A cidade do rio de janeiro

1.515 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.515
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A cidade do rio de janeiro

  1. 1. Afinal como a cidade surgiu? Como uma estratégica imposta pela Coroa Portuguesa de reconquista militar sobre os domínios da Guanabara. Frente a dominação francesa que aqui já se instalava para desfrutar dos bons frutos oferecidos pela localidade - mata densamente povoada por pau-brasil Após o confronto é fundado por Estácio de Sá a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1º de maio de 1565.
  2. 2.  A princípio a cidade foi erguida na várzea existente entre os morros do Pão de Açúcar e morro Cara de Cão. Estácio de Sá após prolongadas lutas contra os franceses e seus aliados Tamoios, decide em 1567 transferir a nova cidade para o Morro do Castelo - efetivando de fato a ocupação no que é considerado hoje o bairro do Centro do Rio de Janeiro.
  3. 3. O mapa mostra o localem que foi fundada acidade do Rio deJaneiro em 1565 (A), napequena várzea entreos morros do Pão deAçúcar e Cara de Cão; E o Morro do Castelo(B), para onde foitransferida em 1567,após a vitória contra osfranceses
  4. 4. No início do século XVII,a cidade do Rio de Janeirocomeçou a descer o Morrodo Castelo, no qual haviase instalado no séculoanterior e começou aocupar a várzea que ficavalocalizada entre quatrograndes morros:•Morro do Castelo,• Morro de Santo Antônio,•Morro de São Bento•Morro da Conceição.
  5. 5. D B C APlanta da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, com suas fortificações, 1713. A)São Bento, B) Conceição, C) Castelo, D) Santo Antônio. Fonte: Adaptado deFigueiredo, 2005, p. 51.
  6. 6. Rua Direita do Carmo para São Bento (Atual Rua Primeiro de Março - Centro - Rio de Janeiro)
  7. 7. A Rua Direita, no início doséculo XVII era apenas umatrilha precária, mas era o localpreferido dos mercadores deescravos, no século XVIII,tornou-se uma das ruas maismovimentadas da cidade. Nelase instalaram os primeirosGovernadores da cidade, numacasa que ficava na esquina coma Rua da Alfândega. Tevetambém o primeiro PalácioEpiscopal, onde residiu oprimeiro Bispo do Rio, D. Joséde Barros e Alarcão, em 1682
  8. 8.  Está localizado ao sul da América o que facilitou aos portugueses garantir seus domínios sobre as terras ainda desconhecidas. Sua posição geográfica no Atlântico Sul possibilitou articulações entre a costa africana e as Índia.
  9. 9.  O Rio é a única metrópole do mundo com dupla dotação de espelhos d’água: a Baía de Guanabara ( a leste) e Sepetiba ( a oeste). A Baía de Guanabara por apresentar características naturais propícias as atividades tecnológicas militar e náutica facilitou o desenvolvimento posterior da cidade. Sobre ela desencadeou-se a construção do porto do Rio, no qual torna-se peça chave para a evolução da cidade e palco das principais transações comerciais do Rio colonial, imperial e republicano.
  10. 10.  Do ponto de vista geológico o Rio é constituído por rochas muitas antigas e está filiado ao sistema da serra do Mar, recoberto pela floresta da Mata Atlântica.
  11. 11.  O Rio de Janeiro apresenta três importantes grupos montanhosos: Maciço da Pedra Branca, Maciço do Mendanha e o Maciço da Tijuca Seu solo não são geologicamente muito antigo. São resíduos de um processo de erosão que formou vales e pântanos.
  12. 12. • Devido as dificuldades impostas pelorelevo do Rio a expansão da cidade só se deuatravés dos aterramentos realizados parainterligar terrenos descontínuos .• Aterrou-se assim mangues, lagoas e mar . Epara transpassar os morros e serra foramrealizadas demolições e perfurações.•A gestão do espaço no Rio desde os temposcoloniais foi bem complicada e de custosbastantes elevados.• “A terra,no Rio ,não foi apenas conquistada,mas construída”
  13. 13.  O Rio não possui nenhum rio caudaloso que deságüe na Guanabara.O maior rio genuinamente carioca é o Cabuçu ou Piraquê que deságua na Baía de Sepetiba; O rio Carioca foi o primeiro a ser utilizado no abastecimento da população; assim com o rio o Cachoeira, originado das cascatas da Floresta da Tijuca. O rio Guandu, originário de município vizinho, é o curso dágua de maior importância e, abastece de água potável a população atual da cidade.
  14. 14.  No período Colonial:Exportar açúcar, algodão, café e arroz;Exportar produtos produzidos no centro-sul brasileiro – merecendodestaque o ouro e as pedras preciosa;Importar produtos advindos da Europa e os escravos da África. A movimentação portuária do Rio de Janeiro no período colonialconsolidou o Rio de Janeiro como capital da Colônia. Mas, maisimportante, definiu a sua própria dinâmica territorial com a máximautilização das suas próprias limitações.
  15. 15.  No período Imperial:Grande número de importações originados da Europaadentraram no Rio tornando a cidade cada vez maissofisticada ;A cidade continua a exportar a produção das feitoriasportuguesas , porém o café com mais intensidade econtinua a participar da importação de tráfico deescravosaté a proibição do tráfico negreiro ocorrer em 1850, coma lei Eusébio de Queiroz.
  16. 16.  No período Republicano :O porto passa por profundas reformas seguindo oprojeto de melhoramento da cidade orientadaspelo governador municipal Pereira Passos e oengenheiro Francisco Bicalho .Ambos seguiram as metas governamentais quepautavam: o saneamento e reurbanização da capital daRepública.
  17. 17. O porto colonial. O porto imperial.O porto republicano .
  18. 18.  A cidade atravessou um conturbado período de decadência. O Brasil império foi desatento em relação a cidade; O Rio concentrava um grande número de habitantes e enfrentava problemas de inúmeras ordens, onde segurança e saneamento estavam entre os principais. A crise em 1990 originou um esvaziamento econômico e financeiro, além de atrofiar seu peso político.
  19. 19.  O Brasil desvaloriza o Rio e se auto desvaloriza. A má qualidade de vida urbana impulsionam a sua decadência. A imagem de paraíso urbano- tropical é incompatível com a violência metropolitana; As favelas se intensificam . O Rio passa ser visto como a cidade do “caos”. Era necessário crescer novamente com Ordem e buscando Progresso.
  20. 20.  O Rio tem como formação de cidade uma trajetória singular: ao desenvolver-se enfrentou as vantagens e desvantagens e as dificuldades de um lugar, adaptou-se as características e encontrou soluções originais. Com a virada do século XX a cidade ameniza seus mais latentes problemas de ordem social e se afirma como identidade nacional ao ser postulada mundialmente como a Cidade Maravilhosa.
  21. 21.  FIGUEIREDO, Cláudio. O Porto e a cidade: o Rio de Janeiro entre 1565 e 1910. In: SANTOS, Nubia M.; LENZI, Maria I.- Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005. HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. SP, Cia das Letras. LESSA, Carlos. O Rio de todos os Brasis: uma reflexão em busca de auto-estima. Rio de Janeiro: Record, 2005.
  22. 22.  Qual foi o resultado do desenvolvimento econômico e social no Rio de Janeiro? Quais são os motivos para o centralismo administrativo do Rio de Janeiro? Por que a cidade do Rio de Janeiro assim como todo o Brasil demorou a se modernizar? Por que o Rio de Janeiro lidera muitos debates em torno das questões ambientais? Qual é o papel desempenhado pela cidade do Rio de Janeiro nos dias atuais?
  23. 23. Visite o site:http://portalgeo.rio.rj.gov.br/EOUrbana/E veja a evolução a cidade do Rio de Janeiro.

×