O admirável mundo novo dos meios digitais

22 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O admirável mundo novo dos meios digitais

  1. 1. O admirável mundo novo dos meios digitais. Prospectando o terreno e tateando para o futuro. Adriana Jacoto Unger Nataly Cruz
  2. 2. Sumário 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo 2. Tecnologias aplicadas aos registros públicos no passado recente 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico 4. A visão de futuro do registro 5. e-Registro: conhecendo o desafio
  3. 3. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Definição ampla de tecnologia X Tecnologia da Informação (TI) • Inovação tecnológica: incremental X ruptura • Mudanças tecnológicas de ruptura causam profundo impacto na pessoas, nos processos e nos modelos de negócio, porém resgatam a essência da atividade que suportam.
  4. 4. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Novas tecnologias tendem a herdar características da tecnologia anterior • Exemplo: telefonia
  5. 5. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Regulação pode limitar ou retardar mudanças tecnológicas • Exemplo: Automóvel
  6. 6. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Mudanças tecnológicas de ruptura afetam profundamente os modelos de negócio • Exemplo: Fotografia
  7. 7. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • A “melhor” tecnologia depende do contexto e de suas vantagens/desvantagens (custo inclusive) • Exemplo: música/imagem analógica X digital
  8. 8. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Livros/documentos eletrônicos X papel • Vantagens: busca, cópia, espaço físico • Desvantagens: “conforto”, bateria
  9. 9. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Bases de dados/informações eletrônicas • “Não se pode ter 100% de segurança e 100% de privacidade.”
  10. 10. 1. Mudanças tecnológicas: a tecnologia e o tempo • Aplicações equivocadas de novas tecnologias
  11. 11. 2. Tecnologias aplicadas aos registros públicos no passado recente • Livros de transcrição/inscrição • dados estruturados • traslados
  12. 12. 2. Tecnologias aplicadas aos registros públicos no passado recente • Matrícula • Indicadores (índices parciais para busca/contraditório)
  13. 13. 2. Tecnologias aplicadas aos registros públicos no passado recente • Informatização dos cartórios • Sistemas informatizados especializados • Matrícula e indicadores criados à imagem e semelhança do papel
  14. 14. 2. Tecnologias aplicadas aos registros públicos no passado recente • Sistemas de gestão não apoiam o processo de negócio • Novas funcionalidades (roadmap) estão sempre aquém das necessidades dos clientes e regulatórias • “Nós moldamos os sistemas e os sistemas nos moldam.” Excel Resolve o Problema
  15. 15. • Os documentos dos cartórios como informação 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  16. 16. • Os documentos dos cartórios como informação 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  17. 17. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Livros Títulos Documentos anexos aos títulos - probatórios Documentos administrativos Documentos fiscais Documentos funcionais
  18. 18. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Papel Microfilme Digitalização Repositório eletrônico HD externo Servidores fora da serventia
  19. 19. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Política e Gestão arquivística de documentos dos cartórios • Conjunto de procedimentos e operações técnicas referentes à produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento de documentos arquivísticos em fase corrente e intermediária, visando a sua eliminação ou recolhimento para guarda permanente.
  20. 20. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Acesso Segurança Guarda Preservação Qualidade Ciclo de Vida dos documentos
  21. 21. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico 1 • Refletir corretamente o que foi comunicado, decidido ou a ação implementada; 2 • Conter os metadados necessários para documentar a ação 3 • Ser capaz de apoiar as atividades 4 • Prestar contas das atividades realizadas. Os documentos arquivísticos (digitais ou em papel) devem:
  22. 22. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Gestão arquivística de documentos nos cartórios
  23. 23. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  24. 24. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  25. 25. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Gestão arquivística de documentos nos cartórios
  26. 26. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  27. 27. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico CORRENTE • VALOR PRIMÁRIO • Documentos que não tenham essencialmente valor administrativo, legal ou fiscal podem ser eliminados • Frequência de uso • Exemplo: Planilhas de controle de distribuição de títulos INTERMEDIÁRIA • Menor frequência de consulta • Valor administrativo, legal, fiscal • Aguardam o prazo para eliminação / guarda permanente • Exemplo: Livro de Controle de Depósito Prévio.
  28. 28. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico VALOR PRIMÁRIO - ELIMINAÇÃO • Destinação dos documentos VALOR SECUNDÁRIO – GUARDA PERMANTENTE
  29. 29. Recursos tecnológicos aplicados aos documentos dos cartórios 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Diferencial • Documentos arquivísticos permanentes dos cartórios ainda são vivos! Matr. 0001_ FICHA 1frente Matr. 0001_ FICHA 1verso Matr. 0001_ FICHA 2frente Matrícula eletrônica arquivo nato digital – PDF/A - ficha ato Av. 5
  30. 30. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Central ARISP Documento Nato-digital Dados Indicadores Digitalização Microfilmagem Acervo físico Backup em servidor externoRepositório serventia
  31. 31. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico SIGAD – Sistema Informatizado de Gestão Arquivística de Documentos ▫ Conjunto de procedimentos e operações técnicas, característicos do sistema de gestão arquivística de documentos, processado por computador. ▫ Diferente de GED
  32. 32. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Metadados obrigatórios • Prenotação • N. identificador atribuído pelo sistema • Data de produção • Data e hora de transmissão e recebimento • Classificação de acordo com o plano ou código de classificação • Prazo de guarda • Restrição de acesso • Indicação de versão • Indicação de anexos • Autor / Originador / Destinatário, etc.
  33. 33. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico Recursos tecnológicos aplicados aos documentos dos cartórios
  34. 34. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico
  35. 35. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • ECM (Enterprise Content Management) / GED (Gerenciamento eletrônico de documentos) • Capturar • Gerenciar • Armazenar • Preservar • Fornecer conteúdo e documentos
  36. 36. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • ECM integrado com os processos (workflow)
  37. 37. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • BPM (Business Process Management) • Gerenciamento de Processos de Negócio ou BPM (Business Process Management) é uma disciplina gerencial que integra estratégias e objetivos de uma organização com expectativas e necessidades de clientes, por meio do foco em processos ponta a ponta • Todas as atividades executadas em uma empresa podem ser modeladas como processos de negócio, e BPM é um processo de transformação desses processos, para a construção de novas formas de geração de valor para os clientes e para a sociedade • BPM é transformação organizacional
  38. 38. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • BPM (Business Process Management) • Gestão por processos interfuncionais considerando o foco do cliente • Modelagem de processos de negócio com BPMN • Compreensão do estado atual (AS-IS) e concepção do modelo futuro de processos de negócio (TO-BE)
  39. 39. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Modelagem de Processos em Cartório de Registro de Imóveis ▫ Escritório de Processos ▫ Modelos dos processos primários:  Efetuar Registro/Averbação  Dar publicidade (emitir certidão/fornecer informação) ▫ Mais de 50 diagramas e procedimentos ▫ Mais de 70 oportunidades de melhoria ▫ Indicadores de qualidade e produtividade
  40. 40. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • BPMS (Business Process Management Suite) : fornece um novo tipo de ambiente que integra negócio e TI, em que aplicações podem ser geradas por meio da automação de processos.
  41. 41. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico atendimento presencial atendimento remoto atendimento eletrônico digitalização pré- qualificação qualificação examinador distribuição ECM conferência finalização • indicadores de qualidade e produtividade • alertas (SLA)
  42. 42. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Big Data • BI (Business Intelligence)
  43. 43. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário ▫ Especificação de requisitos técnicos e operacionais ▫ Otimização dos processos registrais ▫ Novas formas de interação com a sociedade ▫ Agilidade nos processos internos ao cartório ▫ Longevidade e integridade dos dados ▫ http://folivm.wordpress.com/documentos/
  44. 44. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Novos conceitos: • Matrícula eletrônica • Certidão eletrônica • Título eletrônico • Atendimento eletrônico • Etapa de transição
  45. 45. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Matrícula eletrônica • Escrituração eletrônica • Identificador único nacional • Situação jurídica consolidada • Fonte primária do registro
  46. 46. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Certidão eletrônica • Documento natodigital de conteúdo estruturado • Situação jurídica consolidada
  47. 47. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Título eletrônico • Documento natodigital de conteúdo estruturado
  48. 48. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Atendimento eletrônico • Atendimento não presencial • Solicitante atendido remotamente
  49. 49. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Protocolo eletrônico • Nota de exigências • Exame e cálculo • Georreferenciamento • Versionamento da “pessoa”
  50. 50. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • A etapa de transição • Migração sob demanda • Processo de primeira qualificação eletrônica para abertura da matrícula eletrônica e encerramento da matrícula em papel • Gestão da precedência e contraditório entre títulos em papel, títulos digitais não estruturados, títulos digitais estruturados, recebidos presencial ou remotamente
  51. 51. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Matrícula eletrônica: conteúdo em bytes < 100 KB > 25.000 KB 300 dpi colorida
  52. 52. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Projeto SREI – Sistema de Registro Eletrônico Imobiliário • Relacionamento entre matrículas eletrônicas: • Desmembramento/unificação • Edifícios/apartamentos • Anexos/vagas de garagem • Confrontantes Quantos homens solteiros possuem apartamento com menos de 50 m² no 10º andar?
  53. 53. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Ecossistema de software do Registro Eletrônico Imobiliário Núcleo do registro Bases de livros eletrônicos •Escrituração eletrônica •Abertura/encerramento de matrícula eletrônica •Registro de ato/averbação •Protocolo eletrônico •Gestão da prenotação •Consulta de informação •Emissão de certidão Sistema de gestão registral •Atendimento (recepção de títulos, entrega de resultados/certidões) •Gestão do contraditório •Gestão dos indicadores (legado) •Gestão financeira •Exame e elaboração do resultado (efetivação do registro, nota de exigências, nota de exame e cálculo) •Gestão dos ofícios, processos, comunicações ECM•Gestão Eletrônica de Documentos BPMS•Gestão da operação interna website•Atendimento eletrônico
  54. 54. 3. O estado da arte da tecnologia a serviço do registro eletrônico • Ecossistema de software do Registro Eletrônico Imobiliário Central de serviços compartilhados •Central de atendimento eletrônico (recepção de títulos eletrônicos, entrega de certidões eletrônicas •Gestão de pagamentos •Gestão das circunscrições •Integração com demais serviços (penhora online, central de indisponibilidade) localmente no RI ECM BPMS backup SAAS (Software As A Service) localmente no RI em nuvem privada
  55. 55. 4. A visão de futuro do registro • “à margem do Rubicão” Perspectiva externa do registro eletrônico • título eletrônico • protocolo eletrônico • central de serviços • penhora online • ofício eletrônico • central de indisponibilidade Perspectiva interna do registro eletrônico • escrituração eletrônica
  56. 56. 4. A visão de futuro do registro • "no longo prazo estaremos todos mortos" circunscrição contraditório prenotação balcão de atendimento livros fichas exame
  57. 57. 4. A visão de futuro do registro • A essência da atividade de registro e o novo papel do registrador ▫ Guarda das informações (confiabilidade, segurança e sigilo) ▫ Qualificação da titularidade da propriedade ▫ O papel do extra-judicial ▫ A atribuição da função pública ao particular no extra-judicial: tutela pública dos interesses privados
  58. 58. 5. e-Registro: conhecendo o desafio • Registro eletrônico: um desafio e uma oportunidade • Desafios técnicos: ▫ Desenvolvimento de software do núcleo do registro eletrônico ▫ Gestão da etapa de transição • Outros desafios: ▫ Redefinição do modelo de negócios e de investimentos compartilhados (consorcio registral) ▫ Adaptação da regulação, interpretação da lei à luz do propósíto e no contexto na nova tecnologia
  59. 59. 5. e-Registro: conhecendo o desafio • O grande desafio: atomização x molecularização ▫ Solucao coletiva/“clusterizacao” ▫ “Cada um pertence a todos” • O risco da inércia ▫ Oportunidade para os registradores agirem como protagonistas no processo de estruturação do registro eletrônico ▫ “A mudança é um fato inexorável. Ou mudamos ou algo acontece e nos faz mudar.”
  60. 60. Muito obrigada! Adriana Jacoto Unger Nataly Cruz adriana.unger@terra.com.br nataly.cruz22@gmail.com http://br.linkedin.com/in/adrianaunger/ http://br.linkedin.com/pub/nataly-cruz/33/a06/542/ “A poesia é a taquigrafia da alma, a Justiça é o computador das aspirações que comandam o destino do homem.” Des. Márcio Martins Ferreira

×