A incidência do câncer de pele sobre a população

236 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A incidência do câncer de pele sobre a população

  1. 1. A incidência do câncer de pele sobre a população ( MELANOMA) Câncer é uma patologia de etiologia multifatorial resultante de alterações genéticas, fatores ambientais estilo de vida; sendo um importante problema de saúde publica tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento. Segundo o autor Goldman: pag 189. “ O câncer descreve uma classe de doenças caracterizada pelo crescimento descontrolado de células aberrantes”. “... o câncer é a segunda doença que provoca mais mortes”.... “ ... o câncer pode surgir em decorrência de uma ampla série de agentes que sensibilizam as células ou que podem constituir a causa de uma sequencia de eventos, ou ainda, contribuir diretamente para isso. A via comum final praticamente em todos os casos consiste numa mutação genética celular, que converte uma célula bem comportada do corpo em uma destrutiva que não responde aos controles e equilíbrios habituais de uma comunidade normal de células...” Câncer é o nome dado a um conjunto de varias doenças que tem em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo metastizar-se. Dividindo-se rapidamente sendo agressivas e incontroláveis gerando a formação de tumores ou neoplasia. Melanoma é um câncer de pele maligno cuja função primária é manter as células em estado de repouso após algum dano no DNA. O melanoma cutâneo é originado nos melanócitos, células produtoras de melanina, substancia que confere pigmentação a pele e prevalece em adultos brancos. Segundo .. Chiller et al. In Harrison pag 526 “as lesões cutâneas pigmentadas estão entre os achados mais comuns ao exame físico . o desafio é achar os melanomas cutâneos, que podem ser fatais, do restante, que com raras exceções é benigno.” “... os melanomas se originam dos melanócitos derivados da crista neural. Células pigmentadas normalmente presente na epiderme e as vezes na derma acomete aproximadamente 54.200 pessoas ano EUA. Resultando em 8.200 mortes.” Segundo Kasper pag 524 Há quatro tipos de melanomas cutâneo: - melanoma de disseminação, superficial, lentigo maligno – melanoma e melanoma lentiginoso acral. O quarto tipo de melanoma nodular- n~]ao tem
  2. 2. fase reconhecível de crescimento radial, geralmente se apresentam como uma lesão profundamente invasiva, capaz de produzir metástases precoces.” Vários fatores de risco estão atribuídos para o desenvolvimento como: cor de pele, horário e tempo de exposição ao sol, qualidade da assistência, informações fornecidas, pessoas que vivem em países tropicais, como o Brasil e a Austrália, concentra-se o maior registro de câncer de pele. O espectro da radiação ultravioleta é subdividido em três bandas. UVA, UVB, UVC. UVA comprimento de onda mais longo processo oxidativos, A banda UVB responsável por danos direto no DNA foto imunossupressão eritema. Os raios UVC carcinogênicos picos de absorção pelo DNA. Sinais de alerta. Segundo Harrison pag 526 Qualquer alteração em uma mancha pigmentada previamente existente, pode indicar o desenvolvimento do melanoma. É importante a avaliação do próprio corpo tendo em vista a regra do “ABCD”. É a detecção precoce do melanoma. A- Assimetria; as lesões benignas geralmente são assimétricas B- Bordas irregulares; pigmento pode desaparecer gradualmente a maioria dosn nervos tem bordas bem demarcadas. C- Variação de cor na mesma mancha; (marron, preto, vermelho, rosa) pigmento claro ou escuro uniforme. D- Diâmetro maior que 6 milímetros; números e sua localização “... O objetivo do diagnostico diferencial é destruir as lesões pigmentadas dos melanomas e seus precursores”... OBJETIVO GERAL - Descrever o nível de informação das pessoas leigas que não tem noção sobre o agravamento e o aumento de câncer de pele com seus agravantes. OBJETIVO ESPECÍFICO - Detalhar a faixa etária de pacientes com câncer de pele - relacionar o câncer de pele entre homens e mulheres.
  3. 3. JUSTIFICATIVA Faremos um levantamento bibliográfico, quantitativo sobre o grande índice de pacientes com presença de lesões de pele em membros, tronco, cabeça e pescoço. Sendo realizado em um Hospital da cidade. Onde 155 pacientes foram submetidos a pequena cirurgia totalizando um numero maior do sexo feminino 80% de todos os casos e 20% restante do sexo masculino. Sendo que um dos fatores predisponentes é a raça branca totalizando um total de 85% dos pacientes sendo que os outros 15 % entre negros e pardos. Instrumento e coletas de dados Esta pesquisa se deu por meio de perguntas diretas ao paciente, observando a faixa etária, sexo, cor, e notando que 40% de todos os pacientes são de cidades vizinhas onde estão em contato direto com o sol (lavoura). Observamos que o índice é grande porem eles não tem noção são totalmente leigos sobre a gravidade e o risco que se apresenta. No relato de muitos pacientes o que eles diziam era: procurei o medico porque comecei a sentir um desconforto, parecia que mordia o local, mas eu não ligava pois queimava todo dia e ainda estava pequeno, agora de um mês pra cá que ele aumentou ai resolvi de procurar o recurso. Percebe-se que se for uma mancha escura uma lesão pequena que não incomode eles não procuram recurso para um cuidado mais especifico para um tratamento correto. METODOLOGIA Sendo um trabalho descritivo, quantitativo, investigativo, a incidência sobre pacientes do sexo masculino e do sexo feminino apresentando câncer de pele. Verificar se houve aumento do numero de casos. Concluindo que a incidência do câncer de pele a cada dia aumenta em pessoas na faixa etária de 38 há 70 anos de idade sendo relacionado e verificado que 30% são pacientes do sexo masculino e 70 % são pacientes do sexo feminino.
  4. 4. A coleta de dados foi realizada em três meses, com pacientes que foram submetidos a pequena cirurgia de retirada de Tu de pele. Em um Hospital de grande porte da mesma. Sendo realizada em pouco menos de 40 minutos sendo o paciente submetido a anestesia local. Observando-se que 30 % são masculinos da faixa etária de 40 a 70 anos e 70% são feminino entre 38 a 80 anos, notando se que 95% pacientes de raça branca e 5% entre outros. Analisando-se que 6% dos pacientes tem noção de que é tumor de pele, os outros 94% não se tem noção do que é. Procuram recurso quando já esta totalmente avançado e começa a incomodar. No primeiro mês evidenciou um total de 50 cirurgias só de tumor de pele, sendo que 32 pacientes analisados eram mulheres na faixa etária de 38 a 80 anos. E os outros 18 pacientes eram homens na faixa etária de 40 a 70 anos. Quanto a cor observou-se que 40 pacientes eram de cor branca e 10 entre negros e pardos, totalizando um total de 90% da cor branca e 10% entre negros e pardos. Considerando que a distribuição quanto à topografia das lesões, sendo agrupadas entre cabeça e pescoço, tronco e membros. Sendo que neste estudo teve o predomínio das lesões localizadas nos membros, correspondendo a 30 pacientes 70%, enquanto que 20 pacientes as lesões estão localizadas na região cefálica e no tronco correspondente a 30%. No segundo mês evidenciou-se um total de 55 cirurgias sendo que 30 pacientes analisados eram mulheres na faixa etária de 50 a 85 anos e os outros 25 pacientes analisados eram homens na faixa etária de 50 a 70 anos. Sendo predominante apenas a raça branca. Totalizando um total de100%. Considerando-se que a distribuição quanto à topografia das lesões, sendo agrupadas cabeça, pescoço, tronco e membros, sendo o predomínio de 80 % com lesões em cabeça e pescoço e 20 % em membros e troncos. predominando a raça branca. No terceiro mês evidenciou um total de 60 cirurgias sendo que dos 60 pacientes, 40 analisados eram mulheres entre 40 a 85 anos, e os outros 20 pacientes analisados eram homens entre 50 a 75 anos. Considerando que 95% dos pacientes eram da raça branca e o restante entre negros e pardos. Sendo um total de 5%. Considerando a
  5. 5. distribuição dos pacientes quanto a topografia das lesões sendo dividido entre cabeça e pescoço, tronco e membros. Havendo o predomínio 75% localizado em membros totalizando 45 pacientes e 25% sendo localizado em cabeça e pescoço totalizando 15 pacientes. DISCUSSÃO Notou-se que o predomínio da doença aponta para o sexo feminino, porem algumas outras publicações apontam o predomínio masculino, tendo o predomínio de 70% mulheres e 30 % homens. A faixa etária mais acometida é entre os 40 a 70 anos de idade, o melanoma foi mais frequente entre os indivíduos de cor branca, sendo atualmente considerada marcador de risco para o câncer de pele. A região topográfica mais acometida foi a dos membros tantos superiores como inferiores, predominando o sexo feminino. CONCLUSÃO Com o estudo desse trabalho pode concluir que o portador de melanoma cutâneo primário predomina o sexo feminino entre a faixa etária de 40 a 70 anos, de cor branca, cuja lesão predomina nos membros tanto superiores como inferiores, sendo os mais frequentes. Notando-se que a ausência de sintomas retarda o diagnostico precoce e a prevenção primária. Com isso percebemos que deve-se fazer programas de educação em saúde, ensinar a população como reconhecer os sinais e sintomas do melanoma, que qualquer simples mancha diferente possa ser inicio de um câncer. Incentivar para realizarem exames periódicos de pele, orientando assim como o uso de chapéus, roupas adequadas e fator de proteção solar devido ao risco de exposição aos raios ultravioletas. Todos os profissionais de saúde devem ser treinados para reconhecer as lesões suspeitas, encaminhando-os para um tratamento adequado. Assim podemos reduzir a incidência de melanoma.
  6. 6. REFERENCIAS HARRISON. Et al 16. Harrison Medicina Interna volume I Rio de Janeiro Mc Graw Hill 2343p. PORTH Carol M. Fisiopatologia 6 Edição Guanabara Rio de Janeiro 1451p. HTTP://www2.inca.gov.br/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/pelemelanoma. HTTP://www.oncologuia.com.br/site/interna.php?cat=27&id=107&menu=2 HTTP://www.mdsaude.com/2008/11/cncer-de-pele-cancro-de-pele.html. Editora ministério da saúde agosto 2012 Brasília, DF- Brasil 11ª edição Manual de Bases Técnicas da Oncologia – SAI/SUS-SISTEMA DE INFORMAÇÕES AMBULATORIAIS GOLDMAN, Lee et al. Cecil Tratado de Medicina Interna. 21. ed Rio de Janeiro: Guanabara, 2001.1266p. KASPER, Dennis L. et al. Harrison Medicina Interna. 16. ed. Rio de Janeiro: Mc Graw Hill, 2005.1565p. GOLDMAN, Lee et al. Cecil Tratado de Medicina Interna. 22. ed. Rio de Janeiro: Elsevire Ltda,2005.2927p. Autora Crislaine Aparecida Bianco Borato Professor orientador: Elton Jorge Matos Vilela Instituição Cescage Ponta grossa PR

×