Apresentação TCC - Branding Sensorial, o despertar de um mercado sensível

931 visualizações

Publicada em

Apresentação utilizada na defesa do TCC, escrito e defendido por Antonio Macêdo e Adriana Pinto, para o titulo de Bachareis em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela UFPA.

O trabalho cita a história do Marketing e como o contexto interferiu nisso e vice-versa, apresenta os conceitos de "Marketing 1.0", "Marketing 2.0" e o mais atual, "Marketing 3.0", explana sobre a percepção do consumido sobre a marca e propagandas. Duas das principais conclusões do trabalho foram: O ambiente, os consumidores e o marketing se inuenciam mutuamente;
O marketing não evolui, o que ocorre é uma adaptação ou reconfiguração do entendimento de marketing.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
931
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação TCC - Branding Sensorial, o despertar de um mercado sensível

  1. 1. B R A N D I N G SENSORIALo despertar de um mercado sensível Adriana Barreto Albuquerque Pinto Antonio Henrique Cavaleiro de Macêdo Alves e Silva
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE LETRAS E COMUNICAÇÃO FACULDADE DE COMUNICAÇÃO ADRIANA BARRETO ALBUQUERQUE PINTO ANTONIO HENRIQUE CAVALEIRO DE MACÊDO ALVES E SILVA PROFª MSC. CAROLINA MARIA MÁRTYRES VENTURINI BELÉM 2013
  3. 3. Um estudo que propõe conhecer os meios que as marcas têm utilizado para atender as demandas atuais do mercado. O que é o trabalho: Qual o objetivo do trabalho: Apresentar o branding sensorial como uma alternativa de promover novas formas de interação entre marca e consumidor. Promover um diálogo entre momentos do marketing, propõe também uma forma das empresas “fugirem” da saturação e do esgotamento do uso dos meios tradicionais. Qual a grande importância:
  4. 4. Saturação de produtos e publicidade. O consumidor de hoje. Qual é o contexto: Qual a metodologia do trabalho: Uma pesquisa bibliográfica exploratória e a observação das estratégias desenvolvidas pelas marcas no mercado.
  5. 5. Foco no produto e em vender produtos Revolução Industrial Necessidades básicas Funcional Momento 1.0 do Marketing
  6. 6. Foco no produto e em vender produtos Revolução Industrial Necessidades básicas Funcional Momento 1.0 do Marketing E o consumidor?
  7. 7. Foco no consumidor, em satisfazer e reter clientes. Tecnologia da Informação Consumidor com Coração e Mente Funcional e Emocional Momento 2.0 do Marketing
  8. 8. Foco no consumidor, em satisfazer e reter clientes. Tecnologia da Informação Consumidor com Coração e Mente Funcional e Emocional Momento 2.0 do Marketing Mais uma visão extremista.
  9. 9. Guiado por valores, fazer um mundo melhor Tecnologia de uma nova era Consumidor com coração, mente e espírito Funcional, emocional e espiritual Momento 3.0 do Marketing
  10. 10. Resgata a faceta emocional Agrega valor e gera diferencial Branding Sensorial 2.0 3.0Branding Sensorial
  11. 11. Sensação Percepção “Perceber é tomar conhecimento de um objeto”. Karsaklian (2009) “a origem da percepção encontra-se numa estimulação física que ativa os receptores sensoriais. Uma sensação é então desencadeada quando uma estimulação externa ou interna inuencia o comportamento com manifestações imediatas”. Karsaklian (2009) Percepção e sentidos
  12. 12. Sentidos “o único meio pelo qual o ser humano tem acesso ao conhecimento é pelos sentidos”. Gibson (apud SANTAELLA, 1993) “os sentidos são “janelas abertas” do indivíduo para o ambiente”. Santaella (1993) “Como seres humanos, alcançamos o máximo de nossa eficiência e receptividade quando operamos usando os cinco sentidos; no entanto, a maioria das campanhas de propaganda, projetos de comunicação ou exercícios de construção de marcas utiliza somente a visão e o som para transmitir sua mensagem”. Lindstrom (2007) Percepção e sentidos
  13. 13. “A verdade é que as pessoas passam menos tempo diante da televisão, menos tempo lendo revistas, e menos tempo ouvindo rádio. Mesmo assim, nos últimos cinco anos, as despesas com propaganda aumentaram em média 8% ao ano. Da mesma maneira, o consumidor médio está exposto a 9% mais mensagens comerciais a cada ano. Em 1965, o consumidor médio lembrava de 34% dos anúncios exibidos na TV. Em 1990, lembrava somente 8%. Cada vez gasta-se mais dinheiro elaborando campanhas menos efetivas. Em outras palavras, a propaganda alcançou seu ponto de saturação.” Lindstrom (2007) A problemática da saturação
  14. 14. Crise econômica 2007-2009 Abalo na confiança em marcas Confiança atribuida às redes sociais Mudança de modelo de comunicação A problemática da perda de confiança
  15. 15. Possibilidade de fuga da saturação dos meios tradicionais Goma de mastigar - Wrigley’s Branding sensorial
  16. 16. Possibilidade de humanização das marcas Peças de couro - Nordweg Branding sensorial
  17. 17. Identidades multissensoriais Doceria - Dunkin Donuts Branding sensorial
  18. 18. Agrega valor e diferencia Refrigerante - Coca-Cola Branding sensorial
  19. 19. “quanto mais pontos sensoriais forem estimulados ao construir marcas, maior será o número de memórias sensoriais ativadas. Quanto maior o número de memórias sensoriais ativadas, mais forte será a adesão do consumidor à marca”. Lindstrom (2007) Barbearia - Rockfeller Branding sensorial
  20. 20. “A exploração individual dos sentidos oferece apenas uma faceta da realidade, tornando quase impossível criar o quadro completo. Cada sentido está inerentemente interconectado com os outros. Nós saboreamos com o nariz, vemos com os dedos e ouvimos com os olhos”. Lindstrom (2007) Branding sensorial
  21. 21. O ambiente, os consumidores e o marketing se inuenciam mutuamente O marketing não evolui O branding sensorial assume novo papel no mercado Considerações Finais
  22. 22. Principais Referências KARSAKLIAN, Eliane. Comportamento do Consumidor. 2ª Ed. São Paulo: Atlas, 2009. KOTLER, Philip, KARTAJAYA, Iwan. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. LINDSTROM, Martin. Brand sense: a marca multissensorial. Porto Alegre: Bookman, 2007. NASCIMENTO, Augusto. LAUTERBORN, Robert. Os 4 E's de Marketing e Branding. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Campus, 2007. SANTAELLA, Lúcia. A percepção: uma teoria semiótica. São Paulo. Experimento, 1993.
  23. 23. B R A N D I N G SENSORIALo despertar de um mercado sensível

×