262Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJu...
263Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar U...
264Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJu...
265Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar U...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ressecção de metástase hepática

729 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
729
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ressecção de metástase hepática

  1. 1. 262Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004RESUMO: Hepatectomia é o tratamento de escolha de pacientes com metástases de carcinoma colorretal, devido à melhora dasobrevida a longo-prazo. Um homem de 29 anos de idade perdeu 14 kg em 3 meses.Atomografia abdominal mostrou um único tumorsecundário de 17 cm no lobo hepático direito.Abiópsia percutânea da lesão demonstrou tratar-se de um adenocarcinoma.Acolonoscopiarevelou um tumor grande do cólon transverso. O antígeno carcinoembriônico era de 4.273 ng/ml, o CA 19-9 de 4.759 UI/ml e aalfafetoproteína de 2,05 ng/ml. O paciente foi submetido a colectomia direita e a trissegmentectomia hepática direita. No pós-operatório evoluiu sem complicações. O tamanho da metástase hepática de um carcinoma colorretal não é contra-indicação parahepatectomia.Unitermos: hepatectomia; colectomia; carcinoma colônico; metástase hepática.RELATO DE CASO____________________________________________________RESSECÇÃO DE METÁSTASE HEPÁTICA GIGANTE DETUMOR COLÔNICOCOELHO JCU; DUCK D; CLAUS CMP. Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor Colônico. Rev Bras Coloproct, 2004;24(2): 262-265.Trabalho realizado no Hospital Nossa Senhora das Graças de Curitiba -PRJULIO CEZAR UILI COELHO - TSBCPDANIELLE DUCKCHRISTIANO MARLO PAGGI CLAUSINTRODUÇÃOA ressecção hepática de metástases de câncercolorretal é a única forma de tratamento com potencialde cura.2As indicações para ressecção cirúrgicapermanecem controversas.2,4A recorrência da doençadesenvolve-se em dois terços dos pacientes submetidosa hepatectomia por metástases colorretais.4Aavaliaçãode fatores de risco pré-operatórios pode selecionar oscandidatos a ressecção e predizer os resultados a longoprazo.9O tamanho da metástase hepática provenientede tumores colorretais é um fator prognóstico pararecorrência e avaliação do comportamento biológico dotumor.3,6O nosso objetivo é descrever um caso demetástase hepática gigante e única em um pacientejovem, submetido à colectomia por adenocarcinomacolônico.RELATO DE CASOPaciente masculino, 29 anos, apresentavaqueixa de febre e emagrecimento de 14 kg em 3 meses.Negava manifestações gastrointestinais. Ao examefísico apresentava-se emagrecido, relatando descon-forto e dor à palpação do hipocôndrio direito e fígadopalpável a 4 cm do rebordo costal direito.Atomografiacomputadorizada de abdome revelou a presença deuma lesão hepática gigante, de 17cm, ocupando todoo lobo hepático direito, com características de lesãometastática, sem comprometimento da veia porta esupra-hepáticas (Figura-1). A biópsia percutânea dalesão evidenciou adenocarcinoma. Prosseguindo ainvestigação foi realizada colonoscopia que reveloua presença de lesão vegetante e ulcerada em ângulohepático do cólon transverso ocupando toda acircunferência da luz do órgão.Aradiografia de tóraxe a cintilografia óssea foram normais. A dosagem demarcadores tumores demonstrou antígenocarcinoembrionário de 4.273 ng/ml, CA 19-9 de 4.759UI/ml e alfafetoproteína de 2,05 ng/ml.
  2. 2. 263Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.O paciente foi submetido a laparotomia porincisão subcostal direita de 20cm. O ângulo hepáticoapresentava massa tumoral extensa, sem invasão deestruturas vizinhas. O tumor de lobo hepático direito eraúnico, bem delimitado e não apresentava invasão dasveias hepáticas, da veia porta e da veia cava. Confirmadaa ressecabilidade das duas lesões e ausência de doençadisseminada, a incisão foi prolongada tanto para a regiãosubcostal esquerda como para a linha mediana em direçãoao esterno (incisão em estrela de Mercedes Benz). Fo-ram realizadas colectomia direita e trissegmentectomiadireita (ressecção dos segmentos IV, V, VI, VII e VIII).Para a hepatectomia, foram inicialmente realizadasdissecção e ligadura das veias hepáticas direita e média.A seguir, o pedículo hepático foi dissecado e o ductohepático direito, a artéria hepática direita, o ramo arte-rial para o segmento IV e o ramo direito da veia portaforam ligados e seccionados. O parênquima hepático foiseccionado 1 cm à direita do ligamento falciforme, apósa realização da manobra de Pringle para reduzir perdasangüínea. Não foi realizada transfusão de hemoderivadose dreno de suctor foi colocado na região subhepáticadireita.O exame anátomo-patológico do cólon direitodemonstrou a presença de adenocarcinoma colônico tu-bular, moderadamente diferenciado, de tamanho 7x5x1,7cm e com comprometimento de um dos dezessetelinfonodos ressecados. O tumor foi classificado comoDukes D (Classificação de Astler-Coller) pela presençade metástase à distância (hepática). O produto datrissegmentectomia pesava 3.600g e demonstrava tumornodular metastático, único, bem delimitado, subcapsu-lar, com 23x21x13cm (Figura-2). Pelo menos 2 cmdas margens cirúrgicas não apresentavam neoplasia.O estadiamento patológico final do tumor foi T3 N1M1.O paciente apresentou boa evolução pós-operatória, recebendo alta no 6º dia de pós-operatóriosem complicações. Encontra-se atualmenteassintomático, em tratamento adjuvantequimioterápico com 5-fluorouracil.DISCUSSÃOAproximadamente 25% dos pacientes comcâncer colorretal apresentam metástases detectáveisà apresentação e mais 25% desenvolvem metástasesdurante a evolução da doença. Adoença metastáticapermanece como a principal causa de óbitorelacionada ao câncer.2A ressecção hepática é o tratamento deescolha para pacientes com metástases hepáticas decâncer colorretal.2,4O primeiro relato de ressecçãopara metástase de câncer colorretal ocorreu em 1941por Richard Castell.7Vários estudos têmdemonstrado que, apesar da complexidade, asressecções hepáticas são realizadas com taxa demortalidade menor que 5%, sendo próxima a zeroem muitos serviços.4,7A trissegmentectomiaapresenta morbidade de 26,1 a 57,9% e mortalidadede 0,8 a 6,7%.6-9A idade, presença de doençasassociadas, quantidade de transfusão dehemoderivados e experiência do cirurgião são osprincipais fatores que se correlacionam com amorbidade e mortalidade.6-9Figura 1 – Tomografia computadorizada do abdômen mostrandotumor gigante em lobo hepático direito.Figura 2 – Fotografia da peça cirúrgica evidenciando produtode trissegmentectomia hepática direita com tumor de 17 cm.
  3. 3. 264Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004A completa ressecção de metástases hepáticasdetectáveis resulta em sobrevida em 5 anos de 24 a48%.3,9Além disso, a hepatectomia é o único tratamentocom potencial de cura.1,5Quando comparada à histórianatural da doença, pacientes sem tratamentoapresentam sobrevida média de 6 a 12 meses e a médiade sobrevida para pacientes em tratamentoquimioterápico é de 12 a 24 meses.2,4Entretanto, asindicações são limitadas e a taxa de ressecabilidaderelatada é de apenas 25%.6A segurança de ressecções hepáticas temaumentado, sendo realizadas para pacientes commetástases múltiplas (22,6%), bilobares (37,9%),gigantes (28,9%) e com infiltração vascular ou biliar(17,8%).6Apenas 3% dos pacientes indicados à cirurgiapararessecçãodaslesõesnãosãosubmetidosaressecçãocompleta pelo envolvimento extenso do fígado pelo tu-mor.4,7Esta abordagem mais agressiva é baseada nasegurançadashepatectomiasenafaltadebonsresultadosassociada a outras formas de tratamento.A avaliação de critérios clínicos pode predizeraspectos associados à falha no tratamento cirúrgico,auxiliando na seleção dos pacientes candidatos aressecção e identificar aqueles que podem se beneficiarcom terapia adjuvante. A quimioterapia tem grandeimpacto como tratamento adjuvante em casos dedoença residual mínima ou microscópica.As características que afetam o prognósticopermanecem incertas. Este fato tem contribuído parao aumento de outras formas de tratamento. Crioablaçãoe ablação por radiofreqüência são promessas para otratamento de metástases de câncer colorretal.Os principais fatores associados a um piorprognóstico após hepatectomia são a presença dedoença sistêmica e margens comprometidas após aressecção. A utilização de ultrassonografia intra-operatória pode auxiliar na detecção de margenscomprometidas.6O tamanho das metástases, númerode lesões, nível de antígeno carcinoembrionário (CEA),comportamento do tumor primário e intervalo livre dedoença são controversos quanto a sua relação com oprognóstico.4,3,6,9Neste relato apresentamos o caso deum paciente jovem, com metástase hepática gigante,23cm, de câncer colorretal, submetido atrissegmentectomia direita e colectomia direitasimultâneas. Este relato confirma que a presença demetástase hepática gigante de câncer colorretal não écontra-indicação para hepatectomia.A hepatectomia também pode ser consideradapara o tratamento de recorrência pós-operatória. Éobservado um aumento na expectativa de vida empacientes submetidos à nova ressecção quandocomparados àqueles que não receberam este trata-mento.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS1. Araújo GF, Costa OM, Santos MFS, Cuba RMB, Gomes JLP.Hepatectomias: análise crítica retrospectiva de 21 casos. RevCol Bras Cir 2002;29:161-165.2. Beard M S, Holmes M, Price C, Majeed A. Hepatic resectionfor colorectal liver metastases: a cost effectiveness analysis.AnnSurg 2000;6:763-776.SUMMARY: Hepatic resection is the treatment of choice for patients with metastasis from colorectal carcinoma because it offers areasonable chance of long-term survival.A29-year-old male lost 14 kg of weight in three months.An abdominal tomography showeda single 17 cm secondary tumor of the right lobe of the liver. A percutaneous biopsy demonstrated adenocarcinoma. A colonoscopyrevealed a large tumor of the transverse colon. Carcinoembryonic antigen was 4.273 ng/ml, CA 19-9 4.759 UI/ml, and alpha-fetoprotein 2,05 ng/ml. The patient was subjected to a right colectomy and a right hepatic trisegmentectomy. The postoperativerecovery was uneventful. The size of hepatic metastasis from a colorectal carcinoma is not a contraindication to hepatectomy.Key words: hepatectomy; colectomy; colonic carcinoma; hepatic metastasis3. Cady B, Jenkins R L, Steele G D, Lewis D, Stone M D,McDermott V W, Jessup A B, Bothe A, Lalor P, Lovett E J,Lavin P, Linehan C D. Surgical margin in hepatic resectionfor colorectal metastasis. Ann Surg 1998;227:566-571.4. Fong Y, Fortner J, Sun L R, Brennan F M, Blumgart H L.Clinical score predicting recurrence after hepatic resection formetastatic colorectal cancer. Ann Surg 1999; 3:309-321.5. Fonseca FCF, Belghiti J, Bravo Neto GP, Nakajima GS.
  4. 4. 265Vol. 24Nº 3Rev bras ColoproctJulho/Setembro, 2004Ressecção de Metástase Hepática Gigante de Tumor ColônicoJulio Cezar Uili Coelho e Cols.Hepatectomia direita no tratamento da metástase hepática docarcinoma colorretal. Rev Col Bras Cir 2003;30:302-313.6. Minagawa M, Makuuchi M, Imamura H, et al. Extension ofthe frontiers of surgical indications in the treatment of livermetastases from colorectal cancer. Ann Surg 2000; 4:487-499.7. Parc R, HechtY, CamposACL. Tumores hepáticos. In: CoelhoJCU. Aparelho Digestivo. Clínica e Cirurgia. 2ª ed. Medsi,Rio de Janeiro, 1996, p.1209-1232.8. Ribeiro J, Vieira OM, Hannoun L, Delva E. Hepatectomias.Rev Col Bras Cir 1992;19:234-236.9. Ueno H, Mochizuki H, Hatsuse K, Yamamoto T. Indicator fortreatment strategies of colorectal liver metastases. Ann Surg2000;1:59-66.Endereço para correspondência:Júlio CoelhoRua Bento Viana, 1140 – Ap. 220280240-110 – Curitiba (PR)Fone/Fax: (41) 322-3789

×