Conhecendo os ossos e o sistema esquelético

1.181 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conhecendo os ossos e o sistema esquelético

  1. 1. Anatomia- Prof: Renato de OliveiraCapitulo 2(Ossos , Articulações,Musculos)Conhecendo os ossos e o sistema esqueléticoApesar de seu aspecto simples, o osso possui funções bastantecomplexas e vitais para a manutenção e equilíbrio do corpo humano.Ele é formado a partir de um processo conhecido como ossificação, estapode ser intramembranosa (dentro das membranas do tecido conjuntivo)ou endocondral (formação sobre um molde de cartilagem). Contudo,ambas as formas seguem os mesmos princípios: o osso é formado apartir de membrana de tecido conjuntivo (periósteo).O sistema esquelético desempenha várias funções importantes, taiscomo: sustentação dos tecidos moles de nosso corpo, proteção denossos órgãos (um exemplo é a caixa torácica que protege o coração eos pulmões).Além disso, os ossos em conjunto com os músculos são responsáveispelos movimentos, armazenamento e liberação de vários minerais nosangue, produção de células sanguíneas (hemácias, leucócitos eplaquetas) e armazenamento de triglicerídeos (reserva de energia).Um outro dado importante, a saber, a respeito dos ossos, é que noventae nove por cento do cálcio que possuímos em nosso corpo estádepositado neles.Quanto a sua formação, o esqueleto humano é formado por substânciasorgânicas (em sua maior parte colágeno) e inorgânicas (sais minerais,especialmente cálcio e potássio). Essa mistura é responsável pelagrande resistência dos ossos.A maior parte dos ossos do corpo humano pode ser classificada daseguinte forma: ossos longos (ex.: fêmur), ossos curtos (ex.: ossos docarpo), ossos planos (ex.: costelas) e ossos irregulares (ex.: vértebras).
  2. 2. É indispensável ter em mente que toda esta estrutura faz parte de umtecido vivo, complexo e ricamente vascularizado.Curiosidades:- A medula óssea vermelha é a responsável pela produção de célulassanguíneas, e a medula óssea amarela é responsável peloarmazenamento de triglicerídeos (gorduras).- O corpo humano de um adulto possui 206 ossos.- A área da medicina que estuda e trata dos ossos se chama ortopedia.Ossos do corpo humano:Ossos do crânio: frontal, parietal, temporal, occipital, esfenóide, etmóideOssos da face: zigomático, maxilar, nasal, mandíbula, palatino, lacrimal,vômer, concha nasal inferiorNos ouvidos: martelo, bigorna, estriboNo pescoço: hióideNa cintura escapular: clavícula, omoplataNo tórax: esterno, costelasNa coluna vertebral: vértebras cervicais, vértebras lombares, vértebrastorácicasNos braços: úmero, côndilo do úmero, ulna ou cúbito, rádio, cabeça dorádioNas mãos: escafoide, semilunar, piramidal , pisiforme, trapézio,trapezoide, capitato , hamato, metacarpicos, falange proximal, falange
  3. 3. média , falange distalNa cintura pélvica: osso do quadril, sacro, cóccixNas pernas: fêmur , articulação do quadril, grande trocânter do fêmur,côndilo do fêmur, patela, tíbia, perônioNo pé: ossos do tornozelo, calcâneo, tálus, navicular, cuneiforme medial,cuneiforme intermédio, cuneiforme lateral, cuboide, metatarsais,falanges proximais, falanges médias, falanges distais
  4. 4. Articulações:As articulações sinoviais incluem a maioria das articulações do corpo. As superfícies ósseas srecobertas por cartilagem articular e unidas por ligamentos revestidos por membrana sinovial.articulação pode ser dividida completamente ou incompletamente por um disco ou menisco arcular cuja periferia se continua com a cápsula fibrosa, enquanto que suas faces livres são recbertas por membrana sinovial.
  5. 5. Classificação Funcional das ArticulaçõesO movimento das articulações depende, essencialmente da forma das superfícies que entramem contato e dos meios de união que podem limita-lo. Na dependência destes fatores as articlações podem realizar movimentos de um, dois ou três eixos. Este é o critério adotado paraclassifica-las funcionalmente.Articulação Monoaxial - Quando uma articulação realiza movimentos apenas em torno de umeixo (1 grau de liberdade). As articulações que só permitem a flexão e extensão, como a do cotovelo, são monoaxiais. Há duas variedades nas quais o movimento é uniaxial: gínglimo ou arculação em dobradiça e trocóide ou articulação em pivô.- Gínglimo ou Articulação em Dobradiça: as superfícies articulares permitem movimento em usó plano. As articulações são mantidas por fortes ligamentos colaterais. Exemplos: Articulaçõeinterfalangeanas e articulação úmero-ulnar.- Trocóide ou Articulação em Pivô: Quando o movimento é exclusivamente de rotação. A articulação é formada por um processo em forma de pivô rodando dentro de um anel ou um anel sobre um pivô. Exemplos: Articulação rádio-ulnar proximal e atlanto-axial.Articulação Biaxial - Quando uma articulação realiza movimentos em torno de dois eixos (2graus de liberdade). As articulações que realizam extensão, flexão, adução e abdução, comorádio-cárpica (articulação do punho) são biaxiais. Há duas variedades de articulaçõees biaxiaarticulações condilar e selar.- Articulação Condilar: Nesse tipo de articulação, uma superfície articular ovóide ou condilar érecebida em uma cavidade elíptica de modo a permitir os movimentos de flexão e extensão,adução e abdução e circundução, ou seja, todos os movimentos articulares, menos rotaçãoaxial. Exemplo: Articulação do pulso.- Articulação Selar: Nestas articulações as faces ósseas são reciprocamente côncavo-convexPermitem os mesmos movimentos das articulações condilares. Exemplo: Carpometacárpicaspolegar.Articulação Triaxial - Quando uma articulação realiza movimentos em torno de três eixos (3graus de liberdade). As articulações que além de flexão, extensão, abdução e adução, permitetambém a rotação, são ditas triaxiais, cujos exemplos típicos são as articulações do ombro e dquadril. Há uma variedade onde o movimento é poliaxial, chamada articulação esferóide ouenartrose.- Articulação Esferóide ou Enartrose: É uma forma de articulação na qual o osso distal é capade movimentar-se em torno de vários eixos, que tem um centro comum. Exemplos: Articulaçõdo quadril e ombro.
  6. 6. Existe ainda um outro tipo de articulação chamada Articulação Plana, que permite apenas momentos deslizantes. Exemplos: Articulações dos corpos vertebrais e em algumas articulaçõesdo carpo e do tarso.Estruturas das Articulações MóveisLigamentosOs ligamentos são constituídos por fibras colágenas dispostas paralelamente ou intimamenteentrelaçadas umas as outras. São maleáveis e flexíveis para permitir perfeita liberdade de momento, porém são muito fortes, resistentes e inelásticos (para não ceder facilmente à ação deforças.Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
  7. 7. Cápsula ArticularÉ uma membrana conjuntiva que envolve as articulações sinoviais como um man-guito. Apresenta-se com duas camadas: a membrana fibrosa (externa) e a mem-brana sinovial (interna).A membrana fibrosa (cápsula fibrosa) é mais resistente e pode estar reforçada, emalguns pontos por feixes também fibrosos, que constituem os ligamentos capsula-res, destinados a aumentar sua resistência. Em muitas articulações sinoviais exis-tem ligamentos independentes da cápsula articular denominados extra-capsularesou acessórios e em algumas, como na articulação do joelho, aparecem também li-gamentos intra-articulares.Ligamentos e cápsula articular tem por finalidade manter a união entre os ossos,mas além disso, impedem o movimento em planos indesejáveis e limitam a ampli-tude dos movimentos considerados normais.A membrana sinovial é a mais interna das camadas da cápsula articular e formaum saco fechado denominado cavidade sinovial. É abundantemente vascularizadae inervada sendo encarregada da produção de líquido sinovial. Discute-se que a si-nóvia é uma verdadeira secreção ou um ultra-filtrado do sangue, mas é certo quecontém ácido hialurônico que lhe confere a viscosidade necessária a sua funçãolubrificadora.Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.
  8. 8. Discos e MeniscosEm várias articulações sinoviais, interpostas as superfícies articulares, encontram-se formações fibrocartilagíneas, os discos e meniscos intra-articulares, de funçãodiscutida: serviriam a melhor adaptação das superfícies que se articulam (tornan-do-as congruentes) ou seriam estruturas destinados a receber violentas pressões,agindo como amortecedores. Meniscos, com sua característica em forma de meialua, são encontrados na articulação do joelho. Exemplo de disco intra-articular en-contramos nas articulações esternoclavicular e ATM.Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.Bainha Sinovial dos TendõesFacilitam o deslizamento de tendões que passam através de túneis fibrosos e ós-seos (retináculo dos flexores de punho).
  9. 9. Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio deJaneiro: Guanabara Koogan, 2000.Bolsas Sinoviais (Bursas)São fendas no tecido conjuntivo entre os músculos, tendões, ligamentos e ossos.São constituídas por sacos fechados de revestimento sinovial. Facilitam o desliza-mento de músculos ou de tendões sobre proeminências ósseas ou ligamentosas.Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2000.
  10. 10. Fonte: SOBOTTA, Johannes. Atlas de Anatomia Humana. 21ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,2000.Sistema muscular:Em nosso corpo humano existe uma enorme variedades de músculos, dos mais variadostamanhos e formato, onde cada um tem a sua disposição conforme o seu local de origeme de inserção.Temos aproximadamente 212 músculos, sendo 112 na região frontal e 100 na região dor-sal. Cada músculo possui o seu nervo motor, o qual divide-se em muitos ramos para po-der controlar todas as células do músculo. Onde as divisões destes ramos terminam emum mecanismo conhecido como placa motora.O sistema muscular é capaz de efetuar imensa variedade de movimento, onde toda es-sas contrações musculares são controladas e coordenadas pelo cérebro. Um fato impor-tante é com relação ao encurtamento dos músculo da cadeia posterior e fraqueza dosmúsculos da cadeia anterior que pode provocar muitas vezes dores e posicionamentoinadequado do indivíduo, sendo com isso necessário termos um equilíbrio com relaçãoaos músculos.
  11. 11. Além disso não podemos esquecer de salientar da importância dos músculos na posturae nas dores, pois sabemos que muitas lombalgia ou cervicalgia são provocadas por en-curtamento de músculos, sendo necessário com isso que os mesmos estejam em umaposição mínima de comprimento.As patologias mais comuns desse desequilíbrio são: as lombalgias, cervicalgia, dores nonervo ciático, pubeite, lateralização da patela, entorse de tornozelo, tendinites e outraspatologias.Os músculos são os órgãos ativos do movimento. São eles dotados da capacidade decontrair-se e de relaxar-se, e, em consequência, transmitem os seus movimentos aosossos sobre os quais se inserem, os quais formam o sistema passivo do aparelholocomotor. O movimento de todo o corpo humano ou de algumas das suas partes -cabeça, pescoço, tronco, extremidades deve-se aos músculos. De músculos estão,ainda, dotados os Órgãos que podem produzir certos movimentos (coração, estômago,intestino, bexiga etc.).-Os músculos esqueléticos, que se ligam ao esqueleto; estes músculos se inseremsobre os ossos e sobre as cartilagens e contribuem, com a pele e o esqueleto, paraformar o invólucro exterior do corpo. Constituem aquilo que vulgarmente se chama a"carne" e são comandados pela vontade.As células do músculo esquelético são cilíndricas, filiformes. Uma fibra muscular ordiná-ria mede aproximadamente 2,5 cm de comprimento e sua largura é menor de um décimode milímetro. As fibras musculares se agrupam em feixes. Cada músculo se compõe demuitos feixes de fibras musculares.É avermelhado, de contração brusca, e seus movimentos dependem da vontade dos indi-víduos. Constitui o tecido mais abundante do organismo e representa de 40 a 45% dopeso corporal total.A carne que reveste os ossos é tecido muscular. Esses se encontram unidos aos ossosdo corpo e sua contração é que origina os movimentos das distintas partes do esqueleto,e também participa em outras atividades como a eliminação da urina e das fezes. A ativi-dade do músculo esquelético está sob o controle do sistema nervoso central e os movi-mentos que produz se relacionam principalmente com interações entre o organismo e omeio externo.
  12. 12. Chama-se de estriado porque suas células aparecem estriadas ou raiadas ao microscó-pio, igual ao músculo cardíaco. Cada fibra muscular se comporta como uma unidade. Ummúsculo esquelético tem tantas unidades quanto fibras. Por isso se define como multiuni-tário. O movimento é feito por contração da fibra muscular.- Os músculos viscerais ou liso: que entram na constituição dos órgãos profundos, ouvísceras, para assegurar-lhes determinados movimentos. Estes músculos têm estrutura"lisa" e funcionam independentemente da nossa vontade.Uma categoria à parte é constituída pelos músculos cutâneos, os quais se inserem napele, pelo menos por uma das suas, extremidades. No homem, esses músculos sãopouco desenvolvidos e são encontrados, na sua maior parte, na cabeça e no pescoço(músculos mímicos), mas são desenvolvidíssimos nos animais.As células do músculo liso são sempre fusiformes e alargadas. Seu tamanho varia muito,dependendo de sua origem. As células menores se encontram nas arteríolas e as demaior tamanho no útero grávido. Suas fibras não apresentam estriações e por isso sãochamados de liso. Tendem a ser de cor pálida, sua contração é lenta e sustentada, e nãoestão sujeitos à vontade da pessoa; de onde deriva seu nome de involuntário.Esse músculo reveste ou forma parte das paredes de órgãos ocos tais como a traquéia,o estômago, o trato intestinal, a bexiga, o útero e os vasos sanguíneos. Como um exem-plo de sua função, podemos dizer que os músculos lisos comprimem o conteúdo dessascavidades, intervindo desta maneira em processos tais como a regulação da pressão ar-terial, a digestão etc.Além desses conjuntos organizados, também se encontram células de músculo liso nomúsculo eretor do pêlo, músculos intrínsecos do olho etc. A regulação de sua atividade érealizada pelo sistema nervoso autônomo e hormônios circulantes. As fibras do músculoliso são menores e mais delicadas do que as do músculo esquelético. Não se inserem noosso, mas atuam como paredes de órgãos ocos.Em volta dos tubos, em geral, há duas capas, uma interna circular e uma externa longitu-dinal. A musculatura circular constringe o tubo; a longitudinal encurta o tubo e tende aampliar a luz. No tubo digestivo, o esforço conjunto da musculatura circular e da longitu-dinal impulsiona o conteúdo do tubo produzindo ondas de constrição chamadas movi-mentos peristálticos.
  13. 13. A química da contração muscularO estímulo para a contração muscular é geralmente um impulso nervoso, que chega à fi-bra muscular através de um nervo. O impulso nervoso propaga-se pela membrana das fi-bras musculares (sarcolema) e atinge o retículo sarcoplasmático, fazendo com que o cál-cio ali armazenado seja liberado no hialoplasma. Ao entrar em contato com as miofibrilas,o cálcio desbloqueia os sítios de ligação da actina e permite que esta se ligue à miosina,iniciando a contração muscular. Assim que cessa o estímulo, o cálcio é imediatamente re-bombeado para o interior do retículo sarcoplasmático, o que faz cessar a contração.Curiosidade:As câimbras (câimbras) são caracterizadas por espasmos musculares involuntáriosacompanhada de dor intensa. Elas ocorrem, mais freqüentemente, durante ou após ativi-dades físicas intensas, às vezes em repouso, e podem ser causadas por diversos fato-res. A acidose induzida pelo exercício é um dos fatores envolvidos na ocorrência da cãi-bra. Se a necessidade de oxigênio não é suprida, a célula muscular não consegue produ-zir energia através da glicólise aeróbica. Desta forma, realiza a quebra da glicose na au-sência de oxigênio, gerando acúmulo de lactato (ácido láctico). O excesso de lactato in-tracelular pode baixar o pH celular, causando a cãibra
  14. 14. ESTUDO DIRIGIDO:Questão 1Cite 3 ossos dos MMSS (braços)?R:Questão 2Quantas costelas encontramos no corpo humano?( ) 10( )12( )9( )11Questão 3Cite 3 ossos dos MMII ( pernas )?R:Questão 4Qual área da medicina estuda os ossos ?( ) ortopedia( )ortondotia( ) pediatria( ) Clinico geralQuestão 5Defina Os músculos viscerais ou liso?R
  15. 15. Questão 6Defina músculos esqueléticos?RQuestão 7Onde encontramos o osso fêmur?( ) MMII (pernas)( ) MMSS ( braços)( ) coluna( ) costelasQuestão 8Cite 1 osso longo ?R:Questão 9Onde encontramos o osso esterno?( ) MMSS(braços)( ) MMII ( pernas)( ) tórax( )cabeçaQuestão 10Em que parte do sistema esquelético podemos encontra discos Discos e Meniscos?( ) coluna( ) crânio( ) tíbia( )fíbula
  16. 16. Bibliografia:ALVES, J.G.; Emergências clínicas; 1. ed., Rio de Janeiro. Rubio, 2007.Andrade, M. M.; Introdução à metodologia do trabalho cientifico; 5ª Ed. São Paulo.Editora Atlas 2001 p.124.GALLO, B. M.; Cuidados Intensivos de Enfermagem, Uma abordagem Holística;6ª Ed. Rio de Janeiro. Editora Guanabara Koogan 1997.POTTER, P. A.; PERRY, A. G.; Grande Tratado De Enfermagem PráticaHospitalar. SP. Santos, 2002.SANTOS, A. L. G. S.; Assistência Humanizada ao Cliente no Centro Cirúrgico,uma Experiência Apoiada a Teoria Humanizada de Paterson e Zbrerad.RevistaNursing, vol.05. SP - São Paulo, 2002.SMELTZER, S. O.; Bare, B. G.(E.d.) – Brunner & Suddarth: ; Tratado de Enfermagem Médico-Cirurgica; 10ª Ed. Rio de Janeiro; Editora Guanabara Koogan. 2005.

×