Anatomia e cinesiologia_aplicada

553 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
553
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
55
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anatomia e cinesiologia_aplicada

  1. 1. PAULA PARREIRAS GUIMARÃESDANIEL HASSEN
  2. 2. • Origem e Inserção dos músculos• Contração = aproximar origem da inserção• Alongamentos = afastar origem da inserção• Lesões e dores = localização e isolamento
  3. 3. MusculaturaAnterior da CoxaConjunto de célulasespecializadas em realizarmovimentos através noencurtamento da distânciaexistente entre suasextremidades fixas, utilizando atranformação da energiaquímica em energia mecânica.São os elementos ativos domovimento.
  4. 4. Sistema de alavancas e eixos de rotação que sãomovimentadas pelos músculos, permitindo odeslocamento do corpo, como um todo ou empartes (elementos passivos). Também possuema função de proteção (coração, pulmões esistema nervoso central), sustentação econformação corporal, armazenagem de íons deCa e P, e produção de células sanguíneas.
  5. 5. Musculatura Lateral e Anterior da Perna•Tendões = fixação ou inserção dos músculos nos ossosou em outros orgãos. Elementos passivos da transmissãode força entre o músculo e o osso.•Cápsula articular = tecido conjuntivo rico em colágeno.Insere-se firmemente nos ossos subjacentes.•Ligamentos = reforçam a cápsula articular elimitam/dirigem os movimentos.•Fáscias = lâminas de tecido conjuntivo que envolvemcada músculo. Permitem o fácil deslocamento dos feixesde fibra muscular.•Aponeurose = mesma função do tendão, mas em formalaminar.•Discos e meniscos = congruência das superfíciesarticulares e amortecimento da carga.
  6. 6. cruzadoposteriorEstruturas que possibilitam a união emovimentação entre os ossos. Sãoclassificadas em: fibrosas, cartilaginosas esinoviais; mono-axiais, bi-axiais, e tri-axiais;plana, gínglimo, trocóide,condilar, em sela, e esferóide.
  7. 7. masculino femininoQUADRILQUADRILdiferençasentre ossexos
  8. 8. • Divisao em dois grupos• Jogo Mao na Bunda• Que venca o melhor!!!
  9. 9. PLANOS:• superfícies planas e imaginárias quedividem o corpo em três dimensõesdistintas.EIXOS:• linhas imaginárias traçadasperpendicularmente ao planos (eixosde rotação que passam através deuma articulação).
  10. 10. Plano Sagital Plano FrontalPlano Transverso
  11. 11. SEGMENTOS CORPORAIS• ex: flexão do antebraço• ex: flexão da coxaARTICULAÇÕES• ex: flexão do cotovelo ou flexão daantebraço sobre o braço• ex: flexão do quadril ou flexão daperna sobre a coxa
  12. 12. PLANO FRONTAL• adução• abdução• inclinação ou flexão lateral dotronco• desvio radial e desvio ulnar• inversão e eversão• elevação e depressão da escápula
  13. 13. PLANO SAGITAL• flexão• extensão• hiperextensão• flexão plantar e dorsoflexão
  14. 14. PLANO TRANSVERSO• rotação• adução horizontal• abdução horizontal• rotação da cabeça• supinação e pronação
  15. 15. circunducircunduççãoão: movimentoque se projeta em mais deum plano. Combina osmovimentos de flexão,extensão, abdução e aduçãoem uma articulação
  16. 16. Leis que regem o movimento,aplicáveis em todo o universoconhecido:•I Lei de Newton (Lei do equilíbrio ou dainércia)•II Lei de Newton (Lei da massa eaceleração)•III Lei de Newton (Lei da ação ereação)
  17. 17. III Lei de Newton (aIII Lei de Newton (açção eão ereareaçção)ão)““para toda forpara toda forçça de aa de açção hão hááuma foruma forçça de reaa de reaçção igual eão igual eopostaoposta””ExsExs::-- Marcha humanaMarcha humana-- SaltoSalto
  18. 18. I Lei de Newton (equilI Lei de Newton (equilííbrio oubrio ouininéércia)rcia)““todo corpo persiste no seutodo corpo persiste no seuestado de repouso ou deestado de repouso ou demovimento uniforme a não sermovimento uniforme a não serque uma forque uma forçça externaa externamodifique seu estadomodifique seu estado””F= produz , pF= produz , páára ou modifica ora ou modifica omovimentomovimentoExsExs::ContraContraçção isomão isoméétricatricaContraContraçção concêntricaão concêntrica
  19. 19. II Lei de Newton (massa eII Lei de Newton (massa eaceleraaceleraçção)ão)““a aceleraa aceleraçção de um corpoão de um corpo ééproporcionalproporcional àà magnitude dasmagnitude dasforforçças resultantes sobre ele eas resultantes sobre ele einversamente proporcionalinversamente proporcional àà suasuamassamassa””aa αα F/mF/mou seja,ou seja, éé necessnecessáário de uma forrio de uma forççaamaior para parar (ou mover) ummaior para parar (ou mover) umcorpo de maior massacorpo de maior massa
  20. 20. II Lei de Newton (massa eII Lei de Newton (massa eaceleraaceleraçção)ão)Movimentos doMovimentos do pulleypulley??MMúúsculos primsculos primáários norios no pulleypulley??Origem e inserOrigem e inserçção deste mão deste múúsculo?sculo?AAçção?ão?Qual o segmento de maior massa?Qual o segmento de maior massa?EstabilizaEstabilizaçção? Aão? Açção contrão contráária?ria?Resultado da estabilizaResultado da estabilizaçção?ão?
  21. 21. II Lei de Newton (massa eII Lei de Newton (massa eaceleraaceleraçção)ão)Forças agindo sobre úmero e escápulano PulleyFRombFAparelhoFRMDesenho Marco Túlio
  22. 22. ALAVANCAS• Uma máquina que opera sobre o princípiode uma barra rígida que sofre a ação deforças que tendem a rotar em torno de seuponto de apoio é chamada alavanca.(SMITH, WEISS & LEHMKUL – 1997)“Dêem-me um lugar para ficar de pé e eumoverei a Terra”(Arquimedes, 287-212 AC)
  23. 23. “Do ponto de vista mecânico, oser humano pode ser encaradosob a forma de um conjuntocomplexo de alavancas ósseas,ligadas por dobradiçasarticulares variadas emovimentadas pela contraçãomuscular.”
  24. 24. ForForçças aplicadas num sistemaas aplicadas num sistemade alavancas produzemde alavancas produzemTORQUESTORQUESTorque = expressão daTorque = expressão daeficeficáácia de uma forcia de uma forçça paraa paravirar um sistema de alavancavirar um sistema de alavanca
  25. 25. T = F x d (d=distância perpendicular)T = F x d (d=distância perpendicular)Fg + FmTorque >Torque <Fg + Fm
  26. 26. Linha de ação muscular:geralmente, segue a orientação dotendão, na inserção muscular.Quase sempre oblíquo.Tensor da Fáscia LataBraBraçço de momento deo de momento de ForForçça:a:d perpendicular entre a linha de ad perpendicular entre a linha de aççãoãomuscular e o eixo do movimento. Variamuscular e o eixo do movimento. Variacom a amplitude.com a amplitude.
  27. 27. BraBraçço de momento deo de momento de ForForçça:a:distância perpendicular desde o ponto dedistância perpendicular desde o ponto deapoio (ou centro de rotaapoio (ou centro de rotaçção) atão) atéé a linha dea linha deaaçção muscular. Varia com a amplitude.ão muscular. Varia com a amplitude.
  28. 28. Braço de momento de Resistência:distância perpendicular entre a linha deação da resistência externa e o eixo domovimento.
  29. 29. QualQual éé a relaa relaçção entre o torque e o BR?ão entre o torque e o BR?Como podemos usar isso dentro doComo podemos usar isso dentro dosalão de musculasalão de musculaçção?ão?
  30. 30. Comprimento do BFComprimento do BRQuanto maior a vantagem mecânicamais facilmente a tarefa será realizada
  31. 31. RFInter-fixa• Inter-fixa = Forçasnum tornozeloquando em péC.G. M.S.
  32. 32. RFInter-resistente• Inter-resistente =Força sobre a pelvequando em pé sobreos dois pés
  33. 33. RFInter-potente• Inter-potente = Forçasobre o antebraçoquando segurandoum peso com a mão
  34. 34. Alavancas MAlavancas Múúsculosculo--esquelesquelééticas:ticas:Desvantagem mecânica: BF<BRDesvantagem mecânica: BF<BRInserInserçções oblões oblííquas nos segmentosquas nos segmentosDesvantagens:Desvantagens:> necessidade de gerar for> necessidade de gerar forçça p/ produzir mesmo torquea p/ produzir mesmo torque> magnitudes de for> magnitudes de forçças de reaas de reaçção articularão articular> necessidade de contra> necessidade de contraçções sinões sinéérgicasrgicasVantagens:> ADM disponível> velocidade linear do segmento distal para uma mesmavelocidade angular< necessidade de encurtamento muscular na contraçãopara a mesma quantidade de ADM
  35. 35. • O que acontece quando o BF édiminuído?• Qual poderia ser um dos motivos queos músculos posteriores da perna nãoganham hipertrofia facilmente?• O que acontece quando o BR éaumentado?• Para que serve o torque no salão demusculação?
  36. 36. • Máximo de demanda domúsculo a ser trabalhado(desafiá-lo ao máximo);• Mínima exigência dos demaismúsculos capazes de gerar omesmo movimento.
  37. 37. ••ExercExercíícios muito seguroscios muito seguros••Movimentos controlados ao extremo (muitas vezesMovimentos controlados ao extremo (muitas vezeso pro próóprio aparelho restringe movimentos eprio aparelho restringe movimentos ecompensacompensaçções)ões)••Pesos individualizadosPesos individualizados ààs capacidades e objetivoss capacidades e objetivosde cada alunode cada aluno••MusculaMusculaçção nãoão não éé = hipertrofia= hipertrofia••ConhecendoConhecendo--se princse princíípios biomecânicos aplicadopios biomecânicos aplicadoaos aparelhos e conhecendo a biomecânica dasaos aparelhos e conhecendo a biomecânica daslesõeslesões éé posspossíível prevenir lesões por sobrecargavel prevenir lesões por sobrecargaMarco Túlio Saldanha

×