Spe sao paulo abril 2009

832 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
832
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Esse quadro demonstra o processo de interiorização da epidemia, especialmente nas regiões norte, nordeste e centro-oeste, regiões com menor eficiência e eficácia na aplicação dos recursos. Diante desse quadro propomos um investimento estratégico no campo da governança. Atualizado com dados publicados no boletim de dez/05
  • - Salto para o futuro: atingiu aproximadamente 250 mil professores e mais de 9 milhões de alunos do ensino fundamental e médio - Projeto Escolas: iniciou as ações apoiando projetos em 16 UF de maior importância para a epidemia entre 1994 e 1999. Entre 1999 e 2000 o projeto expande as estratégias para as 27 UF. - O Projeto Escolas atuou na formação presencial, formando aproximadamente 8.500 professores e orientadores pedagógicos. - Crescendo de bem com a vida 80.000 livros enviados. - Crescendo de bem com a vida 2120000 gibis enviados.
  • Acho que podemos excluir este slide.
  • Spe sao paulo abril 2009

    1. 2. <ul><li>Estimativa de infectados pelo (2006): 630.000 </li></ul><ul><li>16% dos casos notificados de AIDS no Brasil – quase 70 mil casos </li></ul><ul><li>Crescimento em mulheres jovens: 13 a 18 anos: 13 meninas para cada 10 meninos infectados </li></ul><ul><li>Transmissão do HIV entre 13 e 24 anos - 64% sexual </li></ul>Vulnerabilidade da população jovem às DST/HIV – AIDS. Brasil, 1980-2005*
    2. 3. Municípios com pelo menos 1 caso de aids notificados no SINAN, declarados no SIM e registrados no SISCEL/SICLOM (1) em indivíduos de 15 a 29 anos de idade. Brasil, 1980 – 2007 (2) . 1980-1988 1998-2007 1989-1997 FONTE: MS/SVS/PN-DST/AIDS NOTAS: (1) SICLOM utilizado para validação dos dados do SISCEL. (2) SINAN e SISCEL até 30/06/2007 e SIM de 2000 a 2006.
    3. 4. <ul><li>Dificuldade no acesso à informação, formação; </li></ul><ul><li>Dificuldade no acesso à insumos de prevenção e aos serviços de saúde; </li></ul><ul><li>Pouco reconhecimento de direitos sexuais e reprodutivos de adolescentes e jovens; </li></ul><ul><li>Estigmas e preconceitos (de gênero, identidade de gênero, raça/etnia, orientação sexual, geração, viver com HIV/Aids, entre outros); </li></ul><ul><li>Pouco diálogo com as famílias, especialmente, sobre sexualidade. </li></ul>Vulnerabilidade da população jovem às DST/HIV – AIDS. Brasil, 1980-2005*
    4. 5. Onde o jovem obtém informações sobre DST/Aids? <ul><li>Pesquisa sobre Comportamento Sexual e Percepções da População Brasileira sobre HIV/AIDS, 2005, MS. </li></ul>1º - Família (72%); 2º - Escola (50%); 3º - TV (47%).
    5. 6. <ul><ul><ul><li>ESCOLA / UNIDADE DE SAÚDE </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Espaços privilegiados para a efetivação de estratégias articuladas, objetivando a construção de cidadãos solidários, responsáveis, participativos e abertos ao diálogo. </li></ul></ul></ul>Vulnerabilidade da população jovem às DST/HIV – AIDS. Brasil, 1980-2005*
    6. 7. Saúde e Prevenção nas Escolas - SPE <ul><li>Antecedentes: </li></ul><ul><li>Desde 1992, o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação trabalham conjuntamente na elaboração de portarias e projetos visando a prevenção das DST/AIDS e a promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV/AIDS. </li></ul><ul><li>SPE: </li></ul><ul><li>Ação interministerial (Ministérios da Saúde e da Educação) em parceria com UNESCO, UNICEF e UNFPA; </li></ul><ul><li>Articulação entre as 3 esferas de governo (federal, estadual e municipal), organizações da sociedade civil, universidades, outros parceiros locais; </li></ul><ul><li>Agrega diferentes iniciativas regionais e contribui para o fortalecimento da resposta nacional ao HIV. </li></ul>
    7. 8. Saúde e Prevenção nas Escolas - SPE <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Contribuir para a promoção dos direitos sexuais e direitos reprodutivos de adolescentes e jovens; </li></ul><ul><li>Contribuir para o enfrentamento da epidemia de HIV/AIDS entre adolescentes e jovens escolares; </li></ul><ul><li>Desenvolver ações articuladas no âmbito das escolas e das unidades básicas de saúde; </li></ul><ul><li>Envolver toda a comunidade escolar na promoção de ações em saúde sexual e saúde reprodutiva. </li></ul>
    8. 9. Gestão do SPE <ul><li>Descentralizada, por meio da constituição de grupos de trabalho e/ou grupos gestores intersetorais, nas três esferas de governo. </li></ul>
    9. 10. Fluxograma operacional do SPE MS e MEC Grupo de Trabalho Federal Parceiros UNICEF – UNFPA - UNESCO Municípios Grupo Gestor Municipal Plano de Trabalho Grupo Gestor Estadual Estados
    10. 11. Participação de adolescentes e jovens <ul><li>Foco de atuação conjunta; </li></ul><ul><li>Sujeitos ativos no processo; </li></ul><ul><li>Garantia de participação “com” e não “para”; </li></ul><ul><li>Elaboração de ações específicas de acordo com a demanda dos adolescentes e jovens; </li></ul><ul><li>Jovem educando jovem – Educação de Pares. </li></ul>
    11. 12. <ul><li>Oficinas de formação de profissionais de saúde e educação; </li></ul><ul><li>Oficinas de formação de jovens multiplicadores/as; </li></ul><ul><li>Realização de três Mostras Nacionais; </li></ul><ul><li>Mobilização dos/das alunos do ensino médio; </li></ul><ul><li>Publicação de materiais educativos e de gestão; </li></ul><ul><li>Prêmio de Inovação Tecnológica. </li></ul>Principais ações
    12. 13. <ul><li>Formação de jovens e fortalecimento da participação juvenil; </li></ul><ul><li>Educação permanente de profissionais de educação e saúde; </li></ul><ul><li>Incentivo à inclusão transversal e contínua dos temas da promoção da saúde nos projetos político-pedagógicos das escolas; </li></ul><ul><li>Fortalecimento de ações locais integradas entre saúde e educação; </li></ul><ul><li>Sistema de monitoramento e avaliação. </li></ul>Estratégias
    13. 14. Materiais Educativos <ul><li>Diretrizes para implantação e implementação do Projeto; </li></ul><ul><li>Guias de Formação (profissionais e jovens); </li></ul><ul><li>Caderno das Coisas Importantes ; </li></ul><ul><li>Vídeos (“Aninha do Beto”, “Pra que time ele joga” e “Informação é a luz”); </li></ul><ul><li>Revistas Letícia e Daniel; </li></ul><ul><li>Kit de Mobilização de Jovens do Ensino Médio para a testagem do HIV. </li></ul>
    14. 17. <ul><li>Ampliar o número de escolas e de serviços de saúde desenvolvendo ações articuladas aos seus objetivos; </li></ul><ul><li>Ampliar o número de municípios com Grupo Gestor constituído; </li></ul><ul><li>Consolidar outros componentes (relações de gênero; enfrentamento do racismo, homofobia; viver e conviver com HIV/Aids; entre outros). </li></ul>Desafios
    15. 18. <ul><li>Fortalecer o SPE no “novo” cenário político de interfaces entre as ações de educação e saúde no Brasil; </li></ul><ul><li>Fortalecer a participação juvenil como uma das principais estratégias; </li></ul><ul><li>Qualificar as ações na perspectiva de promover direitos. </li></ul>Desafios
    16. 19. Agenda do SPE para 2009 <ul><li>Fortalecimento da participação juvenil (guia formação, articulação rede); </li></ul><ul><li>Encontros Regionais; </li></ul><ul><li>Dinamizadores locais; </li></ul><ul><li>Ampliação do acesso aos preservativos; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento tecnológico; </li></ul><ul><li>Integração com agendas de outros planos: feminilizacão, gays, travestis e outros HSH </li></ul>
    17. 22. Programa Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) <ul><li>Dinamizador para São Paulo e Espírito Santo </li></ul><ul><li>L u l a R a m i r e s </li></ul><ul><li>(11) 3773 5514 / 7171 5055 </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

    ×