Deformidades angulares dos membros inferioes i joelho

563 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Deformidades angulares dos membros inferioes i joelho

  1. 1. Deformidades Angulares dos Membros Inferiores I - Joelhos - André Luís Montillo UVA
  2. 2. Considerações Gerais  São comuns em bebês e crianças mais velhas  Podem ser Fisiológicas  Podem estar relacionadas com simples variações no desenvolvimento ou com doenças graves que variam com a faixa etária
  3. 3. Desenvolvimento Fisiológico do Flexo dos Quadris e Joelhos Idades Joelhos Quadris Recém-Nato 21,4 º 34,1 º 3º Mês 10,7 º 18,9 º 6º Mês 3,3 º 7,5 º
  4. 4. Desenvolvimento Fisiológico do Eixo dos Joelhos: Geno Varo e Geno Valgo Normal Geno Varo Geno Valgo
  5. 5. Desenvolvimento Fisiológico do Eixo dos Joelhos: Geno Varo e Geno Valgo
  6. 6. Deformidades dos Membros Inferiores  Hiperextenção do Joelho – Genu Recurvatum  Hiperflexão do Joelho – Genu Flexum  Genu Varu  Genu Valgu
  7. 7. Genu Recurvatum  Se caracteriza pela Hiperextensão do joelho mantendo sempre contacto entre as superfícies articulares cartilaginosas, diferenciando da Subluxação Congênita do joelho
  8. 8. Genu Recurvatum
  9. 9. Diagnóstico Radiológico  Raio X de Joelho AP / Perfil:  Detectar lesão óssea associada  Ultra-Som: Confirmar o contacto articular cartilaginoso
  10. 10. Tratamento  Não existe tratamento ativo indicado  Contratura do Aparelho Extensor: Alongamento Passivo  Casos Graves: Suspensório de Pavlik por 3 a 6 semanas
  11. 11. Genu Flexum    Se caracteriza pela Deformidade em Flexão do Joelho É Normal no Desenvolvimento Estrutural da Criança Geralmente associado a Flexão do Quadril
  12. 12. Genu Flexum
  13. 13. Avaliação Clínica       Geno Flexo Primário Geno Flexo Secundário: Quando acorre em Compensação ao Flexo de Quadril e Tornozelo Confirmação do Flexo: Haverá Espasticidade dos Músculos Flexores Lesão do Neurônio Motor Superior: Paralisia Cerebral Diagnóstico Diferencial: Displasia Óssea e Deformidade Osteocartilaginosa Intra articular Raio X , US e RNM
  14. 14. Genu Varum  Se caracteriza pela Deformidade Angular Medial  Geralmente Associada a Rotação Interna Tíbio-Fibular  Ocorre pela manutenção do Arqueamento Fisiológico Grave, Condições Patológicas ou Distúrbio do Crescimento  Surge aos 3 anos da criança
  15. 15. Genu Varum
  16. 16. Avaliação Fatores Etiológicos:  Dieta: Alimentos e Vitaminas: Raquitismo  Traumatismo e Infecção  Doença da Fise: Doença de Blount  Intoxicação Exógena: Chumbo e Fluoreto
  17. 17. Avaliação
  18. 18. Avaliação
  19. 19. Avaliação
  20. 20. Diagnóstico por Imagem  Indicação de Raio X: • • • • •  GV em criança de 3 anos GV Unilateral / Assimétrico Angulação na Metáfise Proximal da Tíbia: Doença de Blount Detectar Lesões Ósseas Associadas Deformidades nas Fises Raio X Ortostático: Â Metadiafisário • GVF: menor 11º • GVP: maior 11º
  21. 21. Tratamento  GVF: Observação 6/6 meses  GVP:  Férula de Denis Browne – Noturno por 3 a 6 meses  Cirúrgico: o Hemiepifisiotese: o Osteotomias Grampos de Blount
  22. 22. Avaliação do Tratamento  Medida Bimaleolar  Medida Bicondilar
  23. 23. Genu Valgu  Se Caracteriza pela Angulação Lateral do Membro Inferior, quando se apresenta como uma Angulação de Moderado a Grave permanente em criança com mais de 8 anos
  24. 24. Genu Valgu
  25. 25. Genu Valgu Sintomatologia:  Dor na coxa e panturrilha: Noturna  Cansaço fácil  Anda batendo os joelhos: “perna em tesoura”  “Pés para dentro”  Desgaste no lado de dentro da sola do sapato
  26. 26. Avaliação Estudo por Imagem:  Raio X:  Para Avaliar a Angulação  Detectar Lesões Ósseas no Genu Valgu Patológico  RNM: Ponte óssea lateral  TC e Idade Óssea: Hemiepifisiodese
  27. 27. Avaliação Avaliação do Tratamento: Medida Bimaleolar  Medida Bicondilar 
  28. 28. Tratamento  Conservador:  Observação: 6/6 meses  Sapatos e Palmilhas: Sintomas dos pés  OJTP: Casos Permanentes e Graves  Cirúrgicos:  Hemiepifisiodese  Osteotomias
  29. 29. Genu Valgu
  30. 30. Genu Valgu
  31. 31. Genu Valgu
  32. 32. Genu Valgu
  33. 33. Genu Valgu
  34. 34. Genu Valgu

×