2014_AIRPORT_SEMINARIO_MARCELO_THEREZO_JOHNSON_CONTROLS

191 visualizações

Publicada em

APRESENTAÇÃO MARCELO THEREZO SEMINÁRIO AIRPORT INFRA EXPO.18/09/14

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2014_AIRPORT_SEMINARIO_MARCELO_THEREZO_JOHNSON_CONTROLS

  1. 1. Case Viracopos Marcelo Therezo Gerente Geral Johnson Controls BE Brasil
  2. 2. O Programa de Concessões e o salto evolutivo nos aeroportos do Brasil Histórico  Estado comprava a construção  Tecnologia em separado  Restrições orçamentárias e compras distintas, sem integração  Investimento maior no “corpo” do que na “alma” dos aeroportos  Funcionalidade comprometida. Eficiência operacional e energética muito abaixo de padrões internacionais.
  3. 3. O Programa de Concessões e o salto evolutivo nos aeroportos do Brasil Cenário Atual  Cliente final é quem constrói ou remodela o aeroporto.  Foco não só no “corpo” mas na “alma” – tecnologia e sistemas  Decisão baseada não só em custo de aquisição, mas em  eficiência da operação,  eficiência energética,  custo total do ciclo de vida Importância da Integração de Sistemas
  4. 4. Projetos de Integração de Tecnologia no Brasil Mercado em evolução 1. Evolução quanto ao Ciclo de Vida  Custo de Aquisição vs. Custo Total  Eficiência Energética  Manutenção  Sinergias em HW e SW 2. Amadurecimento quanto aos objetivos  Integração como um meio, não um fim em si  Objetivos claros de eficiência e economia  Projetos desprovidos de objetivos operacionais geram integrações desnecessárias ou perdem integrações vantajosas
  5. 5. Projetos de Integração de Tecnologia no Brasil Mercado em evolução Ainda 2 realidades  Grandes projetos = países desenvolvidos  Alguns aeroportos, datacenters, missão crítica : Projetos de Classe Mundial ; Integração faz parte das premissas  Mercado convencional = estágio inicial  Decisão por Custo de Aquisição, em detrimento da solução
  6. 6. Vantagens do Uso de um Integrador (preparado)  Maximização da Eficiência Operacional e Energética  Preço Final  Estrutura especializada  Interlocutor Único
  7. 7. Requisitos para um Integrador Preparado  Solidez Financeira compatível com o tamanho do projeto  Grande capacidade de mobilização de recursos em pouco tempo  Conhecimento profundo de uma vasta gama de tecnologias  Estrutura local de logística para importar uma enorme quantidade de diversos tipos de produtos no curto prazo do projeto  Flexibilidade para adequar os recursos ao ritmo da construção civil
  8. 8. Viracopos – Projeto de Classe Mundial  Integração como premissa do projeto  Seleção de um forte integrador precedida de pré-cotação com fornecedores de pacotes individuais  Versões mais recentes dos sistemas instalados nos maiores e mais modernos aeroportos do mundo.  Garantia dos objetivos de integração entre 22 sistemas  Integrador sólido, interlocutor único e garantidor da implementação  Eficiência Operacional e Energética  Menor custo total do ciclo de vida  Menor custo total de aquisição
  9. 9. O Projeto  22 sistemas distintos  Gestão predial, sistemas de segurança e incêndio com integração nativa,  Network  Infraestrutura de telecomunicação,  Sonorização  Tarifação, estacionamento  Displays com informações de voo,  Gerenciamento de bagagens  Sistema de gestão de recursos  Banco de dados operacional específico
  10. 10. Líder do consórcio de empresas que está implementando os sistemas e tecnologia da informação em Viracopos O Projeto
  11. 11. 28 portões O Projeto 72 balcões +200 módulos aplicativos 670 monitores 1950 alto falantes
  12. 12. +1000 câmeras Contagem de pessoas +3000 sinalizadores 600 ativadores 12 centrais 8000 detectores Reconhecimento facial Reconhecimento de placas O Projeto
  13. 13. O Projeto 51 salas técnicas + Mil quilômetros de cabos 135 quilômetros de fibra ótica 2 centrais telefônicas 1100 telefones +600 antenas 162 switches e roteadores

×