Artrite Psoriásica
CopyrightÓSBR-Comissão de Espondiloartrites, 2012O conteúdo desta cartilha pode ser reproduzidodesde que citada a fonte.CR...
Artrite PsoriásicaCartilha para pacientes
ÍndiceO que é artrite psoriásica?.......................................4A artrite psoriásica é uma doença transmissível?....
61. O que é artrite psoriásica?A palavra psora, do grego, significa prurido,coceira, sintoma frequente em pacientes que po...
7ença tem frequência aumentada em algumas famí-lias. Sua base genética é complexa e o padrão deherança não foi ainda compl...
8mente e os países europeus, como Dinamarca,Suécia e Rússia, são os mais atingidos. É doençarara na África e entre os índi...
9toide. Pode evoluir com deformidades articulares.Envolve mãos, pés, joelhos e tornozelos.3 – Acometimento das articulaçõe...
10tendão de Aquiles, da fáscia plantar (sola do cal-canhar) e dos ossos pélvicos.7. Lesões nas unhas sãocomuns em quem tem...
119. Quais são os profissionaismédicos mais indicados parao tratamento da artritepsoriásica?O médico dermatologista e o re...
12O hemograma pode mostrar anemia. Os exa-mes de atividade inflamatória estão quase sem-pre elevados, mas de maneira discr...
13ça articular, como artrite reumatoide, osteoartri-te, artrite gotosa e outras.Primeiramente, não existe um exame diag-nó...
14tivas, numéricas (por exemplo, o número de juntasdoloridas ou inchadas), para poder avaliar o graude inflamação e acompa...
1513. A artrite psoriásicapode matar?Depois de alguns anos atendendo a casos deartrite psoriásica, percebemos que esta é u...
16não-hormonais e drogas remissivas de doença(como o metotrexato, a sulfassalazina, a lefluno-mida e a ciclosporina). Nos ...
17Nunca devem produzir dor ou cansaço. E não de-vem causar esforço excessivo nas articulações.B) Posso fazer exercícios me...
18depressão, aumento da dor, piora de sintomascardiovasculares. Por isso, o recomendadoé fazer exercício aeróbio de baixo ...
20Sociedade Brasileira de Reumatologiawww. reumatologia.org.brAv. Brigadeiro Luis Antonio, 2.466 gr. 93-94CEP 01402-000 – ...
Artrite psoriasica
Artrite psoriasica
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Artrite psoriasica

1.349 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artrite psoriasica

  1. 1. Artrite Psoriásica
  2. 2. CopyrightÓSBR-Comissão de Espondiloartrites, 2012O conteúdo desta cartilha pode ser reproduzidodesde que citada a fonte.CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO:Comissão de EspondiloartritesCREDITO IMAGEM DA CAPA:http://www.arthritis-experts.com/EDITORAÇÃO:Rian Narcizo MarianoPRODUÇÃO:www.letracapital.com.br
  3. 3. Artrite PsoriásicaCartilha para pacientes
  4. 4. ÍndiceO que é artrite psoriásica?.......................................4A artrite psoriásica é uma doença transmissível?...4Quando e como ocorre a artrite psoriásica?............5Quais são as formas clínicas da artritepsoriásica?...............................................................6O que é dactilite?....................................................7O que é entesite?.....................................................7Lesões nas unhas são comuns em quem temartrite psoriásica?....................................................8Quais as doenças que podem estar associadasà artrite psoriásica?.................................................8Quais são os profissionais médicosmais indicados para o tratamentoda artrite psoriásica?...............................................9Como o médico diagnostica a psoríase?.................9Quais são os instrumentos usadospara o diagnóstico e avaliaçãode portadores de artrite psoriásica?.........................10Como os pacientes com artrite psoriásicasão avaliados?.........................................................11A artrite psoriásica pode matar?..............................13Qual o tratamento da artrite psoriásica?..................13Existe cirurgia para tratar artrite psoriásica?..........14Dúvidas frequentes..................................................14
  5. 5. 61. O que é artrite psoriásica?A palavra psora, do grego, significa prurido,coceira, sintoma frequente em pacientes que pos-suem doença cutânea. A psoríase caracteriza-sepelo aparecimento de lesões avermelhadas, es-camosas, que acometem principalmente joelhos,cotovelos e couro cabeludo. Entretanto, estaslesões podem surgir em qualquer parte do corpo.Aprimeira descrição de psoríase foi feita no finaldo século 18, mas acredita-se que Galeno (129-200 d.C.), médico e filósofo romano, já o haviafeito anteriormente.Enquanto a psoríase é uma doença de pele queafeta 2% da população no mundo todo, a artritepsoriásica (que une manifestações cutâneas e ar-ticulares) ocorre em cerca de 10% dos pacientescom psoríase. A artrite psoriásica ocorre em igualporcentagem em homens e mulheres, a maioriajá na vida adulta. Geralmente o acometimentoda pele precede ou acompanha o articular e suasgravidades não estão relacionadas. Raras vezeshá manifestações nas juntas antes de haverem napele. E quase 90% dos pacientes com psoríasenunca desenvolvem doença articular. Exceção im-portante faz-se aos pacientes psoriásicos que apre-sentam deformidades nas unhas. Estes têm tendên-cia maior ao desenvolvimento de artrite psoriásica.2. A artrite psoriásicaé uma doença transmissível?A transmissão genética de psoríase já foi des-crita há mais de 200 anos. Observe-se que esta do-
  6. 6. 7ença tem frequência aumentada em algumas famí-lias. Sua base genética é complexa e o padrão deherança não foi ainda completamente esclarecido.Alguns dos genes envolvidos são únicospara psoríase, mas são frequentes na população,distribuídos em todo o mundo e em geral têmefeitos pequenos. Na maior parte dos casos, adoença é multifatorial, envolvendo a interaçãoentre vários genes com desencadeantes ambien-tais (infecções, medicações, estímulos antigêni-cos, estresse físico e/ou emocional).A psoríase desenvolve-se em aproximada-mente 50% dos irmãos de pessoas com esta do-ença quando ambos os pais são afetados; em16% quando somente um pai tem psoríase; eem 8%, quando nenhum dos pais é afetado.Em relação à artrite psoriásica, o risco de tera doença entre irmãos em relação ao risco na po-pulação geral é superior a 27, valor muito maisalto que o da psoríase, que está entre 4 e 11. Aprevalência de psoríase é 19 vezes maior entreparentes de primeiro grau de pacientes com ar-trite psoriásica em relação à população em geral.3. Quando e como ocorrea artrite psoriásica?As estatísticas variam de países e de raça,porém acredita-se que entre 5% e 40% das pes-soas que têm psoríase podem ter dor e inflama-ção das articulações.Assim como na doença da pele, o acometi-mento articular atinge mais as pessoas da raçabranca. Homens e mulheres são afetados igual-
  7. 7. 8mente e os países europeus, como Dinamarca,Suécia e Rússia, são os mais atingidos. É doençarara na África e entre os índios.No Brasil não existe levantamento preciso,mas algumas pesquisas com populaçõesregionais (Estado de São Paulo, por exemplo),constataram a presença em aproximadamente15% a 20%.A grande maioria das pessoas que têm artritepsoriásica apresenta a doença de pele antes dasdores articulares, porém há alguns poucos casosem que se podem notar queixas de dores nas jun-tas antes da doença na pele.Os fatores preditivos mais aceitos, que au-mentam o risco de um paciente com psoríasecutânea desenvolver artrite, incluem a presençade lesões em unhas, envolvimento cutâneo maisextenso (quanto à área de pele afetada) e tambémhistória familial de artrite psoriásica.4. Quais são as formas clínicasda artrite psoriásica?Existem cinco formas de apresentação da ar-trite psoriásica:1 – Forma oligoarticular (envolvimento de poucasarticulações inflamadas) – Atinge menos que cin-co juntas, particularmente grandes articulações,como joelhos, tornozelos e unhas, podendo en-volver também pequenas articulações das mãos epés. Esta é a forma de inicio mais comum.2 – Forma poliarticular, ou seja, de muitas jun-tas inflamadas ao mesmo tempo; assemelha-se aoutro tipo de reumatismo, chamado artrite reuma-
  8. 8. 9toide. Pode evoluir com deformidades articulares.Envolve mãos, pés, joelhos e tornozelos.3 – Acometimento das articulações distais dosdedos das mãos (as que estão próximas às unhas,que frequentemente também estão acometidas).4 – Forma mutilante, como o nome está dizendo,provoca grandes destruições nas juntas, princi-palmente mãos e pés.5 – Envolvimento preferencial da coluna - é a for-ma mais rara, mas provoca dor constante na colu-na vertebral, evoluindo com limitações físicas.5. O que é dactilite?Oenvolvimentodostecidosqueestãoemvoltadas articulações confere a esta doença um caráterespecial, pois quando alguma articulação de umdedo, seja das mãos ou dos pés, é acometida juntocom uma inflamação das estruturas que envolvemesta articulação, observamos um inchaço geralque chamamos de dactilite, que quer dizer umainflamação de todo o dedo.6. O que é entesite?Outros locais, fora das juntas, que tambémpodem se inflamar são os tendões, especifica-mente aonde eles se fixam aos ossos; chamamosestes locais de enteses, e a inflamação desteslocais designamos de entesite. A descrição fazlembrar uma tendinite, mas, na verdade, é umpouco mais extensa que isto, pois envolve tam-bém a parte óssea onde o tendão está ancorado.As formas mais comuns de entesite são as do
  9. 9. 10tendão de Aquiles, da fáscia plantar (sola do cal-canhar) e dos ossos pélvicos.7. Lesões nas unhas sãocomuns em quem temartrite psoriásica?Depressões, hemorragias debaixo da unha,espessamento da unha e até mesmo destruiçãocompleta da unha (onicólise) são lesões comunsnos pacientes com artrite psoriásica, estando as-sociadas ao acometimento das articulações inter-falangeanas distais (pequenas articulações dosdedos próximas às unhas).8. Quais as doençasque podem estar associadasà artrite psoriásica?O paciente com artrite psoriásica têm maiorrisco de apresentar hipertensão arterial, diabe-tes mellitus tipo 2, obesidade e distúrbios doslipídios (colesterol e triglicerídeos). Todas estasalterações aumentam o risco de doenças cardía-cas e vasculares (infarto e derrame).
  10. 10. 119. Quais são os profissionaismédicos mais indicados parao tratamento da artritepsoriásica?O médico dermatologista e o reumatologis-ta são os profissionais treinados adequadamentepara a avaliação de pacientes que tenham doençacutânea e articular simultaneamente.10. Como o médico diagnosticaa psoríase?O diagnóstico da psoríase é principalmente clí-nico em face do tipo e da distribuição das lesões,além da história evolutiva da doença. A curetagemmetódica de Brocq, que consiste no raspado daslesões com cureta, fornece dois importantes sinaisclínicos: sinal da vela – a curetagem destaca es-camas semelhantes às encontradas na raspagem deuma vela; e sinal do orvalho sanguíneo – após aretirada das escamas, encontra-se superfície ver-melho-brilhante com pontos hemorrágicos.O diagnóstico da artrite psoriásica também éclínico, uma vez que se trata de uma espondilo-artrite, cujas características são fator reumatoidenegativo, ausência de nódulos subcutâneos, aco-metimento de articulaçoes dos membros inferio-res, ombros e pequenas articulações das mãos,além de tendinites, entesites e aumento difusode alguns dedos, que aparecem na maioria dasvezes após período variável de tempo do com-prometimento cutâneo.
  11. 11. 12O hemograma pode mostrar anemia. Os exa-mes de atividade inflamatória estão quase sem-pre elevados, mas de maneira discreta nos casosde comprometimento articular ou de grande en-volvimento cutâneo. A glicemia pode encontrar--se elevada e o aumento das taxas de glicose teralgum grau de correlação com a doença. A dosa-gem de ácido úrico também pode estar aumen-tada e, em alguns casos, correlaciona-se com aextensão das lesões de pele, embora isto nemsempre seja possível de demonstrar. Colesterol etriglicerídeos correlacionam-se com aumento doácido úrico e obesidade. Biópsias do fígado re-alizadas antes de qualquer tratamento sistêmicotêm encontrado alterações hepáticas discretas.Nos casos em que as manifestações clínicassuscitam dúvidas, pode-se lançar mão da biópsiacom exame histopatológico (retirada de pequenofragmento da lesão que é analisado no micros-cópio) que mostra alterações sugestivas de pso-ríase como aumento da camada mais superficialda pele (a epiderme) e aumento do número decélulas inflamatórias e de vasos sanguíneos nacamada abaixo, a derme.11. Quais são os instrumentosusados para o diagnósticoe avaliação de portadoresde artrite psoriásica?Nem toda inflamação articular em psoriási-cos representa manifestação da artrite psoriásica.É pouco comum, mas não raro, vermos psoríasecoexistindo no mesmo paciente com outra doen-
  12. 12. 13ça articular, como artrite reumatoide, osteoartri-te, artrite gotosa e outras.Primeiramente, não existe um exame diag-nóstico específico para a artrite psoriásica.Como já dito anteriormente, o médico deverásomar os sinais clínicos-chave de envolvimen-to assimétrico de articulações, entesite, dactilite,envolvimento interfalangeano distal e proximale inflamação no esqueleto axial, extra-articulares(lesões ungueais, irite, úlceras orais) com acha-dos laboratoriais e radiográficos.Com relação ao achados laboratoriais, geral-mente ocorre aumento das provas inespecíficasde atividade inflamatória. Esses testes laborato-riais rastreiam a atividade da doença através doseu caráter inflamatório.Entre as anormalidades radiográficas, a maissignificativa é a coexistência entre erosão e ne-oformação óssea nas articulações distais. Outrasalterações radiológicas incluem degeneração emfalanges distais, periostite e neoformação ósseano sítio das entesites, destruição de articulaçõesisoladas, lesões chamadas pencil-in-cup (“lápisna xícara”).12. Como os pacientescom artrite psoriásicasão avaliados?Em reumatologia, a avaliação clinica do pa-ciente é o elemento mais importante para o médi-co no momento de decidir o tratamento. Alem daimpressão clinica subjetiva, aquele “acho que estáindo bem ou mal”, é importante ter medidas obje-
  13. 13. 14tivas, numéricas (por exemplo, o número de juntasdoloridas ou inchadas), para poder avaliar o graude inflamação e acompanhar isso no tempo, paradecidir se o tratamento está sendo eficaz ou não.Na artrite que acompanha a psoríase temostrês formas principais: a inflamação das articula-ções (artrite); a inflamação das entradas de ten-dões e ligamentos nos ossos (entesite); e a infla-mação da coluna vertebral (espondilite).O reumatologista perguntará, portanto, sevocê tem sintomas de inflamação nas juntas comodor contínua, inchaço e rigidez na coluna, comodor à noite, e rigidez e dor nos tendões, como dore inchaço atrás do calcanhar (tendão deAquiles) edebaixo do calcanhar (fasciite plantar).Em seguida, todas estas partes deverão serexaminadas, procurando dor local, inchaço e li-mitação do movimento (até medindo com umafita métrica o quanto a coluna movimenta).Pessoas que tenham parentes, mesmo distan-tes, com psoríase, devem evitar as situações quepodem desencadear a doença como fumo, álcool,estresse emocional, traumas físicos e uso de me-dicações sabidamente implicadas com o início dadoença, como aspirina, betabloqueadores e lítio.Pacientes com história familial de psoríase,ou com “caspa” que não melhora com tratamen-to convencional, associadas ou não a dores nasjuntas, devem ficar atentos para o surgimento delesões de pele tipo “placa com vermelhidão e des-camação”, que podem revelar o início da doença.Pacientes que apresentam a doença de pelee/ou das articulações devem manter acompanha-mento regular com dermatologista ou reumato-logista familiarizado com a doença.
  14. 14. 1513. A artrite psoriásicapode matar?Depois de alguns anos atendendo a casos deartrite psoriásica, percebemos que esta é uma per-gunta que passa pela cabeça dos pacientes. É im-portante que se saiba que as causas de morte entreos pacientes com artrite psoriásica variam bastante,assim como na população em geral. Mas alguns es-tudos demonstraram um aumento na percentagemde mortes por algumas causas, entre elas, as cardio-vasculares, seguidas pelas pulmonares e neoplási-cas. Porém, muitas correlações entre a doença e osdanos diretos a órgãos específicos ainda não estãocompletamente elucidadas. Por isto, devemos en-fatizar que os pacientes devem ser estimulados ater uma vida saudável, com alimentação correta,prática de exercícios, cuidados com os fatores psi-cológicos e acompanhamento por uma equipe desaúde multidisciplinar, voltada para o cuidado como paciente em suas várias necessidades. 14. Qual o tratamentoda artrite psoriásica?Aartrite psoriásica sem tratamento pode evo-luir para deformidades irreversíveis. A escolhado tratamento dependerá das estruturas acome-tidas em cada paciente. Deve-se avaliar a pre-sença de acometimento articular axial (colunavertebral) e periférico (articulações de braços epernas), além da presença de dactilites, entesitese lesões nas unhas. O tratamento convencional éfeito inicialmente pelo uso de anti-inflamatórios
  15. 15. 16não-hormonais e drogas remissivas de doença(como o metotrexato, a sulfassalazina, a lefluno-mida e a ciclosporina). Nos casos em que nãohá melhora com ao tratamento convencional enos casos moderados a graves, o uso dos agentesbiológicos pode ser necessário. Atualmente, osagentes biológicos liberados para o uso no tra-tamento da artrite psoriásica são o infliximabe,o etanercepte, o adalimumabe e o golimumabe.15. Existe cirurgia para tratarartrite psoriásica?É esperado que todos os pacientes tenhama progressão do dano articular prevenida. Masmuitos precisam de tratamento cirúrgico parareposição de juntas. Aproximadamente 7% dospacientes precisam de tratamento cirúrgico paracorreção de alguma articulação após 13 anos dedoença. Essas correções incluem as articulaçõesdo quadril, do joelho e das pequenas juntas dasmãos e pés, principalmente nas formas quecostumam causar deformidades.16. Dúvidas frequentesA) Quem tem artrite psoriásica deve fazerexercícios?Sim. Os exercícios fazem parte do tratamentoda doença e devem ser orientados e supervisiona-dos por um profissional habilitado: fisioterapeuta,educador físico, terapeuta ocupacional, médico.
  16. 16. 17Nunca devem produzir dor ou cansaço. E não de-vem causar esforço excessivo nas articulações.B) Posso fazer exercícios mesmo com as juntasinchadas?Sim. É importante movimentar a articulação,mesmo estando edemaciada, pois o repouso pro-longado pode ser prejudicial. Movimentos levessão importantes para prevenir contraturas, mantera amplitude de movimento e reduzir a fraquezamuscular. Lembre-se: os exercícios não devemprovocar dor.C) Exercícios de força são benéficos?Mais recentemente, alguns estudos têm mos-trado redução da dor e melhora de função nas ati-vidades da vida diária, em pacientes com doençainflamatória articular que realizam exercícios defortalecimento com pesos livres, ou em máquinasde musculação. Mas lembre-se, pode ser neces-sária a supervisão de um profissional habilitado.D) Devo usar frio ou calor nas juntas?Mesmo tratando-se de uma inflamação arti-cular, não existe um consenso a respeito da apli-cação de calor ou frio. Alguns pacientes podembeneficiar-se do uso do gelo, outros do uso debanhos quentes, bolsas térmicas, etc. Esses trata-mentos, se utilizados corretamente, não levam apiora do quadro.E) Devo caminhar ou correr?As doenças articulares são causas de li-mitação das atividades físicas. Essa inativi-dade resulta em fraqueza muscular, cansaço,
  17. 17. 18depressão, aumento da dor, piora de sintomascardiovasculares. Por isso, o recomendadoé fazer exercício aeróbio de baixo impacto,como caminhadas, bicicleta ergométrica, hi-droginástica e natação (caso esteja com a peleinflamada e descamando, consulte seu médicoantes de entrar em uma piscina). Esses exercí-cios devem ser feitos três vezes por semana,durante 40 minutos.F) O que deve ser feito caso haja dor oucansaço durante o exercício?Diminua a intensidade e a velocidade dosexercícios, faça menos repetições. Caso a dor ouo cansaço continuem, interrompa os exercícios eprocure um profissional.Lembretes: Respeite o limite de sua dor Evite carregar muito peso Realize suas atividades com boa postura Divida as tarefas não realizando tudode uma vez Faça sempre suas atividadeslembrando-se de conservar energiapara a próxima tarefa Proteja suas articulações de esforçodesnecessário Não fique por muito tempo na mesmaposição, movimente-se Não fique acima de seu peso ideal.
  18. 18. 20Sociedade Brasileira de Reumatologiawww. reumatologia.org.brAv. Brigadeiro Luis Antonio, 2.466 gr. 93-94CEP 01402-000 – São Paulo – SPFone/fax: 55 11 3289 7165www.letracapital.com.br

×