Google scketup - simples

219 visualizações

Publicada em

Design 3d

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
219
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Google scketup - simples

  1. 1. Introdução ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● Há alguns anos, estava ministrando um workshop sobre técnicas avan-çadas do SketchUp para um grupo de alunos extremamente inteligen-tes do ensino fundamental e médio (pelo menos, eu pensava que eram) em Hot Springs, Arkansas. Com o desenrolar do assunto, percebi que não estava acertando o alvo — estávamos falando sobre materiais que eu não pensaria em apresentar para a maioria dos grupos adultos. Em um determinado momento, um garoto levantou a mão para fazer uma pergunta e notei que ele parecia mais jovem que os outros. Quando li em sua camiseta, vi que ele era do primário. “Você está na sexta série?” perguntei, um pouco surpreso. Afinal de contas, aqueles garotos eram matracas. O garoto nem olhou para cima. Mexeu a cabe-ça, clicou em algo e murmurou: “Terceira.” Ele tinha oito anos de idade. O SketchUp foi inventado em 1999 por alguns veteranos (ou refugiados, depen-dendo do ponto de vista) da indústria 3D para facilitar a visualização de ideias em três dimensões. Só isso, de verdade eles queriam criar um software que pudesse ser usado por qualquer pessoa para construir modelos em 3D. O que vi em Arkansas faz com que eu pense que eles foram bem sucedidos. Antes de ser comprado pela Google em 2006, o SketchUp custava 495 dóla-res por cópia, e já fazia parte das ferramentas de software de arquitetos e designers. Nenhum outro modelador 3D era tão fácil de entender quando o SketchUp, e isso significava que até as pessoas mais velhas (muitas das quais pensavam que as bandejas de CD/DVD eram porta-copos) poderiam compreen-dê- lo. Atualmente, o SketchUp está sendo usado em casa, na escola e no traba-lho por qualquer pessoa que precise representar informações em 3D como elas devem ser apresentadas: em 3D. O Google SketchUp (como é chamado atual-mente) está disponível para download gratuito em seis idiomas e é tão popular internacionalmente quanto na América do Norte. Sobre Este Livro No que se refere a software, a parte que menos gosto é entender como eles funcionam. Uma vez, assisti a um filme no qual o personagem principal adqui-ria conhecimento plugando um cabo (na verdade, um cabo bem grosso) em um buraco na parte de trás de sua cabeça. Então, um computador transferia novas capacidades - idiomas, artes marciais, senso de moda (aparentemente) - dire-tamente para seu cérebro. Depois, o personagem comia alguma coisa e tirava uma soneca. É assim que eu queria entender os softwares.
  2. 2. 2 Parte I: Conhecendo o SketchUp Este livro, por outro lado, é um assunto bastante parecido. Nele, faço o melhor para guiá-lo através do processo de construção de modelos em 3D com o SketchUp. Escrevi este livro para as pessoas que ainda não têm experiência em modelagem 3D, portanto, não suponho que você saiba tudo sobre polígonos, vértices e disposições lineares. O bom é que as pessoas que fazem o SketchUp também não supõem que você saiba nada disso. Isso significa que eu não pre-ciso gastar um monte de palavras explicando conceitos teóricos, que acho que todos nós apreciaríamos. Acredito que muitas pessoas não utilizam um software pelo simples fato de utilizar um software. Provavelmente, você não aprendeu a dirigir porque achava que o cinto de segurança e as placas sinalizadoras eram legais; aposto que você queria ser capaz de se locomover em um carro. As pessoas utilizam o SketchUp para poder construir modelos em 3D. Sendo assim, grande parte deste livro concentra-se no que pode ser feito com o SketchUp, e não no que o SketchUp faz. Naturalmente, isto tem algumas implicações:  Uso muito a palavra você. Você está lendo este livro porque precisa cons-truir algo em 3D em seu computador, e acha que o SketchUp pode ajudá-lo. Tento manter isso em mente fazendo com que você saiba como pode usar os recursos que menciono para fazer o que precisa ser feito.  Eu falo um pouco sobre arquitetura. É fato: muitas pessoas querem usar o SketchUp para modelar construções, portanto, suponho que a maioria de vocês (no coletivo) queira fazer o mesmo. Você pode usar o SketchUp para construir praticamente tudo o que quiser, mas seria tolice ignorar o fato de que ele é ótimo no campo da arquitetura.  Não falo sobre tudo o que o SketchUp é capaz de fazer. Se o livro fosse sobre SketchUp, e não sobre a modelagem com o SketchUp, eu listaria cada recurso, cada ferramenta e cada comando em detalhes. Eu diria exa-tamente para que serve cada radio button e barra de rolagem. Na verda-de, eu copiaria a documentação do SketchUp (disponível no menu Help) (Ajuda) e encerraria o expediente. Ao escrever este livro, precisei tomar uma decisão difícil: precisei decidir o que mostrar a você e, acima de tudo, o que deixar de lado. O conteúdo que determinei é uma lista do que a maioria das pessoas quer saber na maior parte do tempo. Caso você tenha interesse, a seguir listo o que ficou de fora (e o porquê): • As ferramentas Dimension (Dimensões) e Label (Texto): Deixei de lado porque são tão simples de usar que achei que não precisariam de explicação. Não quero dizer que elas não são ótimas, porque são. Eu só as excluí para que o livro não ficasse longo demais. • Ferramenta 3D Text (Texto 3D): Por que eu deixaria esta ferramenta de lado? Assim como as ferramentas Dimension (Dimensões) e Label (Texto), ela é muito fácil de usar. Experimente e você verá o que estou dizendo. • Style Builder (Construtor de Estilo): Como este é um programa avulso, que vem com o SketchUp Pro 7, decidi não falar sobre o Style Builder. Ele é usado para criar seus próprios Estilos para o SketchUp. Saiba mais sobre Estilos no Capítulo 9.
  3. 3. Introdução 3 • Ruby: Na verdade, eu falo um pouco sobre Ruby, mas só no Capítu-lo 17, que é praticamente o final do livro. Ruby é uma linguagem de programação que (talvez) você pode usar para codificar suas próprias ferramentas para o SketchUp. Acho que isto diz tudo, não é mesmo? Mais uma coisa: como o SketchUp é um programa inter-plataformas (significa que ele funciona em computadores Windows e Macintosh), citarei ambos os sistemas operacionais neste livro. Na maioria dos casos, o SketchUp funciona da mesma forma em Windows ou em Mac, mas onde não funcionar, eu apon-tarei as diferenças. Só para você saber, as figuras que mostram a interface de usuário do SketchUp, neste livro, servem para a versão Windows. Suposições Tolas Mencionei anteriormente que não presumo que você saiba qualquer coisa sobre modelagem 3D, muito menos sobre modelagem 3D com SketchUp. É verdade - mesmo que você não saiba falar o nome SketchUp corretamente (como já ouvi mais de uma vez). Se você souber uma ou outra coisa sobre o SketchUp, ainda acredito que achará itens úteis neste livro. Embora ele seja escrito para iniciantes, incluí muitas coisas que certamente não são infor-mações do nível iniciante. Quero que este livro seja útil para pessoas com qualquer nível de conhecimento do SketchUp. Sendo assim, suponho que você esteja familiarizado com alguns conceitos importantes. Para começar, suponha que você saiba trabalhar com seu computador de forma boa o suficiente para compreender como fazer coisas básicas, como salvar e abrir arquivos. Não falarei sobre isso neste livro, pois o SketchUp lida com isso da mesma maneira como qualquer outro programa. Se você está tentando modelar com o SketchUp e descobrindo como usar o computador ao mesmo tempo, a Alta Books tem livros excelentes que podem ajudá-lo, como Windows Vista para Leigos, de Andy Rathbone, ou Mac OS X Leopard em português para Leigos, de Bob LeVitus, apenas para citar dois. Acesse www.altabooks.com.br para mais opções. Também suponho que você tenha e saiba como trabalhar com um mouse com scroll. O SketchUp exige apenas que você tenha um mouse com scroll - princi-palmente quando se é iniciante. A boa notícia para aqueles que não têm este tipo de mouse é que ele é bem barato. Procure algo com um botão esquerdo, um botão direito e uma roda no meio. Finalmente, suponho que você tenha acesso ocasional à Internet. Não entre em pânico! Ao contrário da maioria dos aplicativos Google, não é preciso estar online para usar o SketchUp - na verdade, faço a maioria dos meus trabalhos dentro de aviões. No entanto, é possível encontrar ótimos recursos na Web, e eu os apontarei quando achar que são importantes. Como Este Livro Está Organizado Diga se você acha isso estranho: eu leio a maioria dos livros de informática em ordem aleatória. Eu nunca começo pelo começo e vou até o final. Na verdade, eu só os escolho por dois motivos:
  4. 4. 4 Parte I: Conhecendo o SketchUp  Para descobrir algo: Gosto de ter um livro à mão quando estou começando em algo novo, pois gosto do modo como os livros funcionam. Se precisar de ajuda, eu procuro, mas sempre acontece alguma coisa - acabo lendo mais do que preciso e geralmente acabo descobrindo algo que nem sabia que não sabia. Isso quase nunca acontece quando uso mídia digital: ela é ótima para fornecer apenas a resposta para a minha pergunta. Os computadores são horríveis para curiosos como eu.  Para matar o tempo: Odeio admitir, mas geralmente não deixo meus livros de informática perto de onde fica o meu computador. Eu os deixo no banhei-ro, pois meu banheiro tem uma luz excelente para leitura, e também porque tenho medo de uma televisão cair dentro da banheira e me eletrocutar. Só para matar o tempo, abro o livro em qualquer página e começo a ler. Aparte estes dois fatos, este livro tem uma estrutura. Os conceitos bási-cos estão agrupados nos primeiros capítulos, e o material mais avançado aparece mais para o final. O Capítulo 3 é totalmente dedicado a uma abor-dagem passo a passo, só para aquelas pessoas que gostam de conhecer o software desta maneira. Todavia, no geral, este livro tem a intenção de ser uma referência. Se você continuar lendo a partir desta página até o final do índice remissivo, terá uma boa ideia de como usar o SketchUp para criar modelos em 3D - mas não é isso que eu espero que você faça. Recomendo que você comece com os Capítulos 1 e 2, só para começar. Depois, você deverá usar o Sumário ou o índice remissivo para descobrir o que está procurando; então, continue dali. Para que você entenda com mais facilidade a relação entre determinados capítulos, este livro faz o agrupamento dos capítulos em partes. Verifique os resumos a seguir para ter uma ideia do que há em cada parte. Parte I: Conhecendo o SketchUp Se você é completamente novo no SketchUp ou em modelagem 3D, esta é a parte mais importante do livro. Comece por aqui, caso contrário, você ficará frustrado e usará estas páginas para forrar a gaiola do coelho. O Capítulo 1 fala sobre como o SketchUp se encaixa na modelagem 3D. O Capítulo 2 fala sobre todos - 100 por cento - os conceitos básicos que você precisa entender para fazer qualquer coisa útil com o SketchUp. O Capítulo 3 oferece um fluxo de trabalho básico para criar e compartilhar um modelo. Você pode pular este capítulo, mas acho que é uma ótima maneira de facilitar o processo. Parte II: Modelando no SketchUp O SketchUp é uma ferramenta de modelagem 3D, portanto, esta parte não poderia ter nome mais apropriado. O Capítulo 4 fala sobre o uso do SketchUp para fazer construções, com ênfase no desenho e extrusão de planos simples, modelagem de escadas e construção de telhados. Fique sabendo que não é fácil, mas é para isso que muitas pessoas querem usar o SketchUp, por isso, coloquei logo no início.
  5. 5. Introdução 5 O Capítulo 5 fala sobre o uso de grupos e componentes, dois dos elementos mais importantes em qualquer modelo SketchUp. O Capítulo 6 fala sobre as ferramentas que você pode usar para gerenciar modelos grandes, e o Capítu-lo 7 expõe técnicas avançadas para modelar terrenos, personagens e outros objetos que não vêm prontos. No Capítulo 8, falarei sobre o uso de fotografias no SketchUp. A segunda parte do capítulo é toda sobre o recurso de adaptação da fotografia, que com certeza fará você sorrir. Parte III: Visualizando Seu Modelo de Diferentes Maneiras Criar modelos no SketchUp é apenas uma parte da diversão. Os capítulos desta parte apresentam os recursos de apresentação realmente exclusivos deste software. O Capítulo 9 fala sobre Estilos e Sombras. Além disso, não pule a última parte do Capítulo 10 que fala sobre o uso de seções para criar animações é fácil e mais recompensador do que qualquer outra coisa que se faça no SketchUp. Parte IV: Compartilhando Sua Criação Estes capítulos dedicam-se a mostrar seus modelos para o mundo. No Capítulo 11 falo sobre o uso do SketchUp com o Google Earth que, caso você nunca o te-nha experimentado, é um motivo para ter uma conexão rápida com a Internet. Os Capítulos 12 e 13 falam sobre imprimir e exportar imagens e filmes a partir dos arquivos de modelos. O Capítulo 14 é uma introdução ao LayOut. Este programa totalmente novo, que faz parte do SketchUp Pro, é usado para criar documentos de apresentação em 2D que fazem uma ligação automática com seus modelos em 3D. Parte V: A Parte dos Dez Minha parte favorita nos livros da série Para Leigos é o modo como eles en-tendem o amor das pessoas pelas listas. Eu poderia espalhar as informações contidas nestes capítulos ultra pequenos, ao longo de todo o livro. Mas é muito mais fácil ler quando está tudo em um lugar só, você não acha? O Capítulo 15 traz uma lista das dez coisas com as quais você certamente terá dificuldades ao usar o SketchUp pela primeira vez. Lembre-se de consultar este capítulo antes de fazer uma loucura. O Capítulo 16 lista ótimos softwares comple-mentares que deixarão seu SketchUp ainda mais divertido, e o Capítulo 17 indica a quem recorrer quando as informações necessárias não estão neste livro. No Site da Web Criei uma pequena apresentação online deste livro para poder compartilhar mais informações com você. A página da editora (www.altabooks.com.br) oferece muitas utilidades:
  6. 6. 8 Parte I: Conhecendo o SketchUp
  7. 7. Introdução 11 Capítulo 1 Conhecendo o Google SketchUp ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● Neste Capítulo  Descobrindo por que ele é gratuito pelo Google;  Comparando o SketchUp com outros softwares 3D;  Descobrindo o que você pode e não pode fazer com o SketchUp;  Conhecendo o aplicativo. ● ● ● ● ● ● ● ● u● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● m tempo atrás, o software para construir modelos tridimensionais (3D), como prédios, carros e outras coisas, era muito difícil de usar. Quero dizer muito difícil – as pessoas passavam anos estudando para aprender. Como se isso não fosse ruim o suficiente, o software de modelagem 3D era caro. Era tão caro que as únicas pessoas que o utilizavam eram profissionais e piratas (basicamente, as pessoas que o roubavam). E então chegou o SketchUp. Operando sob a suposição de que muitas pessoas querem – e precisam – criar modelos em 3D, as pessoas que inventaram o SketchUp decidiram criar um programa que funcionasse de modo mais intuitivo. Em vez de fazer você pensar em modelos em3D como estruturas matemáticas complexas (como os com-putadores pensam), elas criaram uma interface que permite a você construir modelos utilizando elementos que já conhece: linhas e formas. Então é preciso saber desenhar para usar o SketchUp? Na versão mais atual do software, não necessariamente. O desenho tradicional é traduzir o que você vê em uma folha de papel, passando de 3D para 2D, o que é difícil para a maioria das pessoas. No SketchUp, você está sempre em 3D, portanto, não há essa tra-dução – você apenas constrói e o SketchUp cuida, por exemplo, da perspectiva e do sombreamento. Este primeiro capítulo falará sobre a contextualização do SketchUp: por que a Google o oferece gratuitamente, como ele pode ser comparado a outros software 3D e o que você pode (e não pode) fazer com ele. Na última parte do capítulo, farei uma breve apresentação do programa, só para você saber onde estão as coisas.
  8. 8. 12 Parte I: Conhecendo o SketchUp O Que Você Precisa Saber Logo no Início Antes de continuar, estas são algumas informações que podem ser úteis:  Você obtém o SketchUp baixando-o na Internet. Digite http://ske-tchup. google.com em seu navegador e leia a primeira página do site Goo-gle SketchUp. Clique nos links para baixar o aplicativo para seu computador e siga as instruções de instalação do site.  O SketchUp funciona em Windows w Mac OS X. O Google SketchUp está disponível para ambos os sistemas operacionais, e tem aparência (e fun-cionalidade) similar.  Uma versão Pro é disponibilizada. A Google oferece uma versão Pro do SketchUp (chamada Google SketchUp Pro), que pode ser comprada se necessário. Ela possui recursos incríveis, que arquitetos, designers de pro-dução e outros profissionais do design utilizam para trocar arquivos com outros softwares. O SketchUp Pro também possui um aplicativo separado para criar documentos de apresentação com seus modelos do SketchUp. Esse aplicativo se chama LayOut e será abordado no Capítulo 14. Se você achar que precisa da versão Pro, pode baixar uma versão de teste no ende-reço http://skecthup.google.com. O Lugar do SketchUp no Mundo Google Há muito tempo, alguém inventou a fotografia (Ei! Isso não é um livro de histórias!) e, de repente, havia uma maneira de criar imagens das coisas sem precisar desenhar, gravar ou pintar. Atualmente, não se pode atirar uma pedra sem atingir uma fotografia. Tudo (aparentemente) pode tirar fotografias, até os telefones das pessoas! A fotografia é o principal meio de comunicação das informações visuais. Mas o que vem depois da fotografia? A Google (e quase todos os escritores de fic-ção científica que já existiram) acha que é o 3D, e eis o motivo: Vivemos em 3D. Os móveis que compramos (ou construímos) são em 3D, assim como o caminho que você percorre até o trabalho. Como muitas das decisões que você precisa tomar (comprar um sofá, encontrar seu caminho) envolvem informações em 3D, não seria bom ser capaz de experimentar essas informações em 3D? Softwares como o SketchUp permitem que você visualize informações 3D em uma tela 2D, o que é bom, mas impressoras 3D e a holografia (sim, hologramas) estão além do horizonte. Só resta construir um modelo de cada coisa que exis-te no mundo – e adivinhe quem fará isso? Você! Ao fornecer o SketchUp gratuitamente para todos, a Google lidera a revolução 3D. Em vez de depender de um pequeno número de nerds do 3D para modelar tudo o que há no universo, a Google disponibilizou o SketchUp para to-dos que queiram participar. Afinal de contas, a Google organiza as informações do mundo – e não as cria. Ao disponibilizar o SketchUp, a empresa criou um tipo totalmente novo de informação a ser organizada. O Capítulo 11 fala sobre o SketchUp e o Google Earth, e também do Armazém 3D do Google, onde são armazenadas as informações 3D do mundo todo – pelo menos por enquanto.
  9. 9. Introdução 15 Em geral, não gosto de ferramentas que dizem fazer tudo. Prefiro as especialis-tas – ferramentas projetadas para executar uma tarefa realmente bem. No caso do SketchUp, essa tarefa é construir modelos em 3D.  A seguir, uma lista de coisas (todas relacionadas a modelos) que podem ser feitas com o SketchUp: • Iniciar um modelo de várias formas diferentes: com o SketchUp, você pode iniciar um modelo da maneira que fizer mais sentido para o que você está construindo: • Do zero: ao abrir o SketchUp pela primeira vez, você verá apenas uma pessoa no meio da sua tela. Se quiser, você pode deletar essa pessoa, deixando apenas uma lousa em branco sobre a qual poderá modelar o que quiser. • No Google Earth: o Capítulo 11 fala sobre esse assunto com mais detalhes. Basicamente, você pode inserir uma fotografia aérea de qualquer lugar da Terra (inclusive sua casa) no SketchUp e começar a modelar sobre ela. • A partir de uma fotografia: a segunda parte do Capítulo 8 fala sobre como você pode usar o SketchUp para construir um modelo baseado em uma foto do que você deseja construir. Não é um recurso para ini-ciantes, mas ele existe.  Com outro arquivo do computador: o SketchUp pode importar imagens e arquivos CAD para que você possa usá-los como ponto de partida para o que deseja criar.  Trabalhar livremente ou com limitações: um dos meus pontos preferidos no SketchUp é que você pode modelar sem se preocupar exatamente com o tamanho das coisas. Você pode criar modelos que sejam um rascu-nho básico, mas, se quiser, também pode criar modelos absolutamente precisos. O SketchUp é como o papel neste sentido: é você quem decide a quantidade de detalhes que serão adicionados.  Construir algo real ou inventar algo: o que você constrói com o SketchUp não é o mais importante. Você trabalha apenas com linhas e formas – no SketchUp, elas se chamam arestas e faces – portanto, a maneira como você as dispõe é totalmente subjetiva. O SketchUp não foi projetado para criar apenas construções ou qualquer outra coisa. Ele é uma ferramenta para desenhar em três dimensões, com muita facilidade.  Compartilhar seus modelos: depois de criar algo que você queira exibir, é possível tomar várias ações, que você verá com mais detalhes na Parte IV: • Imprimir: sim, é possível imprimir a partir do SketchUp. • Exportar imagens: se você quiser gerar um arquivo de imagem de uma determinada visualização, poderá exportar esse arquivo em um dentre os diversos formatos populares. • Exportar filmes: animações são uma ótima maneira de apresentar infor-mações tridimensionais, e o SketchUp pode criá-las com facilidade. • Exportar outros formatos de modelos 3D: com a versão Pro do Ske-tchUp, você pode compartilhar seu modelo com outros softwares para
  10. 10. Introdução 21  Entity Info (Informações da Entidade): este cara é pequeno, mas exibe informações sobre as entidades – arestas, faces, grupos, componentes e muitas outras coisas – de seu modelo. É bom mantê-la aberta, pois ela ajuda a ver o que está selecionado.  Instructor (Instrutor): o Instructor (Instrutor) só faz uma coisa: mostra como utilizar as ferramentas ativas. Enquanto você está descobrindo o SketchUp, deve manter a janela Instructor (Instrutor) aberta em um canto. Você também pode abri-la a qualquer momento, clicando sobre o ícone “?” na barra de Status, na parte inferior de sua tela.
  11. 11. 22 Parte I: Conhecendo o SketchUp

×