SlideShare uma empresa Scribd logo
Exercícios de Números Complexos com
Gabarito
1) (UNIFESP-2007) Quatro números complexos
representam, no plano complexo, vértices de um
paralelogramo. Três dos números são z1 = –3 –3i, z2 = 1 e z3
= –1 + (
2
5
)i. O quarto número tem as partes real e
imaginária positivas. Esse número é
a) 2 + 3i.
b) 3 + (11/2)i.
c) 3 + 5i.
d) 2 + (11/2)i.
e) 4 + 5i.
2) (Mack-2008) Sendo i2
= -1, o número complexo
2
1 itgx
, com x não nulo e -
2

< x <
2

, tem módulo
igual a
a)
2
1
cotgx
b)
2
1
secx
c)
2
1
gxcot
d)
2
1
xsec
e)
2
1
xsec
3) (UFC-2007) Ao dividir 1-i 3 por –1 + i, obtém-se um
complexo de argumento igual a:
a) /4
b) 5/12
c) 7/12
d) 3/4
e) 11/12
4) (VUNESP-2007) Considere os números complexos w = 4
+ 2i e z = 3a + 4ai, onde a é um número real positivo e i
indica a unidade imaginária. Se, em centímetros, a altura de
um triângulo é |z| e a base é a parte real de z w, determine
a de modo que a área do triângulo seja 90 cm2
.
5) (FUVEST-2006) Determine os números complexos z que
satisfazem, simultaneamente, |z| = 2 e Im








i
iz
1 = 2
1
Lembretes: i2
= -1; se w = a + bi,
com a e b reais, então |w| =
22
ba  e Im (w) = b.
6) (UNIFESP-2006) Os números complexos z1, z2 = 2i e z3 =a
3 +ai, onde a é um número real positivo, representam no
plano complexo vértices de um triângulo eqüilátero. Dado
que |z2 - z1| = 2, o valor de a é:
a) 2
b) 1
c) 3
d) 2
3
e) 2
1
7) (Mack-2006) Se z = x + yi (i2
= -1) é tal que |z + i | = |z +
2|, então os pontos de coordenadas (x; y), x e y reais,
percorrem
a) uma hipérbole.
b) uma circunferência.
c) uma elipse.
d) uma reta.
e) uma parábola.
8) (PUC-SP-2006) Sabe-se que o polinômio f = x4
+ 3x3
-
3x2
- 11x - 6 admite a raiz -1 com multiplicidade 2 e que
outra de suas raízes é igual ao módulo de um número
complexo z cuja parte imaginária é igual a -1. A forma
trigonométrica de z pode ser igual a
a) 2.(cos 6
11
+ i.sen 6
11
)
b) 2.(cos 6
5
+ i.sen 6
5
)
c) 2.(cos 3
5
+ i.sen 3
5
)
d) 2.(cos 3
4
+ i.sen 3
4
)
e) 2.(cos 4
7
+ i.sen 4
7
)
9) (Vunesp-2006) A figura representa, no plano complexo,
um semicírculo de centro na origem e raio 1. Indique por
Re(z), Im(z) e |z| a parte real, a parte imaginária e o módulo
de um número complexo z = x + yi, respectivamente, onde i
indica a unidade imaginária. A única alternativa que contém
as condições que descrevem totalmente o subconjunto do
plano que representa a região sombreada, incluindo sua
fronteira, é
a) Re(z)  0, Im(z)  0 e |z|  1.
b) Re(z)  0, Im(z)  0 e |z|  1.
c) Re(z)  0 e |z|  1.
d) Im(z)  0 e |z|  1.
e) Re(z)  0 e |z|  1.
10) (UFRJ-2005) Um jantar secreto é marcado para a hora
em que as extremidades dos ponteiros do relógio forem
representadas pelos números complexos z e w a seguir:
z = 











 





 
2
isen
2
cos
, w = z2
, sendo  um número
real fixo, 0 < < 1 .
Determine a hora do jantar.
11) (IBMEC-2005) Considere a equação x2
- 2cos()x + 1 =
0, com 0    .
a) Determine os valores de  para os quais esta equação
admite raízes reais.
b) Resolvendo em C a equação dada, determine, em função
de , suas raízes e represente-as no plano Argand-Gauss
abaixo.
12) (UERJ-2005) João desenhou um mapa do quintal de sua
casa, onde enterrou um cofre. Para isso, usou um sistema de
coordenadas retangulares, colocando a origem O na base de
uma mangueira, e os eixos OX e OY com sentidos oeste-
leste e sul-norte, respectivamente. Cada ponto (x, y), nesse
sistema, é a representação de um número complexo z = x +
iy , x IR, y IR e i2
= 1.
Para indicar a posição (x1, y1) e a distância d do cofre à
origem, João escreveu a seguinte observação no canto do
mapa:
x1 + iy1 = (1+i)9
Calcule:
a) as coordenadas (x1, y1);
b) o valor de d.
13) (Vunesp-2005) Considere os números complexos z = 2 -
i e w = -3 -i, sendo i a unidade imaginária.
a) Determine z w e |w - z |.
b) Represente z e w no plano complexo (Argand-Gauss) e
determine b IR, b  0, de modo que os números
complexos z, w e t = bi sejam vértices de um triângulo, no
plano complexo, cuja área é 20.
14) (Vunesp-2005) Seja o número complexo z = 10 + 10i,
no qual i = 1 A forma trigonométrica que representa
este número é
a) 10





 


2
isen
2
cos
b) 10





 


4
isen
4
cos
c) 10 10





 


6
isen
6
cos
d) 10 2





 


2
isen
2
cos
e) 10 2





 


4
isen
4
cos
15) (Mack-2004) As representações gráficas dos complexos
1 + i , (1 + i)2
, -1 e (1 - i)2
, com i2
= -1, são vértices de um
polígono de área:
a) 2
b) 1
c) 2
3
d) 3
e) 4
16) (Unifesp-2004) Considere, no plano complexo,
conforme a figura, o triângulo de vértices z1 = 2, z2 = 5 e z3
= 6 + 2i.
A área do triângulo de vértices w1 = iz1, w2 = iz2 e w3 = 2iz3
é:
a) 8
b) 6
c) 4
d) 3
e) 2
17) (Unicamp-1988) Identifique o lugar geométrico dos
pontos z = x + iy do plano complexo tais que Re( z
1
) = 4
1
.
Determine a equação cartesiana e faça o gráfico desse
lugar.
18) (Fuvest-1978) O número complexo z0 e seu inverso
z
1
têm o mesmo módulo. Conclui-se que:
a) z e
z
1
são conjugados
b) z +
z
1
= i
c) este módulo é 2
d) z e
z
1
são reais
e) z2
= 1
19) (Fuvest-1984) Os números complexos z e w têm
12
5
e
3

como argumentos, respectivamente. Ache u e v reais
tais que zw = u + iv, sabendo que | zw | = 10.
20) (FGV-1991) Dentre todos os números complexos, z =
atisfazem a inequação
|z -
21) (Mack-2005) Dados os complexos z e w, tais que 2z +
w = 2 e z + w = i
2i1
, i2
= -1, o módulo de w é igual a:
a) 5
b) 2 2
c) 3
d) 6
e) 3 3
22) (ITA-2005) Seja z C com |z| = 1. Então, a expressão
wa
wz1


assume valor
a) maior que 1, para todo w com |w| > 1.
b) menor que 1, para todo w com |w| <1
c) maior que 1, para todo w com w z.
d) igual a 1, independente de w com w z.
e) crescente para |w| crescente, com |w| < |z|.
23) (FGV-2005) Admita que o centro do plano complexo
Argand-Gauss coincida com o centro de um relógio de
ponteiros, como indica a figura:
Se o ponteiro dos minutos tem 2 unidades de comprimento,
às 11h 55 sua ponta estará sobre o número complexo
a) -1 + 3 i
b) 1 + 3 i
c) 1 - 3 i
d) 3 - i
e) 3 + i
24) (PUCCamp-1998) Sejam x e y os números reais que
satisfazem a igualdade i(x 2i) + (1 yi) = (x + y)  i, onde
i é a unidade imaginária. O módulo do número complexo z
= (x + yi)2
é igual a:
a) 25
b) 5 5
c) 5
d) 2 5
e) 5
25) (Unirio-1998) Sejam z1 e z2 números complexos
representados pelos seus afixos na figura acima. Então, o
produto de z1 pelo conjugado de z2 é:
a) 19 + 10i
b) 11 + 17i
c) 10
d) -19 + 17i
e) -19 + 7i
26) (Vunesp-1995) Seja L o afixo do número complexo a =
8 +i em um sistema de coordenadas cartesianas xOy.
Determine o número complexo b, de módulo igual a 1, cujo
afixo M pertence ao quarto quadrante e é tal que o ângulo
LOM é reto.
27) (UEL-1995) Seja z um número complexo de módulo 2 e
argumento principal 120o
. O conjugado de z é:
a) 2 - 2i 3
b) 2 + 2i 3
c) -1 - i 3
d) -1 + i 3
e) 1 + i 3
28) (UEL-1995) Seja o número complexo z =  2
342
i1
2.i
 . A
imagem de z no plano complexo é um ponto do plano que
pertence ao
a) eixo imaginário.
b) eixo real.
c) 2o
quadrante.
d) 3o
quadrante.
e) 4o
quadrante.
29) (Mack-1997) A solução da equação |z| + z - 18 + 6i = 0
é um complexo z de módulo:
a) 6
b) 8
c) 18
d) 12
e) 10
30) (Mack-1996) Considere todos os complexos z tais que
|z| = 1. O imaginário puro w, onde w = 1+2.z, pode ser:
a) 3 i
b) 2 i
c) i
d) -2i
e) -3i
31) (FGV-1995) Seja o número complexo z=(x-2i)2
, no qual
x é um número real. Se o argumento principal de z é 90°,
então 1/z é igual a:
a) -
8
i
b) -8i
c) 4i
d) -1 + 4i
e) 4 - i
32) (Fatec-1997) Na figura a seguir, o ponto P é o afixo do
número complexo z = x + yi no plano de Argand-Gauss.
É verdade que:
a) o argumento principal de z é
6
5
b) a parte imaginária de z é i.
c) o conjugado de z é 3 + i.
d) a parte real de z é 1.
e) o módulo de z é 4.
33) (Cesgranrio-1995) O lugar geométrico das imagens dos
complexos z, tais que z2
é real, é:
a) um par de retas paralelas.
b) um par de retas concorrentes.
c) uma reta.
d) uma circunferência.
e) uma parábola.
34) (ITA-2004) Considere todos os números z = x + iy que
têm módulo 2
7
e estão na elipse x2
+ 4y2
= 4. Então, o
produto deles é igual a
a)
9
25
b)
16
49
c)
25
81
d)
7
25
e) 4
35) (FGV-2004) a) Determine, no plano de Argand-Gauss, o
lugar geométrico dos números complexos z representados
pela equação: 025  zwzz , sendo w = - 2 + 5i.
b) De todos os números complexos z de módulo 3,
determine aqueles que satisfazem a igualdade
| z - 2i | = 3 . | i - 2|
36) (Cesgranrio-1994) A figura mostra, no plano complexo,
o círculo de centro na origem e raio 1, e as imagens de
cinco números complexos. O complexo 1/z é igual a:
a) z
b) w
c) r
d) s
e) t
37) (Fatec-2003) Na figura abaixo tem-se o ponto P, afixo
do número complexo z, no plano de Argand-Gauss.
Se -z é o complexo conjugado de z, então
a) z = - 2 + 2 3 i
b) z = - 2 + 2 3 i
c) z = - 2 + 3 i
d) z = - 2 + 3
3
i
e) z = - 2 + 3
3
i
38) (Vunesp-2003) Considere a variável complexa z dada
por z = x + i y, onde i é o número imaginário 1 , e seja
z o complexo conjugado de z.
a) Dada a equação (z - a)( z - a) = r2
, onde r e a  R,
calcule e responda a qual configuração geométrica ela
corresponde.
b) Escreva a equação do círculo x2
+ y2
= R2
, R  R, em
variáveis complexas.
39) (Fatec-2003) Na figura abaixo, os pontos A, B e C
são as imagens dos números complexos z1 , z2 e z3, no
plano de Argand-Gauss.
Se Iz1I = Iz2I = Iz3I = 3 e  = 60o
, então z1 + z2 +
z3 é igual a
a)
i)33( 
b)
i33 
c)
i)33( 
d)
i33 
e)
3i3 
40) (Mack-1996) A representação gráfica dos complexos
x+yi tais que 1  | x+yi |  2, onde x  y  0, define uma
região de área:
a) 
b)
2

c) 3
2

d) 2
e) 3
4

41) (UEL-2002) Na figura abaixo, o ponto P representa um
número complexo z no plano de Argand-Gauss. Qual dos
números abaixo é z, sabendo-se que OP= 13 ?
a) - 9 + 4i
b) 2 + 3i
c) 2 - 3i
d) 13
e) - 13 i
42) (Unicamp-1997) Um triângulo eqüilátero, inscrito em
uma circunferência de centro na origem, tem como um de
seus vértices o ponto do plano associado ao número
complexo 3 + i.
a) Que números complexos estão associados aos outros dois
vértices do mesmo triângulo? Faça a figura desse triângulo.
b) Qual a medida do lado desse triângulo?
43) (Unitau-1995) O módulo de z=
36
i
1
é:
a) 3.
b) 1.
c) 2.
d) 1/36.
e) 36.
44) (UNIUBE-2001) Considere os números complexos z = x
+ iy, em que x, y e IR e i2
= -1, que têm módulo igual a 3
e cujas representações geométricas encontram-se sobre a
parábola y = x2
-1, contida no plano complexo. Se w é a
soma desses números complexos, então |w| é igual a
a) 3
b) 3
c) 2
d) 6
45) (UFC-2002) Sabendo que cos  = 2
3
e que sen  =
2
1
, podemos afirmar corretamente que
cos( + 2

) + sen( + 2

) é igual a:
a) 0
b) 2
1
2
3 
c) 2
1
2
3 
d) 2
1
2
3 
e) 2
1
2
3 
46) (PUC-SP-2002) Geometricamente, o módulo de um
número complexo z é dado pela distância da origem O do
plano complexo ao ponto imagem de z. Assim, dado o
complexo z = 3 + 2i, considere o triângulo ABO, cujos
vértices A e B são os respectivos pontos imagem de z e z.i.
É verdade que esse triângulo é
a) eqüilátero.
b) escaleno.
c) retângulo e isósceles.
d) retângulo e não isósceles.
e) isósceles e não retângulo.
47) (Fuvest-1998) Dentre os números complexos z = a + bi,
não-nulos, que têm argumento igual a
4

, aquele cuja
representação geométrica está sobre a parábola y = x2
é:
a) 1 + i
b) 1 – i
c) – 1 + i
d) 2 + 2i
e) – 2 + 2i
48) (Vunesp-2006) Se a, b, c são números inteiros positivos
tais que c = (a + bi)2
- 14i, em que i2
= -1, o valor de c é
a) 48.
b) 36.
c) 24.
d) 14.
e) 7.
49) (UFPB-2006) Sejam x e y elementos quaisquer do
conjunto G = { nimg  | m , n
 Z }, onde 1i .
Considere as seguintes proposições e assinale com V a(s)
verdadeira(s) e com F, a(s) falsa(s).
( ) Se y  0 , o quociente
y
x
G.
( ) O produto x y  G.
( ) A soma
yx   G.
A seqüência correta é:
a) VFF
b) FVF
c) FFV
d) VVF
e) VFV
f) FVV
50) (FMTM-2005) Sendo p e q números reais tais que 2

<
p+q <  , e i a unidade imaginária, se os números
complexos z1 = sen (p +q) + [log (p-q)]i e z2 = 2
1
são
iguais, então q é igual a
a) 6
35 
b) 12
69 
c) 6
65 
d) 12
65 
e) 15
65 
51) (Fuvest-1983)
-
52) (UFSCar-2005) Sejam i a unidade imaginária e an o n-
ésimo termo de uma progressão geométrica com a2 = 2a1.
Se a1 é um número ímpar, então 10321 aaaa
i...iii  é
igual a
a) 9i ou - 9i.
b) - 9 + i ou - 9 - i.
c) 9 + i ou 9 - i.
d) 8 + i ou 8 - i.
e) 7 + i ou 7 - i.
53) (Cesgranrio-1998) Dados os números complexos z1=
1+i, z2 = 1-i e z3 =
4
2
3
1
z
z
pode-se afirmar que a parte real de z3
vale:
a) 2
1
b) 4
1
c) - 4
1
d) - 2
1
e) -1
54) (UEL-1996) Seja o número complexo z = x + yi, no qual
x, y  R. Se z.(1 - i) = (1 + i)2
, então:
a) x = y
b) x - y = 2
c) x.y = 1
d) x + y = 0
e) y = 2x
55) (Mack-1996) O complexo z = (a + bi)4
é um número
real estritamente negativo. Então pode ocorrer:
a) a + b = 0.
b) a + 2b = 0.
c) 2a + b = 0.
d) a + 4b = 0.
e) 4a + b = 0.
56) (ITA-1996) O valor da potência
93
i1
2









é:
a) 2
i1
b) 2
i1
c) 2
i1
d) 2 93
.i
e) 2 93
+ i
57) (Uneb-1998) Se i é a unidade imaginária, então i25
+ i39
- i108
+ i.i50
é igual a:
a) -1 - i
b) -1 + i
c) 1 - i
d) 1 + i
e) 0
58) (FEI-1997) Se a = 1 + 2i, b = 2 - i e
0
c
b
b
a

então o
número complexo c é:
a) 2i
b) 1 - 2i
c) 2 - i
d) 1 + 2i
e) 3i
59) (Fatec-1995) O conjugado do número complexo z=(1 -
i-1
)-1
é igual a:
a) 1 + i
b) 1 - i
c) 2
1
(1 - i)
d) 2
1
(1 + i)
e) i
60) (UFC-1997) Se i representa o número complexo cujo
quadrado é igual a 1, determine o valor numérico da soma
1 + i + i2
+ i3
+ ... + i27
.
61) (UEL-1994) A forma algébrica do número complexo z =
i2
3i1


é:
a)
2
1
 3i
b)
3
5
+ (
3
7i
)
c) 
5
1
+ (
5
7i
)
d) 
5
1
+ 7i
e)
5
3
+ (
5
4i
)
62) (FEI-1996) Se z
2i
= 1 + i, então o número complexo z é:
a) 1  2i
b) 1 + i
c) 1  i
d) 1 + i
e) 1 + 2i
63) (FEI-1994) Escrevendo o número complexo z =
i1
1
i1
1


 na forma algébrica obtemos:
a) 1 i
b) i 1
c) 1 + i
d) i
e) 1
64) (Vunesp-2004) Considere os números complexos w = 2i
e z = (1 + i).
Determine:
a) z2
e (w2
 z + w), onde z indica o conjugado de z.
b) |z| e |w|. Mostre que a seqüência (1, |z|, |w|, |zw|, |w2
|) é
uma progressão geométrica, determinando todos os seus
termos e a sua razão.
65) (Fuvest-2004) Considere a
equação z2
= z + (- 1) z , onde α é um número real e z
indica o conjugado do número complexo z.
a) Determinar os valores de  para os quais a equação tem
quatro raízes distintas.
b) Representar, no plano complexo, as raízes dessa equação
quando  = 0.
66) (Fatec-2002) Sabe-se que os números z1 = log(x - y) +
(y + 10)i e z2 = y - xi, nos quais x e y são números reais, são
complexos conjugados. É verdade que
a) z1 + z2 = 1
b) z1 - z2 = i
c) z1.z2 = 122
d) |z1 + z2| = 2
e) |z1 - z2| = 11
67) (Vunesp-2001) Considere os números complexos
z1 = (2 + i) e z2 = (x + 2i), onde i é a unidade imaginária e x
é um número real. Determine:
a) o número complexo z1.z2 em função de x;
b) os valores de x tais que Re (z1.z2)  Im (z1.z2), onde Re
denota a parte real e Im denota a parte imaginária do
número complexo.
68) (Fuvest-2003) Nos itens abaixo, z denota um número
complexo e i a unidade imaginária (i2
= -1). Suponha z  i.
a) Para quais valores de z tem-se
2
iz1
iz



?
b) Determine o conjunto de todos os valores de z para os
quais iz1
iz


é um número real.
69) (Vunesp-2003) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então z , o
conjugado de z, será dado por
a) - 3 - i.
b) 1 - 3i.
c) 3 - i.
d) - 3 + i.
e) 3 + i.
70) (AFA-1999) Os valores reais de x, para os quais a parte
real do número complexo z =
x i
x i


2
é negativa, pertencem
ao conjunto (intervalo)
a)
  .
b)
 0
.
c)
 11,
.
d)
  2 2,
.
71) (FAZU-2001) O quociente i2
i8


é igual a:
a) 3 + 2i
b) 2 + 2i
c) 1 + 2i
d) 2 + i
e) 2 + 3i
72) (Vunesp-1999) Considere o número complexo z = i,
onde i é a unidade imaginária. O valor de
z4
+ z3
+ z2
+ z + 1/z é:
a) -1.
b) 0.
c) 1.
d) i.
e) -i.
73) (Unicamp-1999) Dado um número complexo z = x + iy,
o seu conjugado é o número complexo z = x - iy.
a) Resolva as equações: z. z = 4 e z 2
= z2
.
b) Ache os pontos de intersecção dos lugares geométricos
que representam as soluções dessas
equações.
74) (Unicamp-1998) Se z = x+iy é um número complexo, o
número real x é chamado parte real de z e é indicado por
Re(z), ou seja, Re(x+iy) = x.
a) Mostre que o conjunto dos pontos que satisfazem à
equação Re( 2z
2iz


) = 2
1
, ao qual se acrescenta o ponto
(2,0), é uma circunferência.
b) Ache a equação da reta que passa pelo ponto (-2, 0) e é
tangente àquela circunferência.
75) (UNIUBE-2001) Sejam a e b dois números naturais tais
que 3  a  20 e 21  b  40. Se i é a unidade imaginária
dos complexos, ou seja, i2
= -1 , então, o número de pares
ordenados distintos (a, b) tais que i(ia
+ ib
) = 2 é igual a
a) 25.
b) 84.
c) 21.
d) 42.
76) (UFSCar-2001) Sejam x, y 
N e z = x + yi um número complexo.
a) Calcule o produto (x + yi).(1 + i).
b) Determine x e y, para que se tenha (x + yi).(1 + i) =
2.
77) (IBMEC-2001) Sendo n ∈ IN, quais valores f(n) = in
+ i-
n
assume, sendo i a unidade imaginária?
a) 0 ou 1
b) 0 ou i
c) 0 ou 2i
d) 0,2 ou –2
e) 0,1 ou –1
78) (Mack-2002) Se os pontos que representam os
complexos z = a + bi e w = c + di, com a.b.c.d ≠ 0,
pertencem a
uma mesma reta que passa pela origem, então w
z
é sempre
igual a:
a) c
a
b) 1-2c
a
c) a.(c - 1)
d) 2a
c
e) 2ac
79) (Fuvest-2000) a) Determine todas as soluções, no
campo complexo, da equação z = iz2
, onde i é a unidade
imaginária, isto é, i2
= - 1 e z é o conjugado de z.
b) Represente essas soluções no plano complexo, usando o
sistema de coordenadas desenhado abaixo.
80) (Vunesp-2002) Seja z = x + yi um número complexo,
com x e y números reais e i a unidade imaginária.
a) Determine, em função de x e y, a parte real e a parte
imaginária de 2z – i + z , com z indicando o conjugado de
z.
b) Determine z que seja solução da equação 2z – i + z = 0.
81) (FGV-2002) No conjunto dos números complexos:
a) Resolva a equação z4
= 1
b) Obtenha o número z, tal que z . (1 + i) = 3 – i, onde i é a
unidade imaginária.
82) (Fuvest-1997) Sendo i a unidade imaginária (i2
= 1)
pergunta-se: quantos números reais a existem para os quais
(a+i)4
é um número real?
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) infinitos
83) (Fuvest-1995) a) Determine os números complexos z
tais que z+ z =4 e z. z =13, onde z é o conjugado de z.
b) Resolva a equação x4
5x3
+13x2
-19x+10=0, sabendo que
o número complexo z=1+2i é uma das suas raízes.
84) (Fuvest-1995) Sabendo que  é um número real e que a
parte imaginária do número complexo 2i
i2


é zero, então
 é:
a) -4.
b) -2.
c) 1.
d) 2.
e) 4.
85) (VUNESP-2009) O número complexo z = a + bi é vértice
de um triângulo eqüilátero, como mostra a figura.
Sabendo que a área desse triângulo é igual a 36 3 ,
determine z2
.
86) (FUVEST-2008) A figura na página de respostas
representa o número  = 2
31 i
no plano complexo,
sendo i = 1- a unidade imaginária. Nessas condições,
a) determine as partes real e
imaginária de 
1
e de  3
.
b) represente 
1
e de  3
na figura ao lado.
c) determine as raízes complexas da equação z3
- 1 = 0
87) (VUNESP-2008) Considere o número complexo z = cos
6

+ isen 6

. O valor de z3
+ z6
+ z12
é:
a) –i.
b) 2
1
+ 2
3
i
c) i –2.
d) i.
e) 2i.
88) (Vunesp-2006) Seja z = 1 + i um número complexo.
a) Escreva z e z3
na forma trigonométrica.
b) Determine o polinômio de coeficientes reais, de menor
grau, que tem z e |z|2
como raízes e coeficiente dominante
igual a 1.
89) (Cesgranrio-1982) O menor inteiro n > 0, de modo que
n
i
2
1
2
3









seja real positivo, é:
a) 2
b) 3
c) 4
d) 8
e) 12
90) (Unicamp-2005) Um número complexo z = x + iy, z  0
 pode ser escrito na forma trigonométrica: z = |z|(cos+
isen), onde |z| =
22
yx 
, cos = x/|z| e sen = y/|z|.
Essa forma de representar os números complexos não-nulos
é muito conveniente, especialmente para o cálculo de
potências inteiras de números complexos, em virtude da
fórmula de De Moivre:
[|z|(cos+ isen)]k
= |z|k
(cosk+ isenk) que é válida para
todo kZ . Use essas informações para:
a) Calcular
 12
i3 
b) Sendo z = 2
2
+ i 2
2
, calcular o valor de 1 + z + z2
+
z3
+ … + z15
.
91) (Mack-1996) Na figura a seguir, P e Q são,
respectivamente, os afixos de dois complexos z1 e z2. Se a
distância OQ é 22 , então é correto afirmar que:
a) z2 = 3z1.
b) z2 = 2z1.
c) z2 = z1
3
.
d) z2 = z1
2
.
e) z2 = 3z1
3
.
92) (ITA-1995) Seja z um número complexo satisfazendo
Re(z) > 0 e (z + i)2
+|z' + i|2
= 6, onde z' é o conjugado de z.
Se n é o menor natural para o qual zn
é um imaginário puro,
então n é igual a:
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5
93) (FEI-1995) O módulo do número complexo (1 + i)-3
é:
a) 2
b) 1
c) -3
d) 4
2
e) 0
94) (UFC-1999) Considere o número complexo z = (1+i).(
3 i). Assinale a opção na qual consta o menor inteiro
positivo n, tal que zn
seja um número real positivo.
a) 6.
b) 12.
c) 18.
d) 24.
e) 30.
95) (UFMG-2003) Sejam n um número inteiro positivo e z
um número complexo tal que |z| = 1 e 1 + z2n
 0.
CALCULE a parte imaginária de
2n
n
z1
z
 .
96) (AFA-1999) A representação trigonométrica do
conjugado do número complexo z = (1 + 3 i)5
, sendo i a
unidade imaginária e k  Z, é
a) 32cos(/3 + 2k) - 32i.sen(/3 + 2k).
b) 32cos(5/4 + 10k) - 32i.sen(5/4 + 10k).
c) 32cos(5/6 + 10k) - 32i.sen(5/6 + 10k).
d) 32cos(5/3 + 10k) - 32i.sen(5/3 + 10k).
97) (UECE-2002) O valor de a , no intervalo





 
2
,0
, para o
qual o número complexo x = cosa + i .sena é tal que
i
2
3
2
1x2

, satisfaz:
a) 3

< a < 2

b) 6

< a < 3

c) 6

< a < 4

d) 10

< a < 5

98) (Fuvest-1994) a) Se z1=cos1+isen1 e z2=cos2+isen2,
mostre que o produto z1z2 é igual a cos (1+2)+isen(1+2).
b) Mostre que o número complexo z=cos48°+isen48° é raiz
da equação z10
+z5
+1=0.
99) (Fuvest-1996) Dado o número complexo z = 3 +i qual
é o menor valor do inteiro n  1 para o qual zn
é um número
real?
a) 2
b) 4
c) 6
d) 8
e) 10
100) (VUNESP-2010) As soluções da equação z3
= i, onde z
é um número complexo e i2
= -1, são:
a) iz
2
1
2
2
 ou z = -i.
b) iz
2
1
2
3
 ou z = -i.
c) iz
2
1
2
3
 ou z = -i.
d) iz
2
1
2
2
 ou z = -i.
e) iz
2
3
2
1
 ou z = -i.
101) (Vunesp-1990) O diagrama que melhor representa as
raízes cúbicas de -i é:
a)
b)
c)
d)
e)
102) (Mack-1998) Se 3 + 4i é raiz cúbica de um complexo
z, então o produto das outras raízes cúbicas de z é:
a) 24 + 7i
b) -24 - 7i
c) - 7 - 24i
d) - 7 + 24i
e) 7 - 24i
103) (ITA-1998) Considere, no plano complexo, um
polígono regular cujos vértices são as soluções da equação
z6
= 1. A área deste polígono, em unidades de área, é igual
a:
a) 3
b) 5
c) 
d) 2
33
e) 2
104) (UFPE-1996) As soluções complexas da equação z6
= 1
são vértices de um polígono regular no plano complexo.
Calcule o perímetro deste polígono.
105) (Mack-1997) As representações gráficas dos
complexos z tais que z3
= 8 são os vértices de um
triângulo:
a) inscrito numa circunferência de raio 1.
b) que tem somente dois lados iguais.
c) eqüilátero de lado 2.
d) eqüilátero de altura 2 3 .
e) de área 3 3 .
106) (UFC-2003) A área do polígono cujos vértices são as
representações geométricas das raízes do polinômio
p(x) = x6
- 1 é:
a) 2
33
b) 3
32
c) 2
23
d) 3
22
e) 4
33
107) (Fuvest-2001) No plano complexo, cada ponto
representa um número complexo. Nesse plano, considere o
hexágono regular, com centro na origem, tendo i, a unidade
imaginária, como um de seus vértices.
a) Determine os vértices do hexágono.
b) Determine os coeficientes de um polinômio de grau 6,
cujas raízes sejam os vértices do hexágono.
108) (ITA-2002) Seja a equação em C z4
– z2
+ 1 = 0. Qual
dentre as alternativas abaixo é igual à soma de
duas das raízes dessa equação?
a) 2 3
b) – 2
3
c) 2
3
d) – i
e) 2
i
109) (Unicamp-1998) a) Qual é o valor de  na equação z3
– 5z2
+ 8z –  = 0 de modo que z = 3 seja uma raiz dessa
equação?
b) Para esse valor de  , ache as três raízes z1, z2, z3 dessa
equação.
c) Ache o volume do sólido obtido quando a região
triangular cujos vértices são os pontos z1, z2, z3 gira em
torno da reta de equação x = 1.
Gabarito
1) Alternativa: B
2) Alternativa: D
3) Alternativa: E
4) Resposta: 3cm
5) -2i e -2
6) Alternativa: B
7) Alternativa: D
8) Alternativa: A
9) Alternativa: E
10) 21h.
Resolução: z = i , w = ( i )2
= -2
. Como  < 1, então 2
<  de forma que o módulo de w é menor que o módulo de
z, ou seja, w representa a extremidade do ponteiro das horas
e z representa a extremidade do ponteiro dos minutos.
Sendo jantar, entendemos que o horário é 21h (a mesma
posição dos ponteiros também representaria 9h, que não
condiz com jantar)
11) a) 0 ou .
b) cos  i.sen
12) a) (1+i)9
= 16+16i = (16, 16)
b) d = 16 2
13) a) z w = -7 + i e |w - z| = 5
b) b = 7.
14) Alternativa: E
15) Alternativa: E
16) Alternativa: B
17) (x-2)2
+ y2
= 0
18) Alternativa: A
19) u = -5 2 e v = 5 2
20) 12 + 16i
21) Alternativa: B
22) Alternativa: D
23) Alternativa: A
24) Alternativa: C
25) Alternativa: B
26) b = 3
1
-
i
3
8
27) Alternativa: C
28) Alternativa: A
29) Alternativa: E
30) Alternativa: A
31) Alternativa: A
32) Alternativa: A
OBS: b) é falsa pois a parte imaginária de z é 1 e não i.
33) Alternativa: B
34) Alternativa: B
35) a) O lugar geométrico pedido é uma circunferência de
centro (–2; 5) e raio 2.
b) Os números são ii
2
1
2
35
;
2
1
2
35

36) Alternativa: E
37) Alternativa: D
38) a) existem duas opções para (x - a)2
+ y2
= r2
: o ponto
de coordenadas (a; 0) se r = 0 ou a circunferência de centro
(a; 0) e raio |r|, se r  0.
b) x2
+ y2
= R2
 |z| = R2
 z. z = R2
, onde z = x + iy.
39) Alternativa: A
40) Alternativa: C
(a área pedida é metade de uma coroa circular de raios 1 e
2....)
41) Alternativa: C
42) a) - 3 +i e -2i
b) 2 3
43) Alternativa: B
44) Alternativa: C
45) Alternativa: C
46) Alternativa: C
47) Alternativa: A
48) Alternativa: A
49) Alternativa: F
50) Alternativa: D
51) Se / = i então  = i. Substituindo, temos que  -  =
i -  = (i-1) = i.
Então  = i/(i-1) = (1-i)/2 e  = i = (1+i)/2 e  +  = 1.
52) Alternativa: E
53) Alternativa: A
54) Alternativa: D
55) Alternativa: A
56) Alternativa: C
57) Alternativa: C
58) Alternativa: D
59) Alternativa: D
60) Soma = 0
61) Alternativa: C
62) Alternativa: D
63) Alternativa: E
64) a) 2i e -4 + 6i
b) |z| = 2 ,|w| = 2 e a seqüência é (1, 2 , 2, 2 2 , 4),
que é uma progressão geométrica de razão 2 .
65) a)  4
3

e  2
1

b)
66) Alternativa: C
67) a) (2x - 2) + (x + 4)i
b) x  6
68) a)
i
5
3
5
4

b) São os complexos de módulo 1, exceto z = i, ou seja, os
complexos da forma z = a + bi, com a2
+b2
= 1 (seus afixos
pertencem à circunferência de centro na origem e raio 1).
69) Alternativa: A
70) Alternativa: D
71) Alternativa: A
72) Alternativa: E
73) a) S1 = {z  C | z=x+yi e x2
+y2
= 4, x, y  R } e S2 =
{z  C | z =  ou z = i, R }
b) S = { -2, 2, -2i, 2i }
OBS: Note que S1 é uma circunferência de raio 2 centrada
na origem (complexos com módulo 2) e S2 são os eixos
coordenados (abscissa e ordenada)
74) a) Se z = x+iy, então z+2i = x+i(y+2) e z-2 = (x-2)+iy.
Então, dividindo 2z
2iz


encontramos
 
22
y2)(x
xy2)2)(y(xi2)y(y2)x(x


e assim a parte
real é
22
y2)(x
2)y(y2)x(x


. Fazendo
22
y2)(x
2)y(y2)x(x


= 2
1
de onde se chega em x2
+(y+2)2
= 8 para x2 e y0. Note
que x2
+(y+2)2
= 8 seria a equação da circunferência de
centro (0,-2) e raio 2 2 se não tivéssemos x2 e y0.
Assim, acrescentando-se o ponto (2,0) temos a
circunferência.
b) y = x+2
75) Alternativa: A
76) a) (x-y) + (x+y)i
b) x = 1 e y = -1
77) Alternativa: D
78) Alternativa: A
79) a) 0, i, i
2
1
2
3
 , i
2
1
2
3

b)
80) a) Sendo z = x + yi e w = 2z – i + z tem-se: w = 2(x +
yi) - i + (x – yi) = 3x + (y – 1)i
Então: Re(w) = 3x e Im(w) = (y - 1)i
b) 2z – i + z = 0 Û 3x + (y – 1)i  3x = 0 e y – 1 = 0  x
= 0 e y = 1. Então: z =0 + 1i = i
81) a) S = { 1, –1, i, – i }
b) 1 – 2i
82) Alternativa: C
83) a) Z = 2+3i ou Z = 2-3i
b) { 1, 2, 1+2i, 1-2i }
84) Alternativa: B
85) Resposta: -72 +72 3 i
86) a) Re( -1
) =
2
1 e Im(-1
) =
2
3
 ;
Re(3
) = 1 e Im(3
) = 0
b)
c) 1; i
2
3
2
1  ; i
2
3
2
1 
87) Alternativa: D
88)
a) z = 2







44
cos

isen
e z3
= 2 2







4
3
4
3
cos

isen
b) x
3
- 4x
2
+ 6x - 4
89) Alternativa: E
90) a) 4096
b) 0
91) Alternativa: C
92) Alternativa: B
93) Alternativa: D
94) Alternativa: D
95) A parte imaginária é zero.
96) Alternativa: D
97) Alternativa: D
98) a) z1.z2 = (cos1+isen1) (cos2+isen2) = cos1.cos2 +
isen1.cos2 + isen2.cos1 -sen1.sen2 = cos(1+2) +
isen(1+2)
b) se z= cos48o
+isen48o
então z10
= cos480o
+isen480o
=
cos120o
+isen120o
= - cos60o
+isen60o
z5
= cos240o
+isen240o
= - cos60o
-isen60o
daí, z10
+z5
+1 = - cos60o
+isen60o
- cos60o
-isen60o
+ 1 = - 2
1
- 2
1
+1 = 0. Como z verificou a equação, então ele é raiz.
99) Alternativa: C
100) Alternativa: C
101) Alternativa: B
102) Alternativa: D
103) Alternativa: D
104) Perímetro = 6
105) Alternativa: E
106) Alternativa: A
As raízes do polinômio p(x) = x6
- 1 são as raízes sextas da
unidade. As raízes sextas da unidade são números
complexos cujo módulo é igual a 1 e, portanto, suas
representações geométricas são pontos eqüidistantes sobre a
circunferência de raio 1 e centro na origem. Como 1 é uma
destas raízes, a representação geométrica destas raízes
coincide com os vértices do hexágono regular (veja figura
abaixo) inscrito na circunferência de raio 1 e centro na
origem. A área de um hexágono regular inscrito em uma
circunferência de raio r é 6. 4
3r2
. Como neste caso r =1, a
área deste hexágono é 2
33
.
107) a) (0,1), (0,-1), ( 3 /2, 1/2), (- 3 /2, 1/2), ( 3 /2, -
1/2), (- 3 /2, -1/2)
b) qualquer k(x6
+1) serve portanto os coeficientes são do
tipo k,0,0,0,0,0,k com k0.
108) Alternativa: E
109) a)  = 6
b) z1 = 3, z2 = 1 + i, z3 = 1 – i
c) V =
3
8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Função afim problemas
Função afim   problemasFunção afim   problemas
Função afim problemas
ProfessoraIve
 
Radiciação
RadiciaçãoRadiciação
Exercios extras de lei dos senos e cossenos
Exercios extras de lei dos senos e cossenosExercios extras de lei dos senos e cossenos
Exercios extras de lei dos senos e cossenos
Professor Carlinhos
 
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponenciallista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
Ministério da Educação
 
Lista de relações métricas no triangulo retângulo
Lista de  relações métricas no triangulo retânguloLista de  relações métricas no triangulo retângulo
Lista de relações métricas no triangulo retângulo
Rosana Santos Quirino
 
Funcao exponencial
Funcao exponencialFuncao exponencial
Funcao exponencial
slidericardinho
 
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exerciciosMat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
trigono_metria
 
1 ano função afim
1 ano   função afim1 ano   função afim
1 ano função afim
Ariosvaldo Carvalho
 
Função polinomial do 1º grau.
Função polinomial do 1º grau.Função polinomial do 1º grau.
Função polinomial do 1º grau.
CIEP 456 - E.M. Milcah de Sousa
 
9 ano-lista-02-areas-volumes
9 ano-lista-02-areas-volumes9 ano-lista-02-areas-volumes
9 ano-lista-02-areas-volumes
Luciana Mello
 
Lista Quadrilateros
Lista QuadrilaterosLista Quadrilateros
Lista Quadrilateros
tioheraclito
 
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano ilton bruno
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano   ilton bruno2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano   ilton bruno
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano ilton bruno
Ilton Bruno
 
Aula 02 polígonos - exercicios
Aula 02   polígonos - exerciciosAula 02   polígonos - exercicios
Aula 02 polígonos - exercicios
Jeane Carvalho
 
2ª lista de exercícios 9º ano (eq. 2º grau)
2ª lista de exercícios   9º ano (eq. 2º grau)2ª lista de exercícios   9º ano (eq. 2º grau)
2ª lista de exercícios 9º ano (eq. 2º grau)
Ilton Bruno
 
Exercicios equação de 2º grau
Exercicios   equação de 2º grauExercicios   equação de 2º grau
Exercicios equação de 2º grau
Rosana Santos Quirino
 
Funcao Exponencial 1
Funcao Exponencial 1Funcao Exponencial 1
Funcao Exponencial 1
tioheraclito
 
Função afim resumo teórico e exercícios - celso brasil
Função afim   resumo teórico e exercícios - celso brasilFunção afim   resumo teórico e exercícios - celso brasil
Função afim resumo teórico e exercícios - celso brasil
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Mat exercicios fracoes algebricas
Mat exercicios fracoes algebricasMat exercicios fracoes algebricas
Mat exercicios fracoes algebricas
trigono_metria
 
Exercícios de matemática revisão
Exercícios de matemática   revisãoExercícios de matemática   revisão
Exercícios de matemática revisão
Fabiana Gonçalves
 
9° ano equações do 2° grau incompletas
9° ano equações do 2° grau incompletas9° ano equações do 2° grau incompletas
9° ano equações do 2° grau incompletas
Hélio Rocha
 

Mais procurados (20)

Função afim problemas
Função afim   problemasFunção afim   problemas
Função afim problemas
 
Radiciação
RadiciaçãoRadiciação
Radiciação
 
Exercios extras de lei dos senos e cossenos
Exercios extras de lei dos senos e cossenosExercios extras de lei dos senos e cossenos
Exercios extras de lei dos senos e cossenos
 
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponenciallista-de-exercicios-funcao-exponencial
lista-de-exercicios-funcao-exponencial
 
Lista de relações métricas no triangulo retângulo
Lista de  relações métricas no triangulo retânguloLista de  relações métricas no triangulo retângulo
Lista de relações métricas no triangulo retângulo
 
Funcao exponencial
Funcao exponencialFuncao exponencial
Funcao exponencial
 
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exerciciosMat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
Mat utfrs 10. produtos notaveis e fatoracao exercicios
 
1 ano função afim
1 ano   função afim1 ano   função afim
1 ano função afim
 
Função polinomial do 1º grau.
Função polinomial do 1º grau.Função polinomial do 1º grau.
Função polinomial do 1º grau.
 
9 ano-lista-02-areas-volumes
9 ano-lista-02-areas-volumes9 ano-lista-02-areas-volumes
9 ano-lista-02-areas-volumes
 
Lista Quadrilateros
Lista QuadrilaterosLista Quadrilateros
Lista Quadrilateros
 
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano ilton bruno
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano   ilton bruno2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano   ilton bruno
2ª lista de exerc(monomios e polinômios) 8º ano ilton bruno
 
Aula 02 polígonos - exercicios
Aula 02   polígonos - exerciciosAula 02   polígonos - exercicios
Aula 02 polígonos - exercicios
 
2ª lista de exercícios 9º ano (eq. 2º grau)
2ª lista de exercícios   9º ano (eq. 2º grau)2ª lista de exercícios   9º ano (eq. 2º grau)
2ª lista de exercícios 9º ano (eq. 2º grau)
 
Exercicios equação de 2º grau
Exercicios   equação de 2º grauExercicios   equação de 2º grau
Exercicios equação de 2º grau
 
Funcao Exponencial 1
Funcao Exponencial 1Funcao Exponencial 1
Funcao Exponencial 1
 
Função afim resumo teórico e exercícios - celso brasil
Função afim   resumo teórico e exercícios - celso brasilFunção afim   resumo teórico e exercícios - celso brasil
Função afim resumo teórico e exercícios - celso brasil
 
Mat exercicios fracoes algebricas
Mat exercicios fracoes algebricasMat exercicios fracoes algebricas
Mat exercicios fracoes algebricas
 
Exercícios de matemática revisão
Exercícios de matemática   revisãoExercícios de matemática   revisão
Exercícios de matemática revisão
 
9° ano equações do 2° grau incompletas
9° ano equações do 2° grau incompletas9° ano equações do 2° grau incompletas
9° ano equações do 2° grau incompletas
 

Destaque

Números Complexos_IME ITA
Números Complexos_IME ITANúmeros Complexos_IME ITA
Números Complexos_IME ITA
JARDEL LEITE
 
Mca3 resol.cap5
Mca3 resol.cap5Mca3 resol.cap5
Mca3 resol.cap5
Thirza Oliva
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
con_seguir
 
Mat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol iMat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol i
trigono_metrico
 
Matematica 3 exercicios gabarito 15
Matematica 3 exercicios gabarito 15Matematica 3 exercicios gabarito 15
Matematica 3 exercicios gabarito 15
comentada
 
Números Complexos - Representação Geométrica
Números Complexos - Representação GeométricaNúmeros Complexos - Representação Geométrica
Números Complexos - Representação Geométrica
Raphael Silveira
 
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iiiMat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
trigono_metrico
 
Números complexos
Números complexosNúmeros complexos
Números complexos
Escola Modelo de Iguatu
 
Respostas
RespostasRespostas
Mat complexos exercicios resolvidos
Mat complexos exercicios resolvidosMat complexos exercicios resolvidos
Mat complexos exercicios resolvidos
comentada
 
Gab complexo formatrigonometrica2010
Gab complexo formatrigonometrica2010Gab complexo formatrigonometrica2010
Gab complexo formatrigonometrica2010
Andre menezesde menezes
 
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdfLista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
cristianomatematico
 
Apostila mat-est-2010.2
Apostila mat-est-2010.2Apostila mat-est-2010.2
Apostila mat-est-2010.2
Felipe Corrêa
 
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completoGabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
2marrow
 
Matematica paiva vol3 - slides complementares - planejamento interativo
Matematica paiva   vol3 - slides complementares - planejamento interativoMatematica paiva   vol3 - slides complementares - planejamento interativo
Matematica paiva vol3 - slides complementares - planejamento interativoEditora Moderna
 
6ª lista de exercícios números complexos
6ª lista de exercícios   números complexos6ª lista de exercícios   números complexos
6ª lista de exercícios números complexos
Thulio Cesar
 
01 lista de exercicios de operações com numeros complexos
01   lista de exercicios de operações com numeros complexos01   lista de exercicios de operações com numeros complexos
01 lista de exercicios de operações com numeros complexos
Guilherme Augusto
 
Números Complexos Daniel Mascarenhas
Números Complexos   Daniel MascarenhasNúmeros Complexos   Daniel Mascarenhas
Números Complexos Daniel Mascarenhas
ammfiles
 
Cap 2-numeros reais- raizes - exercícios
Cap 2-numeros reais- raizes - exercíciosCap 2-numeros reais- raizes - exercícios
Cap 2-numeros reais- raizes - exercícios
Claudia Oliveira
 
Exercícios sobre radiciação
Exercícios sobre radiciaçãoExercícios sobre radiciação
Exercícios sobre radiciação
Matemática de Graça
 

Destaque (20)

Números Complexos_IME ITA
Números Complexos_IME ITANúmeros Complexos_IME ITA
Números Complexos_IME ITA
 
Mca3 resol.cap5
Mca3 resol.cap5Mca3 resol.cap5
Mca3 resol.cap5
 
Matematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas iMatematica questões resolvidas i
Matematica questões resolvidas i
 
Mat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol iMat 140 questoes resolvidas vol i
Mat 140 questoes resolvidas vol i
 
Matematica 3 exercicios gabarito 15
Matematica 3 exercicios gabarito 15Matematica 3 exercicios gabarito 15
Matematica 3 exercicios gabarito 15
 
Números Complexos - Representação Geométrica
Números Complexos - Representação GeométricaNúmeros Complexos - Representação Geométrica
Números Complexos - Representação Geométrica
 
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iiiMat 140 questoes resolvidas vol iii
Mat 140 questoes resolvidas vol iii
 
Números complexos
Números complexosNúmeros complexos
Números complexos
 
Respostas
RespostasRespostas
Respostas
 
Mat complexos exercicios resolvidos
Mat complexos exercicios resolvidosMat complexos exercicios resolvidos
Mat complexos exercicios resolvidos
 
Gab complexo formatrigonometrica2010
Gab complexo formatrigonometrica2010Gab complexo formatrigonometrica2010
Gab complexo formatrigonometrica2010
 
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdfLista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
Lista de exerc_revisão_complexos_2012_pdf
 
Apostila mat-est-2010.2
Apostila mat-est-2010.2Apostila mat-est-2010.2
Apostila mat-est-2010.2
 
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completoGabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
Gabarito colegio naval_2011_1_fase_completo
 
Matematica paiva vol3 - slides complementares - planejamento interativo
Matematica paiva   vol3 - slides complementares - planejamento interativoMatematica paiva   vol3 - slides complementares - planejamento interativo
Matematica paiva vol3 - slides complementares - planejamento interativo
 
6ª lista de exercícios números complexos
6ª lista de exercícios   números complexos6ª lista de exercícios   números complexos
6ª lista de exercícios números complexos
 
01 lista de exercicios de operações com numeros complexos
01   lista de exercicios de operações com numeros complexos01   lista de exercicios de operações com numeros complexos
01 lista de exercicios de operações com numeros complexos
 
Números Complexos Daniel Mascarenhas
Números Complexos   Daniel MascarenhasNúmeros Complexos   Daniel Mascarenhas
Números Complexos Daniel Mascarenhas
 
Cap 2-numeros reais- raizes - exercícios
Cap 2-numeros reais- raizes - exercíciosCap 2-numeros reais- raizes - exercícios
Cap 2-numeros reais- raizes - exercícios
 
Exercícios sobre radiciação
Exercícios sobre radiciaçãoExercícios sobre radiciação
Exercícios sobre radiciação
 

Semelhante a Matematica exercicios numeros_complexos_gabarito

Números complexos 2
Números complexos 2Números complexos 2
Números complexos 2
KalculosOnline
 
Números complexos 1
Números complexos 1Números complexos 1
Números complexos 1
KalculosOnline
 
2006 _ap___m04___comp_pol_equa
2006  _ap___m04___comp_pol_equa2006  _ap___m04___comp_pol_equa
2006 _ap___m04___comp_pol_equa
Emilson Moreira
 
3ºano.01.agosto
3ºano.01.agosto3ºano.01.agosto
3ºano.01.agosto
Hélio Rocha
 
Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612
Manuel Lucrecio
 
Lista de números complexos
Lista de números complexosLista de números complexos
Lista de números complexos
BriefCase
 
Ficha de complexos (tudo)
Ficha de complexos (tudo)Ficha de complexos (tudo)
Ficha de complexos (tudo)
Ana Raposo
 
Lista I
Lista ILista I
Lista I
FeefelipeeRS
 
Unifesp 2005 1dia
Unifesp 2005 1diaUnifesp 2005 1dia
Unifesp 2005 1dia
Adolfo Gomes
 
Exercícios de Função 2 grau.doc
Exercícios de Função 2 grau.docExercícios de Função 2 grau.doc
Exercícios de Função 2 grau.doc
alenumeros
 
Mat geometria analitica 001
Mat geometria analitica   001Mat geometria analitica   001
Mat geometria analitica 001
trigono_metrico
 
Matemática – função segundo grau 03 – 2013
Matemática – função segundo grau 03 – 2013Matemática – função segundo grau 03 – 2013
Matemática – função segundo grau 03 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
Nome Sobrenome
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
Adriana Cunha
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
Nome Sobrenome
 
Equações de 2 grau funções
Equações de 2 grau   funçõesEquações de 2 grau   funções
Equações de 2 grau funções
André Luís Nogueira
 
Polinômios 3
Polinômios 3Polinômios 3
Polinômios 3
KalculosOnline
 
Geometria analítica - Circunferência
Geometria analítica - CircunferênciaGeometria analítica - Circunferência
Geometria analítica - Circunferência
KalculosOnline
 
Complexos 4
Complexos 4Complexos 4
Complexos 4
KalculosOnline
 
Aula n cplxos e polin
Aula n cplxos e polinAula n cplxos e polin
Aula n cplxos e polin
mateus mota
 

Semelhante a Matematica exercicios numeros_complexos_gabarito (20)

Números complexos 2
Números complexos 2Números complexos 2
Números complexos 2
 
Números complexos 1
Números complexos 1Números complexos 1
Números complexos 1
 
2006 _ap___m04___comp_pol_equa
2006  _ap___m04___comp_pol_equa2006  _ap___m04___comp_pol_equa
2006 _ap___m04___comp_pol_equa
 
3ºano.01.agosto
3ºano.01.agosto3ºano.01.agosto
3ºano.01.agosto
 
Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612Doc matematica _687904612
Doc matematica _687904612
 
Lista de números complexos
Lista de números complexosLista de números complexos
Lista de números complexos
 
Ficha de complexos (tudo)
Ficha de complexos (tudo)Ficha de complexos (tudo)
Ficha de complexos (tudo)
 
Lista I
Lista ILista I
Lista I
 
Unifesp 2005 1dia
Unifesp 2005 1diaUnifesp 2005 1dia
Unifesp 2005 1dia
 
Exercícios de Função 2 grau.doc
Exercícios de Função 2 grau.docExercícios de Função 2 grau.doc
Exercícios de Função 2 grau.doc
 
Mat geometria analitica 001
Mat geometria analitica   001Mat geometria analitica   001
Mat geometria analitica 001
 
Matemática – função segundo grau 03 – 2013
Matemática – função segundo grau 03 – 2013Matemática – função segundo grau 03 – 2013
Matemática – função segundo grau 03 – 2013
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
 
Complexos
ComplexosComplexos
Complexos
 
Equações de 2 grau funções
Equações de 2 grau   funçõesEquações de 2 grau   funções
Equações de 2 grau funções
 
Polinômios 3
Polinômios 3Polinômios 3
Polinômios 3
 
Geometria analítica - Circunferência
Geometria analítica - CircunferênciaGeometria analítica - Circunferência
Geometria analítica - Circunferência
 
Complexos 4
Complexos 4Complexos 4
Complexos 4
 
Aula n cplxos e polin
Aula n cplxos e polinAula n cplxos e polin
Aula n cplxos e polin
 

Último

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 

Último (20)

AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 

Matematica exercicios numeros_complexos_gabarito

  • 1. Exercícios de Números Complexos com Gabarito 1) (UNIFESP-2007) Quatro números complexos representam, no plano complexo, vértices de um paralelogramo. Três dos números são z1 = –3 –3i, z2 = 1 e z3 = –1 + ( 2 5 )i. O quarto número tem as partes real e imaginária positivas. Esse número é a) 2 + 3i. b) 3 + (11/2)i. c) 3 + 5i. d) 2 + (11/2)i. e) 4 + 5i. 2) (Mack-2008) Sendo i2 = -1, o número complexo 2 1 itgx , com x não nulo e - 2  < x < 2  , tem módulo igual a a) 2 1 cotgx b) 2 1 secx c) 2 1 gxcot d) 2 1 xsec e) 2 1 xsec 3) (UFC-2007) Ao dividir 1-i 3 por –1 + i, obtém-se um complexo de argumento igual a: a) /4 b) 5/12 c) 7/12 d) 3/4 e) 11/12 4) (VUNESP-2007) Considere os números complexos w = 4 + 2i e z = 3a + 4ai, onde a é um número real positivo e i indica a unidade imaginária. Se, em centímetros, a altura de um triângulo é |z| e a base é a parte real de z w, determine a de modo que a área do triângulo seja 90 cm2 . 5) (FUVEST-2006) Determine os números complexos z que satisfazem, simultaneamente, |z| = 2 e Im         i iz 1 = 2 1 Lembretes: i2 = -1; se w = a + bi, com a e b reais, então |w| = 22 ba  e Im (w) = b. 6) (UNIFESP-2006) Os números complexos z1, z2 = 2i e z3 =a 3 +ai, onde a é um número real positivo, representam no plano complexo vértices de um triângulo eqüilátero. Dado que |z2 - z1| = 2, o valor de a é: a) 2 b) 1 c) 3 d) 2 3 e) 2 1 7) (Mack-2006) Se z = x + yi (i2 = -1) é tal que |z + i | = |z + 2|, então os pontos de coordenadas (x; y), x e y reais, percorrem a) uma hipérbole. b) uma circunferência. c) uma elipse. d) uma reta. e) uma parábola. 8) (PUC-SP-2006) Sabe-se que o polinômio f = x4 + 3x3 - 3x2 - 11x - 6 admite a raiz -1 com multiplicidade 2 e que outra de suas raízes é igual ao módulo de um número complexo z cuja parte imaginária é igual a -1. A forma trigonométrica de z pode ser igual a a) 2.(cos 6 11 + i.sen 6 11 ) b) 2.(cos 6 5 + i.sen 6 5 ) c) 2.(cos 3 5 + i.sen 3 5 ) d) 2.(cos 3 4 + i.sen 3 4 ) e) 2.(cos 4 7 + i.sen 4 7 ) 9) (Vunesp-2006) A figura representa, no plano complexo, um semicírculo de centro na origem e raio 1. Indique por Re(z), Im(z) e |z| a parte real, a parte imaginária e o módulo de um número complexo z = x + yi, respectivamente, onde i indica a unidade imaginária. A única alternativa que contém as condições que descrevem totalmente o subconjunto do plano que representa a região sombreada, incluindo sua fronteira, é
  • 2. a) Re(z)  0, Im(z)  0 e |z|  1. b) Re(z)  0, Im(z)  0 e |z|  1. c) Re(z)  0 e |z|  1. d) Im(z)  0 e |z|  1. e) Re(z)  0 e |z|  1. 10) (UFRJ-2005) Um jantar secreto é marcado para a hora em que as extremidades dos ponteiros do relógio forem representadas pelos números complexos z e w a seguir: z =                      2 isen 2 cos , w = z2 , sendo  um número real fixo, 0 < < 1 . Determine a hora do jantar. 11) (IBMEC-2005) Considere a equação x2 - 2cos()x + 1 = 0, com 0    . a) Determine os valores de  para os quais esta equação admite raízes reais. b) Resolvendo em C a equação dada, determine, em função de , suas raízes e represente-as no plano Argand-Gauss abaixo. 12) (UERJ-2005) João desenhou um mapa do quintal de sua casa, onde enterrou um cofre. Para isso, usou um sistema de coordenadas retangulares, colocando a origem O na base de uma mangueira, e os eixos OX e OY com sentidos oeste- leste e sul-norte, respectivamente. Cada ponto (x, y), nesse sistema, é a representação de um número complexo z = x + iy , x IR, y IR e i2 = 1. Para indicar a posição (x1, y1) e a distância d do cofre à origem, João escreveu a seguinte observação no canto do mapa: x1 + iy1 = (1+i)9 Calcule: a) as coordenadas (x1, y1); b) o valor de d. 13) (Vunesp-2005) Considere os números complexos z = 2 - i e w = -3 -i, sendo i a unidade imaginária. a) Determine z w e |w - z |. b) Represente z e w no plano complexo (Argand-Gauss) e determine b IR, b  0, de modo que os números complexos z, w e t = bi sejam vértices de um triângulo, no plano complexo, cuja área é 20. 14) (Vunesp-2005) Seja o número complexo z = 10 + 10i, no qual i = 1 A forma trigonométrica que representa este número é a) 10          2 isen 2 cos b) 10          4 isen 4 cos c) 10 10          6 isen 6 cos d) 10 2          2 isen 2 cos e) 10 2          4 isen 4 cos 15) (Mack-2004) As representações gráficas dos complexos 1 + i , (1 + i)2 , -1 e (1 - i)2 , com i2 = -1, são vértices de um polígono de área: a) 2 b) 1 c) 2 3 d) 3 e) 4
  • 3. 16) (Unifesp-2004) Considere, no plano complexo, conforme a figura, o triângulo de vértices z1 = 2, z2 = 5 e z3 = 6 + 2i. A área do triângulo de vértices w1 = iz1, w2 = iz2 e w3 = 2iz3 é: a) 8 b) 6 c) 4 d) 3 e) 2 17) (Unicamp-1988) Identifique o lugar geométrico dos pontos z = x + iy do plano complexo tais que Re( z 1 ) = 4 1 . Determine a equação cartesiana e faça o gráfico desse lugar. 18) (Fuvest-1978) O número complexo z0 e seu inverso z 1 têm o mesmo módulo. Conclui-se que: a) z e z 1 são conjugados b) z + z 1 = i c) este módulo é 2 d) z e z 1 são reais e) z2 = 1 19) (Fuvest-1984) Os números complexos z e w têm 12 5 e 3  como argumentos, respectivamente. Ache u e v reais tais que zw = u + iv, sabendo que | zw | = 10. 20) (FGV-1991) Dentre todos os números complexos, z = atisfazem a inequação |z - 21) (Mack-2005) Dados os complexos z e w, tais que 2z + w = 2 e z + w = i 2i1 , i2 = -1, o módulo de w é igual a: a) 5 b) 2 2 c) 3 d) 6 e) 3 3 22) (ITA-2005) Seja z C com |z| = 1. Então, a expressão wa wz1   assume valor a) maior que 1, para todo w com |w| > 1. b) menor que 1, para todo w com |w| <1 c) maior que 1, para todo w com w z. d) igual a 1, independente de w com w z. e) crescente para |w| crescente, com |w| < |z|. 23) (FGV-2005) Admita que o centro do plano complexo Argand-Gauss coincida com o centro de um relógio de ponteiros, como indica a figura: Se o ponteiro dos minutos tem 2 unidades de comprimento, às 11h 55 sua ponta estará sobre o número complexo a) -1 + 3 i b) 1 + 3 i c) 1 - 3 i d) 3 - i e) 3 + i 24) (PUCCamp-1998) Sejam x e y os números reais que satisfazem a igualdade i(x 2i) + (1 yi) = (x + y)  i, onde i é a unidade imaginária. O módulo do número complexo z = (x + yi)2 é igual a: a) 25 b) 5 5 c) 5 d) 2 5 e) 5
  • 4. 25) (Unirio-1998) Sejam z1 e z2 números complexos representados pelos seus afixos na figura acima. Então, o produto de z1 pelo conjugado de z2 é: a) 19 + 10i b) 11 + 17i c) 10 d) -19 + 17i e) -19 + 7i 26) (Vunesp-1995) Seja L o afixo do número complexo a = 8 +i em um sistema de coordenadas cartesianas xOy. Determine o número complexo b, de módulo igual a 1, cujo afixo M pertence ao quarto quadrante e é tal que o ângulo LOM é reto. 27) (UEL-1995) Seja z um número complexo de módulo 2 e argumento principal 120o . O conjugado de z é: a) 2 - 2i 3 b) 2 + 2i 3 c) -1 - i 3 d) -1 + i 3 e) 1 + i 3 28) (UEL-1995) Seja o número complexo z =  2 342 i1 2.i  . A imagem de z no plano complexo é um ponto do plano que pertence ao a) eixo imaginário. b) eixo real. c) 2o quadrante. d) 3o quadrante. e) 4o quadrante. 29) (Mack-1997) A solução da equação |z| + z - 18 + 6i = 0 é um complexo z de módulo: a) 6 b) 8 c) 18 d) 12 e) 10 30) (Mack-1996) Considere todos os complexos z tais que |z| = 1. O imaginário puro w, onde w = 1+2.z, pode ser: a) 3 i b) 2 i c) i d) -2i e) -3i 31) (FGV-1995) Seja o número complexo z=(x-2i)2 , no qual x é um número real. Se o argumento principal de z é 90°, então 1/z é igual a: a) - 8 i b) -8i c) 4i d) -1 + 4i e) 4 - i 32) (Fatec-1997) Na figura a seguir, o ponto P é o afixo do número complexo z = x + yi no plano de Argand-Gauss. É verdade que: a) o argumento principal de z é 6 5 b) a parte imaginária de z é i. c) o conjugado de z é 3 + i. d) a parte real de z é 1. e) o módulo de z é 4. 33) (Cesgranrio-1995) O lugar geométrico das imagens dos complexos z, tais que z2 é real, é: a) um par de retas paralelas. b) um par de retas concorrentes. c) uma reta. d) uma circunferência. e) uma parábola. 34) (ITA-2004) Considere todos os números z = x + iy que têm módulo 2 7 e estão na elipse x2 + 4y2 = 4. Então, o produto deles é igual a a) 9 25
  • 5. b) 16 49 c) 25 81 d) 7 25 e) 4 35) (FGV-2004) a) Determine, no plano de Argand-Gauss, o lugar geométrico dos números complexos z representados pela equação: 025  zwzz , sendo w = - 2 + 5i. b) De todos os números complexos z de módulo 3, determine aqueles que satisfazem a igualdade | z - 2i | = 3 . | i - 2| 36) (Cesgranrio-1994) A figura mostra, no plano complexo, o círculo de centro na origem e raio 1, e as imagens de cinco números complexos. O complexo 1/z é igual a: a) z b) w c) r d) s e) t 37) (Fatec-2003) Na figura abaixo tem-se o ponto P, afixo do número complexo z, no plano de Argand-Gauss. Se -z é o complexo conjugado de z, então a) z = - 2 + 2 3 i b) z = - 2 + 2 3 i c) z = - 2 + 3 i d) z = - 2 + 3 3 i e) z = - 2 + 3 3 i 38) (Vunesp-2003) Considere a variável complexa z dada por z = x + i y, onde i é o número imaginário 1 , e seja z o complexo conjugado de z. a) Dada a equação (z - a)( z - a) = r2 , onde r e a  R, calcule e responda a qual configuração geométrica ela corresponde. b) Escreva a equação do círculo x2 + y2 = R2 , R  R, em variáveis complexas. 39) (Fatec-2003) Na figura abaixo, os pontos A, B e C são as imagens dos números complexos z1 , z2 e z3, no plano de Argand-Gauss. Se Iz1I = Iz2I = Iz3I = 3 e  = 60o , então z1 + z2 + z3 é igual a a) i)33(  b) i33  c) i)33(  d) i33  e) 3i3  40) (Mack-1996) A representação gráfica dos complexos x+yi tais que 1  | x+yi |  2, onde x  y  0, define uma região de área: a)  b) 2 
  • 6. c) 3 2  d) 2 e) 3 4  41) (UEL-2002) Na figura abaixo, o ponto P representa um número complexo z no plano de Argand-Gauss. Qual dos números abaixo é z, sabendo-se que OP= 13 ? a) - 9 + 4i b) 2 + 3i c) 2 - 3i d) 13 e) - 13 i 42) (Unicamp-1997) Um triângulo eqüilátero, inscrito em uma circunferência de centro na origem, tem como um de seus vértices o ponto do plano associado ao número complexo 3 + i. a) Que números complexos estão associados aos outros dois vértices do mesmo triângulo? Faça a figura desse triângulo. b) Qual a medida do lado desse triângulo? 43) (Unitau-1995) O módulo de z= 36 i 1 é: a) 3. b) 1. c) 2. d) 1/36. e) 36. 44) (UNIUBE-2001) Considere os números complexos z = x + iy, em que x, y e IR e i2 = -1, que têm módulo igual a 3 e cujas representações geométricas encontram-se sobre a parábola y = x2 -1, contida no plano complexo. Se w é a soma desses números complexos, então |w| é igual a a) 3 b) 3 c) 2 d) 6 45) (UFC-2002) Sabendo que cos  = 2 3 e que sen  = 2 1 , podemos afirmar corretamente que cos( + 2  ) + sen( + 2  ) é igual a: a) 0 b) 2 1 2 3  c) 2 1 2 3  d) 2 1 2 3  e) 2 1 2 3  46) (PUC-SP-2002) Geometricamente, o módulo de um número complexo z é dado pela distância da origem O do plano complexo ao ponto imagem de z. Assim, dado o complexo z = 3 + 2i, considere o triângulo ABO, cujos vértices A e B são os respectivos pontos imagem de z e z.i. É verdade que esse triângulo é a) eqüilátero. b) escaleno. c) retângulo e isósceles. d) retângulo e não isósceles. e) isósceles e não retângulo. 47) (Fuvest-1998) Dentre os números complexos z = a + bi, não-nulos, que têm argumento igual a 4  , aquele cuja representação geométrica está sobre a parábola y = x2 é: a) 1 + i b) 1 – i c) – 1 + i d) 2 + 2i e) – 2 + 2i 48) (Vunesp-2006) Se a, b, c são números inteiros positivos tais que c = (a + bi)2 - 14i, em que i2 = -1, o valor de c é a) 48. b) 36. c) 24. d) 14. e) 7. 49) (UFPB-2006) Sejam x e y elementos quaisquer do conjunto G = { nimg  | m , n  Z }, onde 1i . Considere as seguintes proposições e assinale com V a(s) verdadeira(s) e com F, a(s) falsa(s). ( ) Se y  0 , o quociente y x G. ( ) O produto x y  G. ( ) A soma yx   G. A seqüência correta é: a) VFF b) FVF c) FFV
  • 7. d) VVF e) VFV f) FVV 50) (FMTM-2005) Sendo p e q números reais tais que 2  < p+q <  , e i a unidade imaginária, se os números complexos z1 = sen (p +q) + [log (p-q)]i e z2 = 2 1 são iguais, então q é igual a a) 6 35  b) 12 69  c) 6 65  d) 12 65  e) 15 65  51) (Fuvest-1983) - 52) (UFSCar-2005) Sejam i a unidade imaginária e an o n- ésimo termo de uma progressão geométrica com a2 = 2a1. Se a1 é um número ímpar, então 10321 aaaa i...iii  é igual a a) 9i ou - 9i. b) - 9 + i ou - 9 - i. c) 9 + i ou 9 - i. d) 8 + i ou 8 - i. e) 7 + i ou 7 - i. 53) (Cesgranrio-1998) Dados os números complexos z1= 1+i, z2 = 1-i e z3 = 4 2 3 1 z z pode-se afirmar que a parte real de z3 vale: a) 2 1 b) 4 1 c) - 4 1 d) - 2 1 e) -1 54) (UEL-1996) Seja o número complexo z = x + yi, no qual x, y  R. Se z.(1 - i) = (1 + i)2 , então: a) x = y b) x - y = 2 c) x.y = 1 d) x + y = 0 e) y = 2x 55) (Mack-1996) O complexo z = (a + bi)4 é um número real estritamente negativo. Então pode ocorrer: a) a + b = 0. b) a + 2b = 0. c) 2a + b = 0. d) a + 4b = 0. e) 4a + b = 0. 56) (ITA-1996) O valor da potência 93 i1 2          é: a) 2 i1 b) 2 i1 c) 2 i1 d) 2 93 .i e) 2 93 + i 57) (Uneb-1998) Se i é a unidade imaginária, então i25 + i39 - i108 + i.i50 é igual a: a) -1 - i b) -1 + i c) 1 - i d) 1 + i e) 0 58) (FEI-1997) Se a = 1 + 2i, b = 2 - i e 0 c b b a  então o número complexo c é: a) 2i b) 1 - 2i c) 2 - i d) 1 + 2i e) 3i 59) (Fatec-1995) O conjugado do número complexo z=(1 - i-1 )-1 é igual a: a) 1 + i b) 1 - i c) 2 1 (1 - i)
  • 8. d) 2 1 (1 + i) e) i 60) (UFC-1997) Se i representa o número complexo cujo quadrado é igual a 1, determine o valor numérico da soma 1 + i + i2 + i3 + ... + i27 . 61) (UEL-1994) A forma algébrica do número complexo z = i2 3i1   é: a) 2 1  3i b) 3 5 + ( 3 7i ) c)  5 1 + ( 5 7i ) d)  5 1 + 7i e) 5 3 + ( 5 4i ) 62) (FEI-1996) Se z 2i = 1 + i, então o número complexo z é: a) 1  2i b) 1 + i c) 1  i d) 1 + i e) 1 + 2i 63) (FEI-1994) Escrevendo o número complexo z = i1 1 i1 1    na forma algébrica obtemos: a) 1 i b) i 1 c) 1 + i d) i e) 1 64) (Vunesp-2004) Considere os números complexos w = 2i e z = (1 + i). Determine: a) z2 e (w2  z + w), onde z indica o conjugado de z. b) |z| e |w|. Mostre que a seqüência (1, |z|, |w|, |zw|, |w2 |) é uma progressão geométrica, determinando todos os seus termos e a sua razão. 65) (Fuvest-2004) Considere a equação z2 = z + (- 1) z , onde α é um número real e z indica o conjugado do número complexo z. a) Determinar os valores de  para os quais a equação tem quatro raízes distintas. b) Representar, no plano complexo, as raízes dessa equação quando  = 0. 66) (Fatec-2002) Sabe-se que os números z1 = log(x - y) + (y + 10)i e z2 = y - xi, nos quais x e y são números reais, são complexos conjugados. É verdade que a) z1 + z2 = 1 b) z1 - z2 = i c) z1.z2 = 122 d) |z1 + z2| = 2 e) |z1 - z2| = 11 67) (Vunesp-2001) Considere os números complexos z1 = (2 + i) e z2 = (x + 2i), onde i é a unidade imaginária e x é um número real. Determine: a) o número complexo z1.z2 em função de x; b) os valores de x tais que Re (z1.z2)  Im (z1.z2), onde Re denota a parte real e Im denota a parte imaginária do número complexo. 68) (Fuvest-2003) Nos itens abaixo, z denota um número complexo e i a unidade imaginária (i2 = -1). Suponha z  i. a) Para quais valores de z tem-se 2 iz1 iz    ? b) Determine o conjunto de todos os valores de z para os quais iz1 iz   é um número real. 69) (Vunesp-2003) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então z , o conjugado de z, será dado por a) - 3 - i. b) 1 - 3i. c) 3 - i. d) - 3 + i. e) 3 + i. 70) (AFA-1999) Os valores reais de x, para os quais a parte real do número complexo z = x i x i   2 é negativa, pertencem ao conjunto (intervalo) a)   .
  • 9. b)  0 . c)  11, . d)   2 2, . 71) (FAZU-2001) O quociente i2 i8   é igual a: a) 3 + 2i b) 2 + 2i c) 1 + 2i d) 2 + i e) 2 + 3i 72) (Vunesp-1999) Considere o número complexo z = i, onde i é a unidade imaginária. O valor de z4 + z3 + z2 + z + 1/z é: a) -1. b) 0. c) 1. d) i. e) -i. 73) (Unicamp-1999) Dado um número complexo z = x + iy, o seu conjugado é o número complexo z = x - iy. a) Resolva as equações: z. z = 4 e z 2 = z2 . b) Ache os pontos de intersecção dos lugares geométricos que representam as soluções dessas equações. 74) (Unicamp-1998) Se z = x+iy é um número complexo, o número real x é chamado parte real de z e é indicado por Re(z), ou seja, Re(x+iy) = x. a) Mostre que o conjunto dos pontos que satisfazem à equação Re( 2z 2iz   ) = 2 1 , ao qual se acrescenta o ponto (2,0), é uma circunferência. b) Ache a equação da reta que passa pelo ponto (-2, 0) e é tangente àquela circunferência. 75) (UNIUBE-2001) Sejam a e b dois números naturais tais que 3  a  20 e 21  b  40. Se i é a unidade imaginária dos complexos, ou seja, i2 = -1 , então, o número de pares ordenados distintos (a, b) tais que i(ia + ib ) = 2 é igual a a) 25. b) 84. c) 21. d) 42. 76) (UFSCar-2001) Sejam x, y  N e z = x + yi um número complexo. a) Calcule o produto (x + yi).(1 + i). b) Determine x e y, para que se tenha (x + yi).(1 + i) = 2. 77) (IBMEC-2001) Sendo n ∈ IN, quais valores f(n) = in + i- n assume, sendo i a unidade imaginária? a) 0 ou 1 b) 0 ou i c) 0 ou 2i d) 0,2 ou –2 e) 0,1 ou –1 78) (Mack-2002) Se os pontos que representam os complexos z = a + bi e w = c + di, com a.b.c.d ≠ 0, pertencem a uma mesma reta que passa pela origem, então w z é sempre igual a: a) c a b) 1-2c a c) a.(c - 1) d) 2a c e) 2ac 79) (Fuvest-2000) a) Determine todas as soluções, no campo complexo, da equação z = iz2 , onde i é a unidade imaginária, isto é, i2 = - 1 e z é o conjugado de z. b) Represente essas soluções no plano complexo, usando o sistema de coordenadas desenhado abaixo. 80) (Vunesp-2002) Seja z = x + yi um número complexo, com x e y números reais e i a unidade imaginária.
  • 10. a) Determine, em função de x e y, a parte real e a parte imaginária de 2z – i + z , com z indicando o conjugado de z. b) Determine z que seja solução da equação 2z – i + z = 0. 81) (FGV-2002) No conjunto dos números complexos: a) Resolva a equação z4 = 1 b) Obtenha o número z, tal que z . (1 + i) = 3 – i, onde i é a unidade imaginária. 82) (Fuvest-1997) Sendo i a unidade imaginária (i2 = 1) pergunta-se: quantos números reais a existem para os quais (a+i)4 é um número real? a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) infinitos 83) (Fuvest-1995) a) Determine os números complexos z tais que z+ z =4 e z. z =13, onde z é o conjugado de z. b) Resolva a equação x4 5x3 +13x2 -19x+10=0, sabendo que o número complexo z=1+2i é uma das suas raízes. 84) (Fuvest-1995) Sabendo que  é um número real e que a parte imaginária do número complexo 2i i2   é zero, então  é: a) -4. b) -2. c) 1. d) 2. e) 4. 85) (VUNESP-2009) O número complexo z = a + bi é vértice de um triângulo eqüilátero, como mostra a figura. Sabendo que a área desse triângulo é igual a 36 3 , determine z2 . 86) (FUVEST-2008) A figura na página de respostas representa o número  = 2 31 i no plano complexo, sendo i = 1- a unidade imaginária. Nessas condições, a) determine as partes real e imaginária de  1 e de  3 . b) represente  1 e de  3 na figura ao lado. c) determine as raízes complexas da equação z3 - 1 = 0 87) (VUNESP-2008) Considere o número complexo z = cos 6  + isen 6  . O valor de z3 + z6 + z12 é: a) –i. b) 2 1 + 2 3 i c) i –2. d) i. e) 2i. 88) (Vunesp-2006) Seja z = 1 + i um número complexo. a) Escreva z e z3 na forma trigonométrica. b) Determine o polinômio de coeficientes reais, de menor grau, que tem z e |z|2 como raízes e coeficiente dominante igual a 1. 89) (Cesgranrio-1982) O menor inteiro n > 0, de modo que n i 2 1 2 3          seja real positivo, é: a) 2 b) 3 c) 4 d) 8 e) 12 90) (Unicamp-2005) Um número complexo z = x + iy, z  0  pode ser escrito na forma trigonométrica: z = |z|(cos+ isen), onde |z| = 22 yx  , cos = x/|z| e sen = y/|z|. Essa forma de representar os números complexos não-nulos é muito conveniente, especialmente para o cálculo de potências inteiras de números complexos, em virtude da fórmula de De Moivre:
  • 11. [|z|(cos+ isen)]k = |z|k (cosk+ isenk) que é válida para todo kZ . Use essas informações para: a) Calcular  12 i3  b) Sendo z = 2 2 + i 2 2 , calcular o valor de 1 + z + z2 + z3 + … + z15 . 91) (Mack-1996) Na figura a seguir, P e Q são, respectivamente, os afixos de dois complexos z1 e z2. Se a distância OQ é 22 , então é correto afirmar que: a) z2 = 3z1. b) z2 = 2z1. c) z2 = z1 3 . d) z2 = z1 2 . e) z2 = 3z1 3 . 92) (ITA-1995) Seja z um número complexo satisfazendo Re(z) > 0 e (z + i)2 +|z' + i|2 = 6, onde z' é o conjugado de z. Se n é o menor natural para o qual zn é um imaginário puro, então n é igual a: a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5 93) (FEI-1995) O módulo do número complexo (1 + i)-3 é: a) 2 b) 1 c) -3 d) 4 2 e) 0 94) (UFC-1999) Considere o número complexo z = (1+i).( 3 i). Assinale a opção na qual consta o menor inteiro positivo n, tal que zn seja um número real positivo. a) 6. b) 12. c) 18. d) 24. e) 30. 95) (UFMG-2003) Sejam n um número inteiro positivo e z um número complexo tal que |z| = 1 e 1 + z2n  0. CALCULE a parte imaginária de 2n n z1 z  . 96) (AFA-1999) A representação trigonométrica do conjugado do número complexo z = (1 + 3 i)5 , sendo i a unidade imaginária e k  Z, é a) 32cos(/3 + 2k) - 32i.sen(/3 + 2k). b) 32cos(5/4 + 10k) - 32i.sen(5/4 + 10k). c) 32cos(5/6 + 10k) - 32i.sen(5/6 + 10k). d) 32cos(5/3 + 10k) - 32i.sen(5/3 + 10k). 97) (UECE-2002) O valor de a , no intervalo        2 ,0 , para o qual o número complexo x = cosa + i .sena é tal que i 2 3 2 1x2  , satisfaz: a) 3  < a < 2  b) 6  < a < 3  c) 6  < a < 4  d) 10  < a < 5  98) (Fuvest-1994) a) Se z1=cos1+isen1 e z2=cos2+isen2, mostre que o produto z1z2 é igual a cos (1+2)+isen(1+2). b) Mostre que o número complexo z=cos48°+isen48° é raiz da equação z10 +z5 +1=0. 99) (Fuvest-1996) Dado o número complexo z = 3 +i qual é o menor valor do inteiro n  1 para o qual zn é um número real? a) 2 b) 4 c) 6 d) 8 e) 10 100) (VUNESP-2010) As soluções da equação z3 = i, onde z é um número complexo e i2 = -1, são: a) iz 2 1 2 2  ou z = -i.
  • 12. b) iz 2 1 2 3  ou z = -i. c) iz 2 1 2 3  ou z = -i. d) iz 2 1 2 2  ou z = -i. e) iz 2 3 2 1  ou z = -i. 101) (Vunesp-1990) O diagrama que melhor representa as raízes cúbicas de -i é: a) b) c) d) e) 102) (Mack-1998) Se 3 + 4i é raiz cúbica de um complexo z, então o produto das outras raízes cúbicas de z é: a) 24 + 7i b) -24 - 7i c) - 7 - 24i d) - 7 + 24i e) 7 - 24i 103) (ITA-1998) Considere, no plano complexo, um polígono regular cujos vértices são as soluções da equação z6 = 1. A área deste polígono, em unidades de área, é igual a: a) 3 b) 5 c)  d) 2 33 e) 2 104) (UFPE-1996) As soluções complexas da equação z6 = 1 são vértices de um polígono regular no plano complexo. Calcule o perímetro deste polígono. 105) (Mack-1997) As representações gráficas dos complexos z tais que z3 = 8 são os vértices de um triângulo: a) inscrito numa circunferência de raio 1. b) que tem somente dois lados iguais. c) eqüilátero de lado 2. d) eqüilátero de altura 2 3 . e) de área 3 3 . 106) (UFC-2003) A área do polígono cujos vértices são as representações geométricas das raízes do polinômio
  • 13. p(x) = x6 - 1 é: a) 2 33 b) 3 32 c) 2 23 d) 3 22 e) 4 33 107) (Fuvest-2001) No plano complexo, cada ponto representa um número complexo. Nesse plano, considere o hexágono regular, com centro na origem, tendo i, a unidade imaginária, como um de seus vértices. a) Determine os vértices do hexágono. b) Determine os coeficientes de um polinômio de grau 6, cujas raízes sejam os vértices do hexágono. 108) (ITA-2002) Seja a equação em C z4 – z2 + 1 = 0. Qual dentre as alternativas abaixo é igual à soma de duas das raízes dessa equação? a) 2 3 b) – 2 3 c) 2 3 d) – i e) 2 i 109) (Unicamp-1998) a) Qual é o valor de  na equação z3 – 5z2 + 8z –  = 0 de modo que z = 3 seja uma raiz dessa equação? b) Para esse valor de  , ache as três raízes z1, z2, z3 dessa equação. c) Ache o volume do sólido obtido quando a região triangular cujos vértices são os pontos z1, z2, z3 gira em torno da reta de equação x = 1.
  • 14. Gabarito 1) Alternativa: B 2) Alternativa: D 3) Alternativa: E 4) Resposta: 3cm 5) -2i e -2 6) Alternativa: B 7) Alternativa: D 8) Alternativa: A 9) Alternativa: E 10) 21h. Resolução: z = i , w = ( i )2 = -2 . Como  < 1, então 2 <  de forma que o módulo de w é menor que o módulo de z, ou seja, w representa a extremidade do ponteiro das horas e z representa a extremidade do ponteiro dos minutos. Sendo jantar, entendemos que o horário é 21h (a mesma posição dos ponteiros também representaria 9h, que não condiz com jantar) 11) a) 0 ou . b) cos  i.sen 12) a) (1+i)9 = 16+16i = (16, 16) b) d = 16 2 13) a) z w = -7 + i e |w - z| = 5 b) b = 7. 14) Alternativa: E 15) Alternativa: E 16) Alternativa: B 17) (x-2)2 + y2 = 0 18) Alternativa: A 19) u = -5 2 e v = 5 2 20) 12 + 16i 21) Alternativa: B 22) Alternativa: D 23) Alternativa: A 24) Alternativa: C 25) Alternativa: B 26) b = 3 1 - i 3 8 27) Alternativa: C 28) Alternativa: A 29) Alternativa: E 30) Alternativa: A 31) Alternativa: A 32) Alternativa: A OBS: b) é falsa pois a parte imaginária de z é 1 e não i. 33) Alternativa: B 34) Alternativa: B 35) a) O lugar geométrico pedido é uma circunferência de centro (–2; 5) e raio 2. b) Os números são ii 2 1 2 35 ; 2 1 2 35  36) Alternativa: E 37) Alternativa: D
  • 15. 38) a) existem duas opções para (x - a)2 + y2 = r2 : o ponto de coordenadas (a; 0) se r = 0 ou a circunferência de centro (a; 0) e raio |r|, se r  0. b) x2 + y2 = R2  |z| = R2  z. z = R2 , onde z = x + iy. 39) Alternativa: A 40) Alternativa: C (a área pedida é metade de uma coroa circular de raios 1 e 2....) 41) Alternativa: C 42) a) - 3 +i e -2i b) 2 3 43) Alternativa: B 44) Alternativa: C 45) Alternativa: C 46) Alternativa: C 47) Alternativa: A 48) Alternativa: A 49) Alternativa: F 50) Alternativa: D 51) Se / = i então  = i. Substituindo, temos que  -  = i -  = (i-1) = i. Então  = i/(i-1) = (1-i)/2 e  = i = (1+i)/2 e  +  = 1. 52) Alternativa: E 53) Alternativa: A 54) Alternativa: D 55) Alternativa: A 56) Alternativa: C 57) Alternativa: C 58) Alternativa: D 59) Alternativa: D 60) Soma = 0 61) Alternativa: C 62) Alternativa: D 63) Alternativa: E 64) a) 2i e -4 + 6i b) |z| = 2 ,|w| = 2 e a seqüência é (1, 2 , 2, 2 2 , 4), que é uma progressão geométrica de razão 2 . 65) a)  4 3  e  2 1  b) 66) Alternativa: C 67) a) (2x - 2) + (x + 4)i b) x  6 68) a) i 5 3 5 4  b) São os complexos de módulo 1, exceto z = i, ou seja, os complexos da forma z = a + bi, com a2 +b2 = 1 (seus afixos pertencem à circunferência de centro na origem e raio 1). 69) Alternativa: A 70) Alternativa: D 71) Alternativa: A 72) Alternativa: E 73) a) S1 = {z  C | z=x+yi e x2 +y2 = 4, x, y  R } e S2 = {z  C | z =  ou z = i, R } b) S = { -2, 2, -2i, 2i }
  • 16. OBS: Note que S1 é uma circunferência de raio 2 centrada na origem (complexos com módulo 2) e S2 são os eixos coordenados (abscissa e ordenada) 74) a) Se z = x+iy, então z+2i = x+i(y+2) e z-2 = (x-2)+iy. Então, dividindo 2z 2iz   encontramos   22 y2)(x xy2)2)(y(xi2)y(y2)x(x   e assim a parte real é 22 y2)(x 2)y(y2)x(x   . Fazendo 22 y2)(x 2)y(y2)x(x   = 2 1 de onde se chega em x2 +(y+2)2 = 8 para x2 e y0. Note que x2 +(y+2)2 = 8 seria a equação da circunferência de centro (0,-2) e raio 2 2 se não tivéssemos x2 e y0. Assim, acrescentando-se o ponto (2,0) temos a circunferência. b) y = x+2 75) Alternativa: A 76) a) (x-y) + (x+y)i b) x = 1 e y = -1 77) Alternativa: D 78) Alternativa: A 79) a) 0, i, i 2 1 2 3  , i 2 1 2 3  b) 80) a) Sendo z = x + yi e w = 2z – i + z tem-se: w = 2(x + yi) - i + (x – yi) = 3x + (y – 1)i Então: Re(w) = 3x e Im(w) = (y - 1)i b) 2z – i + z = 0 Û 3x + (y – 1)i  3x = 0 e y – 1 = 0  x = 0 e y = 1. Então: z =0 + 1i = i 81) a) S = { 1, –1, i, – i } b) 1 – 2i 82) Alternativa: C 83) a) Z = 2+3i ou Z = 2-3i b) { 1, 2, 1+2i, 1-2i } 84) Alternativa: B 85) Resposta: -72 +72 3 i 86) a) Re( -1 ) = 2 1 e Im(-1 ) = 2 3  ; Re(3 ) = 1 e Im(3 ) = 0 b) c) 1; i 2 3 2 1  ; i 2 3 2 1  87) Alternativa: D 88) a) z = 2        44 cos  isen e z3 = 2 2        4 3 4 3 cos  isen b) x 3 - 4x 2 + 6x - 4 89) Alternativa: E 90) a) 4096 b) 0 91) Alternativa: C 92) Alternativa: B 93) Alternativa: D 94) Alternativa: D 95) A parte imaginária é zero. 96) Alternativa: D 97) Alternativa: D
  • 17. 98) a) z1.z2 = (cos1+isen1) (cos2+isen2) = cos1.cos2 + isen1.cos2 + isen2.cos1 -sen1.sen2 = cos(1+2) + isen(1+2) b) se z= cos48o +isen48o então z10 = cos480o +isen480o = cos120o +isen120o = - cos60o +isen60o z5 = cos240o +isen240o = - cos60o -isen60o daí, z10 +z5 +1 = - cos60o +isen60o - cos60o -isen60o + 1 = - 2 1 - 2 1 +1 = 0. Como z verificou a equação, então ele é raiz. 99) Alternativa: C 100) Alternativa: C 101) Alternativa: B 102) Alternativa: D 103) Alternativa: D 104) Perímetro = 6 105) Alternativa: E 106) Alternativa: A As raízes do polinômio p(x) = x6 - 1 são as raízes sextas da unidade. As raízes sextas da unidade são números complexos cujo módulo é igual a 1 e, portanto, suas representações geométricas são pontos eqüidistantes sobre a circunferência de raio 1 e centro na origem. Como 1 é uma destas raízes, a representação geométrica destas raízes coincide com os vértices do hexágono regular (veja figura abaixo) inscrito na circunferência de raio 1 e centro na origem. A área de um hexágono regular inscrito em uma circunferência de raio r é 6. 4 3r2 . Como neste caso r =1, a área deste hexágono é 2 33 . 107) a) (0,1), (0,-1), ( 3 /2, 1/2), (- 3 /2, 1/2), ( 3 /2, - 1/2), (- 3 /2, -1/2) b) qualquer k(x6 +1) serve portanto os coeficientes são do tipo k,0,0,0,0,0,k com k0. 108) Alternativa: E 109) a)  = 6 b) z1 = 3, z2 = 1 + i, z3 = 1 – i c) V = 3 8