Texto e linguagem

7.058 visualizações

Publicada em

Aula - terceiro ano - ensino médio

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.058
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
213
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Texto e linguagem

  1. 1. Textualidade Adão Lourenço
  2. 2. TEXTO <ul><li>Unidade significativa </li></ul><ul><li>Mistério/beleza/eficiência </li></ul><ul><li>Planejamento </li></ul><ul><li>Titulo/tema/raciocínios/argumentos </li></ul><ul><li>Jogo linguístico </li></ul><ul><li>Leitura/rascunho/ensaio/texto </li></ul><ul><li>Rescrita /releitura/texto </li></ul>
  3. 3. GRAMÁTICA <ul><li>INTERNA – PRODUTIVA </li></ul><ul><li>DESCRITIVA – REFLEXIVA </li></ul><ul><li>NORMATIVA – PRESCRITIVA </li></ul><ul><li>Produtivo – essencial para o uso da língua </li></ul><ul><li>Reflexivo – estudo de regras e funções </li></ul><ul><li>Prescritivo – receita o uso padrão (culto)‏ </li></ul>
  4. 4. GRÁMATICA INTERNA ENSINO PRODUTIVO <ul><li>Conjunto de regras implícitas da língua que cada falante domina, mesmo sendo inconsciente e independente de seu grau de escolaridade. É adquirida pelo falante no contato com outros falantes </li></ul><ul><li>O ensino produtivo privilegia o desenvolvi- </li></ul><ul><li>mento de seu uso, ampliando competên- </li></ul><ul><li>cias e habilidades </li></ul>
  5. 5. GRAMÁTICA DESCRITIVA ENSINO REFLEXIVO <ul><li>Observa, analisa e apresenta conclusões sobre os determinados usos da língua </li></ul><ul><li>A gramática descritiva e o ensino reflexivo tende a se apoiar na gramática já internalizada pelos alunos. Assim, observam e analisam o que conhecem como locutores e interlocutores </li></ul>
  6. 6. GRAMÁTICA NORMATIVA ENSINO PRESCRITIVO <ul><li>Receituário de boas maneiras, privilegia a norma padrão (culta), especialmente a escrita </li></ul><ul><li>Restringe outras possibilidades de uso linguístico considerando-os, impróprios e errados. </li></ul><ul><li>Possibilita, quando livre de preconceitos, ampliação do leque linguístico e o desenvolvimento da norma dita culta </li></ul>
  7. 7. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO <ul><li>Unidade significativa contextual </li></ul><ul><li>Frase nominal: não apresenta verbo </li></ul><ul><li>Frase verbal: constitui-se em período </li></ul><ul><li>Oração: informação centrada em torno de um ou mais verbos </li></ul><ul><li>Oração absoluta: oração única </li></ul><ul><li>Período: constituído por uma ou mais orações (simples - composto)‏ </li></ul>
  8. 8. ARTE: FORMAS E FUNÇAO <ul><li>Arte – relação com o cotidiano </li></ul><ul><li>Características principais: fantasia, interpretação da realidade, conotação e a paixão pela forma </li></ul><ul><li>A arte é um convite à reinterpretação do mundo. </li></ul><ul><li>O artista convida o leitor a desvendar o mundo </li></ul>
  9. 9. LINGUAGEM FIGURADA <ul><li>Comparação: figura mais usual </li></ul><ul><li>Metáfora: comparação abreviada </li></ul><ul><li>Metonímia: Substituição de uma palavra por outra numa relação de proximidade </li></ul><ul><li>Personificação: atribuição de características humanas a objetos e animais </li></ul><ul><li>Hipérbole: exagero de expressão </li></ul><ul><li>Antítese: construção de ideias opostas </li></ul>
  10. 10. LINGUAGEM FIGURADA <ul><li>Ironia: Apresenta uma posição contrária </li></ul><ul><li>Aliteração: repetição consonantal </li></ul><ul><li>Onomatopeias: imitam ou reproduzem ruídos da natureza e do ambiente </li></ul><ul><li>Pleonasmo: repetição de uma ideia </li></ul><ul><li>A figuração da linguagem perpassa tanto pela literatura, quanto ao uso cotidiano, sublinhando significações textuais determinadas </li></ul>
  11. 11. IMPORTANTE <ul><li>Conhecer o mundo, a língua, os textos e a textura </li></ul><ul><li>Variações linguísticas </li></ul><ul><li>Aspectos ortográficos/pontuação </li></ul><ul><li>Gramáticas, arte linguagem </li></ul><ul><li>Gêneros textuais </li></ul><ul><li>Processo de leitura e escrita </li></ul><ul><li>Estilística, coesão e coerência </li></ul><ul><li>Argumentação textual e escrita </li></ul>
  12. 12. INTENCIONALIDADE TEXTUAL <ul><li>Toda a linguagem é argumentativa </li></ul><ul><li>Todo texto carrega uma intenção </li></ul><ul><li>A construção argumentativa acontece no texto de diferentes maneiras e estratégias </li></ul><ul><li>Argumentos, em suma, são as razões, motivos usados para convencer o leitor ou ouvinte </li></ul>
  13. 13. A TESE E SEUS ARGUMENTOS <ul><li>Tese: ideia principal do texto </li></ul><ul><li>Argumentos com base no senso comum ou consenso: verdades aceitas culturalmente, sem necessidade de comprovação </li></ul><ul><li>Argumentos com base em provas concretas: recorrem a cifras, estatísticas, fatos históricos; dão maior confiabilidade a verdade (nem sempre são verdadeiros) sofismas </li></ul>
  14. 14. ARGUMENTOS <ul><li>Argumentos de autoridade: recorre a fontes de informação renomadas como autores, revistas, livros, para fundamentar outros argumentos e intencionalidades </li></ul><ul><li>Argumentos com base em raciocínios lógicos: resultam de relações lógicas como causa e consequência, dedução, indução, comparação e análises </li></ul>
  15. 15. QUALIDADE ARGUMENTATIVA <ul><li>Estudo, pesquisa, clareza, adequação ao contexto, evitando falácias, sofismas, preconceitos, generalizações, etc. Ter clareza e objetividade </li></ul><ul><li>Em muitas situações, o argumento está implícito no enunciado: “O Banco do Brasil serve seus clientes há mais de cem anos” </li></ul>
  16. 16. PLANIFICAÇÃO <ul><li>A importância do planejamento na produção textual: ensaio, pesquisa, rascunho e produção </li></ul><ul><li>A produção textual é sempre um processo em andamento, mesmo se tornando um produto, seve de ensaio e processo para outros textos </li></ul>
  17. 17. LINGUAGENS E SUAS FUNÇÕES <ul><li>EXPRESSIVA: centralidade no eu (diários, depoimentos, cartas, bilhetes, artigos </li></ul><ul><li>APELATIVA: centralidade no leitor. Objetiva influenciar quem lê ou ouve (propaganda)‏ </li></ul><ul><li>POÉTICA: visa construir no leitor uma experiência estética </li></ul><ul><li>REFERENCIAL: utilizada para descrever, conceituar e informar </li></ul>
  18. 18. LINGUAGENS <ul><li>METALINGUÍTICA: explica uma linguagem </li></ul><ul><li>METACOGNIÇÃO: capacidade e habilidade de reflexão dos próprios processos cognitivos </li></ul><ul><li>Construir andaimes, refletir, planejar e produzir. </li></ul>
  19. 19. LÍNGUA <ul><li>Salvem as línguas. A língua é o elemento mais importante da cultura de uma comunidade. Quando morre, perde-se o saber especifico daquela cultura e uma visão de mundo única. </li></ul><ul><li>Atividade: Construir textos com base nesse pensamento e por meio de provérbios populares </li></ul>
  20. 20. PROVÉRBIOS <ul><li>Quem cedo madruga, Deus ajuda. Ah tá </li></ul><ul><li>Quem não morre, não vê Deus </li></ul><ul><li>Amigos, amigos, negócios a parte </li></ul><ul><li>Uma mão lava a outra </li></ul><ul><li>A voz do povo é a voz do Criador. Ah é </li></ul><ul><li>Quem conta um conto, aumenta um ponto </li></ul><ul><li>Quem é professor, é um sofredor, rsss </li></ul>
  21. 21. LITERATURA – ARTE – LINGUAGEM <ul><li>O ser humano não vive sem arte </li></ul><ul><li>Literatura – palavra – profundezas humanas (misteriosa – mística) </li></ul><ul><li>Por que nossos alunos lêem tão pouco literatura? </li></ul><ul><li>Como tomar gosto pela leitura e literatura de qualidade? </li></ul><ul><li>O que é qualidade? </li></ul><ul><li>Como melhorar esses aspectos? </li></ul>

×