Câncer de Próstata Fisiopalogia

716 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Câncer de Próstata Fisiopalogia

  1. 1. Câncer de PróstataA próstata é uma glândula do tamanho de uma noz, localizada abaixoda bexiga, responsável pela produção de parte do sêmen. Seudesenvolvimento é estimulado pela testosterona, o hormônio sexual masculinoproduzido pelos testículos.Próstata – Corte sagital Próstata – Vista posteriorBexigaVesículasSeminaisUretra
  2. 2. O risco de câncer de próstata aumenta com a idade. Mais que 80% detodos os tumores de próstata são diagnosticados em homens com a idadeacima de 65 anos. Em alguns casos o câncer de próstata é uma doença deprogressão lenta em outros, a doença pode ser muito agressiva.Fatores genéticos têm importância na sua predisposição. Filho, cujo paitem câncer de próstata, apresenta 2-3 vezes mais chances de desenvolvercâncer de próstata que a população em geral. Se há dois parentes com estaneoplasia, o risco aumenta de 5-11 vezes .Outros fatores investigados como promotores do câncer de próstatasão: dieta rica em gordura, altas taxas de androgênios e estrogênios, trabalho em indústrias de cádmio, borracha, ferro, cromo echumbo.Sintomas de câncer de próstata podem incluir micções freqüentes oudificuldade para urinar, principalmente para iniciar o ato de urinar oucontinência urinária. Dor freqüente na região pélvica, quadris, ou coxas.Porém, estes sintomas também são vistos em condição não neoplásicachamada hiperplasia prostática benigna (BPH) que é um crescimentoexagerado da glândula prostática.Muitos homens podem ter diagnóstico de câncer de próstata através de: toque retal no qual o médico sente a próstata para conferir aanormalidade ou teste para descobrir a quantidade de antígeno prostáticoespecífico (PSA) que circula no sangue.Na fase inicial, os pacientes são assintomáticos ou apresentamprostatismo leve. Quando o tumor é avançado localmente, o pacientegeralmente tem dificuldade miccional mais intensa. A retenção urinária, anúria,anemia, inapetência, queda progressiva do estado geral e dores ósseas podemser encontradas nos casos avançados .A biópsia prostática é feita em ambulatório com anestesia local, por viatrans-retal e na maioria das vezes, o procedimento é guiado por ultra-som. Éum procedimento simples, de fácil execução e pouco doloroso na maioria doscasos.A chance de cura do câncer de próstata e a escolha do tratamento paraa doença dependem da idade do paciente, do estágio do câncer (se só está napróstata ou se espalhou para outros lugares no corpo), e a saúde geral dopaciente.O estágio inicial do câncer da próstata significa que a doença estálimitada dentro da glândula prostática. Opções de tratamento para câncer depróstata no estágio inicial incluem cirurgia, radioterapia, e observação(observação cuidadosa sem tratamento imediato adicional).
  3. 3. Os principais sintomas do câncer de próstata são:- Urinar com freqüência, especialmente à noite (noctúria)- Dificuldade de iniciar o fluxo urinário- Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga após a micção- Sangue na urina (hematúria)- Dificuldade em ter ereção- Dor freqüente na região pélvica, quadris e coxas.Outras doenças que ocorrem na próstataA próstata, ao contrário do que se pensa, é sede de um grande número dedoenças que atingem o homem desde a adolescência até a velhice.ProstatiteTrata-se de uma infecção que chega a próstata, na maioria das vezes pelauretra, algum tempo após uma uretrite purulenta ou não, podendo também virpelo sangue de um outro foco infeccioso que está à distância. Uma sinusite,por exemplo .Sintomas - Os sintomas podem vir desde uma sensação de queimação dauretra, até dor dos mais variados graus na região entre o ânus e o escroto,seguida ou não de febre e mal-estar.Tumor benigno da próstata .Também conhecido como adenoma de próstata, é a doença que mais incide napróstata. Consiste em um crescimento das glândulas prostáticas e,consequentemente, de toda a próstata. como a próstata é atravessada pelauretra, esta passa a ser comprimida, dificultando a passagem da urina.
  4. 4. Sintomas:- O jato urinário vai se tornando cada vez mais fraco e fino.- A pessoa urina muitas vezes durante a noite.- Após urinar, logo sente vontade de urinar de novo, e urina mais um pouco.- Às vezes, após urinar, sente que ainda ficou com urina na bexiga.- Pode sentir forte vontade e ter que sair correndo para urinar, podendo atésujar a roupa ou a cama.Os exames para diagnóstico são:Toque retalMuitos homens podem ter diagnóstico de câncer de próstata por meio doexame clínico(toque retal), que indica a presença de alguma área irregular ouanormalidade. A partir dos 40 anos, recomenda-se fazer este exame uma vezao ano.PSAPor meio da análise de um exame de sangue, pode ser medida adosagem do Antígeno Prostático Específico (PSA), que pode sugerir aexistência da doença.PSA alto, maior ou igual a 4.0 ng/ml é um possível indicador de câncer.A partir dos 50 anos, a Sociedade Americana de Câncer recomenda arealização anual deste exame. Para homens com história familiar de câncer depróstata, recomenda-se o exame a partir dos 45 anos.Ultra-som transrretalEste exame é indicado para detecção e tumores pequenos ou que estãolocalizados em áreas da próstata não alcançadas pelo toque retal.BiópsiaSó uma biópsia pode confirmar o diagnóstico de câncer de próstata.Este exame consiste na retirada de uma amostra de várias partes da próstata eindica qual o estágio a doença se encontra para a escolha do tratamentoadequado.TratamentoA chance de cura e a escolha do tratamento do câncer de próstatadependem da idade do paciente, do estágio da doença ( se está somente napróstata ou se espalhou para outras regiões do corpo) e da saúde geral dopaciente.As opções são:- Cirurgia e radioterapia- observação cuidadosa sem tratamento imediato- hormônio, quimioterapia ou combinações destas opções podem ser
  5. 5. consideradas para tumores que espalham para outras regiões do corpo- a quimioterapia somente é utilizada quando a doença já está disseminada eos tratamentos hormonais não são mais efetivos para bloquear o crescimentodo tumor.Exame de Próstata - Toque RetalO toque retal para estudo da próstata é indispensável em qualquerexploração do sistema urinário e genital masculino.Neste exame devem ser analisados os seguintes dados:- Volume: normal no adulto entre 3 e 4 cm de diâmetro- Limites: nítidos- Consistência: elástico-cartilaginosa- Sensibilidade: indolor- Sulco uretral : centralToque Retal e Patologia ProstáticaAdenoma Câncer Prostatite AgudaSensibilidade Normal Normal DolorosaConsistência Normal Muito aumentada NormalVolume Maior Normal ou menor Pouco maiorLimites Nítidos Imprecisos NítidosSulco Uretral Central Desviado ouimperceptívelCentral
  6. 6. Modelo de ficha de atendimentoCÂNCER DE PRÓSTATAINFORMAÇÕES GERAISCampanha: 01-) CAMPOS NOVOS; 02-) CAMPOS DO JORDÃO; 03-) CUNHA; 04-) SANTA BRANCA; 05-) SÃO JOSÉ DOS CAMPOS06-) LAGOINHA 07-)LORENAAno: ANO DA CAMPANHA COM 4 DÍGITOSSeqüência: NUMERAÇÃO DO ATENDIMENTO: # # ANO, # # CAMPANHA, # # # SENHADADOS PESSOAISNome: Idade:ANOSRg: Data de Nascimento: (DD/MM/AAAA)Endereço: NO:Apto: Prédio:Bairro: Referência:Cep: Fone: Renda: SALÁRIOSMÍNIMOSEscolaridade: 1-) ANALFABETO; 2-) 1OGRAU INCOMPLETO; 3-) 1OGRAU COMPLETO; 4-) 2OGRAU INCOMPLETO; 5-) 2OGRAUCOMPLETO; 6-) 3OGRAURaça: 1-) BRANCO; 2-) NEGRO;3-) AMARELOMoradia: 1) ZONA RURAL; 2-)ZONA URBANAFumante: 1-) SIM; 2-)NÃOAlcoólatra: 1-) SIM; 2-) NÃO Tipo de Bebida: 1-) DESTILADOS; 2-) FERMENTADOS3-)AMBOSHISTÓRIA FAMILIARCâncer de próstata na família ( pai ou irmão ): 1-) SIM; 2-) NÃO; 3-) NÃOSABEDoença prostática na família ( pai ou irmão ): 1-) SIM; 2-) NÃO; 3-) NÃO SABEQualquer câncer em pai ou irmão: 1-) SIM; 2-) NÃO; 3-) NÃO SABEDSTDST atualmente: 1-) SIM; 2-)NÃOSE NÃO: DEIXAR O CAMPO AO LADO SEM PREENCHIMENTOQual DST atualmente:1-) HPV; 2-) SÍFILIS; 3-) GONORRÉIA; 4-) CLAMÍDIA; 5-) CANDIDA; 6-) HERPESGENITAL; 7-) CANCRO MOLE; 8-) DONOVANOSE; 9-) LINFOGRANULOMA; 10-)TRICOMONAS; 11-) OUTRA; 12-) NÃO SABEDST tratada e curada: 1-) SIM;2-) NÃOSE NÃO: DEIXAR O CAMPO AO LADO SEM PREENCHIMENTOQual DST tratada e curada:1-) HPV; 2-) SÍFILIS; 3-) GONORRÉIA; 4-) CLAMÍDIA; 5-) CANDIDA; 6-) HERPESGENITAL; 7-) CANCRO MOLE; 8-) DONOVANOSE; 9-) LINFOGRANULOMA; 10-)TRICOMONAS; 11-) OUTRA; 12-) NÃO SABEPSAJá fez PSA: 1-) SIM; 2-) NÃO SE NÃO: DEIXAR OS PRÓXIMOS DOIS CAMPOS EM BRANCOHá quanto tempo: 1-) 0-1 ANO; 2-) 1-2 ANOS; 3-) 2-3 ANOS; 4-) MAIS DE TRÊS ANOS;5-) NÃO SABEQual foi o resultado: 1-)NORMAL; 2-) ALTERADO; 3-) NÃO SABE
  7. 7. TOQUE RETALJá fez toque retal: 1-) SIM; 2-) NÃO SE NÃO: DEIXAR OS PRÓXIMOS DOIS CAMPOS EM BRANCOHá quanto tempo: 1-) 0-1 ANO; 2-) 1-2 ANOS; 3-) 2-3 ANOS; 4-) MAIS DE TRÊS ANOS;5-) NÃO SABEQual foi o resultado: 1-)POSITIVO; 2-) NEGATIVO; 3-) ZONA CINZA; 4-) NÃO SABEQUEIXAS1-SINTOMAS IRRITATIVOS Urgência  Polaciúria  Nictúria  Enurese Urge-incontinência Disúria  Noctúria2-SINTOMAS OBSTRUTIVOS Hesitação  Jato Fraco Intermitência  Gotejamento terminal3- SINTOMAS RELACIONADOS AO CÂNCER Perda de peso  Adenopatia inguinal  Hematúria Dores ósseas  HemoespermaEXAME DE TOQUE RETALEsfíncter: 1-) NORMOTENSO; 2-) HIPOTENSO;3-) HIPERTENSOAmpola retal: 1-) PRESENÇA DE FEZES; 2-)AUSÊNCIA DE FEZESConsistência: 1-) AMOLECIDA; 2-) FIBROELÁSTICA; 3-) DIFUSAMENTE ENDURECIDA; 4-)ÁREAS ENDURECIDAS ISOLADASSuperfície: 1-) LISA; 2-)IRREGULARLimites: 1-) PRECISOS; 2-)IMPRECISOSSulco mediano: 1-) PAPÁVEL; 2-) NÃO PALPÁVELMobilidade: 1-) MÓVEL À PALPAÇÃO; 2-) IMÓVEL ÀPALPAÇÃOVolume: 1-) DIMINUIDO; 2-) NORMAL; 3-)AUMENTADOOutras características:
  8. 8. GlossárioSINTOMAS IRRITATIVOS Urgência – Vontade incontrolável de urinar, sem escape de urina Urge-incontinência - Vontade incontrolável de urinar, com escape deurina Polaciúria – Vários episódios de micção em pequeno volume, semsensação de esvaziamento completo da bexiga Disúria – Dor ou ardência ao urinar Nictúria – Inversão do padrão urinário, indivíduo tem mais episódiosdurante a noite do que durante o dia. Noctúria – Episódios miccionais durante a noite, sem inversão do padrão Enurese – Micção involuntáriaSINTOMAS OBSTRUTIVOS Hesitação – Indivíduo mesmo com vontade demora para iniciar micção Intermitência – Jatos intermitentes durante a micção Jato Fraco – Diminuição da força do jato urinário Gotejamento Terminal – Após o término da micção, liberação de gotasde urina ( > 3 gotas)SINTOMAS RELACIONADOS AO CÂNCER Adenopatia inguinal – Aumento do volume dos gânglios da regiãoinguinal Hemosperma – Presença de sangue no esperma Hematúria – Presença de sangue na urina Perda de peso – Grande perda de peso em pequeno intervalo de temposem causa aparente Dores ósseas – Geralmente na região pélvica, quadris e coxasTodos dos Direitos Reservados à Liga de Oncologia do Departamento deMedicina da Universidade de Taubaté.

×