Diretrizes e iniciativas em prol do parto normal

475 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
475
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diretrizes e iniciativas em prol do parto normal

  1. 1. DIRETRIZES EDIRETRIZES EINICIATIVAS EM PROLINICIATIVAS EM PROLDO PARTO NATURALDO PARTO NATURALÁrea Técnica de Saúde daÁrea Técnica de Saúde daMulherMulherDAPE/SAS/MSDAPE/SAS/MS
  2. 2. Proporção de Nascidos Vivos por Parto CesárioSegundo Região de Residência da Mãe,Brasil 1999 a 200441,7530,6830,4550,1448,1547,342.00439,9529,2728,5048,6845,9945,782.00338,6438,6426,8947,5144,1244,252.00238,0727,3126,2646,8943,2344,092.00137,7827,4425,4546,3042,1443,442.00036,9027,0024,3045,3040,5042,701.999BRNNDSESCORegiõesproporçãode cesáriaFonte: Sinasc/CGIAE/DASIS/SVS/MS
  3. 3. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das Cesáreas–– Pagamento igual de honorários médicosPagamento igual de honorários médicospara parto vaginal e cesáreo no sistemapara parto vaginal e cesáreo no sistemapúblicopúblico–– Campanha nacional “Natural é PartoCampanha nacional “Natural é PartoNormal, promovida pela Conselho Federal deNormal, promovida pela Conselho Federal deMedicinaMedicina–– Conjunto de medidas para melhorar aConjunto de medidas para melhorar aqualidade da assistência ao parto no Sistemaqualidade da assistência ao parto no SistemaPúblicoPúblico
  4. 4. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das CesáreasAumento de 160% no valor total doAumento de 160% no valor total dopartopartoIntrodução do pagamento deIntrodução do pagamento de analgesiaanalgesiapara parto normalpara parto normalIntrodução de pagamento do partoIntrodução de pagamento do partorealizado por Enfermeira Obstétricarealizado por Enfermeira Obstétrica
  5. 5. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das CesáreasPublicações:Publicações:Cartilha sobre os Direitos da GestanteCartilha sobre os Direitos da Gestante ––parceria com a Rede Feminista de Saúde eparceria com a Rede Feminista de Saúde eDireitos ReprodutivosDireitos ReprodutivosTradução e distribuição das RecomendaçõesTradução e distribuição das Recomendaçõesda OMS para Assistência ao Parto Normalda OMS para Assistência ao Parto NormalManual Técnico: Parto, Aborto e Puerpério:Manual Técnico: Parto, Aborto e Puerpério:Assistência Humanizada à SaúdeAssistência Humanizada à Saúde-- parceriaparceriacomcom FebrasgoFebrasgo ee AbenfoAbenfoLivro da ParteiraLivro da Parteira -- e manual Trabalhandoe manual Trabalhandocom Parteiras, parceria com o Grupocom Parteiras, parceria com o GrupoCurumimCurumim
  6. 6. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das CesáreasCriação do Prêmio Galba de Araújo paraCriação do Prêmio Galba de Araújo paraserviços que atendam à população SUS deserviços que atendam à população SUS demodo humanizadomodo humanizadoLinha de financiamento para especialização /Linha de financiamento para especialização /habilitação em enfermagem obstétricahabilitação em enfermagem obstétricaCapacitações de parteirasCapacitações de parteirasCapacitações de doulasCapacitações de doulasCentros de Parto Normal: Portaria e aberturaCentros de Parto Normal: Portaria e aberturade linha de financiamentode linha de financiamento
  7. 7. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das CesáreasPortaria 2816 de 29/05/1998: percentualPortaria 2816 de 29/05/1998: percentualmáximo de 40% cesariana em relação ao totalmáximo de 40% cesariana em relação ao totalde partos por hospital para 2º semestre dede partos por hospital para 2º semestre de1998 (redução gradativa até 30% no 1º1998 (redução gradativa até 30% no 1ºsemestre de 2000)semestre de 2000)Portaria 466 de 14/6/2000: institui o PactoPortaria 466 de 14/6/2000: institui o Pactopara Redução das Taxas de Cesarianas a serpara Redução das Taxas de Cesarianas a serfirmado entre os estados e o DF com o MS atéfirmado entre os estados e o DF com o MS atéo último dia de mês de junho de 2000.o último dia de mês de junho de 2000.Estabelece limite percentual máximo para cadaEstabelece limite percentual máximo para cadaestado/DF, com redução gradativa de 2000 atéestado/DF, com redução gradativa de 2000 até2007 (25%) e outras providências2007 (25%) e outras providências
  8. 8. Intervenções do Governo paraIntervenções do Governo paraRedução das CesáreasRedução das CesáreasPesquisa do CEBRAP: Avaliação da Situação dasPesquisa do CEBRAP: Avaliação da Situação dasCesáreas no país após as Portarias nº 2816, nº 865 eCesáreas no país após as Portarias nº 2816, nº 865 enº 466 do Ministério da Saúdenº 466 do Ministério da SaúdeRealização do Seminário sobre Cesárea, em parceriaRealização do Seminário sobre Cesárea, em parceriacomcom CemicampCemicamp/ UNICAMP. Ministério levou 170/ UNICAMP. Ministério levou 170professores de Obstetrícia eprofessores de Obstetrícia e NeonatologiaNeonatologia
  9. 9. Impacto das medidasImpacto das medidasAté 2005 18 estados haviam aderido aoAté 2005 18 estados haviam aderido aoPactoPacto2006 mais três estados aderiram.2006 mais três estados aderiram.
  10. 10. Evolução das Taxas de Cesárea no SUS-Brasil e Regiões1995-20050,005,0010,0015,0020,0025,0030,0035,0040,0045,0050,00ª1995 ª1996 ª1997 ª1998 ª1999 ª 2000 ª 2001 ª2002 ª2003 ª2004 2005TaxadeCesáreasNORTENORDESTESUDESTESUL - UFC. OESTEBRASIL
  11. 11. LealLeal etet al. Fatores associados àal. Fatores associados à morbimorbi--mortalidademortalidade perinatal emperinatal emuma amostra de maternidades públicas e privadas do Municípiouma amostra de maternidades públicas e privadas do Municípiodo Rio de Janeiro, 1999do Rio de Janeiro, 1999--2001. Cad. Saude Publica 20,2001. Cad. Saude Publica 20, SupSup 1:1:S20S20--S33, 2004S33, 2004: 10.072 mulheres em 47 hospitais do RJ: 10.072 mulheres em 47 hospitais do RJPúblicos Conveniados SUS PrivadosParto Normal 68,00 65,0 13,1Cesáreo 31,3 34,3 86,7Fórceps 0,7 0,6 0,3Prematuridade 12,8 5,3 14,2
  12. 12. Barros FCBarros FC etet al.al. TheThe challengechallenge ofof reducingreducing neonatalneonatalmortalitymortality inin middlemiddle--incomeincome countriescountries:: findingsfindings fromfrom threethreeBrazilianBrazilian birthbirth cohortscohorts in 1982, 1993,in 1982, 1993, andand 2004.2004. LancetLancet,,365(9462): 847365(9462): 847--54, 2005:54, 2005: Pelotas, RSPelotas, RS1982 2004PartoCesáreo 28% 43%Prematuridade 6,3% 16,2%
  13. 13. Prematuridade por tipo de parto segundoPrematuridade por tipo de parto segundoregiregiãão. Brasil, 2003.o. Brasil, 2003.SinascSinasc, MS/SVS, MS/SVSTipo departo Norte Nordeste Sudeste SulCentro-Oeste Brasilvaginal 4,95 5,01 6,77 6,54 6,41 5,86cesáreo 5,78 5,99 7,71 8,06 7,15 7,19RR 1,17 1,20 1,14 1,23 1,12 1,23
  14. 14. Incentivo ao Parto Normal:Incentivo ao Parto Normal:Capacitação em assistência ao partoCapacitação em assistência ao partonormal Convênio com Ceres/GOnormal Convênio com Ceres/GO(Parteiras indígenas)(Parteiras indígenas)Capacitação de doulasCapacitação de doulasCursos de especialização / habilitaçãoCursos de especialização / habilitaçãoem Enfermagem Obstétricaem Enfermagem ObstétricaCentros de Parto NormalCentros de Parto NormalAções do Governo para ReduçãoAções do Governo para Reduçãodas Cesáreasdas Cesáreas
  15. 15. Plano de Ação para ReduçãoPlano de Ação para Reduçãodas Cesáreas Desnecessáriasdas Cesáreas DesnecessáriasAcompanhamento das taxas de cesárea pelaAcompanhamento das taxas de cesárea pelaÁrea de Saúde da MulherÁrea de Saúde da MulherPlano de Ação para Redução das CesáreasPlano de Ação para Redução das CesáreasDesnecessárias: gestor, gerente, profissionalDesnecessárias: gestor, gerente, profissionalAgência Nacional de Saúde SuplementarAgência Nacional de Saúde SuplementarSistema de informação: Monitoramento dasSistema de informação: Monitoramento dastaxas por indicações específicastaxas por indicações específicasCampanha pelo parto vaginalCampanha pelo parto vaginal
  16. 16. Estratégias para redução deEstratégias para redução decesáreas desnecessáriascesáreas desnecessáriasPara os profissionaisPara os profissionaisEvitar a primeira cesárea, uma vez que éEvitar a primeira cesárea, uma vez que éfreqüente a cesárea iterativa, de repetiçãofreqüente a cesárea iterativa, de repetiçãoEstimular a prática doEstimular a prática do parto vaginal apósparto vaginal apóscesáreacesárea: possibilidade >60% de sucesso: possibilidade >60% de sucessoEstimular habilitação de profissionais emEstimular habilitação de profissionais emprocedimentos como versão externa, paraprocedimentos como versão externa, paraapresentações anômalas, manobras paraapresentações anômalas, manobras paradistócias, etc.distócias, etc.Estimular atitude expectante durante oEstimular atitude expectante durante otrabalho de parto, reduzindo intervençõestrabalho de parto, reduzindo intervenções
  17. 17. Estratégias para redução deEstratégias para redução decesáreas desnecessáriascesáreas desnecessáriasPara os gestores de hospitaisPara os gestores de hospitaisOrganizar o espaço físico de forma a contemplarOrganizar o espaço físico de forma a contemplarquartos PPP/PP, espaço para deambulação,quartos PPP/PP, espaço para deambulação,participação do acompanhante, etc.participação do acompanhante, etc.Organizar equipes integradas paraOrganizar equipes integradas paraacompanhamento do trabalho de parto e partoacompanhamento do trabalho de parto e partoMonitorar as taxas e indicações de partosMonitorar as taxas e indicações de partoscirúrgicos em seu estabelecimentocirúrgicos em seu estabelecimentoOrganizar reuniões clínicas para discussão deOrganizar reuniões clínicas para discussão decasos e procedimentoscasos e procedimentosIntegrar doulas na atenção ao trabalho de parto eIntegrar doulas na atenção ao trabalho de parto epartoparto
  18. 18. Estratégias para redução deEstratégias para redução decesáreas desnecessáriascesáreas desnecessáriasPara os gestores públicosPara os gestores públicosMonitorar as taxas dos estabelecimentosMonitorar as taxas dos estabelecimentoshospitalares da região sob sua responsabilidadehospitalares da região sob sua responsabilidadeSolicitar esclarecimentos quando houver desvio doSolicitar esclarecimentos quando houver desvio doesperadoesperadoOrganizar eventos de capacitação de profissionaisOrganizar eventos de capacitação de profissionaisem atenção ao parto vaginal humanizado eem atenção ao parto vaginal humanizado ebaseado em evidênciasbaseado em evidênciasIncentivar a integração de enfermeiras obstetrasIncentivar a integração de enfermeiras obstetrasnas equipes de atenção ao partonas equipes de atenção ao partoIntegrar doulas na atenção obstétricaIntegrar doulas na atenção obstétricaOrganizar ambiências favorecedoras do partoOrganizar ambiências favorecedoras do partovaginal (CPNs)vaginal (CPNs)
  19. 19. Estratégias para redução de cesáreasEstratégias para redução de cesáreasdesnecessáriasdesnecessáriasOrganizar rede de atenção obstétrica e neonatalhumanizadaRealizados dois seminários nacionais deatenção obstétrica e neonatal baseadas emevidênciasQualificadas equipes de 31 maternidades, detodos os estados brasileiros27 seminários estaduais:Qualificadas equipes de 478 maternidades com 1.706 profissionaisResultados dos Seminários Estaduais – Realizados 3 SemináriosMacro Regionais no Estado de Santa Catarina e 1 em Minas GeraisApoio à projetos das maternidades
  20. 20. Ministério da Saúde/SAS/DAPE/Ministério da Saúde/SAS/DAPE/Área Técnica Saúde da MulherÁrea Técnica Saúde da MulherEMAIL:EMAIL:sáude.mulher@saude.gov.brsáude.mulher@saude.gov.br

×