Anatomia do coracao pdf

1.446 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.446
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anatomia do coracao pdf

  1. 1. ANATOMIA DO CORAÇÃOPericárdioO pericárdio é um saco fibrosseroso que envolve o coração e as raízes dosgrandes vasos (Gardner, et al 1988), como podemos observar na ilustração 02 .Fig. 01 - Bloco em vista anterior/Coração sem pericárdio: Bloco Anatômico em vistaanterior. Observe os eixos de orientação do coração. Fig. 02 Bloco em vista anterior.Coração com pericárdio: - Bloco Anatômico em vista anterior. Atentar para opericárdio envolvendo o coração. A seta preta mostra a face mediastinal do pulmãoesquerdo.É formado por duas membranas, uma de constituição fibrosa que envolve maisexternamente o coração e grandes vasos em intima relação com as estruturasmediastinais, denominado pericárdio fibroso; e outras de consistência serosa, opericárdio seroso constituído por 2 lâminas, as lâminas parietal e visceral.O pericárdio fibroso, é constituído de uma camada densa de faixas colágenasentrelaçadas com o esqueleto de fibras elásticas mais profundas (Gardner, et al 1988). Éuma bolsa em forma de cone, cujo ápice termina onde o pericárdio se continua com atúnica externa dos grandes vasos, conforme ilust. 07. Sua base está presa ao centrotendíneo do músculo diafragma, através do ligamento freno-pericárdico, um dosresponsáveis em manter o coração em posição na cavidade torácica juntamente com osligamentos esterno-pericárdicos superior e inferior. Podemos observar resquícios domúsculo diafragma na ilustração 06.Fig. 06 - Vista da face diafragmática do coração (revestido pelo saco pericárdico). D) resquíciosdo músculo diafragma; V) Veia cava inferior ("perfurando" o diafragma).
  2. 2. O pericárdio seroso é constituído de 2 lâminas, a lâmina parietal, externa queforra a superfície interna do pericárdio fibroso (ver ilustração 07), constituindo com oúltimo um pequeno espaço virtual, e uma lâmina visceral (ou epicárdio) que é a reflexãoao nível dos grandes vasos da lâmina parietal em direção ao coração recobrindo-ototalmente. As camadas visceral e parietal, cujas superfícies opostas são recobertas pormesotélio, acham-se separadas por um espaço potencial, a cavidade do pericárdio, e sãoumedecidas por uma película líquida.O seio transverso do pericárdio é a disposição de maneira a constituir um espaço entre otronco da pulmonar e aorta ascendente anteriormente ao átrio e veia cava superiorposteriormente, onde essas estruturas são recobertas pela lâmina visceral do pericárdioseroso sendo apenas visualizadas externamente com devida ruptura do pericárdiofibroso e lâmina parietal do pericárdio seroso. - O seio transverso do pericárdioencontra-se atravessado por uma pinça na ilustração 07Fig. 7- Atravessado pela pinça anatômica encontra-se o seio transverso do pericárdio. Opericárdio fibroso encontra-se pinçado (a lâmina parietal do pericárdio seroso estáaderida internamente a ele). As setas apontam os vasos que saem à partir do arco aórtico(crossa da aorta); seta vermelha: Tronco arterial bráquio-cefálico; seta preta: Artériacarótida comum esquerda; seta laranja: Artéria subclávia esquerda.É a face anterior do coração voltada para frente para cima e para a esquerda, conformeas ilustrações 29 e 28.Aparece dividida em 3 sub-regiões: ventricular, atrial e vascular. A sub-regiãoventricular apresenta-se constituída em seus 2/3 pelo ventrículo direito e 1/3 peloventrículo esquerdo, cuja separação é dermacada pela presença do sulco interventricularanterior e posterior. O ventrículo direito apresenta uma peculiaridade, pois prolonga-separa cima ao longo do tronco da pulmonar formando uma espécie de cone que recebe onome de infundíbulo ou cone arterial visto na ilustração 28. A sub-região vascularapresenta-se constituída pela eminência de 2 importantes vasos arteriais, o tronco daartéria pulmonar anteriormente, localizando- se logo em seguida a esquerda da aortaascendente anteriormente, e em relação com a aorta descendente posteriormente. A sub-região atrial, aparece predominantemente constituída do átrio direito, apresentando suarespectiva aurícula e pela aurícula esquerda, visto que o restante do átrio esquerdoaparece totalmente recoberto pelos troncos da pulmonar e aorta.
  3. 3. Fig. 29 Coração, face esternocostal: AT) Sub-região Atrial; VT) Sub-região Ventricular; VC)Sub-região Vascular.A seta vermelha aponta o sulco interventricular anterior. A seta preta nosmostra a Aorta ascendente.Fig. 28 - Coração, vista anterior: Vista anterior do coração (Face esterno costal); 1) Átriodireito (Aurícula direita);2) Átrio esquerdo (Aurícula esquerda); 3) Ventrículo direito;4)Ventrículoesquerdo; 5) Cone Arterial; 6) Tronco da artéria pulmonar;7) Aorta (parte ascendente). A setavermelha indica o sulco coronariano; a seta preta nos mostra a margem direita do coração; aseta verde indica o Ápice.Face DiafragmáticaÉ a face inferior do coração, orientada para baixo e ligeiramente para trás, estandoformada pelos ventrículos, predominantemente pelo ventrículo esquerdo, observada nailustração 06.A face diafragmática encontra-se, através do pericárdio, intimamente relacionada com ocentro tendíneo do músculo diafragma a porção muscular esquerda do mesmo, razãopela qual recebe o nome de face diafragmática (vide ilust. 06). Apresenta em suasuperfície a evidência externa do septo interventricular, o sulco interventricularposterior.A face diafragmática encontra-se separada da base do coração pelo sulco coronário, queé uma depressão que percorre o coração em 360° a partir da aorta ascendente,anteriormente, formando uma espécie de coroa que proporciona o nome de sulcocoronário, a parte posterior do sulco coronário pode ser vista na ilustração 31; vejatambém ilustração 28.
  4. 4. Fig. 31 - Vista posterior do coração: 1) Parede posterior do ventrículo esquerdo; 2) Paredeposterior do ventrículo direito. Seta Preta: Sulco coronário (parte posterior); Seta Vermelha:Sulco interventricular posterior. .Face PulmonarÉ a face esquerda do coração dirigida para cima e para trás e apresentando-seconstituída em maior parte pelo ventrículo esquerdo inferiormente e pequenas porçõesdo átrio e aurícula esquerda superiormente. É cortado pelo percurso esquerdo do sulcocoronário, dividindo superficialmente as 2 cavidades, conforme ilust. 32. Apresenta-seconvexa de diante para trás e de cima para baixo.É esta porção que causa uma impressão profunda no pulmão esquerdo, impressãosituada abaixo e na frente do hilo pulmonar, devido ao desvio para a esquerda docoração durante o desenvolvimento embrionário que acarreta as característicaspeculiares do pulmão esquerdo (descrito em capítulo apropriado). As ilustrações 01 e 02ressaltam esta características do coração.Fig. 32 - Coração, face pulmonar: 1) Ventrículo esquerdo. A região indicada pela setavermelha corresponde ao sulco coronário.ÁpiceÉ a região arredondada do coração formada totalmente pelo ventrículo esquerdo.Encontra-se dirigido para baixo, para frente e para esquerda, situado normalmente aonível da 6ª cartilagem costal, para baixo e medial ao ponto em que o ápice pode ser
  5. 5. sentido. O chamado batimento do ápice, que é um impulso desencadeado pelo coração,pode ser sentido na frente e do lado esquerdo do tórax, na maioria dos indivíduos. Olugar, também conhecido como ponto de pulsação máxima ou ictos cordis, situa-segeralmente no quarto ou quinto espaço intercostal, cerca de 6 ou 7 cm do plano mediano(com consideráveis variações). O batimento do ápice é produzido por um movimentocomplexo do ventrículo esquerdo durante a contração. Embora este batimento seja umguia satisfatóriamente seguro para a posição da borda esquerda o batimento do ápicepode ser sentido fora da área cardíaca em alguns indivíduos (Gardner, et al 1988). Verilustração 28.BaseÉ a região posterior do coração, têm a forma mais ou menos quadrilátera. Apresenta-seorientada para trás e para a direita, e têm relação com esôfago e aorta descendenteposteriormente através do pericárdio.Está formado predominantemente pelo átrio esquerdo e em pequena extensão pelo átriodireito conforme visto na ilustração 31. As veias pulmonares direita, (duas)provenientes do pulmão direito cruzam o átrio direito posteriormente, para entrar naface direita do átrio esquerdo. As duas veias pulmonares esquerda entram no ladoesquerdo. A veia cava superior penetra na parte superior do átrio direito enquanto a veiacava inferior penetra na porção inferior do átrio direito.A base do coração apresenta-se separada da face diafragmática, posteriormente, pelosulco coronário (Netter, 1969).Margem DireitaÉ formada totalmente pelo átrio direito, apresenta-se arredondada e quase vertical,conforme ilustração 28. Corresponde a uma área compreendida da borda superior daterceira até sexta cartilagem costal. Continua-se superiormente com a veia cavasuperior.A margem direita do coração representa o ponto de encontro entre as facesEsternocostal e face Diafragmática. Como constatamos na ilustração 30 é irrigado peloramo marginal da artéria coronária direita (ver item seguinte).Fig. 30 - Margem direita do coração: Margem direita do coração. A seta vemelha indica oramo marginal da Artéria coronária direita.
  6. 6. Tanto o suprimento arterial como a drenagem sangüínea do coração são estabelecidospor um sistema próprio de artérias e veias (Gardner et al, 1988).Vascularização do coraçãoA irrigação do coração é guarnecida por duas artérias principais que são os primeirosramos da aorta, em seu trecho ascendente, as artérias coronárias direita e esquerda,conforme ilustração 14 e 17.Fig. 14 -Vascularização do coração: Seta vermelha: Artéria coronária direita; Seta laranja:Ramo para o cone Arterial; Seta marrom: Ramo atrial; Seta preta: Ramo interventricularposterior da artéria coronária esquerda; Seta verde: ramo marginal.A artéria coronária direita nasce no seio aórtico anterior (direito), dirige-se inicialmentepara frente e para direita para surgir entre o tronco da pulmonar e aurícula direita - comoobservado na ilustração 14 - logo em seguida dirige-se para baixo e para direitacontornando a margem direita do coração e voltando-se para a esquerda percorrendo aparte posterior do ventrículo direito ao longo do sulco coronário até o sulcointerventricular posterior (ilustração 18).Fig. 17 - Vascularização do coração IV Seta preta: Artéria coronária esquerda; Seta azul:Ramo interventricular anterior da artéria coronária esquerda; Seta vermelha: Ramo circunflexoda artéria coronária esquerda; Seta laranja: observa-se a Veia Magna do coração; Setamarrom: Veia marginal esquerda.
  7. 7. Fig. 18 - Vascularização do coração V Seta vermelha: Artéria coronária direita; Setapreta: Ramo interventricular posterior da artéria coronária direita; Seta laranja: Veiamédia do coração. Na pinça (acima) observa-se a Veia marginal direita (Veia cardíacaAnterior). A Seta azul aponta o Seio venoso do coração.A Artéria coronária direita pode emitir ramos em direção ao átrio, os ramos atriais.Normalmente o primeiro ramo atrial da artéria coronária direita, dirige-se para cima emedialmente nutrindo o átrio direito, circundando o óstio da veia cava superior.Podemos observar este ramo na ilustração 25.Fig. 25 - Vascularização do coração VI Seta azul: Ramo atrial da artéria coronária direitaLogo durante a primeira parte do seu trajeto a artéria coronária direita emite ramos queirão suprir o cone arterial, a Artéria do cone como é conhecida, vista na ilustração 14.Apresenta também um ramo marginal que percorre a margem direita do ventrículodireito (ilustrações 14 - 15 - 30). Já em sua porção terminal a artéria coronária direitaemite um ramo que percorre o sulco interventricular posterior e que próximo ao ápiceanastomosa-se com o ramo interventricular anterior da artéria coronária esquerda(ilustrações 15 e 18).A artéria coronária esquerda nasce no seio aórtico esquerdo e percorre um pequenotrajeto entre o tronco do pulmonar e aurícula esquerda visto na ilustração 17. Logoemite um ramo para o sulco interventricular anterior, o Ramo interventricular anteriorda artéria coronária esquerda, visto nas ilustrações 14 - 16 - 17. A artéria coronária
  8. 8. esquerda percorre o sulco coronário através de um ramo que descende pela porçãoesquerda do coração, o ramo circunflexo, evidente nas ilustrações 16 e 17.Fig. 16 -Vascularização do coração III Seta preta: Artéria coronária esquerda; Seta vermelha:Ramo circunflexo; Seta azul: Ramo interventricular anterior, Seta laranja: Veia magna docoração; Seta marrom: Veia marginal esquerda.A drenagem do coração é efetuada por vasos que se lançam diretamente ao átrio ou porum sistema de vasos que irá desembocar no seio coronário (ou seio venoso do coração),um pequeno tronco, mas relativamente largo, na parede posterior do átrio esquerdo,terminando no átrio direito percorrendo o sulco coronário nessa região (Gardner et al,1988). Este pode ser visto nas ilustrações 15 - 18. Dos vasos que desembocamdiretamente no átrio, destacam-se as veias cardíacas anteriores que drenam a paredeanterior do ventrículo direito - uma das veias cardíacas anteriores pode drenar a margemdireita, recebendo o nome de veia marginal direita, conforme ilustração 18. Dosprincipais vasos tributários do seio coronário, destaca-se a Veia magna do coração queascende pelo sulco interventricular anterior, visto na ilustração 16, podendo receber aveia marginal esquerda antes de se tornar o seio coronário, responsável pela drenagemda parede esquerda do coração - a Veia marginal esquerda é vista nas ilustrações 16 e17. A Veia posterior do ventrículo esquerdo drena para o seio coronário, mas podeapresentar variação e drenar para a veia média do coração conforme ilustrações 15 - 27.Fig. 27 - Vascularização do coração VII A Seta indica a Veia posterior do ventrículoesquerdo
  9. 9. A Veia média do coração, ascende pelo sulco interventricular posterior desembocandono seio coronário, é evidente nas ilustrações 15 - 18. A Veia pequena do coração,percorre o sulco coronário na face esternocostal desembocando no seio coronárioposteriormente. Outra veia de destaque é a Veia oblíqua do átrio esquerdo, resquício daveia cardinal anterior esquerda, desembocando no parte inicial do seio coronário,anteriormente. Estas duas últimas não foram encontradas no ínterim dos trabalhos dedissecção.Fig. 15 - Vascularização do coração II: Seta vermelha: Ramo interventricularposterior da artéria coronária direita; Seta laranja: Veia média do coração. Seta preta:ramo marginal da artéria coronária direita. A pinça nos mostra o seio coronário (seiovenoso do coração).A drenagem linfática, resume-se a capilares linfáticos que drenam para vasos situadosno pericárdio, onde seguem as artérias coronárias e terminam nos troncos coletoresdireito e esquerdo. O tronco direito dirige-se para os linfonodos mediastinais superiores.O esquerdo atinge um linfonodo, "linfonodo da veia cava" que será abordado na 3ª Partedeste trabalho.http://www.medstudents.com.br/basic/anatomia/coracao/topico9.htm

×