Libanio e a juventude (Tendencias e sugestões pastorais)

3.532 visualizações

Publicada em

Apresentação no Seminário "Crer, interpretar e transformar", sobre J.B. Libanio. Reflexão e sugestões pastorais para atuar com os jovens.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.532
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.510
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Libanio e a juventude (Tendencias e sugestões pastorais)

  1. 1. Seminário: Crer, interpretar e transformar. A teologia de J. B. Libanio Libanio, o teólogo que pensou (com) a juventude Afonso Murad
  2. 2. Vida com os/as jovens • Como jovem teólogo: colaboração no CJC. • Criação e acompanhamento da TROPA (Dentre eles: Chico Pinheiro, Faustino Teixeira). • Minicursos e encontros para lideranças jovens. • Cursos de “Formação da consciência crítica”. • Engajamento de novos talentos na teologia (oportunizar, ensinar a fazer).
  3. 3. Principais obras sobre as juventudes • O mundo dos Jovens, Loyola, 1978. • Jovens em tempos de pós-modernidade, Loyola, 2004. • Para onde vai a juventude? Reflexões pastorais. Paulus, 2011.
  4. 4. Como Libanio articula o pensamento • Perspectiva dialética. • Método genético-estrutural. • Percepção heurística.
  5. 5. Perspectiva dialética • Afirma a positividade. • Nega a negatividade. • Abre-se a novas possibilidades -> Vantagens: Abordagem honesta. Evita radicalismos. Desarma sutilmente os adversários.
  6. 6. Método genético-estrutural • Olhar histórico: do percurso de gestação de tal realidade até o momento atual. • Captar-lhe a estrutura básica, diferente de elementos agregados secundários. -> Vantagens: a realidade aparece com maior clareza e transparência no devir até agora e na consistência presente.
  7. 7. Percepção heurística • Não se perde no meio de muitas citações de autores. • Trajeto: - o que o autor diz (momento objetivo). - o que ele me diz (momento subjetivo). - o que digo a partir dele (momento comunicativo).
  8. 8. Um exemplo:
  9. 9. Não digo onde os jovens estão. Tento mostrar para onde eles caminham.
  10. 10. A categoria tendência deixa em aberto em que ponto eles estão, simplesmente aponta para o movimento. Em cada tendência um jovem encontra-se bem próximo do ponto de partida, ou com meio caminho andado ou na ponta.
  11. 11. Tendência indica o movimento, mas não onde a pessoa se situa. Por isso, ajuda entender a realidade presente altamente movediça e deixa livre constatar em que altura da tendência está o jovem ou grupo com que deparamos em concreto.
  12. 12. Tendências -> Análise -> Sugestões pastorais • Pessoais. • Na vida escolar, acadêmica. • Nas relações comunitárias. • No mundo cultural. • No mundo religioso. • Na sociedade e política.
  13. 13. Tendências pessoais e sugestões pastorais
  14. 14. DE desenvolvimento físico lento, com responsabilidades cedo PARA o acelerado e de menor maturidade psicoafetiva. Sugestões pastorais • Pedagogia que sinalize com clareza o campo de responsabilidade em cada fase etária. • O amadurecimento se processa com dosadas, sucessivas e continuadas exigências que o põem em ritmo de responsabilidade.
  15. 15. DO dinamismo projetivo (futuro) PARA o explorativo (agora) Sugestões pastorais • Propor algo que mova o espírito de sonho, de superação de si, de ultrapassagem da rotina. • Pedagogia dos Exercícios Espirituais: facilita decisão de entrega a uma causa futura maior. • Projeto de vida acompanhado: curar o passado, pensar o presente, vislumbrar o futuro.
  16. 16. DA preocupação com a felicidade sólida e permanente PARA o contentar-se com momentos felizes. Sugestões pastorais • A pedagogia do desejo: oferecer ocasiões em que jovens vivenciem desejos profundos e reflitam sobre o vazio de outros desejos. • Ajudar a distinguir “instantes felizes” e “felicidade”. Para alcançar um patamar de felicidade, há que ter foco (com renúncia e disciplina). • A pedagogia pastoral dos sentidos mostra a presença do Sentido radical nos pequenos sentidos da vida como instância de juízo e de motivação. • Desmitologizar os novos heróis que povoam a fantasia dos jovens e apresentar referências.
  17. 17. DE afetividade em torno da família PARA afetividade autônoma e narcisista. Sugestões pastorais • Trabalhar a afetividade dos jovens, evitando os extremos da repressão e o do vale-tudo. • Promover encontros monitorados sobre os temas de sexualidade-afetividade.
  18. 18. DE preconceitos sexuais e temor de experiências-limites PARA a liberalidade sexual, diversidade e fazer experiências Sugestões pastorais Ao romper o dique de uma longa tradição não nos damos conta da inundação que nos sobrevém (Guillebaud). • Aprender os limites e os riscos das experiências sexuais. Distinguir: compreensão e cumplicidade em face das opções sexuais. • Clareza e liberdade da parte do educando e do educador: escutar, acolher, refletir. • Como usar bem a internet?
  19. 19. DA moderação na vivência do prazer PARA sua crescente intensificação pela via das drogas e pela exacerbação do prazer sexual como algo normal, fácil e sem medos. Sugestões pastorais • Caminho pastoral: em vez de concentrar-se no prazer sexual, sem negar-lhe a relevância, há três espaços prazerosos a serem trabalhados: o lúdico, o estético e o religioso. Eles completam e ampliam o horizonte da satisfação.
  20. 20. DE postura machista com forte acento na distinção sexual PARA o esmaecimento das diferenças sexuais e a crescente autoconsciência da mulher.
  21. 21. DE juventude que ouvia muito e falava pouco PARA juventude que quer ser ouvida e falar para a Igreja, a família, a sociedade. Sugestões pastorais • Favorecer o diálogo geracional, criando espaços e momentos de mútua escuta, de partilha. • Estimular o protagonismo juvenil e suas expressões próprias. • Buscar consensos em valores fundamentais.
  22. 22. Dinâmica proposta por Libanio • Escolha uma tendência. • Enumere os elementos positivos e significativos da tendência escolhida. • Indique-lhe os principais aspectos negativos e prejudiciais para os jovens. • Como você vê nela seu próprio retrato? • Como você prevê o seu desenvolvimento? • Aponte alguma sugestão pastoral para manter o aspecto positivo, superar o negativo e avançar para algo novo.
  23. 23. Afonso Murad é bolsista de produtividade em Pesquisa do CNPq. murad4@hotmail.com afonsomurad.blogspot.com

×