios
Estrogênos e progestogênios
 
Síntesis esteroidea
Síntesis esteroideaSíntesis esteroidea
Síntesis esteroidea
 
Testosterona
TestosteronaTestosterona
Testosterona
 
Sistema genital masculino
Sistema genital masculinoSistema genital masculino
Sistema genital masculino
 
Métodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilulaMétodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilula
 
Embriologia - Determinação sexual
Embriologia - Determinação sexual Embriologia - Determinação sexual
Embriologia - Determinação sexual
 
201p testosterona
201p testosterona  201p testosterona
201p testosterona
 
Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos Hormônios Gonadotróficos
Hormônios Gonadotróficos
 
DeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do SexoDeterminaçãO Do Sexo
DeterminaçãO Do Sexo
 
Estrogênio e progesterona
Estrogênio e progesteronaEstrogênio e progesterona
Estrogênio e progesterona
 

Semelhante a 201 testosterona

Esteróides anabolizantes
Esteróides anabolizantesEsteróides anabolizantes
Esteróides anabolizantes
Reniton Oliveira Santos
 
Trabalho de ed.fis
Trabalho de ed.fisTrabalho de ed.fis
Trabalho de ed.fis
César Augusto Vilela
 
Esteróides anabolizantes 1ºs anos
Esteróides anabolizantes 1ºs anosEsteróides anabolizantes 1ºs anos
Esteróides anabolizantes 1ºs anos
aluisiobraga
 
EQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptxEQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptx
LuanaFernandes179873
 
Esteroidesanabolizantes
EsteroidesanabolizantesEsteroidesanabolizantes
Esteroidesanabolizantes
Reniton Oliveira Santos
 
Doping.cegrs.2016
Doping.cegrs.2016Doping.cegrs.2016
Doping.cegrs.2016
Gisele A. Barbosa
 
Anabólizantes.pptx
Anabólizantes.pptxAnabólizantes.pptx
Anabólizantes.pptx
EduardoAntnioDaCosta
 
Doping
DopingDoping
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
Samuel Souza
 
Doping
DopingDoping
Anabolizantes e como é feito o seu uso
Anabolizantes e como é feito o seu usoAnabolizantes e como é feito o seu uso
Anabolizantes e como é feito o seu uso
Vitor Morais
 
Testoviron enantato-bula-em-pdf
Testoviron enantato-bula-em-pdfTestoviron enantato-bula-em-pdf
Testoviron enantato-bula-em-pdf
Basefitness
 
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
iecarloschagas
 
Trabalho de biologia 2º verde
Trabalho de biologia 2º verdeTrabalho de biologia 2º verde
Trabalho de biologia 2º verde
danielskillet
 
Química no sexo 1°4
Química no sexo 1°4Química no sexo 1°4
Química no sexo 1°4
Química Cool
 
Capa
CapaCapa
Anabolizantes- 1D
Anabolizantes- 1DAnabolizantes- 1D
Anabolizantes- 1D
Maria Teresa Iannaco Grego
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
JEFFERSON LUCAS
 
Tpm química 1°4
Tpm  química 1°4Tpm  química 1°4
Tpm química 1°4
Química Cool
 
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
Rivaldo Santana
 

Semelhante a 201 testosterona (20)

Esteróides anabolizantes
Esteróides anabolizantesEsteróides anabolizantes
Esteróides anabolizantes
 
Trabalho de ed.fis
Trabalho de ed.fisTrabalho de ed.fis
Trabalho de ed.fis
 
Esteróides anabolizantes 1ºs anos
Esteróides anabolizantes 1ºs anosEsteróides anabolizantes 1ºs anos
Esteróides anabolizantes 1ºs anos
 
EQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptxEQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptx
 
Esteroidesanabolizantes
EsteroidesanabolizantesEsteroidesanabolizantes
Esteroidesanabolizantes
 
Doping.cegrs.2016
Doping.cegrs.2016Doping.cegrs.2016
Doping.cegrs.2016
 
Anabólizantes.pptx
Anabólizantes.pptxAnabólizantes.pptx
Anabólizantes.pptx
 
Doping
DopingDoping
Doping
 
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
 
Doping
DopingDoping
Doping
 
Anabolizantes e como é feito o seu uso
Anabolizantes e como é feito o seu usoAnabolizantes e como é feito o seu uso
Anabolizantes e como é feito o seu uso
 
Testoviron enantato-bula-em-pdf
Testoviron enantato-bula-em-pdfTestoviron enantato-bula-em-pdf
Testoviron enantato-bula-em-pdf
 
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
 
Trabalho de biologia 2º verde
Trabalho de biologia 2º verdeTrabalho de biologia 2º verde
Trabalho de biologia 2º verde
 
Química no sexo 1°4
Química no sexo 1°4Química no sexo 1°4
Química no sexo 1°4
 
Capa
CapaCapa
Capa
 
Anabolizantes- 1D
Anabolizantes- 1DAnabolizantes- 1D
Anabolizantes- 1D
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Tpm química 1°4
Tpm  química 1°4Tpm  química 1°4
Tpm química 1°4
 
Anabolizantes
AnabolizantesAnabolizantes
Anabolizantes
 

Mais de Alemo Lopes

207 sedentarismo
207 sedentarismo207 sedentarismo
207 sedentarismo
Alemo Lopes
 
207 gorduras marrom e brancas
207 gorduras marrom e brancas207 gorduras marrom e brancas
207 gorduras marrom e brancas
Alemo Lopes
 
207 fibras musculares
207 fibras musculares207 fibras musculares
207 fibras musculares
Alemo Lopes
 
207 atitude antidesportiva
207 atitude                             antidesportiva 207 atitude                             antidesportiva
207 atitude antidesportiva
Alemo Lopes
 
207 esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
207  esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.207  esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
207 esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
Alemo Lopes
 
201p andropausa
201p andropausa201p andropausa
201p andropausa
Alemo Lopes
 
201 sedentarismo
201 sedentarismo201 sedentarismo
201 sedentarismo
Alemo Lopes
 
Escola de educação básica
Escola de educação básicaEscola de educação básica
Escola de educação básica
Alemo Lopes
 
Grupo
GrupoGrupo
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
Alemo Lopes
 
Anorexia
AnorexiaAnorexia
Anorexia
Alemo Lopes
 
106 bulimia
106 bulimia106 bulimia
106 bulimia
Alemo Lopes
 
106 histor das olimpiadas
106  histor das olimpiadas106  histor das olimpiadas
106 histor das olimpiadas
Alemo Lopes
 
106 bulimia
106 bulimia106 bulimia
106 bulimia
Alemo Lopes
 
106 crack
106 crack106 crack
106 crack
Alemo Lopes
 
106 estress, 23.10 [reparado]
106 estress, 23.10 [reparado]106 estress, 23.10 [reparado]
106 estress, 23.10 [reparado]
Alemo Lopes
 
Dopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentesDopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentes
Alemo Lopes
 
107 lança perfume
107 lança perfume107 lança perfume
107 lança perfume
Alemo Lopes
 
Dopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentesDopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentes
Alemo Lopes
 
106 partic. brasil olimp
106 partic. brasil  olimp106 partic. brasil  olimp
106 partic. brasil olimp
Alemo Lopes
 

Mais de Alemo Lopes (20)

207 sedentarismo
207 sedentarismo207 sedentarismo
207 sedentarismo
 
207 gorduras marrom e brancas
207 gorduras marrom e brancas207 gorduras marrom e brancas
207 gorduras marrom e brancas
 
207 fibras musculares
207 fibras musculares207 fibras musculares
207 fibras musculares
 
207 atitude antidesportiva
207 atitude                             antidesportiva 207 atitude                             antidesportiva
207 atitude antidesportiva
 
207 esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
207  esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.207  esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
207 esportes de aventura x drogas lícitas e ilícitas.
 
201p andropausa
201p andropausa201p andropausa
201p andropausa
 
201 sedentarismo
201 sedentarismo201 sedentarismo
201 sedentarismo
 
Escola de educação básica
Escola de educação básicaEscola de educação básica
Escola de educação básica
 
Grupo
GrupoGrupo
Grupo
 
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
201 f ibras muscul. brancas e verme. [reparado]
 
Anorexia
AnorexiaAnorexia
Anorexia
 
106 bulimia
106 bulimia106 bulimia
106 bulimia
 
106 histor das olimpiadas
106  histor das olimpiadas106  histor das olimpiadas
106 histor das olimpiadas
 
106 bulimia
106 bulimia106 bulimia
106 bulimia
 
106 crack
106 crack106 crack
106 crack
 
106 estress, 23.10 [reparado]
106 estress, 23.10 [reparado]106 estress, 23.10 [reparado]
106 estress, 23.10 [reparado]
 
Dopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentesDopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentes
 
107 lança perfume
107 lança perfume107 lança perfume
107 lança perfume
 
Dopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentesDopping, decepçoes e acidentes
Dopping, decepçoes e acidentes
 
106 partic. brasil olimp
106 partic. brasil  olimp106 partic. brasil  olimp
106 partic. brasil olimp
 

201 testosterona

  • 1. Escola Estadual Básica Miguel Couto Grupo: Marthin, William e Luciano Professor responsável: Bernhard w. de Andrade Série: 2º 01
  • 3. JUSTIFICATIVA • Testosterona é um dos Hormônios principais do nosso organismo.Que poderá almentar com atividades fisícas tanto longas ou curtas por certo tempo.
  • 4. TESTOSTERONA É: • Um dos hormônios mais importantes do sexo masculino.
  • 5. FUNÇÃO • Ela tem basicamente duas funções : uma chamada anabólica e outra androgênica.
  • 6. DEFICIÊNCIA DE TESTOSTERONA NO INICIO DA PUBERDADE • Se a deficiência da testosterona manifesta-se antes da puberdade, o desenvolvimento das características sexuais secundárias masculinas não ocorre ou atrasa (a voz não muda, a barba não cresce, não há padrão masculino do pelo corporal nem pubiano).
  • 7. QUEDA NA PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA PROVOCA OS SEGUINTES EFEITOS NO HOMEM: • Perda de massa óssea e aumento do risco de fraturas; • Perda de força e diminuição da massa muscular; • Aumento da massa gordurosa; • Diminuição da libido; • Redução da fertilidade; • Fadiga; • Aumento da resistência à insulina e do risco de diabetes; • Depressão; • Comprometimento das funções cognitivas.
  • 8. QUEDA NA PRODUÇÃO DE TESTOSTERONA PROVOCA OS SEGUINTES EFEITOS NA MULHER • Menopausa • Insuficiência adrenal • Uso (atual ou prévio) de anticoncepcionais hormonais • Retirada dos ovários – ooforectomia • Insuficiência parcial dos ovários em produzir testosterona • Xenoestrógenos ambientais, ex: bisfenol. Esta substância está presente em alguns tipos plásticos e quando submetidos a temperaturas extremas bloqueia os receptores para a testosterona. • Medicamentos como alguns antidepressivos, fluoxetina por exemplo. • Stress excessivo já que o cortisol (hormônio do stress) bloqueia a testosterona.
  • 9. CONSEQUÊNCIA DE EXCESSO DE TESTOSTERONA • agressividade • irritação • aumentar relações sexuais
  • 10. TRATAMENTO - BENEFÍCIOS • Terapia de testosterona apropriado pode prevenir ou reduzir a probabilidade de osteoporose, tipo 2 diabetes, doenças cardiovasculares (DCV), obesidade, depressão e ansiedade e os riscos estatísticos de mortalidade precoce.
  • 11. UTILIZAÇÃO ATLÉTICA • Testosterona pode ser administrada para um atleta para melhorar o desempenho e é considerada como uma forma de dopagem na maioria dos esportes.
  • 12. CONSIDERAÇÕES FINAIS • A Testosterona aumenta após sessões de treinamentos tanto curtas como longas,Principalmente quando envolve algum esforço,e ajuda no desenvolvimento de massa muscular. • Em Atletas é extremamente útil no controle do processo de treinamento e do estado de saúde. Pois se você estiver com baixa testosterona poderá acarretar alguns problemas na sua saúde. • Por isso é sempre bom fazer exames de rotina para saber.
  • 13. REFERÊNCIAS • http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/deficiencia-de-testosterona/ • http://www.sempretops.com/saude/testosterona-baixa/ • http:// www.gazetadopovo.com.br/saude/conteudo.phtml?id=940623&tit=Baixa-testosterona-aumento-de-peso • http://www.zarrobrasil.com.br/verDica.asp?dicaId=157 • http://www.robertofrancodoamaral.com.br/testosterona-na-mulher/ • http://www.news-medical.net/health/Testosterone-Treatments-%28Portuguese%29.aspx