Figuras deLinguagem
• As figuras de linguagem fazem parte do domínio  estilístico e subjetivo da linguagem.• Para que possamos expressar emoti...
Figuras de som• Recursos produzidos na linguagem quando há  repetição de sons ou se procura “imitar”sons  produzidos por c...
• Paronomásia – reprodução de sons semelhantes  em palavras de significados diferentes.  Ex: “Berro pelo aterro pelo deste...
Figuras de palavras• Emprego de um termo com sentido diferente  daquele convencionalmente empregado.• Comparação – aproxim...
• Metáfora- quando um termo substitui outro  através de uma relação de semelhança.(como  uma comparação abreviada,sem o co...
• Metonímia – substituição de uma palavra por  outra, havendo entre ambas relação,  proximidade de sentido. Ela realiza-se...
• O lugar de origem ou de produção pelo  produto (Comprei uma garrafa do  legítimo porto = vinho da cidade do  Porto)• O a...
• A matéria pelo produto e vice-versa  (Lento, o bronze soa = sino)• Instrumento pela pessoa que o utiliza  (Ele é um bom ...
• Antonomásia ou perífrase – consiste em  substituir um nome por “apelido”,  designamos uma pessoa por uma qualidade,  car...
Figuras de pensamento• São recursos figurativos de pensamento que  se refere ao significado das palavras.• Antítese – apro...
• Apóstrofe – invocação de uma pessoa ou  algo, real ou imaginário, presente ou  ausente.• Ex: “Deus! Ó Deus! onde estás, ...
• Ex: “Amor é fogo que arde sem se ver;      É ferida que dói e não se sente;      É um contentamento descontente;      É ...
• Hipérbole – quando há exagero de uma  ideia, proporciona uma imagem emocionante  e de impacto.• Ex: “Rios te correrão do...
• Ironia – quando pelo contexto, pela  entonação, pela contradição de termos,  sugere-se o contrário do que as palavras  e...
• Prosopopeia ou personificação : quando se  atribui movimento, ação, fala, sentimento aos  seres inanimados ou imaginário...
Figuras de construção• Dizem respeito a desvios em relação à  concordância entre os termos da oração, sua  ordem, possívei...
• Elipse – quando omitimos um termo ou  oração que facilmente podemos identificar.• Ex: Chegamos cedo ao aeroporto (nós).•...
• Pleonasmo – repetição da mesma ideia, isto  é, redundância de significado.        - Literário: reforço de uma ideia tant...
• Vicioso – desdobramento de ideias que já  estavam implícitas.• Ex: subir para cima      repetir de novo      hemorragia ...
• Polissíndeto – repetição enfática da  conjunção coordenativa e.• Ex: Ao chegar em casa após a aprovação  pulei e dei cam...
• Silepse – consiste na concordância com o  que se pensa e não com o que está escrito.  Ela pode ser:        - De gênero: ...
• Anacoluto – consiste em deixar um termo  solto na frase. Normalmente, isso ocorre  porque se inicia uma determinada cons...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Claudia pre alfa 3

665 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
665
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Claudia pre alfa 3

  1. 1. Figuras deLinguagem
  2. 2. • As figuras de linguagem fazem parte do domínio estilístico e subjetivo da linguagem.• Para que possamos expressar emotividade, sensibilidade, ampliar os sentidos dos textos, faz- se necessário o uso de elementos figurativos da linguagem.• Elas são classificadas em:
  3. 3. Figuras de som• Recursos produzidos na linguagem quando há repetição de sons ou se procura “imitar”sons produzidos por coisas ou seres.• Aliteração- repetição da mesma consoante ou de consoantes similares (posição inicial da palavra). Ex: “Toda gente homenageia Januária na janela.”• Assonância –repetição da mesma vogal ao longo de um verso ou poema. Ex: “Sou Ana, da cama/da cana,fulana,bacana/ Sou Ana de Amsterdam”
  4. 4. • Paronomásia – reprodução de sons semelhantes em palavras de significados diferentes. Ex: “Berro pelo aterro pelo desterro berro por seu berro pelo seu erro...”• Onomatopeia – quando uma palavra ou um conjunto de palavras imita um ruído ou som. Ex: “Ó rodas, ó engrenagens,r-r-r-r-r-r-r eterno.”
  5. 5. Figuras de palavras• Emprego de um termo com sentido diferente daquele convencionalmente empregado.• Comparação – aproximação entre dois elementos que se identificam(ligados por conectivos comparativos). Ex: “Amou daquela vez como se fosse máquina Beijou sua mulher como se fosse lógico.”• Sinestesia – fusão de sensações diferentes numa mesma expressão (gustação, audição, visão, olfato e tato).• Ex: “...aquela mancha verde e úmida, macia, quase irreal.”
  6. 6. • Metáfora- quando um termo substitui outro através de uma relação de semelhança.(como uma comparação abreviada,sem o conectivo comparativo,usa-se sentido figurado) Ex: “Minha vida deu um nó.” “Sua palavras são um bálsamo.”• Catacrese –uma espécie de metáfora desgastada, criação individual e pitoresca. É a metáfora tornada hábito linguístico.Ex:asa da xícara, dente de alho, céu da boca, etc.
  7. 7. • Metonímia – substituição de uma palavra por outra, havendo entre ambas relação, proximidade de sentido. Ela realiza-se de vários modos: • O continente pelo conteúdo e vice-versa (Tomei um copo de cerveja) • A causa pelo efeito e vice-versa (E assim o operário ia/com suor e com cimento = trabalho...)
  8. 8. • O lugar de origem ou de produção pelo produto (Comprei uma garrafa do legítimo porto = vinho da cidade do Porto)• O autor pela obra (Ela parecia ler Jorge Amado = obra)• O abstrato pelo concreto (Não devemos contar com o seu coração = sentimento, sensibilidade)
  9. 9. • A matéria pelo produto e vice-versa (Lento, o bronze soa = sino)• Instrumento pela pessoa que o utiliza (Ele é um bom garfo = guloso).• Nota: Modernamente a metonímia engloba a sinédoque.
  10. 10. • Antonomásia ou perífrase – consiste em substituir um nome por “apelido”, designamos uma pessoa por uma qualidade, característica ou fato que a distingue.• Ex: Pelé = Edson Arantes do Nascimento O poeta dos escravos = Castro Alves O Dante Negro = Cruz e Souza
  11. 11. Figuras de pensamento• São recursos figurativos de pensamento que se refere ao significado das palavras.• Antítese – aproximação de palavras ou expressões de sentidos opostos.• Ex: “Amigos ou inimigos estão, amiúde, em posições trocadas. Uns nos querem mal, e fazem-nos bem. Outros nos almejam o bem, e nos trazem o mal.”
  12. 12. • Apóstrofe – invocação de uma pessoa ou algo, real ou imaginário, presente ou ausente.• Ex: “Deus! Ó Deus! onde estás, que não respondes?”• Paradoxo – ocorre não apenas na aproximação de palavras de sentido oposto, mas também na de ideias que se contradizem ao mesmo termo.
  13. 13. • Ex: “Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer.”• Eufemismo – palavra ou expressão usada no lugar de uma penosa, desagradável ou chocante.• Ex: Ele enriqueceu por meios ilícitos = ele roubou.
  14. 14. • Hipérbole – quando há exagero de uma ideia, proporciona uma imagem emocionante e de impacto.• Ex: “Rios te correrão dos olhos, se chorares!”• Gradação – sequência de palavras que intensificam uma mesma ideia (crescente ou decrescente)• Ex: “Aqui...além...mais longe por onde eu movo o passo.”
  15. 15. • Ironia – quando pelo contexto, pela entonação, pela contradição de termos, sugere-se o contrário do que as palavras expressam. Ex: “Moça linda, bem tratada três séculos de família, burra como uma porta: um amor.”
  16. 16. • Prosopopeia ou personificação : quando se atribui movimento, ação, fala, sentimento aos seres inanimados ou imaginários. Ex: “... os rios vão carregando as queixas do caminho.” “Um frio inteligente [...] percorria o jardim...”
  17. 17. Figuras de construção• Dizem respeito a desvios em relação à concordância entre os termos da oração, sua ordem, possíveis repetições ou omissões.• Assíndeto – quando as orações ou palavras não aparecem ligadas pelas conjunções coordenativas.• Ex: “...todas quatro, pegando-se; apertando- se, fundindo-se.”
  18. 18. • Elipse – quando omitimos um termo ou oração que facilmente podemos identificar.• Ex: Chegamos cedo ao aeroporto (nós).• Zeugma – quando um termo já expresso na frase é suprimido, ficando subentendida sua repetição.• Ex: “Foi saqueada a vida, e assinados os partidários dos Felipes.”(verbo – e foram...) Vou para o CEFET; ele, para o COLTEC.
  19. 19. • Pleonasmo – repetição da mesma ideia, isto é, redundância de significado. - Literário: reforço de uma ideia tanto do ponto de vista semântico quanto do ponto de vista sintático. - Ex: “Quando com os olhos eu quis ver de perto Quando em visão com os da saudade via.”
  20. 20. • Vicioso – desdobramento de ideias que já estavam implícitas.• Ex: subir para cima repetir de novo hemorragia de sangue ouvir com os ouvidos principal protagonista
  21. 21. • Polissíndeto – repetição enfática da conjunção coordenativa e.• Ex: Ao chegar em casa após a aprovação pulei e dei cambalhotas, e chorei, e vi o mundo todo cor de rosa.• Hipérbato – inversão completa de membros da frase.• Ex: “Passeiam à tarde, as belas na Avenida.” (As belas passeiam na Avenida à tarde).
  22. 22. • Silepse – consiste na concordância com o que se pensa e não com o que está escrito. Ela pode ser: - De gênero: (Vossa Excelência está preocupado) - De número: (Corria gente de todos lados, e gritavam.) - De pessoa: (O povo brasileiro somos alegres.)
  23. 23. • Anacoluto – consiste em deixar um termo solto na frase. Normalmente, isso ocorre porque se inicia uma determinada construção sintática e depois se opta por outra.• Ex: A aprovação representa, o CEFET é uma escola excelente! “Essas empregadas de hoje, não se pode confiar nelas.”

×