Pesquisa Actúa Idiomas

205 visualizações

Publicada em

A Actúa Idiomas e a fonoaudióloga Déborah Fraga (UFRGS) esclarecem aos pais e aos
diretores das escolinhas de educação infantil a importância de iniciar a aprendizagem
de uma língua a partir dos 3 anos e como deve se dar a exposição à língua antes dos 3
anos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
205
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pesquisa Actúa Idiomas

  1. 1. AActúa Idiomas e a fonoaudióloga Déborah Fraga (UFRGS) esclarecem aos pais e aos diretores das escolinhas de educação infantil a importância de iniciar a aprendizagem de uma língua a partir dos 3 anos e como deve se dar a exposição à língua antes dos 3 anos Deborah Fraga é ex-aluna de uma escola de Canoas com o selo Cambridge Educational Partner, como a Actúa Idiomas aqui de Bento Gonçalves, onde concluiu seus estudos na língua inglesa. Já participou de viagens de imersão e atuou como tradutora inglês- português, português-inglês. Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, atualmente é fonoaudióloga clínica e da instituição. Em entrevista, a fonoaudióloga esclareceu mitos e verdades, reforçou a importância do aprendizado de um segundo idioma para a carreira pessoal e profissional do sujeito, além de mencionar estudos recentes de caráter absolutamente inovador no que se sabia sobre a aquisição de uma segunda língua e seus benefícios. De que forma podemos expor as crianças de 0 a 3 anos ao inglês de forma natural e qual a importância disso? A exposição ao segundo idioma a crianças pequenas deve ser feita de forma natural, assim como no português, os pais ou professores devem nomear objetos simples no outro idioma, ensinar pequenas canções, deixar música ou vídeos de desenhos ligados durante outras atividades como alimentação, pintura ou jogos. Por exemplo: enquanto a criança se alimenta os pais ou educadores podem ensinas as cores dos alimentos, nomear os utensílios... É importante que a criança sempre tenha o suporte na língua materna, a utilização de frases completas e complexas no segundo idioma pode dificultar o aprendizado. O ideal é que dos 0 aos 3 anos a ênfase seja no vocabulário simples: "pegue o lápis 'green'", ou um simples "thank you, você foi muito gentil em fazer isso"... A importância destes pequenos gestos está na naturalidade com que o idioma vai sendo formado. A criança não aprenderá formalmente as cores, números ou formas, mas no dia-a- dia vai exercitando seu ouvido para a produção linguística posterior. Estima-se que uma criança precisa de contato com o segundo idioma por pelo menos um ano para começar a produzir com naturalidade as palavras, por isso se torna tão importante que o estímulo seja constante e natural, desta forma a formação linguística vai tornando-se amadurecendo e exercitando-se junto com o desenvolvimento global da criança. Por que crianças dessa faixa etária (a partir dos 3 anos) devem iniciar a aprendizagem de uma segunda língua? Atualmente, acredita-se que a infância é o período ideal para aprender outra língua. Em função da grande atividade cerebral e capacidade de aprendizagem desenvolvida nesta fase da vida, crianças apresentam mais facilidade e rapidez em aprender um segundo idioma efetivamente. Crianças mais novas tendem a preocupar-se menos em cometer erros e são mais propensas a iniciar a comunicação com outros, independente da língua falada.
  2. 2. Como se dá o processo de aprendizado de uma segunda língua? A criança entende antes de falar? O aprendizado de uma segunda língua é muito semelhante a aquisição da língua materna, no nosso caso, o português. Inicialmente, a criança compreende, mas ainda não fala, logo depois passa para palavras e frases mais simples que facilitam a interação com os falantes, um bom exemplo é: “posso fazer tal coisa” ou “eu quero ir a tal lugar”. Depois dessa fase a criança abandona as frases “pré-formuladas” para pouco a pouco utilizar plenamente as regras e estruturas da língua que aprendeu naturalmente, ampliando vocabulário e melhorando sua fluência. Tudo isso depende da qualidade de exposição ao segundo idioma e é justamente por isso que a ACTÚA IDIOMAS se preocupa em oferecer atividades diferenciadas, um ambiente agradável e material didático adequado a faixa etária, contando com recursos tecnológicos para que a criança aprenda brincando. Além do mais, a Actúa Idiomas é a única escola de idiomas de Bento que conquistou o Selo Cambridge Educational Partner, da Cambridge University Press, a editora mais antiga e respeitada do mundo no ensino da língua Inglesa, que é parte integrante da University of Cambridge, uma das universidades mais reconhecidas internacionalmente por sua qualidade de ensino e relevância de suas pesquisas. Este selo foi desenvolvido para a consolidação e divulgação de parcerias entre a Cambridge University Press e escolas que primam pela QUALIDADE NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA e compartilham dos mesmos princípios éticos, educacionais, sociais e ambientais que regem a sua filosofia e atuação. É uma organização sem fins lucrativos que reverte todo o seu capital em pesquisas e em publicações com fins educacionais. Desde os 3 anos as crianças contam com o suporte dos materiais de Cambridge nas aulas da Actúa Kids e os professores recebem treinamento exclusivo em Bento com os consultores pedagógicos da Cambridge University Press. 3 a 5 anos: oportunidade para os primeiros contatos das crianças com o idioma. Em uma série de três livros específicos para cada idade – 3, 4 e 5 anos – o material suporte traz personagens encantadores, que contam histórias, cantam músicas e ajudam a criançada no início de sua familiarização com um segundo idioma, antes mesmo de sua alfabetização. Atividades com jogos, colagens, adesivos, pôsteres e diversos outros recursos retomam constantemente o vocabulário, visto ao longo das aulas de forma natural e divertida. Suporte para o aluno: livro do aluno, que fica em sala de aula. Recursos extras: fantoche utilizado pelo profissional, pôsteres, CD de áudio, flashcards e recursos extra fotocopiáveis. 6 anos em diante: curso baseado na abordagem comunicativa, que privilegia comunicação e interação constantes entre os alunos, a partir de situações vividas por uma família. Introduzindo aos poucos o trabalho com atividades de leitura e produção escrita, o material suporte enfatiza ao máximo a comunicação oral dos alunos de maneira lúdica, com histórias, músicas e jogos, retomando frequentemente vocabulário e estruturas essenciais vistas ao longo das lições. O material privilegia, ainda, valores sociais e éticos, trabalhando situações de convivência familiar, escolar e social por meio de seus personagens. Suporte para o aluno: pack com livro do aluno, CD-ROM (atividades extras + jogos) e livro de tarefas de casa. Recursos extras: CDs de áudio, DVDs, flashcards e recursos extras fotocopiáveis, utilizados pelo profissional.
  3. 3. Quanto tempo as crianças levam para se expressarem na segunda língua? O tempo que a criança leva para aprender pode variar. Mas, a medida que a criança “recebe” estímulos linguísticos significativos - que fazem parte do seu “mundo” -, ela passa a compreender e tende a produzir verbalmente na situação comunicativa. Essas diferenças estão relacionadas com a forma com que cada aprendiz se apropria da segunda língua entretanto sabe-se que a exposição constante e desde cedo somada ao interesse do aluno são fatores que potencializam esse aprendizado e a velocidade que o mesmo ocorre. É normal que as crianças troquem palavras e misturem as duas línguas? Sim. Ocasionalmente elas misturam as duas línguas. Isto é conhecido como "troca de código”. As crianças, algumas vezes, fazem esta confusão quando tentam comunicar uma palavra ou expressão que não está imediatamente disponível na outra língua. Esta “mistura de línguas” é um fenômenos temporário na aquisição de uma segunda língua. É como se as línguas estivessem guardadas em “gavetas” diferentes, embora pertencentes ao grande “arquivo” da linguagem. Sendo assim, a criança, ocasionalmente, pode abrir a “gaveta errada” para determinada situação comunicativa. Isto não quer dizer que a segunda língua ofereça prejuízos ao português, pois as relações que podem ocorrer entre as duas línguas, depois de adquiridas, são benéficas, e geralmente acontecem no âmbito mais geral, ou seja, no “arquivo da linguagem”, principalmente no sentido de ampliação do vocabulário, melhorias na fluência verbal, na percepção auditiva de sons da fala, atenção e concentração. A medida em que as crianças se tornam mais familiares com suas duas línguas, não há mais necessidade ou desejo de combiná-las. As crianças entendem que cada língua tem o seu próprio vocabulário e suas regras. Quais as expectativas que se deve ter das crianças no processo de aprendizado na ACTÚA IDIOMAS? As expectativas dos pais devem contar com alguns meses para que o processo apresente os primeiros sinais de produção linguística. É importante que a criança esteja em contato com a língua, isso fará com que consequentemente, “as raízes da língua” estejam nela, de maneira que, quando começar a falar, faça-o com naturalidade e sem muito esforço. Algumas crianças arriscam e começam a falar rapidamente, cometendo erros, como parte do processo de construção. Outras levam algum tempo, antes de se expressarem mas uma vez prontas, falam, cometendo menos erros. Como se desenvolverá o processo de alfabetização? Em que língua as crianças serão alfabetizadas? As crianças aprendem a ler somente uma vez, preferencialmente na língua materna, que é, para ela, a língua dominante. Mas as habilidades de leitura e escrita são transpostas para a segunda língua quase que concomitantemente, uma vez que esse processo, via de regra é extremamente significativo para a criança. Desta forma, conseguir decodificar palavras novas e dar sentido a elas também na segunda língua se torna um desafio motivacional para
  4. 4. o desenvolvimento linguístico da criança. Se nenhum dos pais fala a segunda língua, isto irá afetar o aprendizado da criança? AACTÚA IDIOMAS KIDS oferece suporte suficiente para a aquisição da segunda língua de forma que, não é um problema o fato dos pais não falarem esta língua. Os pais podem participar do aprendizado promovendo o contato da criança com o outro idioma - através de músicas, vídeos e livros -, perguntando à criança e mostrando-se interessado em aprender com ela. Dessa forma, deve-se evitar cobranças excessivas fazendo da segunda língua uma experiência totalmente agradável. Quais os principais benefícios que uma criança terá ao adquirir uma segunda língua? Adquirir uma segunda língua é uma porta para desenvolver inúmeras outras habilidades mentais. Estudos recentes demonstram que crianças e adolescentes que falam duas línguas apresentam: desempenho superior em atividades que exijam criatividade, raciocínio lógico, memória, atenção, maior facilidade em criação de textos e redações, flexibilidade em situações de rápida adaptação e pensamento diferenciado, inovador e empreendedor. Além disso, esses sujeitos apresentam pontuações mais altas em testes de inteligência, sugerindo maior desenvolvimento intelectual relacionado à aquisição de uma segunda língua. Sem falar nas questões de mercado de trabalho, que atualmente considera o aprendizado de uma segunda língua um fator fundamental para a ascensão profissional garantindo aos “nossos pequenos” salários até 20% maiores.

×