375  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
376  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
377  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
378  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
379  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
380  Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício  ISSN 1981-9900 versão eletrônica      P e r i ó d i c o d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Bem estar físico para diabéticos tipo ii

597 visualizações

Publicada em

Bom dia alunos e colegas, pesquisando encontrei mais um artigo interessante, relacionado a SAÚDE. Esse estudo aborda o bem estar de mulheres Diabéticas tipo II de idade de 50 a 70 anos, usuárias ou não de medicamentos como Metformina (hipoglicemiante oral) e todas relataram que o exercício físico regular, seja ele aeróbio ou anaeróbio, estão extremamente ligados à qualidade de vida, à melhoria ou à manutenção de sua patologia, mas principalmente ao seu emocional BEM ESTAR.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
597
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bem estar físico para diabéticos tipo ii

  1. 1. 375 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r EXERCÍCIO FÍSICO REGULAR E QUALIDADE DE VIDA EM MULHERES COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 1,3 Danyelle Gasparini Caran , 1,4 Késia Patrícia dos Santos ,RESUMO Exercise Regular and Quality of Life in WomenIntrodução: A diabetes tipo II é caracterizada with Type 2 Diabetes Mellituspelo aumento crônico dos níveis séricos deglicose o que acarreta vários problemas ao Introduction: Type II diabetes is characterizedportador da doença.. O exercício físico é uma by a chronic increase of serum glucose thatalternativa de tratamento e traz consigo vários leads to several problems with the disease.benefícios que melhoram a qualidade de vida Exercise is a treatment option and bringsdo diabético. Objetivo: observar a relação several benefits that improve quality of life ofentre qualidade de vida e exercícios físicos the patient. Objective: To observe theregulares para mulheres diabéticas tipo II. relationship between quality of life and regularMateriais e Métodos: Houve a aplicação de exercise for women with diabetes type II.questionário para mulheres diabéticas tipo II Materials and Methods: There was aentre 50 e 70 anos. Os dados foram questionnaire to type II diabetic womenanalisados em números absolutos, média between 50 and 70 years. The data weresimples e percentual. Resultados: Média de analyzed in absolute numbers, the simpleidade das mulheres: 61 anos, IMC mais average and percentage. Results: Averagecomum: sobrepeso. Média de anos de age of women: 61 years, BMI more commondiagnóstico da doença: 4 anos. No que overweight. Average years of diagnosis: 4concerne a profissão, 62,5% das entrevistadas years. Regarding occupation, 62.5% ofdeclara-se “do lar” ou doméstica. O aspecto respondents declared themselves "home" orfísico foi o mais citado (10 das 16 domestic. The physical aspect was the mostentrevistadas) como sendo o mais afetado cited (10 of 16 respondents) as being the mostpela diabetes tipo II. A média de tempo em affected by diabetes type II. The average timeque as mulheres praticam exercício físico that women engage in regular exercise is 7regular é de 7 meses e 68,75% delas o fazem months and 68.75% of them do it three times a3 vezes por semana. Melhorias mais citadas week. Most cited improvements attributed toatribuídas ao exercício físico: melhores, physical exercise: better, physical conditioncondição física e disposição para as atividades and available for daily activities. All are verydiárias. Todas estão muito satisfeitas ou satisfied or satisfied with the effects of exercisesatisfeitas com os efeitos dos exercícios and most defining quality of life for the physicalfísicos e a maioria define por qualidade de vida well-being. Discussion: Regular exerciseo bem-estar físico. Discussão: O exercício brings significant improvements to the well-físico regular traz melhoras significativas para being of women with diabetes type II, both ino bem-estar das mulheres diabéticas tipo II, physical and emotional / psychological. Thus,tanto no âmbito físico quanto these women have improved their quality ofemocional/psicológico. Com isso, estas life. Conclusion: The quality of life for womenmulheres têm melhorada sua qualidade de with diabetes type II is directly affected byvida. Conclusão: A qualidade de vida para regular exercise.mulheres diabéticas do tipo II é diretamenteafetada pelo exercício físico regular. Key Words: Quality of life; Women; Type II diabetes; Exercise.Palavras-chave: Qualidade de vida; Mulheres;Diabetes tipo II; Exercício físico. INTRODUÇÃOABSTRACTRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.
  2. 2. 376 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r Segundo a Sociedade Brasileira deDiabetes (SBD) a cada 5 segundos surge um O presente trabalho tem caráternovo caso de diabetes no mundo. transversal no qual o universo é formado por Dentre os tipos de diabetes há o tipo 2 mulheres diabéticas e praticantes deque é uma doença metabólica relacionada ao exercícios físicos regulares. Para a coleta deaumento da concentração de glicose dados foi utilizado um questionário aplicado àssanguínea acima dos níveis da normalidade e participantes do projeto PROEF da Secretariade maneira crônica. de Saúde do município da Serra – Espírito A glicose presente no sangue é Santo o qual realiza suas atividades três vezesregulada pela ação hormonal da insulina e em por semana em dois horários no turnopessoas diagnosticadas como diabéticas esta matutino. Neste projeto as alunas praticamregulação é comprometida e pode acarretar exercícios de caráter aeróbio (danças,resistência à insulina. Segundo a SBD os aeróbica...) e anaeróbio (ginástica localizada).principais sintomas da doença são as O objetivo das perguntas é analisar ainfecções freqüentes, a alteração visual (visão qualidade de vida proporcionada peloembaçada), a dificuldade na cicatrização de exercício físico a essas mulheres diabéticasferidas, o formigamento nos pés e a levando em consideração aspectos físicos efurunculose. sociais. O aumento da glicemia sanguínea na Os critérios de inclusão são: ser dodiabetes tipo 2 pode, ainda, acarretar ao sexo feminino e participante do projetorestante do corpo da pessoa doente uma série PROEF. A faixa etária compreendida emde outras complicações como: retinopatia nossa amostra será de mulheres entre 50 e 70(ocular crônica), nefropatia, doenças anos.vasculares, pé diabético e neuropatia diabética Para análise dos dados coletados(grande responsável esta pela morbidade e usaremos números absolutos e percentuais,menor qualidade de vida de pessoas além da média simples.diabéticas). Após o diagnóstico de diabetes há RESULTADOSalgumas medidas que são indicadas para quea pessoa possa levar uma vida “normal” O Questionário aplicado àsmesmo com esta doença e também na participantes da pesquisa abordou váriostentativa de evitar ao máximo o uso de quesitos sobre a vida das entrevistadas, osmedicamentos pra o controle da glicemia resultados foram organizados em gráficossanguínea; as principais medidas são (de conforme dispostos na sequência.acordo com a Sociedade Brasileira de Tivemos uma média de idade, das 16Diabetes): dieta nutricional e exercício físico participantes totais, em torno dos 61 anos.regular. A média do IMC (Índice de Massa Sabe-se que o exercício físico pode Corporal) obtida foi de 29,4 kg/m2. Este índicetrazer uma série de benefícios aos diabéticos - – ao analisarmos a tabela do IMC fornecidaagudos ou crônicos; dentre os crônicos temos pela Sociedade Brasileira de Diabetes - nosa diminuição da taxa de glicose sanguínea, mostra que esta média se define em umincremento das funções cardiorrespiratórias, quadro de sobrepeso (valores entre 25 - 30).diminuição da gordura corporal, entre outros; O diagnóstico do diabetes, entre astodos eles influenciando diretamente na entrevistadas, tem uma média de 4 anos.retomada da qualidade de vida dos diabéticos. Em relação às profissões declaradasEste trabalho tem por objetivo observar a pelas mulheres participantes da pesquisarelação entre qualidade de vida e exercícios temos uma maioria que se denomina “do lar”físicos regulares para mulheres com diabetes (6) e domésticas (4), temos ai 62,5% dasmellitus tipo 2. entrevistadas.MATERIAIS E MÉTODOS Gráfico 1. Profissões declaradas pelas entrevistadas – n° absolutosRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.
  3. 3. 377 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r Gráfico 2. Mulheres que fazem uso de medicamento relativo à diabetes - n° absolutos Gráfico 3. Aspectos da vida afetados pela Diabetes nas entrevistadas - n° absolutos Gráfico 4 – Quantidade de vezes por semana que as entrevistadas praticam exercício - n° absolutosRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.
  4. 4. 378 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r Gráfico 5. Melhorias atribuídas ao exercício físico citadas pelas entrevistadas - n° absolutos Gráfico 6. Grau de satisfação das entrevistadas em relação aos efeitos do exercício físico - n° absolutos Gráfico 7 – O que é qualidade de vida para as entrevistadas – n° absolutosRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.
  5. 5. 379 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b r No gráfico 2 vemos que 14 das 16 acometidas pelo diabetes tipo 2; tendo comoentrevistadas (87,5%) fazem uso de algum agravante o fato de que todas apresentammedicamento relativo à diabetes. O remédio sobrepeso caracterizado pela gorduracitado foi a metformina. localizada. Um estudo de Helmrich citado por Os aspectos da vida das entrevistadas Mercuri & Arrechea, mostra que o risco demais afetados pela doença são: físico (10 das diabetes tipo II aumenta à medida que16 entrevistadas) e emocional (6 das 16 aumenta o IMC.entrevistadas), como ilustra o gráfico 3. O Os resultados mostram também queaspecto econômico foi o menos citado (1 das 62,5% das mulheres que freqüentam o projeto16 entrevistadas). O gráfico 4 nos mostra que de saúde oferecido pelo município, neste caso,a freqüência de 11 das 16 entrevistadas é de são as que não têm uma profissão fixaprática de exercícios 3 vezes por semana, um (domésticas) ou as que denominam-se “dopercentual de 68,75% das entrevistadas. lar”; o que pode caracterizar que o fator tempo As participantes também declararam é fundamental para possibilitar e influenciar auma média de 7 meses de prática contínua de busca pela prática de exercício físico nesteatividade física. grupo. No gráfico 5 temos as melhorias que o Das entrevistadas, 14 entre 16 utilizamexercício fisco trouxe paras a vida das a metformina para controle da glicemia; umentrevistadas, as respostas mais escolhidas hipoglicemiante oral que reduz a hiperglicemiaforam: melhoria da condição física, mais através do aumento da sensibilidade periféricadisposição para as atividades diárias e à insulina e da utilização celular da glicose; damelhora da auto-estima. inibição da gliconeogênese hepática e retardo O gráfico 6 nos mostra o grau de na absorção intestinal da glicose.satisfação das entrevistadas em relação aos Nos resultados temos ainda que osefeitos do exercício físico em suas vidas e aspectos de vida, físico e emocional, são os100% das respostas estão compreendidas mais afetados pela diabetes tipo II segundo asentre as opções: muito satisfeito e satisfeito. entrevistadas, tendo em vista que o físico tem No gráfico 7 temos a definição de em seu aspecto visível uma característica quequalidade de vida para as entrevistadas e o muitas vezes incomoda - a gordura localizada;bem-estar físico foi à opção apontada por 15 então perder peso seria também uma metadas 16 entrevistadas, e logo depois vem o estética que influencia não só o físico quanto obem-estar emocional/psicológico. emocional de mulheres diabéticas, além da diminuição da glicemia que não deixa de serDISCUSSÃO um aspecto físico. Quanto ao exercício físico elas o A média de idade de 61 anos com um praticam 3 vezes por semana (em sua maioria)diagnóstico da diabetes em torno de quatro o que é o indicado pois segundo Mercuri &anos nos leva a perceber que as mulheres de Arrechea (2001) a prática de exercício físicomeia-idade, neste estudo, são as mais aeróbico com freqüência inferior a 2 vezes porRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.
  6. 6. 380 Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício ISSN 1981-9900 versão eletrônica P e r i ó d i c o do I n s t i t u t o B r a s i l e i r o d e P e sq u i s a e E n si n o e m F i s i o l o gi a do E x e r c í c i o w w w . i b p e f e x . c o m . b r / w w w . r b p f e x . c o m . b rsemana não fornece benefícios significativos 1- Crepaldi, S.; Savall, P. J.; Fiamoncini, R. L.ao nível metabólico. As participantes notaram Diabetes Mellitus e Exercício Físico.inclusive que, a partir dos exercícios obtiveram Efdeportes. Buenos Aires. Ano 10. Nº 88. Set.uma melhoria em sua condição física, mais 2005. Disponível em: <disposição para as atividades diárias e www.efdeportes.com>. Acesso em: 20 nov.melhora da auto-estima; mostrando-se todas 2010.satisfeitas ou muito satisfeitas com osresultados obtidos por meio do treinamento. 2- Mercuri, N.; Arrechea, V. Atividade Física eTodos estes tópicos são efeitos diretos de um Diabetes Mellitus. Buenos Aires. Atlântica.programa regular de exercícios físicos bem 2001. Diabetes Clínica: Jornal Multidisciplinarorientados. “As maiorias dos estudos do Diabetes e das Patologias Associadas. Vol.demonstram melhora em pacientes diabéticos 4. p. 347 – 349.que se exercitam regularmente, acreditandoser primeiramente devido à potencialização da 3- Sociedade Brasileira de Diabetes.ação insulínica na musculatura esquelética. O Disponível em < www.diabetes.org.br >exercício ao aumentar a sensibilidade àinsulina em DMIND (Diabetes Mellitus NãoInsulino-dependentes) auxilia no controle doestado glicêmico desses pacientes devendo,portanto, ser incluído no tratamento dessa 1 – Programa de Pós-Graduação Lato-Sensudoença”. (Crepaldi, Savall & Fiamoncini, em Fisiologia do Exercício – Prescrição do2005). Exercício da Universidade Gama Filho – UGF. A qualidade de vida é definida, pelas 2 – Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensinoentrevistadas, por bem-estar físico e em Fisiologia do Exercício – IBPEFEX.emocional/psicológico. Percebe-se neste 3 – Licenciada e Bacharel em Educação Físicamomento que não apenas as questões pela Universidade Federal de Viçosa – UFV.relativas ao físico das participantes é o 4 – Licenciada em Educação Física Plena pelaimportante para as mesmas, há um fator Escola de Ensino Superior São Francisco deemocional, afetado pela diabetes, muito Assis – ESFApresente na vida das mulheres que sofremcom esta doença e que precisa também sercuidado como observam Mercuri & Arrechea(2001) independente das alterações Email: danygasparini@yahoo.com.brfisiológicas que acompanham o exercício, Av: Presidente Costa e Silva, 230 - apto 304também ocorrem alterações comportamentais Morada de Camburi – Vitória – Espírito Santoque favorecem o cuidado e auto-controle por Cep: 29070-150parte do paciente, e conseqüentementecontribuem para melhorar sua qualidade de Email: kesia_rosa@hotmail.comvida. Rua Belo Horizonte, 250 Jacaraípe – Serra – Espirito SantoCONCLUSÃO Cep: 29175-510 Confirmando as hipóteses iniciais doestudo as mulheres diabéticas tipo II têm comodefinição de qualidade de vida a melhoria oumanutenção, principalmente, de seu bem-estar Recebido 17/04/2011físico e também o emocional/psicológico e tem Aceito 08/05/2011no exercício físico regular um forte instrumentopara alcançar este objetivo.REFERÊNCIASRevista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v.5, n.28, p.375-380. Jul/Ago. 2011. ISSN 1981-9900.

×