1CARIÓTIPO EABERRAÇÕESCROMOSSÔMICASProfª Ana Luisa Miranda Vilela2CARIÓTIPOConjunto de cromossomos típico de uma espécie(n...
23N° DE CROMOSSOMOS X ESPÉCIESNúmero de cromossomos varia entre as diversasespécies biológicas:ESPÉCIE N° DE CROMOSSOMOSBr...
35EXAME DE CARIÓTIPO6CARIÓTIPO HUMANO - MONTAGEMA padronização internacional da nomenclatura doscromossomos engloba uma sé...
47CARIÓTIPO HUMANO - BANDASO centrômero divideo cromossomo emdois braços:p = braço curto;q = braço longo.Nos cromossomosme...
59CARIÓTIPO HUMANO - GRUPOSD: cromossomos 13 a 15 cromossomosacrocêntricos.Cromossomo 14:acrocêntricoE: cromossomos 16 a 1...
611MÉTODOS DE BANDEAMENTO- HISTÓRICO -Torbjörn Oskar Caspersson et al.(1968) descobriram quea fluorescência dos cromossomo...
713MÉTODOS DE BANDEAMENTO2- Bandas G(Giemsa)reveladas porcoloração Giemsa etécnicas adicionaisgarantem queapenas os segmen...
815BANDEAMENTO G- FEMININO -
16Gene constitutivo (em inglês, house keeping gene):gene expresso continuamente e em todas as células de um organismo. O m...
117MÉTODOS DE BANDEAMENTO3- Bandas R (reversas)coradas após desnaturaçãocontrolada por aquecimentosituadas entre as bandas...
219INDICAÇÕES DE CARIÓTIPOSuspeita de síndrome cromossômica conhecida.Padrão não reconhecível de duas ou mais malformações...
20As síndromes de instabilidade cromossômica citadas são de herança autossômicarecessiva.
121ANOMALIAS(ABERRAÇÕES)CROMOSSÔMICASHUMANAS22ANOMALIAS CROMOSSÔMICASConstituem uma causa de anormalidades físicas e/oufun...
223ABERRAÇÕES CROMOSSÔMICAS1- Numéricas alteração no número decromossomos:euploidias alteração do conjunto de cromossomos ...
325ABERRAÇÕESCROMOSSÔMICASNUMÉRICAS26EUPLOIDIASAlteração do conjunto de cromossomos (3n -Triploidia; 4n - Tetraploidia).
427EUPLOIDIA - TRIPLOIDIAAberração cromossômicamais freqüente (20%) emabortos espontâneos.Retardamento severo docresciment...
529MEIOSE NORMAL30MEIOSENão-disjunçãoMeiose INão-disjunçãoMeiose IIMeiosenormal2n = 2 cromossomos
631NÃO-DISJUNÇÃO CROMOSSÔMICA32IDADE MATERNA X RISCO DENÃO-DISJUNÇÃO CROMOSSÔMICA
733ANEUPLOIDIASAUTOSSÔMICAS34TRISSOMIAS
8351- SÍNDROME DE DOWN(TRISSOMIA DO 21)Trissomia autossômica mais comum:47, XX ou XY + 21.36SÍNDROME DE DOWNCaracterística...
937IDADE MATERNA X SÍNDROME DE DOWNFreqüências relativas de tipos particulares de alteraçõescromossômicas na síndrome de D...
1039SÍNDROME DE EDWARDSSegunda trissomia mais comum nos seres humanos:incidência: 1/6.000-1/8.000 nascimentos.Origem:triss...
1141SÍNDROME DE EDWARDSHipertonicidade,esterno e pescoçocurtos, pelveestreita2° e 5° dedos sesobrepondo ao 3° e 4°Microgna...
12433- SÍNDROME DE PATAU(TRISSOMIA DO 13)44SÍNDROME DE PATAUCaracterísticas típicas:deficiência mental grave;surdez;anomal...
1345SÍNDROME DE PATAUA síndrome é caracterizada por anomalias morfológicas emalformação graves do Sistema Nervoso Central ...
14475- MOSAICISMO 47, XX OU XY +9/NORMALCaracterísticas:crescimento pré-nataldeficiente;deficiência mental severa;anomalia...
15491- SÍNDROME DE TURNER (45, X0)50SÍNDROME DE TURNERCaracterísticas:desenvolvimento sexualretardado (não apresentamdesen...
1651SÍNDROME DE TURNEROcorrência: 1/2.000 nascimentos do sexofeminino.522- SÍNDROME DE KLINEFELTER (47,XXY) ou 48, XXXY ou...
1753SÍNDROME DE KLINEFELTERCaracterísticas:homens altos e magros, commembros superiores e inferioresalongados;hipogonadism...
18553- TRISSOMIA DO X (47, XXX) ou48, XXXX ou 49, XXXXX56TRISSOMIA DO XCaracterísticas:mulheres com genitálianormal e leve...
19574- SÍNDROME DO DUPLO Y (XYY)58SÍNDROME DO DUPLO YÉ um dos cariótipos mais freqüentemente observadosdespertou grande in...
2059SÍNDROME DO DUPLO YCaracterísticas:maioria fenotipicamente normal;estatura muito elevada;problemas comportamentais com...
2161ALGUNS TIPOS DE REARRANJOSCROMOSSÔMICOS621 – DELEÇÃO OU DEFICIÊNCIAPerda de um segmento do cromossomo.Deleção terminal...
2263DELEÇÃO OU DEFICIÊNCIAMonossomia parcial.Resulta de:quebras casuais e perda do segmentoacêntrico;crossing-over desigua...
2365SÍNDROME DE WOLF-HIRSCHHORNSWH 46, XX ou XY, del(4)(p16.3)Características típicas:microcefalia,anomalias faciais hiper...
2467SÍNDROME DE CRI DU CHATTambém chamada síndrome do “Miado de gato”.46, XX ou XY, del(5)(p14) deleção no braço curtodo c...
2569Neuropatia Hereditária Sensível àCompressão (HNPP)Decorrente de deleção de umsegmento do cromossomo 17(17p11.2-p12), o...
2671INVERSÃO PARACÊNTRICA DOBRAÇO CURTOQuebras e inversãoocorrem no braço curtodo cromossomo.72INVERSÃO PARACÊNTRICA DOBRA...
277374INVERSÃO PERICÊNTRICAO fragmentocromossômico invertidoinclui o centrômero.
2875763- TRANSLOCAÇÃOTroca de segmentos entre cromossomosnão homólogos:simples;recíproca;robertsoniana.
2977TRANSLOCAÇÃO SIMPLESQuando o segmento perdidopor deleção de umcromossomo é inserido emoutro cromossomo.78TRANSLOCAÇÃO ...
79Balanceada: quando não há excesso de material cromossômico.
180Leucemia Mielóide Crônica (LMC)Decorrente de translocação recíproca entre os cromossomos9 e 22 t(9; 22) (q34; q11).81Le...
282Leucemia Mielóide Crônica (LMC)Gene quimérico bcr/abl serve como marcador deLMC:mRNA híbrido bcr/abl, de 8,5 kb proteín...
384Linfoma de BurkittTerceira neoplasia mais freqüente em menores de15 anos:acomete o sistema hematopoético, apresentandoc...
86Translocações Robertsonianas equilibradas:Quando o conjunto cromossômico possui o complemento normal deinformações.Todas...
187884- DUPLICAÇÃOQuando um segmento deum cromossomoapresenta-se duplicado.Resulta de:crossing-over desigual;segregação an...
28990Neuropatia de Charcot-Marie-Tooth tipo 1A (CMT1A)Forma mais freqüente de CTM grupo heterogêneo dedoenças genéticas qu...
391Neuropatia de Charcot-Marie-Tooth tipo 1A (CMT1A)Diagnóstico através de exames moleculares.925- ISOCROMOSSOMOSResultam ...
493ISOCROMOSSOMOSSão cromossomos queapresentam deficiência totalde um dos braços eduplicação completa dooutro.946- CROMOSS...
595Síndrome de EdwardsTambém decorrente de trissomias do cromossomo 18.Duplicações:maior importância do braço longo na man...
96Cromossomos dicêntricos: são cromossomos que apresentam dois centrômeros.Os cromossomos dicêntricos tendem a quebrar-se ...
1977- CROMOSSOMOS EM ANELQuando ocorrem deleções nas extremidades deum cromossomo (telômeros) e posterior fusão dopedaço m...
299
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cariótipo e aberrações cromossômicas

3.435 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.435
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
54
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cariótipo e aberrações cromossômicas

  1. 1. 1CARIÓTIPO EABERRAÇÕESCROMOSSÔMICASProfª Ana Luisa Miranda Vilela2CARIÓTIPOConjunto de cromossomos típico de uma espécie(número e morfologia).metacêntrico submetacêntrico acrocêntrico telocêntricoClassificação dos cromossomos quanto à posição dos centrômeros.
  2. 2. 23N° DE CROMOSSOMOS X ESPÉCIESNúmero de cromossomos varia entre as diversasespécies biológicas:ESPÉCIE N° DE CROMOSSOMOSBrachiaria brizantha (gramínea) 2n = 36Brachiaria dictyoneura (gramínea) 2n = 42Canis familiaris (cão) 2n = 78Chrysocyon brachyurus (lobo guará) 2n = 76Equus caballus (cavalo) 2n = 64Pan troglodytes (chipanzé) 2n = 48Homo sapiens (homem) 2n = 464ANÁLISE DOSCROMOSSOMOS HUMANOSautossomos não diferencia os sexos22 pares ~ homens e mulherescromossomos sexuaisou alossomosdiferencia os sexos1 par # homens e mulheres2n = 23 paresde cromossomosHOMEM
  3. 3. 35EXAME DE CARIÓTIPO6CARIÓTIPO HUMANO - MONTAGEMA padronização internacional da nomenclatura doscromossomos engloba uma série de normas:os cromossomos são identificados pelo tamanho,posição do centrômero e padrão de bandas;são organizados em pares de homólogos, por ordemdecrescente de tamanho.
  4. 4. 47CARIÓTIPO HUMANO - BANDASO centrômero divideo cromossomo emdois braços:p = braço curto;q = braço longo.Nos cromossomosmetacêntricos os doisbraços são de igualtamanho.8CARIÓTIPO HUMANO - GRUPOSA: cromossomos 1 a 3 cromossomos grandes,metacêntricos e submetacêntricos.B: cromossomos 4 e 5 cromossomos grandessubmetacêntricos.C: cromossomos 6 a 12, X cromossomossubmetacêntricos de tamanho médio.Cromossomo 1:metacêntricoCromossomo 9:submetacêntricop: braço curtoq: braço longo
  5. 5. 59CARIÓTIPO HUMANO - GRUPOSD: cromossomos 13 a 15 cromossomosacrocêntricos.Cromossomo 14:acrocêntricoE: cromossomos 16 a 18 cromossomosrelativamente curtos, metacêntricos ousubmetacêntricos.F: cromossomos 19 e 20 cromossomosmetacêntricos pequenos com padrão debandas característico.G: cromossomos 21 e 22, Ycromossomos pequenos acrocêntricos compadrão de bandas característico.10CARIÓTIPO HUMANO NORMALMasculino (15 cromossomos no grupo C e 5 no grupo G)figura abaixo à esquerda.Feminino (16 cromossomos no grupo C e 4 no grupo G)figura abaixo à direita.
  6. 6. 611MÉTODOS DE BANDEAMENTO- HISTÓRICO -Torbjörn Oskar Caspersson et al.(1968) descobriram quea fluorescência dos cromossomos após coloração comquinacrina mostarda mostra uma seqüência distinta debandas para cada cromossomo.Mais tarde padrões de bandeamento podiam também serproduzidos por coloração Giemsa com técnicas adicionais.Conferência de Paris (1971) padronização e nomenclaturados cromossomos todos os métodos revelaram a mesmaestrutura:algumas técnicas mostraram alguns segmentos cromossômicosmais claramente, enquanto outras funcionaram melhor comoutros segmentos.12MÉTODOS DE BANDEAMENTOOs vários tipos debandas foramdesignados de acordocom a técnica pela qualsão mais claramenterevelados.Métodos disponíveis:1- Bandas Q(quinacrina) bandasfluorescentes visíveisapós coloração comquinacrina mostarda oucompostos similares.
  7. 7. 713MÉTODOS DE BANDEAMENTO2- Bandas G(Giemsa)reveladas porcoloração Giemsa etécnicas adicionaisgarantem queapenas os segmentoscromossômicos maisprontamentecoráveis captem ocorante idênticasàs bandas Q.14BANDEAMENTO G- MASCULINO -
  8. 8. 815BANDEAMENTO G- FEMININO -
  9. 9. 16Gene constitutivo (em inglês, house keeping gene):gene expresso continuamente e em todas as células de um organismo. O mesmoque gene de manutenção.
  10. 10. 117MÉTODOS DE BANDEAMENTO3- Bandas R (reversas)coradas após desnaturaçãocontrolada por aquecimentosituadas entre as bandas Q ouG comportam-se como umnegativo de fotografia.4- Bandas C (heterocromatinaconstitutiva) situadas nasregiões pericentroméricas.5- Bandas T (teloméricas)marcam as regiões teloméricasdos cromossomos.Banda C18CITOGENÉTICA MOLECULAR (FISH)FISH hibridação in situ por fluorescência:utilização de sondas (seqüências de DNA), marcadas comfluorescência ligam-se por complementaridadea seus alvosnos cromossomos ou a seus cromossomos-alvos.possibilidade de se identificar genes, cromossomos ou regiõesespecíficas dos cromossomos.
  11. 11. 219INDICAÇÕES DE CARIÓTIPOSuspeita de síndrome cromossômica conhecida.Padrão não reconhecível de duas ou mais malformaçõesprimárias crianças polimalformadas.Recém-nascidos com genitália ambígua definir o sexo.Retardo mental ou atraso de desenvolvimento em criançasdisfórmicas ou com múltiplas malformações.Mulheres com baixa estatura proporcional e amenorréiaprimária.Homens com ginecomastia acentuada e hipogonadismo.Homens com hipertrofia peniana, hipergonadismo e retardomental.Natimortos com malformações ou sem motivo reconhecívelpara a morte fetal.
  12. 12. 20As síndromes de instabilidade cromossômica citadas são de herança autossômicarecessiva.
  13. 13. 121ANOMALIAS(ABERRAÇÕES)CROMOSSÔMICASHUMANAS22ANOMALIAS CROMOSSÔMICASConstituem uma causa de anormalidades físicas e/oufuncionais, embora existam situações em que não semanifestam clinicamente.Podem ser:numéricas implicam em acréscimos ou decréscimos nonúmerode autossomos ou de cromossomos sexuais;estruturais podem atingir apenas um gene – mutaçõespontuais – ou resultar em alterações cromossômicas maisalargadas– aberrações cromossômicas (deleção, inversão,translocação etc).Dependendo do tipo de alteração, podem existir váriasanomalias associadas, que por apresentarem sintomastípicos são preferencialmente designadas de síndromes.
  14. 14. 223ABERRAÇÕES CROMOSSÔMICAS1- Numéricas alteração no número decromossomos:euploidias alteração do conjunto de cromossomos (3n -triploidia; 4n - tetraploidia);aneuploidias alterações no número (falta ou excessode um ou mais de um cromossomo da espécie):autossômicas (cromossomos não sexuais);alossômicas (cromossomos sexuais).2- Estruturais alterações na estrutura doscromossomos:deleção, inversão, translocação, duplicação,isocromossomos, cromossomos dicêntricos, cromossomosem anel.24FREQÜÊNCIA DE ANOMALIASCROMOSSÔMICAS EM HUMANOSIn: ANDERSON, P.; GANETZKY, B. An Eletronic Companion to Genetics – 1997.
  15. 15. 325ABERRAÇÕESCROMOSSÔMICASNUMÉRICAS26EUPLOIDIASAlteração do conjunto de cromossomos (3n -Triploidia; 4n - Tetraploidia).
  16. 16. 427EUPLOIDIA - TRIPLOIDIAAberração cromossômicamais freqüente (20%) emabortos espontâneos.Retardamento severo docrescimento, letalidadeprecoce (máximo 5 meses).Nascimento de criançascom malformações severasé muito raro.Geralmente causada peladispermia (doisespermatozóides - 1 óvulo)28ANEUPLOIDIASAlterações no número (falta ou excesso de um ou maiscromossomos da espécie) erros de não-disjunçãocromossômica nas divisões celulares monossomias,trissomias, tetrassomias, pentassomias.Podem ser:Autossômicas (cromossomos não sexuais):Síndrome de Down ou Trissomia do 21- 47, XX ou XY + 21Síndrome de Edwards ou Trissomia do 18 - 47, XX ou XY + 18Síndrome de Patau ou Trissomia do 13 - 47, XX ou XY + 13Alossômicas (cromossomos sexuais):Síndrome de Turner (monossomia) - 45, X0Síndrome de Klinefelter - 47, XXYSíndrome do Triplo X - 47, XXXSíndrome do Duplo Y - 47, XYY
  17. 17. 529MEIOSE NORMAL30MEIOSENão-disjunçãoMeiose INão-disjunçãoMeiose IIMeiosenormal2n = 2 cromossomos
  18. 18. 631NÃO-DISJUNÇÃO CROMOSSÔMICA32IDADE MATERNA X RISCO DENÃO-DISJUNÇÃO CROMOSSÔMICA
  19. 19. 733ANEUPLOIDIASAUTOSSÔMICAS34TRISSOMIAS
  20. 20. 8351- SÍNDROME DE DOWN(TRISSOMIA DO 21)Trissomia autossômica mais comum:47, XX ou XY + 21.36SÍNDROME DE DOWNCaracterísticas típicas: deficiência mental moderada,problemas cardíacos congênitos, além de:Perfil achatado Orelhas pequenas edismórficasOlhos com fendaspalpebrais oblíquas(prega epicântica)Boca aberta com línguagrande, protrusa e sulcadaEncurvamentodos quintosdígitos(clinodactilia)Amplo espaço entre oprimeiroe o segundodedos dos pésPrega simiesca
  21. 21. 937IDADE MATERNA X SÍNDROME DE DOWNFreqüências relativas de tipos particulares de alteraçõescromossômicas na síndrome de Down:Trissomia 21 completa .........................94,0%Trissomia 21/mosaicismo normal.........2,4%Casos de translocação...........................3,3%382- SÍNDROME DE EDWARDS(TRISSOMIA DO 18)
  22. 22. 1039SÍNDROME DE EDWARDSSegunda trissomia mais comum nos seres humanos:incidência: 1/6.000-1/8.000 nascimentos.Origem:trissomia livre: 90-94% dos casos;mosaicismo: 5-10% dos casos;trissomias parciais: incidência muito pequena.Associada a uma elevada taxa de mortalidade intra-uterina:estima-se que apenas 2,5% dos conceptos sobrevivam.Mortalidade pós-natal elevada:55-65% morrem ao redor de 6 meses de idade;apenas 5-10% sobrevivem até o 1° ano;possibilidade de atingir a idade adulta: mosaicismo.40SÍNDROME DE EDWARDSCaracterísticas típicas:deficiência mental e decrescimento (estatura baixa);anomalias renais e do aparelhoreprodutor;palato alto e estreito (por vezeslábio leporino e palato fendido);defeitos oculares;acentuada malformação cardíaca;além de:
  23. 23. 1141SÍNDROME DE EDWARDSHipertonicidade,esterno e pescoçocurtos, pelveestreita2° e 5° dedos sesobrepondo ao 3° e 4°Micrognatia(mandíbula recuada)Pés viradospara fora ecalcanharsalienteCrânio alongado na regiãooccipital e orelhas comimplantação baixa42SÍNDROME DE EDWARDSOcorrência: 1/6.000-1/8.000 nascimentos5-10% sobrevivem durante o 1° ano:associação com idade materna avançada namaior parte dos casos (85%), o erro é decorrenteda não-disjunção cromossômica durante a meiosematerna (somente 15% são decorrentes da meiosepaterna).
  24. 24. 12433- SÍNDROME DE PATAU(TRISSOMIA DO 13)44SÍNDROME DE PATAUCaracterísticas típicas:deficiência mental grave;surdez;anomalias cardíacas;além de:Punhos cerrados eplantas arqueadasPolidactiliaAnormalidadesocularesLábio leporino e/oupalato fendido
  25. 25. 1345SÍNDROME DE PATAUA síndrome é caracterizada por anomalias morfológicas emalformação graves do Sistema Nervoso Central (SNC).Em geral há também defeitos cardíacoscongênitos e defeitos urogenitais, gerandoinviabilidade dos afetados.Ocorrência: 1/5.000 88% morrem no 1º mêssó 5% sobrevivem até o 6º mês.Cerca de 20% dos casos resultam de umatranslocação não-balanceada.Menino com trissomia do 13 aos 7 anos apresentaprejuízos visuais e auditivos significativos sobrevivênciaapós o primeiro ano é rara.464- MOSAICISMO 47, XX OUXY + 8/NORMALTrissomia completa do cromossomo 8 é letalgeralmente é mosaicismo.Características:estrabismo;deficiência mental variável (leve a severa)depende do grau de mosaicismo;crescimento variável;orelhas com lobos alterados;tronco alongado e magro, escápula e esternoanormais;pescoço curto ou alado;mamilos muito afastados;defeitos cardíacos.Ocorrência: mais de 100 casos relatados.
  26. 26. 14475- MOSAICISMO 47, XX OU XY +9/NORMALCaracterísticas:crescimento pré-nataldeficiente;deficiência mental severa;anomalias nas juntas;anomalias cardíacas em 2/3 doscasos.Maioria morre na fase pós-natal, os que sobrevivemapresentam severa deficiênciamental e motora.48ANEUPLOIDIASALOSSÔMICAS
  27. 27. 15491- SÍNDROME DE TURNER (45, X0)50SÍNDROME DE TURNERCaracterísticas:desenvolvimento sexualretardado (não apresentamdesenvolvimento das mamasaté os 13 anos e apresentamamenorréia primária ousecundária);geralmente estéreis ou sub-férteis;baixa estatura;tendência à obesidade;pescoço alado;defeitos cardíacos.
  28. 28. 1651SÍNDROME DE TURNEROcorrência: 1/2.000 nascimentos do sexofeminino.522- SÍNDROME DE KLINEFELTER (47,XXY) ou 48, XXXY ou 49, XXXXY
  29. 29. 1753SÍNDROME DE KLINEFELTERCaracterísticas:homens altos e magros, commembros superiores e inferioresalongados;hipogonadismo(evidente apóspuberdade);caracteres sexuais secundáriossubdesenvolvidos; sub-férteis;desenvolvimento de seios;problemas comportamentais,incluindoirritabilidade, agitação,hiperatividade;QI normal (XXY).Ocorrência: 1/500 nascimentosdo sexo masculino.A Síndrome caracteriza-se pela presença do cariótipo 47, XXY ou em mosaicos.5448, XXXY 49, XXXXYCaracterísticas: quanto maior for a aneuploidia maissevera será a deficiência mental e a feminilização.Indivíduos XXY XXXY XXXY XXXXY
  30. 30. 18553- TRISSOMIA DO X (47, XXX) ou48, XXXX ou 49, XXXXX56TRISSOMIA DO XCaracterísticas:mulheres com genitálianormal e leve retardamentomental;deficiência de crescimentopré-natal;baixa estatura (XXXXX).Ocorrência: 1/1000nascimentos do sexofeminino quase todos oscasos resultam de erros nameiose materna.XXXXX
  31. 31. 19574- SÍNDROME DO DUPLO Y (XYY)58SÍNDROME DO DUPLO YÉ um dos cariótipos mais freqüentemente observadosdespertou grande interesse após observar-se que aproporção era bem maior entre os detentos de uma prisãode segurança máxima, sobretudo entre os mais altos, doque na população em geral.
  32. 32. 2059SÍNDROME DO DUPLO YCaracterísticas:maioria fenotipicamente normal;estatura muito elevada;problemas comportamentais como distração,hiperatividade e crises de fúria na infância e início daadolescência.60ABERRAÇÕESCROMOSSÔMICASESTRUTURAIS
  33. 33. 2161ALGUNS TIPOS DE REARRANJOSCROMOSSÔMICOS621 – DELEÇÃO OU DEFICIÊNCIAPerda de um segmento do cromossomo.Deleção terminal dobraço curtoDeleção terminal dobraço longoDeleção do braçolongo
  34. 34. 2263DELEÇÃO OU DEFICIÊNCIAMonossomia parcial.Resulta de:quebras casuais e perda do segmentoacêntrico;crossing-over desigual;segregação anormal de translocação ouinversão equilibrada.64
  35. 35. 2365SÍNDROME DE WOLF-HIRSCHHORNSWH 46, XX ou XY, del(4)(p16.3)Características típicas:microcefalia,anomalias faciais hipertelorismo(distância grande entre as paredesmediais das órbitas), glabelaproeminente, nariz largo e/ou em bico,micrognatia, comissuras labiaisinclinadas para baixo, pavilhõesauriculares displásicos,retardo mental e de crescimento,cardiopatia congênita,anomalias urogenitais.Glabelaproeminente66SÍNDROME DE WOLF-HIRSCHHORNAs deleções submicroscópicaspodem ser detectadas através detécnicas de citogenética molecularhibridização in situ comfluorescência – FISH, por exemplo.
  36. 36. 2467SÍNDROME DE CRI DU CHATTambém chamada síndrome do “Miado de gato”.46, XX ou XY, del(5)(p14) deleção no braço curtodo cromossomo 5).68SÍNDROME DE CRI DU CHATCaracterísticas típicas:choro típico que lembra o miado de gatos.peso baixo ao nascer, crescimento lento;deficiência mental;hipotonia muscular;microcefalia;pavilhão auditivo dismórfico;pregas epicântricas;hipertelorismo;malformações dos membros.Freqüência: 1:50.000 nascimentos.
  37. 37. 2569Neuropatia Hereditária Sensível àCompressão (HNPP)Decorrente de deleção de umsegmento do cromossomo 17(17p11.2-p12), onde se localiza ogene PMP22.Herança autossômica dominanteinício na adolescência ou na faseadulta jovem.Caracterizada por paralisia(geralmente não-severa) de pressãoreincidente (sensorial e motora) emum único nervo compressão físicareal do nervo pode ou não estarpresente alguns indivíduos sãoassintomáticos.702- INVERSÃOQuando um segmento do cromossomo originadode duas quebras sofre rotação de 180° e éressoldado.Quando não envolve o centrômero é denominadaparacêntrica (quebras e inversão ocorrem nomesmo braço cromossômico); quando envolve,pericêntrica.
  38. 38. 2671INVERSÃO PARACÊNTRICA DOBRAÇO CURTOQuebras e inversãoocorrem no braço curtodo cromossomo.72INVERSÃO PARACÊNTRICA DOBRAÇO LONGOQuebras e inversãoocorrem no braço longodo cromossomo.
  39. 39. 277374INVERSÃO PERICÊNTRICAO fragmentocromossômico invertidoinclui o centrômero.
  40. 40. 2875763- TRANSLOCAÇÃOTroca de segmentos entre cromossomosnão homólogos:simples;recíproca;robertsoniana.
  41. 41. 2977TRANSLOCAÇÃO SIMPLESQuando o segmento perdidopor deleção de umcromossomo é inserido emoutro cromossomo.78TRANSLOCAÇÃO RECÍPROCAResultam de quebra decromossomos nãohomólogos, com trocasrecíprocas de segmentossoltos.
  42. 42. 79Balanceada: quando não há excesso de material cromossômico.
  43. 43. 180Leucemia Mielóide Crônica (LMC)Decorrente de translocação recíproca entre os cromossomos9 e 22 t(9; 22) (q34; q11).81Leucemia Mielóide Crônica (LMC)Novo cromossomo formado:cromossomo Philadelphiaprimeira alteraçãocromossômica a serrelacionada ao câncerhumano:proto-oncogene abl(localizado no braço longo docromossomo 9) é translocadopara o braço longo docromossomo 22 no gene bcrencurtamento do braçolongo do cromossomo 22.
  44. 44. 282Leucemia Mielóide Crônica (LMC)Gene quimérico bcr/abl serve como marcador deLMC:mRNA híbrido bcr/abl, de 8,5 kb proteína híbrida de210 Kd, com atividade de tirosinaquinase:similar à proteína codificada pelo gene c-abl, de localizaçãoexclusivamente nuclear, porém mais ativa e com localizaçãocitoplasmática.83Linfoma de BurkittLeucemia Linfóide (ouLinfoblástica) Aguda LLA.Segundo O.M.S. neoplasiamaligna pertencente ao grupo doslinfomas de células B maduras.Resultado de translocaçãocromossômica envolvendo o geneMyc t (8;14), t(8;2), t(8;22).
  45. 45. 384Linfoma de BurkittTerceira neoplasia mais freqüente em menores de15 anos:acomete o sistema hematopoético, apresentandocomportamento biológico agressivo;2/3 das crianças e adolescentes diagnosticadosapresentam doença localmente disseminada oumetastática.Linfoma de Burkitt: aspectocaracterístico de “céuestrelado”.85TRANSLOCAÇÃO ROBERTSONIANAEnvolve dois cromossomosacrocêntricos que se fundempróximos à região docentrômero com perda dosbraços curtos.
  46. 46. 86Translocações Robertsonianas equilibradas:Quando o conjunto cromossômico possui o complemento normal deinformações.Todas as informações genéticas estão presentes, mas acondicionadasde modo diferente.
  47. 47. 187884- DUPLICAÇÃOQuando um segmento deum cromossomoapresenta-se duplicado.Resulta de:crossing-over desigual;segregação anormal nameiose em um portador detranslocação ou inversão.
  48. 48. 28990Neuropatia de Charcot-Marie-Tooth tipo 1A (CMT1A)Forma mais freqüente de CTM grupo heterogêneo dedoenças genéticas que afetam nervos periféricosmotores e sensoriais, com diferentes padrões de herança,evoluções clínicas e característicaseletroneuromiográficas.Decorrente de duplicação de um segmento docromossomo 17, onde se localiza o gene PMP22dup(17)(p11.2-p12) mesma região deletada naNeuropatia Hereditária Sensível à Compressão (HNPP).Herança autossômica dominante.Pacientes apresentam velocidade de condução nervosamotora diminuída.
  49. 49. 391Neuropatia de Charcot-Marie-Tooth tipo 1A (CMT1A)Diagnóstico através de exames moleculares.925- ISOCROMOSSOMOSResultam de:erro na divisão do centrômeroque ao invés de separar ascromátides, separa os braçosdo cromossomo;translocação entre cromátides-irmãs de um mesmocromossomo, próximas aocentrômero.
  50. 50. 493ISOCROMOSSOMOSSão cromossomos queapresentam deficiência totalde um dos braços eduplicação completa dooutro.946- CROMOSSOMOS DICÊNTRICOSFusão de 2 segmentos cromossômicos, extremidade aextremidade, cada um com um centrômero, com perdados fragmentos acêntricos.Tendência de se quebrar na anáfase.
  51. 51. 595Síndrome de EdwardsTambém decorrente de trissomias do cromossomo 18.Duplicações:maior importância do braço longo na manifestação dossintomas:associação entre apresentaçãoclínica de diversas característicasfenotípicas e envolvimento combinado de uma porção proximal eoutra mais distal dup(18)(q11 q12.1) combinada comdup(18)(q21 qter);deficiência mental mais severa associada à duplicação maisproximal do braço longo dup(18)(q12.3 q21.1);duplicações quase completas pouca ou nenhuma característicada síndrome.
  52. 52. 96Cromossomos dicêntricos: são cromossomos que apresentam dois centrômeros.Os cromossomos dicêntricos tendem a quebrar-se na anáfase, se os doiscentrômeros estiverem próximos; se um centrômero for inativado, umcromossomo dicêntrico pode ser estável.
  53. 53. 1977- CROMOSSOMOS EM ANELQuando ocorrem deleções nas extremidades deum cromossomo (telômeros) e posterior fusão dopedaço mediano que se curva, formando um anel.98CROMOSSOMOS EM ANELAs deleções terminaisnos dois braços de umcromossomo podem darorigem a umcromossomo em anel, seas extremidades livresfraturadas se soldarem.
  54. 54. 299

×