SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 47
Baixar para ler offline
FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: 
Impacto da entrada da doença no 
Brasil 
Rafael Moreira Soares 
Fitopatologista - EMBRAPA SOJA
Histórico da ocorrência 
Perdas 
Controle 
Desafios 
Consórcio Anti-ferrugem
Doenças no ciclo da soja 
TOMBAMENTO 
-Antracnose 
-Fitóftora 
-Rizoctonia 
-Esclerócio 
-Fusarium 
FOLIARES 
INICIAIS 
-Mancha Parda 
(Septoria) 
-Crestamento 
(Cercospora) 
-Crestamento 
Bacteriano 
-Ferrugem 
-Fitóftora 
MEIO DO CICLO em 
DIANTE 
-Oídio -Míldio 
-Ferrugem -Fitóftora 
-Antracnose 
-Mancha Alvo 
-Podridão Vermelha 
-Mofo Branco 
-Viroses -Pústula Bact. 
FINAL DE CICLO 
-Mancha Parda 
-Crestamento 
Cercospora 
-Podridão de Carvão 
-Ferrugem 
Nematóides (galhas, cisto, lesões)
FERRUGEM ASIÁTICA 
Phakopsora pachyrhizi
Ocorrência mundial da Ferrugem Asiática 
1934 
1957 
1902 
1940 
1966 
1934 
2003 1996 
1998 
2001 
1999 
2004 
2001 
2002 
2004
IOWA, EUA
Restrospectiva 
Safra 2000/01 
Ano da detecção da doença 
no Paraguai e no Estado do Paraná 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Restrospectiva 
Safra 2001/02 
Produtores despreparados e 
aplicações tardias 
Perdas de 569,2 mil ton de grãos 
US$ 125,5 milhões 
(US$ 220,50/ton) 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Retrospectiva 
Safra 2002/03 
Perdas de 3,4 milhões de ton 
US$ 737,4 milhões 
Controle Químico 
US$ 426,6 milhões 
(US$ 28,90/ha tratado) 
Custo Ferrugem 
US$ 1,16 bilhões 
(considerando ocorrência em 80% 
da área e uma aplicação adicional) 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Retrospectiva 
Safra 2003/04 
Perdas de 4,6 milhões de ton 
US$ 1,22 bilhões 
Controle Químico 
US$ 860 milhões 
(US$ 38,80/ha tratado) 
Custo Ferrugem 
US$ 2,08 bilhões 
(considerando ocorrência em 70% 
da área e 1,5 aplicações adicionais) 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Retrospectiva 
Safra 2004/05 
Soja na entressafra: Ocorrência 
nos primeiros estádios em MT 
Problemas: 
Seca 
Alto custo da produção 
Queda do preço da soja 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Retrospectiva 
Safra 2005/06 
Perdas de 2,9 milhões de ton 
Problemas: 
US$ 640 milhões 
Soja na entressafra 
Dificuldade no diagnóstico 
Atraso Controle na Químico 
pulverização 
Tecnologia US$ 1,42 bilhões 
de aplicação 
“1/2 dose” 
(US$ 40,00/ha tratado) 
Custo Ferrugem 
US$ 2,124 bilhões 
(considerando ocorrência em 80% 
da área e 2 aplicações adicionais) 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Restrospectiva 
Safra 2006/07 
Perdas de 2,67 milhões de ton 
Problemas: 
US$ 615 milhões 
Safra muito chuvosa 
(condição favorável a epidemia) 
Controle Químico 
US$ 1,58 bilhões 
Dificuldade de controle 
(perda (US$ 33,00/do ponto ha tratado) 
de aplicação 
devido a chuva) 
Custo Ferrugem 
US$ 2,257 bilhões 
(considerando ocorrência em 80% 
da área e 2,3 aplicações adicionais) 
VAZIO SANITÁRIO no GO e MT 
Ocorrência e 
Epidemia 
Ocorrência
Restrospectiva 
Safra 2007/08 
Outras doenças 
(mofo branco, podridões, 
carvão, 
mela, mancha alvo e 
antracnose) 
Menor sensibilidade do fungo 
aos triazóis (MT, MS e GO) 
Vazio Sanitário: MS, TO, MG e 
SP 
Perdas: 418,5 mil t = US$ 
204,5 milhões 
Controle US$ 1,97 bilhões 
(2,2/US$43 aplic.) 
Custo Ferrugem 
US$ 2,38 bilhões 
Safra 2008/09 Safra 2009/10 
Estiagem no RS, SC, PR e MS 
(US$ 30/aplicação) 
Média de aplicação de 2,4 
Maior severidade na Bahia 
Vazio Sanitário no PR 
Perdas: 571,8 mil t = US$ 71,7 
milhões 
Controle US$ 1,67 bilhões 
Custo Ferrugem 
US$ 1,74 bilhões 
Média de aplicação de 2,7 
(US$ 33/aplicação) 
Perdas: não 
estimada/ocorrências 
localizadas 
Controle US$ 2,09 bilhões 
Custo Ferrugem 
US$ 2,09 bilhões
Restrospectiva 
Safra 2010/11 Safra 2011/12 Safra 2012/13 
Média de aplicação de 2,5 
(US$ 35/aplicação) 
Recomendação de uso apenas 
de misturas (triazol + 
estrobilurina) 
Perdas: não 
estimada/ocorrências 
localizadas 
Controle US$ 2,10 bilhões 
Custo Ferrugem 
US$ 2,10 bilhões 
Média de aplicação de 2,8 
(US$ 22/aplicação) 
La Niña: seca no PR, RS e MS 
Perdas (MT): 363,5 mil t = US$ 
191,6 milhões 
Controle US$ 1,54 bilhões 
Custo Ferrugem 
US$ 1,73 bilhões 
Clima neutro: chuvas 
irregulares 
Clima seco em momentos 
chaves = evolução inicial lenta 
da doença 
Custo Ferrugem
Custo Ferrugem no Brasil em 10 safras 
3 
2.5 
2 
1.5 
1 
0.5 
0 
US$ bilhões 
Custo total (perdas + controle) 
Perdas na produção 
Custo do controle
Danos pela ferrugem 
Total de Perdas em 11 safras (2001/2002 a 2011/2012): 
Toneladas de soja = 15,5 milhões 
Custo total (perdas + controle) 
US$ 19 bilhões
São Desidério, BA - 25/03/03 – A.C.B. Oliveira 
3550 kg/ha 1470 kg/ha 
Perdas : 58%
Foto: R.M. Soares
Danos pela ferrugem 
C.H. Fudo C.H. Fudo 
menor peso de grãos 
queda de qualidade 
sementes verdes
Problema: 
identificar as primeiras lesões!
Foto: R.M.Soares
Onde procurar 
Baixeiro – folhas + velhas 
 Fazer uma boa amostragem 
 Caminhar no campo
Monitoramento e Diagnóstico 
Câmara úmida para conservar 
folhas e estimular a esporulação 
Enviar folhas para laboratório de 
diagnose, em caso de dúvida
CONTROLE 
 Manejo cultural 
 Químico 
 Legislativo 
 Resistência varietal
Posicionamento Tecnologia Inox® 
Controle Químico 
Controle Químico 
-Continuar utilizando as misturas comerciais 
de triazóis + estrobilurinas 
-Em desenvolvimento: 
misturas triplas 
(triazol + estrobilurina + carboxamidas) 
duplas 
(estrobilurina + carboxamidas)
Quando controlar ?? 
 Monitorar lavoura/ unidade de alerta 
Estádio Vegetativo: aplicação nos os primeiros sintomas 
Estádio Reprodutivo (florescimento): preventiva 
considerando: 
sintomas nas unidades de alerta 
capacidade operacional 
condições climáticas 
estádio da cultura 
situação da ferrugem na região 
incidência de outras doenças
SUMARIZAÇÃO DE ENSAIOS COOPERATIVOS DE FERRUGEM 
SAFRA 2011-12 
Severidade (%) da ferrugem 
(11 ensaios) 
Produtividade – kg/ha 
(15 ensaios)
Primavera do Leste, Mato Grosso: 
01/2006 J.T. Yorinori
RESULTADO DE PULVERIZAÇÃO AÉREA COM EXCESSO DE VENTO 
Fonte: Bruno Betarello/Pedro Singer, Balsas, MA, 2005.
Resistência de Fungos 
a Fungicidas 
Como a Resistência se Desenvolve 
População 
inicial 
População 
após 
multiplicação 
das linhagens 
Linhagens 
durante 
aplicação do 
fungicida 
População 
logo após 
aplicação do 
fungicida 
S S S S R SS 
R S S S S SS 
S S S S S S S 
R R R R S S 
R R R S S S 
R S S S S SS 
S S S S R S S 
R S S S S S S 
S S S S S S S 
R 
R 
S
TESTEMUNHA 
TRIAZOL 
TRIAZOL + 
ESTROBILURINA
Cultivares com gene de resistência 
TMG 801 BRS 245RR BRSGO 7560
TMG 801 BRSGO 7560 BRS 245RR
BRSMG 780RR 
BRSMG 772
Soja voluntária na entressafra, 2012. A) Sorriso, MT; 
B) Lucas do Rio Verde, MT. 
Fonte: Embrapa.
Fonte: Morel, W.
Períodos de Vazio Sanitário 
JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO 
15 1 30 15 15 
Estado 
15 
NOVEMBRO 
1 30 
TO 
PA (1)* 
PA (2)* 
RO 
MA (1)* 
MA (2)* 
BA 
GO 
MT 
MS 
DF 
SP 
MG 
PR 
Paraguai 
*PA (1): Microrregiões de Conceição do Araguaia, Redenção, Itaituba, Marabá e Altamira (Distrito Castelo dos Sonhos) 
*PA (2): Microrregiões de Santarém, Paragominas, Bragantina, Guamá, Altamira (com exceção Distrito Castelo dos Sonhos) 
*MA (1): Microrregiões de Alto Mearim, Grajaú, Balsas, Imperatriz e Porto Franco 
*MA (2): Microrregiões de Baixada Maranhense, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Gurupi, Itapecuru Mirim, Pindaré, Presidente Dutra, Rosário, Paço do 
Lumiar, Raposa, São José de Ribamar, São Luis
Participantes do Consórcio
Website: Consórcio Antiferrugem 
www.consorcioantiferrugem.net
Países que acessaram o site
Obrigado pela 
atenção. 
rafael.soares@embrapa.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidasManejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidasGeagra UFG
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROGeagra UFG
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROGeagra UFG
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAINTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAGeagra UFG
 
Mecanismo de ação de fungicidas
Mecanismo de ação de fungicidasMecanismo de ação de fungicidas
Mecanismo de ação de fungicidasGeagra UFG
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA Geagra UFG
 
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita Geagra UFG
 
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas Geagra UFG
 
Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controleGeagra UFG
 
Manejo de plantas daninhas na soja
 Manejo de plantas daninhas na soja Manejo de plantas daninhas na soja
Manejo de plantas daninhas na sojaGeagra UFG
 
Tratos Culturais: Aplicação de Fungicidas
Tratos Culturais: Aplicação de FungicidasTratos Culturais: Aplicação de Fungicidas
Tratos Culturais: Aplicação de FungicidasGeagra UFG
 
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptx
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptxMECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptx
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptxGeagra UFG
 
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantio
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantioManejo de Milho: Tratamento de sementes e plantio
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantioAM Placas Ltda. Placas
 
Fenologia da soja, milho e algodão
Fenologia da soja, milho e algodãoFenologia da soja, milho e algodão
Fenologia da soja, milho e algodãoGeagra UFG
 
Manejo integrado de doenças da soja
Manejo integrado de doenças da sojaManejo integrado de doenças da soja
Manejo integrado de doenças da sojaSophie Gris
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseGeagra UFG
 
Manejo de pragas no feijoeiro
Manejo de pragas no feijoeiro Manejo de pragas no feijoeiro
Manejo de pragas no feijoeiro Geagra UFG
 

Mais procurados (20)

Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidasManejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
Manejo de Doenças: posicionamento de fungicidas
 
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIROBIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
BIOTECNOLOGIAS DO ALGODOEIRO
 
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIROMANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS NO ALGODOEIRO
 
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJAINTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
INTRODUÇÃO À CULTURA DA SOJA
 
Herbicidas
HerbicidasHerbicidas
Herbicidas
 
Mecanismo de ação de fungicidas
Mecanismo de ação de fungicidasMecanismo de ação de fungicidas
Mecanismo de ação de fungicidas
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS NA SOJA
 
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita
Dessecação na Cultura da Soja: Pré-Colheita
 
Fungicidas
FungicidasFungicidas
Fungicidas
 
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas
Caracterização de Produtos Químicos - Fungicidas
 
Manual Pragas
Manual PragasManual Pragas
Manual Pragas
 
Plantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controlePlantas daninhas e seu controle
Plantas daninhas e seu controle
 
Manejo de plantas daninhas na soja
 Manejo de plantas daninhas na soja Manejo de plantas daninhas na soja
Manejo de plantas daninhas na soja
 
Tratos Culturais: Aplicação de Fungicidas
Tratos Culturais: Aplicação de FungicidasTratos Culturais: Aplicação de Fungicidas
Tratos Culturais: Aplicação de Fungicidas
 
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptx
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptxMECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptx
MECANISMOS DE AÇÃO DE INSETICIDAS.pptx
 
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantio
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantioManejo de Milho: Tratamento de sementes e plantio
Manejo de Milho: Tratamento de sementes e plantio
 
Fenologia da soja, milho e algodão
Fenologia da soja, milho e algodãoFenologia da soja, milho e algodão
Fenologia da soja, milho e algodão
 
Manejo integrado de doenças da soja
Manejo integrado de doenças da sojaManejo integrado de doenças da soja
Manejo integrado de doenças da soja
 
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e HelmintosporioseManejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
Manejo de Podridão de Colmo, Raiz, Espigas, Grãos ardidos e Helmintosporiose
 
Manejo de pragas no feijoeiro
Manejo de pragas no feijoeiro Manejo de pragas no feijoeiro
Manejo de pragas no feijoeiro
 

Destaque

Manual de identificacao das doencas da soja
Manual de identificacao das doencas da sojaManual de identificacao das doencas da soja
Manual de identificacao das doencas da sojaLuciano Marques
 
Fertilidade e nutrição na cultura da soja
Fertilidade e nutrição na cultura da sojaFertilidade e nutrição na cultura da soja
Fertilidade e nutrição na cultura da sojaIFRO
 
Tecnologia de produção de soja região central - embrapa
Tecnologia de produção de soja   região central - embrapaTecnologia de produção de soja   região central - embrapa
Tecnologia de produção de soja região central - embrapaDanilo Tkacz
 
Fungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoFungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoGeagra UFG
 
Sistema de previsão de doença: ferrugem da soja
Sistema de previsão de doença:  ferrugem da sojaSistema de previsão de doença:  ferrugem da soja
Sistema de previsão de doença: ferrugem da sojaRobson Aguiar
 
Ferrugem do soja
Ferrugem do soja Ferrugem do soja
Ferrugem do soja André Sá
 
Princiapais doenças do algodoeiro
Princiapais doenças do algodoeiroPrinciapais doenças do algodoeiro
Princiapais doenças do algodoeiroDavid Rodrigues
 
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestal
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_FlorestalSojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestal
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestalequipeagroplus
 
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da Soja
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da SojaFundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da Soja
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da SojaGustavo Avila
 
Mip soja percevejo marrom
Mip soja   percevejo marromMip soja   percevejo marrom
Mip soja percevejo marromEdiney Dias
 
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...IRAC-BR
 
Adubação Potassica Soja
Adubação Potassica SojaAdubação Potassica Soja
Adubação Potassica SojaGustavo Avila
 

Destaque (20)

Manual de identificacao das doencas da soja
Manual de identificacao das doencas da sojaManual de identificacao das doencas da soja
Manual de identificacao das doencas da soja
 
Soja
SojaSoja
Soja
 
Cultura da Soja
Cultura da SojaCultura da Soja
Cultura da Soja
 
Parte 3 - Palestra CAF
Parte 3 - Palestra CAFParte 3 - Palestra CAF
Parte 3 - Palestra CAF
 
Parte 1 - Palestra CAF
Parte 1 - Palestra CAFParte 1 - Palestra CAF
Parte 1 - Palestra CAF
 
Fertilidade e nutrição na cultura da soja
Fertilidade e nutrição na cultura da sojaFertilidade e nutrição na cultura da soja
Fertilidade e nutrição na cultura da soja
 
Parte 4 - Palestra CAF
Parte 4 - Palestra CAFParte 4 - Palestra CAF
Parte 4 - Palestra CAF
 
Tecnologia de produção de soja região central - embrapa
Tecnologia de produção de soja   região central - embrapaTecnologia de produção de soja   região central - embrapa
Tecnologia de produção de soja região central - embrapa
 
Fungicidas no Algodão
Fungicidas no AlgodãoFungicidas no Algodão
Fungicidas no Algodão
 
Sistema de previsão de doença: ferrugem da soja
Sistema de previsão de doença:  ferrugem da sojaSistema de previsão de doença:  ferrugem da soja
Sistema de previsão de doença: ferrugem da soja
 
Ferrugem do soja
Ferrugem do soja Ferrugem do soja
Ferrugem do soja
 
Soja
SojaSoja
Soja
 
Princiapais doenças do algodoeiro
Princiapais doenças do algodoeiroPrinciapais doenças do algodoeiro
Princiapais doenças do algodoeiro
 
Soja
SojaSoja
Soja
 
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestal
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_FlorestalSojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestal
SojaPlusMG_ApresentaçãoDoPrograma_Florestal
 
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da Soja
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da SojaFundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da Soja
Fundamentos SituaçãO Atual E Perspectiva Da Soja
 
Soja.
Soja.Soja.
Soja.
 
Mip soja percevejo marrom
Mip soja   percevejo marromMip soja   percevejo marrom
Mip soja percevejo marrom
 
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
Manejo de Insetos nas cultura de soja, milho e algodão na Região de Goiás e M...
 
Adubação Potassica Soja
Adubação Potassica SojaAdubação Potassica Soja
Adubação Potassica Soja
 

Semelhante a Ferrugem Asiática da Soja no Brasil

IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...Oxya Agro e Biociências
 
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoPanorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoIRAC-BR
 
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do BrasilCultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasiljoseagro18
 
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]Roosevelt Almado
 
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...Paulo Antonio de Souza Gonçalves
 
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...Henrique Eggers
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...Revista Cafeicultura
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecEmbrapa Milho e Sorgo
 
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféSituação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféManejo Da Lavoura Cafeeira
 
Fruta de mesa (fitosanitário)
Fruta de mesa (fitosanitário)Fruta de mesa (fitosanitário)
Fruta de mesa (fitosanitário)João Carraça
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Juliana Queiroz
 
Cultura da Mandioca
Cultura da MandiocaCultura da Mandioca
Cultura da MandiocaJoão Felix
 
Produção de alface.PDF
Produção de alface.PDFProdução de alface.PDF
Produção de alface.PDFZilandiaMaria
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da ProduçãoExagro
 

Semelhante a Ferrugem Asiática da Soja no Brasil (20)

Escape no controle da ferrugem iran bueno
Escape no controle da ferrugem iran buenoEscape no controle da ferrugem iran bueno
Escape no controle da ferrugem iran bueno
 
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
IV WSF, Vilhena - Adeney de Freitas Bueno - Manejo integrado de pragas da soj...
 
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato GrossoPanorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
Panorama geral do manejo de artrópodes na região de Cerrado do Mato Grosso
 
Visão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - SojaVisão do Setor Produtivo - Soja
Visão do Setor Produtivo - Soja
 
Cultivares e praticas de cultivo 3.0
Cultivares e praticas de cultivo 3.0Cultivares e praticas de cultivo 3.0
Cultivares e praticas de cultivo 3.0
 
Reunião flar 2010 brusone irga
Reunião flar 2010  brusone  irgaReunião flar 2010  brusone  irga
Reunião flar 2010 brusone irga
 
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do BrasilCultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
Cultivo da Mandioca na Região Centro-Sul do Brasil
 
Cenários da pecuária bovina de corte
Cenários da pecuária bovina de corte Cenários da pecuária bovina de corte
Cenários da pecuária bovina de corte
 
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]
Fórum jf mar 15 v2 [modo de compatibilidade]
 
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...
Incidência da mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus (Diptera: Tephritidae)...
 
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...
DETERMINAÇÃO DE PERDA DE PRODUTIVIDADE DE GRÃOS NA CULTURA DA SOJA CAUSADA PO...
 
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico  Eng Agr José Br...
Ferrugem do Cafeeiro no Brasil - Evolução e controle químico Eng Agr José Br...
 
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropecFitossanidade agronegocio mg_agropec
Fitossanidade agronegocio mg_agropec
 
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procaféSituação atual no controle de nematóides andré procafé
Situação atual no controle de nematóides andré procafé
 
Fruta de mesa (fitosanitário)
Fruta de mesa (fitosanitário)Fruta de mesa (fitosanitário)
Fruta de mesa (fitosanitário)
 
ID-6663.pdf
ID-6663.pdfID-6663.pdf
ID-6663.pdf
 
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
Entomologia aplicada controle microbiano de pragas 2016
 
Cultura da Mandioca
Cultura da MandiocaCultura da Mandioca
Cultura da Mandioca
 
Produção de alface.PDF
Produção de alface.PDFProdução de alface.PDF
Produção de alface.PDF
 
Gestão da Produção
Gestão da ProduçãoGestão da Produção
Gestão da Produção
 

Mais de Oxya Agro e Biociências

Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPOxya Agro e Biociências
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisOxya Agro e Biociências
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsOxya Agro e Biociências
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioOxya Agro e Biociências
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisOxya Agro e Biociências
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraOxya Agro e Biociências
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilOxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsOxya Agro e Biociências
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosOxya Agro e Biociências
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosOxya Agro e Biociências
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Oxya Agro e Biociências
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEOxya Agro e Biociências
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...Oxya Agro e Biociências
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaOxya Agro e Biociências
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Oxya Agro e Biociências
 

Mais de Oxya Agro e Biociências (20)

Flyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcanaFlyer eletrônico - simpdcana
Flyer eletrônico - simpdcana
 
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESPSegurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
Segurança da informação - ISO 27001 - PRODESP
 
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia VivaApresentação do Projeto Colmeia Viva
Apresentação do Projeto Colmeia Viva
 
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitaisSegurança no recebimento e guarda de documentos digitais
Segurança no recebimento e guarda de documentos digitais
 
Sistema GEDAVE
Sistema GEDAVESistema GEDAVE
Sistema GEDAVE
 
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAsApresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
Apresentação de Resultados Harmonização da Fiscalização - SFAs
 
Boas Práticas Regulatórias
Boas Práticas RegulatóriasBoas Práticas Regulatórias
Boas Práticas Regulatórias
 
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto RegulatórioBoas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
Boas Práticas Regulatórias: Análise de Impacto Regulatório
 
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegaisCampanha contra defensivos agrícolas ilegais
Campanha contra defensivos agrícolas ilegais
 
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileiraImpacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
Impacto da adoção de tecnologias na agricultura brasileira
 
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no BrasilImpacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
Impacto econômico de pragas agrícolas no Brasil
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afinsNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos e afins
 
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de AgrotóxicosNovas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
Novas Legislações e Procedimentos na área de Agrotóxicos
 
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicosNovas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
Novas legislações e procedimentos na área de agrotóxicos
 
Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?Gestão e Inovação, para quê?
Gestão e Inovação, para quê?
 
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
Programa Estadual de Análise Fiscais de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos ...
 
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVEGestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
Gestão de Defesa Animal e Vegetal - GEDAVE
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos no Brasil - Área A...
 
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na AnvisaSituação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
Situação atual dos processos de reavaliação de agrotóxicos na Anvisa
 
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
Sistema de Fiscalização do Comércio de Agrotóxicos no Estado de Rondônia - SI...
 

Ferrugem Asiática da Soja no Brasil

  • 1. FERRUGEM ASIÁTICA DA SOJA: Impacto da entrada da doença no Brasil Rafael Moreira Soares Fitopatologista - EMBRAPA SOJA
  • 2. Histórico da ocorrência Perdas Controle Desafios Consórcio Anti-ferrugem
  • 3. Doenças no ciclo da soja TOMBAMENTO -Antracnose -Fitóftora -Rizoctonia -Esclerócio -Fusarium FOLIARES INICIAIS -Mancha Parda (Septoria) -Crestamento (Cercospora) -Crestamento Bacteriano -Ferrugem -Fitóftora MEIO DO CICLO em DIANTE -Oídio -Míldio -Ferrugem -Fitóftora -Antracnose -Mancha Alvo -Podridão Vermelha -Mofo Branco -Viroses -Pústula Bact. FINAL DE CICLO -Mancha Parda -Crestamento Cercospora -Podridão de Carvão -Ferrugem Nematóides (galhas, cisto, lesões)
  • 5. Ocorrência mundial da Ferrugem Asiática 1934 1957 1902 1940 1966 1934 2003 1996 1998 2001 1999 2004 2001 2002 2004
  • 7. Restrospectiva Safra 2000/01 Ano da detecção da doença no Paraguai e no Estado do Paraná Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 8. Restrospectiva Safra 2001/02 Produtores despreparados e aplicações tardias Perdas de 569,2 mil ton de grãos US$ 125,5 milhões (US$ 220,50/ton) Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 9. Retrospectiva Safra 2002/03 Perdas de 3,4 milhões de ton US$ 737,4 milhões Controle Químico US$ 426,6 milhões (US$ 28,90/ha tratado) Custo Ferrugem US$ 1,16 bilhões (considerando ocorrência em 80% da área e uma aplicação adicional) Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 10. Retrospectiva Safra 2003/04 Perdas de 4,6 milhões de ton US$ 1,22 bilhões Controle Químico US$ 860 milhões (US$ 38,80/ha tratado) Custo Ferrugem US$ 2,08 bilhões (considerando ocorrência em 70% da área e 1,5 aplicações adicionais) Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 11. Retrospectiva Safra 2004/05 Soja na entressafra: Ocorrência nos primeiros estádios em MT Problemas: Seca Alto custo da produção Queda do preço da soja Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 12. Retrospectiva Safra 2005/06 Perdas de 2,9 milhões de ton Problemas: US$ 640 milhões Soja na entressafra Dificuldade no diagnóstico Atraso Controle na Químico pulverização Tecnologia US$ 1,42 bilhões de aplicação “1/2 dose” (US$ 40,00/ha tratado) Custo Ferrugem US$ 2,124 bilhões (considerando ocorrência em 80% da área e 2 aplicações adicionais) Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 13. Restrospectiva Safra 2006/07 Perdas de 2,67 milhões de ton Problemas: US$ 615 milhões Safra muito chuvosa (condição favorável a epidemia) Controle Químico US$ 1,58 bilhões Dificuldade de controle (perda (US$ 33,00/do ponto ha tratado) de aplicação devido a chuva) Custo Ferrugem US$ 2,257 bilhões (considerando ocorrência em 80% da área e 2,3 aplicações adicionais) VAZIO SANITÁRIO no GO e MT Ocorrência e Epidemia Ocorrência
  • 14. Restrospectiva Safra 2007/08 Outras doenças (mofo branco, podridões, carvão, mela, mancha alvo e antracnose) Menor sensibilidade do fungo aos triazóis (MT, MS e GO) Vazio Sanitário: MS, TO, MG e SP Perdas: 418,5 mil t = US$ 204,5 milhões Controle US$ 1,97 bilhões (2,2/US$43 aplic.) Custo Ferrugem US$ 2,38 bilhões Safra 2008/09 Safra 2009/10 Estiagem no RS, SC, PR e MS (US$ 30/aplicação) Média de aplicação de 2,4 Maior severidade na Bahia Vazio Sanitário no PR Perdas: 571,8 mil t = US$ 71,7 milhões Controle US$ 1,67 bilhões Custo Ferrugem US$ 1,74 bilhões Média de aplicação de 2,7 (US$ 33/aplicação) Perdas: não estimada/ocorrências localizadas Controle US$ 2,09 bilhões Custo Ferrugem US$ 2,09 bilhões
  • 15. Restrospectiva Safra 2010/11 Safra 2011/12 Safra 2012/13 Média de aplicação de 2,5 (US$ 35/aplicação) Recomendação de uso apenas de misturas (triazol + estrobilurina) Perdas: não estimada/ocorrências localizadas Controle US$ 2,10 bilhões Custo Ferrugem US$ 2,10 bilhões Média de aplicação de 2,8 (US$ 22/aplicação) La Niña: seca no PR, RS e MS Perdas (MT): 363,5 mil t = US$ 191,6 milhões Controle US$ 1,54 bilhões Custo Ferrugem US$ 1,73 bilhões Clima neutro: chuvas irregulares Clima seco em momentos chaves = evolução inicial lenta da doença Custo Ferrugem
  • 16. Custo Ferrugem no Brasil em 10 safras 3 2.5 2 1.5 1 0.5 0 US$ bilhões Custo total (perdas + controle) Perdas na produção Custo do controle
  • 17. Danos pela ferrugem Total de Perdas em 11 safras (2001/2002 a 2011/2012): Toneladas de soja = 15,5 milhões Custo total (perdas + controle) US$ 19 bilhões
  • 18. São Desidério, BA - 25/03/03 – A.C.B. Oliveira 3550 kg/ha 1470 kg/ha Perdas : 58%
  • 20. Danos pela ferrugem C.H. Fudo C.H. Fudo menor peso de grãos queda de qualidade sementes verdes
  • 21. Problema: identificar as primeiras lesões!
  • 23. Onde procurar Baixeiro – folhas + velhas  Fazer uma boa amostragem  Caminhar no campo
  • 24. Monitoramento e Diagnóstico Câmara úmida para conservar folhas e estimular a esporulação Enviar folhas para laboratório de diagnose, em caso de dúvida
  • 25.
  • 26. CONTROLE  Manejo cultural  Químico  Legislativo  Resistência varietal
  • 27. Posicionamento Tecnologia Inox® Controle Químico Controle Químico -Continuar utilizando as misturas comerciais de triazóis + estrobilurinas -Em desenvolvimento: misturas triplas (triazol + estrobilurina + carboxamidas) duplas (estrobilurina + carboxamidas)
  • 28. Quando controlar ??  Monitorar lavoura/ unidade de alerta Estádio Vegetativo: aplicação nos os primeiros sintomas Estádio Reprodutivo (florescimento): preventiva considerando: sintomas nas unidades de alerta capacidade operacional condições climáticas estádio da cultura situação da ferrugem na região incidência de outras doenças
  • 29. SUMARIZAÇÃO DE ENSAIOS COOPERATIVOS DE FERRUGEM SAFRA 2011-12 Severidade (%) da ferrugem (11 ensaios) Produtividade – kg/ha (15 ensaios)
  • 30. Primavera do Leste, Mato Grosso: 01/2006 J.T. Yorinori
  • 31.
  • 32. RESULTADO DE PULVERIZAÇÃO AÉREA COM EXCESSO DE VENTO Fonte: Bruno Betarello/Pedro Singer, Balsas, MA, 2005.
  • 33. Resistência de Fungos a Fungicidas Como a Resistência se Desenvolve População inicial População após multiplicação das linhagens Linhagens durante aplicação do fungicida População logo após aplicação do fungicida S S S S R SS R S S S S SS S S S S S S S R R R R S S R R R S S S R S S S S SS S S S S R S S R S S S S S S S S S S S S S R R S
  • 34. TESTEMUNHA TRIAZOL TRIAZOL + ESTROBILURINA
  • 35. Cultivares com gene de resistência TMG 801 BRS 245RR BRSGO 7560
  • 36. TMG 801 BRSGO 7560 BRS 245RR
  • 38. Soja voluntária na entressafra, 2012. A) Sorriso, MT; B) Lucas do Rio Verde, MT. Fonte: Embrapa.
  • 40. Períodos de Vazio Sanitário JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO 15 1 30 15 15 Estado 15 NOVEMBRO 1 30 TO PA (1)* PA (2)* RO MA (1)* MA (2)* BA GO MT MS DF SP MG PR Paraguai *PA (1): Microrregiões de Conceição do Araguaia, Redenção, Itaituba, Marabá e Altamira (Distrito Castelo dos Sonhos) *PA (2): Microrregiões de Santarém, Paragominas, Bragantina, Guamá, Altamira (com exceção Distrito Castelo dos Sonhos) *MA (1): Microrregiões de Alto Mearim, Grajaú, Balsas, Imperatriz e Porto Franco *MA (2): Microrregiões de Baixada Maranhense, Caxias, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Gurupi, Itapecuru Mirim, Pindaré, Presidente Dutra, Rosário, Paço do Lumiar, Raposa, São José de Ribamar, São Luis
  • 41.
  • 43.
  • 44.
  • 45. Website: Consórcio Antiferrugem www.consorcioantiferrugem.net
  • 47. Obrigado pela atenção. rafael.soares@embrapa.br