O slideshow foi denunciado.
ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS
Árbitra e Mediadora “Ad hoc”
CURRICULO RESUMIDOCURRICULO RESUMIDO (Principais Cursos)(Princ...
MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL
ASSUNÇÃO SANTOS – Mediadora e Árbitra “ad hoc”/convidadaASSUNÇÃO SANTOS – Mediado...
AGRADECIMENTOSAGRADECIMENTOS
à Dir.à Dir. FAEXFAEX e Prof. VANIO GYERe Prof. VANIO GYER
CANARMECANARME – CÂMARAS NACIONAIS...
Nosso maiorNosso maior OBJETIVO:OBJETIVO:
“Disseminação da Cultura dos“Disseminação da Cultura dos
MEMEXXSC´s no Brasil”SC...
Cursos Específicos da ÁreaCursos Específicos da Área
 Em 1º. Lugar é necessárioEm 1º. Lugar é necessário
CAPACITAR-SE:CAP...
““CORREMOS” CONTRA O TEMPO ECORREMOS” CONTRA O TEMPO E
NUM “MUNDO” DE VIOLÊNCIA ENUM “MUNDO” DE VIOLÊNCIA E
INVERSÃO DE PA...
Disciplina:Disciplina: NEGOCIAÇÃONEGOCIAÇÃO
 Técnicas e Processo DecisórioTécnicas e Processo Decisório
Pré-NegociaçãoPré...
NEGOCIAÇÃONEGOCIAÇÃO
É oÉ o 1º1º. e também é um. e também é um
MEMEXXSCSC
Método ExtrajudicialMétodo Extrajudicial
de Solu...
TemaTema
 ““ O estabelecimento deO estabelecimento de
alternativas para o casoalternativas para o caso
de não ocorrer ode...
MASAMASA
MELHORMELHOR
ALTERNATIVAALTERNATIVA
Sem AcordoSem Acordo
Apresentação Sintética deApresentação Sintética de
algumas Terminologiasalgumas Terminologias
PODER JUDICIÁRIO ( + Process...
Apresentação Sintética deApresentação Sintética de
algumas Terminologiasalgumas Terminologias
Brasil = PODER JUDICIÁRIO
--...
Apresentação Sintética deApresentação Sintética de
algumas Terminologiasalgumas Terminologias
Nada de “ALTERNATIVO” e simN...
Apresentação Sintética deApresentação Sintética de
algumas Terminologiasalgumas Terminologias
Existem mais de 40, há 30 an...
Apresentação Sintética deApresentação Sintética de
algumas Terminologiasalgumas Terminologias
Início (T.J. São Paulo)Iníci...
CONFLITO
CONTROVÉRSIACONTROVÉRSIA
Apresentação SintéticaApresentação Sintética
de Terminologiasde Terminologias
MinimizarMinimizar
CONFLITO
CONTROVÉRSIACONT...
VisõesVisões (P.J. Adv. Soc.)(P.J. Adv. Soc.)
CONFLITO
““Negativo”Negativo”
Há sempre um (a) “ganhador”Há sempre um (a) “g...
SOCIEDADESOCIEDADE
CONFLITO
INERENTE AOS RELACIONAMENTOSINERENTE AOS RELACIONAMENTOS
ObjetivoObjetivo = coisa, bem, quanti...
EmpresarialEmpresarial
Corporativo
CONFLITOS
Intra -
organizacionais
Inter -
organizacionais
C O N F L I T O SC O N F L I T O S
Empresariais /
CorporativosCorporativos
Intra-Organizacionais:Intra-Organizacionais:
- ...
C O N F L I T O SC O N F L I T O S
Empresariais /
CorporativosCorporativos
FamiliaresFamiliares // TrabalhistasTrabalhista...
Quanto custamQuanto custam
os Conflitos
Empresariais /
CorporativosCorporativos
42% do tempo42% do tempo é dedicado paraé ...
CONFLITOSCONFLITOS
FAMILIARES
Corporativos/Corporativos/
EmpresariaisEmpresariais
Administração e Gestão doAdministração e...
Função PositivaFunção Positiva
dos Conflitos
Empresariais/CorporativosCorporativos
O ConflitoO Conflito é um ALARME deé um...
EXEMPLOS_EXEMPLOS_
Controvérsias
Empresariais/CorporativasCorporativas
LOGÍSTICALOGÍSTICA
RECURSOS HUMANOSRECURSOS HUMANOS...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
EMPRESARIALEMPRESARIAL
Conceito Inédito deConceito Inédito de
ENDOMEDIAÇÃOENDOMEDIAÇÃO
(Assunção Santos)
ENDOMEDIAÇÃOENDOMEDIAÇÃO
É a Mediação
realizada dentro da
própria Empresa,
pelos Colaboradores Internos
que, após CAPACITA...
A Mediação pode ser:A Mediação pode ser:
““AD HOCAD HOC””
InstitucionalInstitucional
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
JUDICIALJUDICIAL
OUOU
EXTRAJUDICIALEXTRAJUDICIAL
PRÉPRÉ--MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL
PRÉPRÉ--MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
OBJETIVOS:
DiminuirDiminuir
ansiedade/litigiosidadeansiedade/litigiosidade
Apresentar e buscar aA...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
ÁREAS DE UTILIZAÇÃO
CIVILCIVIL
COMERCIALCOMERCIAL
EMPRESARIAL/ORGANIZ/CORPEMPRESARIAL/ORGANIZ/CORP
TRABAL...
ControvérsiasControvérsias
POSIÇÕESPOSIÇÕES
XX
Reais INTERESSESReais INTERESSES
MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL
CONCEITO deCONCEITO de
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
Existem vários...Existem vários...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC.
““- É u...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
““- É um MÉTODO- É um MÉTODO
não adversarial, em que umnão adversarial, em que um
terceiro imparcial e in...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
““- É um MÉTODO- É um MÉTODO
não adversarial, em que umnão adversarial, em que um
terceiro imparcial e in...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
““- É um processo- É um processo
indicado para situações deindicado para situações de
impasse em que as p...
CONCEITO deCONCEITO de
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC.
““- É um MÉTODO- É um MÉTODO
EMPRESARIAL/C...
CONCEITO deCONCEITO de
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
Existem vários...Existem vários...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC.
““- É u...
Etapas da MEDIAÇÃOEtapas da MEDIAÇÃO
EMPRESARIALEMPRESARIAL
A I L N A FA I L N A F
(Procedimento, na prática)(Procedimento...
ESCOLASESCOLAS
ContribuiçõesContribuições
HARVARDHARVARD
Motivações/pessoasMotivações/pessoas
CIRCULAR NARRATIVACIRCULAR N...
Teoria deTeoria de
MASLOWMASLOW
RECONHECIMENTORECONHECIMENTO
AUTO-REALIZAÇÃOAUTO-REALIZAÇÃO
AUTO-ESTIMAAUTO-ESTIMA
AFETIVO...
INFORMAÇÕES BÁSICASINFORMAÇÕES BÁSICAS
M E D I A D O R (A)M E D I A D O R (A)
Não julgaNão julga
Não interpretaNão interpr...
INFORMAÇÕES BÁSICASINFORMAÇÕES BÁSICAS
MEDIADOR (A) AGE COM:MEDIADOR (A) AGE COM:
IMPARCIALIDADEIMPARCIALIDADE
INDEPENDÊNC...
MEDIADOR (A) pratica a:MEDIADOR (A) pratica a:
ESCUTA ATIVAESCUTA ATIVA
Técnica em que a pessoa queTécnica em que a pessoa...
MEDIADOR (A) tem queMEDIADOR (A) tem que
SE CAPACITARSE CAPACITAR
Mínimo deMínimo de 100100 horashoras
(Cem com C e não co...
MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO
EMPRESARIALEMPRESARIAL
Para que utilizar?Para que utilizar?
 AgilidadeAgilidade
 ConfidencialidadeConfi...
COMO UTILIZAR?COMO UTILIZAR?
VOLUNTARIEDADEVOLUNTARIEDADE
CONTRATO DECONTRATO DE
PRESTAÇÃO DE SERVIÇOSPRESTAÇÃO DE SERVIÇO...
DÚVIDAS ?????????????DÚVIDAS ?????????????
Muito Obrigada!!Muito Obrigada!!
 ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS
(tel.cel. 55 ...
ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS
Árbitra e Mediadora “ad hoc”Árbitra e Mediadora “ad hoc”
CURRICULO RESUMIDOCURRICULO RESUMI...
Palestra Mediação Empresarial - Faex
Palestra Mediação Empresarial - Faex
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra Mediação Empresarial - Faex

565 visualizações

Publicada em

Palestra proferida aos alunos da Faculdade de Extrema - MG, do curso de Logística em 2010.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Palestra Mediação Empresarial - Faex

  1. 1. ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS Árbitra e Mediadora “Ad hoc” CURRICULO RESUMIDOCURRICULO RESUMIDO (Principais Cursos)(Principais Cursos)  Magistério, Bacharel em Comunicação Social - RRPPMagistério, Bacharel em Comunicação Social - RRPP  Relações Públicas –Relações Públicas – (Registro no CONRERP no. 2583/1990)(Registro no CONRERP no. 2583/1990)  Prêmio ABRP - Empreendedora Capacitada (MiamiPrêmio ABRP - Empreendedora Capacitada (Miami Dade Community College) Ambientalista (FDS-ESA)Dade Community College) Ambientalista (FDS-ESA)  Facilitadora dos Programas SEBRAE: Proger, Ideal,Facilitadora dos Programas SEBRAE: Proger, Ideal, Empretec. “Leader Trainning” eEmpretec. “Leader Trainning” e MÉTODO AFAGARMÉTODO AFAGAR Pós GraduaçãoPós Graduação em MKT (ESPM),em MKT (ESPM),  Gestão de Processos Comunicacionais (USP),Gestão de Processos Comunicacionais (USP), Especialização em Turismo, Eventos (SENAC/SP),Especialização em Turismo, Eventos (SENAC/SP), Oratória (I.M.), Consultoria Empresarial (SEBRAE) eOratória (I.M.), Consultoria Empresarial (SEBRAE) e Cerimonialista. Comprometida com o 3º. Setor.Cerimonialista. Comprometida com o 3º. Setor.  Pós Graduação naPós Graduação na Escola Paulista da MagistraturaEscola Paulista da Magistratura emem MEXSC’sMEXSC’s e atualmente concluinte - 3º. Anoe atualmente concluinte - 3º. Ano M.B.A.M.B.A. em NEGOCIAÇÃO, MEDIAÇÃO e ARBITRAGEMem NEGOCIAÇÃO, MEDIAÇÃO e ARBITRAGEM (SENAC-D.F. e ILACON – Instituto Latino Americano(SENAC-D.F. e ILACON – Instituto Latino Americano de Análises de Conflitos (Montevidéu – Uruguai)de Análises de Conflitos (Montevidéu – Uruguai)  EmpresáriaEmpresária desdedesde 1.9911.991 (c/ Responsabilidade Social)(c/ Responsabilidade Social)
  2. 2. MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL ASSUNÇÃO SANTOS – Mediadora e Árbitra “ad hoc”/convidadaASSUNÇÃO SANTOS – Mediadora e Árbitra “ad hoc”/convidada
  3. 3. AGRADECIMENTOSAGRADECIMENTOS à Dir.à Dir. FAEXFAEX e Prof. VANIO GYERe Prof. VANIO GYER CANARMECANARME – CÂMARAS NACIONAIS– CÂMARAS NACIONAIS DE ARBITRAGEM E MEDIAÇÃODE ARBITRAGEM E MEDIAÇÃO “Excelência em ME“Excelência em MEXXSC´s!”SC´s!”
  4. 4. Nosso maiorNosso maior OBJETIVO:OBJETIVO: “Disseminação da Cultura dos“Disseminação da Cultura dos MEMEXXSC´s no Brasil”SC´s no Brasil” Programa desenvolvido paraPrograma desenvolvido para Licenciamento das Marcas/RedeLicenciamento das Marcas/Rede CANARME CÂMARAS NACIONAIS DECÂMARAS NACIONAIS DE ARBITRAGEM E MEDIAÇÃOARBITRAGEM E MEDIAÇÃO  COOPENARMECOOPENARME –– CooperativaCooperativa Nacional de ÁrbitrosNacional de Árbitros e Mediadorese Mediadores
  5. 5. Cursos Específicos da ÁreaCursos Específicos da Área  Em 1º. Lugar é necessárioEm 1º. Lugar é necessário CAPACITAR-SE:CAPACITAR-SE: MínimoMínimo 100100 horashoras Cópia de Certificados e CargaCópia de Certificados e Carga Horária das CapacitaçõesHorária das Capacitações
  6. 6. ““CORREMOS” CONTRA O TEMPO ECORREMOS” CONTRA O TEMPO E NUM “MUNDO” DE VIOLÊNCIA ENUM “MUNDO” DE VIOLÊNCIA E INVERSÃO DE PAPÉIS...INVERSÃO DE PAPÉIS...  Dinâmica:Dinâmica: ““Quebra” de ParadigmasQuebra” de Paradigmas - Reflexão sobre o resultado.- Reflexão sobre o resultado.  MétodoMétodo AFAGARAFAGAR Ensina a alcançar seus ObjetivosEnsina a alcançar seus Objetivos com SUCESSO!com SUCESSO!
  7. 7. Disciplina:Disciplina: NEGOCIAÇÃONEGOCIAÇÃO  Técnicas e Processo DecisórioTécnicas e Processo Decisório Pré-NegociaçãoPré-Negociação Negociação DistributivaNegociação Distributiva (ganha/perde)(ganha/perde) Integrativa (ganha/ganha)Integrativa (ganha/ganha) Erros comuns em NegociaçãoErros comuns em Negociação Ponto de Reserva, Área dePonto de Reserva, Área de Barganha, Ancoragem...Barganha, Ancoragem... O uso do Poder na NegociaçãoO uso do Poder na Negociação
  8. 8. NEGOCIAÇÃONEGOCIAÇÃO É oÉ o 1º1º. e também é um. e também é um MEMEXXSCSC Método ExtrajudicialMétodo Extrajudicial de Solução dede Solução de Conflitos/ControvérsiasConflitos/Controvérsias
  9. 9. TemaTema  ““ O estabelecimento deO estabelecimento de alternativas para o casoalternativas para o caso de não ocorrer ode não ocorrer o ACORDO:ACORDO: Negociando por meioNegociando por meio dede MEDIADORESMEDIADORES, JUÍZES, JUÍZES E AGENTES”.E AGENTES”. M E D I A D O R E SM E D I A D O R E S
  10. 10. MASAMASA MELHORMELHOR ALTERNATIVAALTERNATIVA Sem AcordoSem Acordo
  11. 11. Apresentação Sintética deApresentação Sintética de algumas Terminologiasalgumas Terminologias PODER JUDICIÁRIO ( + Processos+++)
  12. 12. Apresentação Sintética deApresentação Sintética de algumas Terminologiasalgumas Terminologias Brasil = PODER JUDICIÁRIO ------------------------------------------------------- U.S.A. e EUROPAU.S.A. e EUROPA A.D.R.A.D.R. Alternative Dispute ResolutionAlternative Dispute Resolution RADRAD Resolution Alternativa DisputaResolution Alternativa Disputa MASCMASC Meios/Métodos Alternativos deMeios/Métodos Alternativos de Solução de ConflitosSolução de Conflitos
  13. 13. Apresentação Sintética deApresentação Sintética de algumas Terminologiasalgumas Terminologias Nada de “ALTERNATIVO” e simNada de “ALTERNATIVO” e sim MEXSC´s Métodos EMétodos Exxtrajudiciaistrajudiciais de Soluçãode Solução dede Conflitos/ControvérsiasConflitos/Controvérsias
  14. 14. Apresentação Sintética deApresentação Sintética de algumas Terminologiasalgumas Terminologias Existem mais de 40, há 30 anosExistem mais de 40, há 30 anos MEXSC´s Negociação ConciliaçãoNegociação Conciliação Mediação OuvidoriaMediação Ouvidoria ArbitragemArbitragem (Larb 9.307/96)(Larb 9.307/96) ( + ) Brasil( + ) Brasil
  15. 15. Apresentação Sintética deApresentação Sintética de algumas Terminologiasalgumas Terminologias Início (T.J. São Paulo)Início (T.J. São Paulo) Provimento CSM 783/2002CSM 783/2002 (Experimental)(Experimental) CSM 893/2004 =CSM 893/2004 = ConciliaçãoConciliação ou de Mediação (?)*ou de Mediação (?)* ““Desafogar o judiciário*”Desafogar o judiciário*” BrasilBrasil
  16. 16. CONFLITO CONTROVÉRSIACONTROVÉRSIA
  17. 17. Apresentação SintéticaApresentação Sintética de Terminologiasde Terminologias MinimizarMinimizar CONFLITO CONTROVÉRSIACONTROVÉRSIA Um dos Objetivos da utilização dosUm dos Objetivos da utilização dos MEMEXXSC´sSC´s ““Pacificação Social”Pacificação Social”
  18. 18. VisõesVisões (P.J. Adv. Soc.)(P.J. Adv. Soc.) CONFLITO ““Negativo”Negativo” Há sempre um (a) “ganhador”Há sempre um (a) “ganhador” e um (a) “perdedor”e um (a) “perdedor” Não há DIÁLOGO semNão há DIÁLOGO sem concessão ou imposiçõesconcessão ou imposições O (a) outro (a) é um (a)O (a) outro (a) é um (a) inimigo (a) queinimigo (a) que devedeve serser
  19. 19. SOCIEDADESOCIEDADE CONFLITO INERENTE AOS RELACIONAMENTOSINERENTE AOS RELACIONAMENTOS ObjetivoObjetivo = coisa, bem, quantificável= coisa, bem, quantificável SubjetivoSubjetivo = percepções, intenções,= percepções, intenções, emoções e sentimentosemoções e sentimentos ManifestoManifesto = Explícito= Explícito LatenteLatente = Implícito, oculto ou= Implícito, oculto ou negadonegado (Fonte: IMAB)(Fonte: IMAB)
  20. 20. EmpresarialEmpresarial Corporativo CONFLITOS Intra - organizacionais Inter - organizacionais
  21. 21. C O N F L I T O SC O N F L I T O S Empresariais / CorporativosCorporativos Intra-Organizacionais:Intra-Organizacionais: - Societários – departamentais -- Societários – departamentais - entre Colaboradoresentre Colaboradores - de autoridade e poder- de autoridade e poder (diferentes(diferentes níveis/hierarquia)níveis/hierarquia) - de ambiente de trabalho- de ambiente de trabalho (reconhecimento – auto estima ; quebra(reconhecimento – auto estima ; quebra de protocolo/regras – confiançade protocolo/regras – confiança -- EstruturaisEstruturais (funcionamento)(funcionamento) -- CulturaisCulturais (fusão, aquisição)(fusão, aquisição)
  22. 22. C O N F L I T O SC O N F L I T O S Empresariais / CorporativosCorporativos FamiliaresFamiliares // TrabalhistasTrabalhistas (Sindicatos, C.C.P – Comissão(Sindicatos, C.C.P – Comissão de Conciliação Prévia)de Conciliação Prévia) (RH)(RH) Inter-Organizacionais:Inter-Organizacionais: - Disputa por mercado /- Disputa por mercado / Concorrência “Desleal”Concorrência “Desleal” - Quebra de pacto /- Quebra de pacto / Contrato - ConfiançaContrato - Confiança FornecedoresFornecedores (Logística)(Logística)
  23. 23. Quanto custamQuanto custam os Conflitos Empresariais / CorporativosCorporativos 42% do tempo42% do tempo é dedicado paraé dedicado para resolver conflitos entreresolver conflitos entre pessoas, entre grupos e nospessoas, entre grupos e nos grupos dentro da empresagrupos dentro da empresa 70% das pessoas70% das pessoas abandonamabandonam seu local de trabalho por causaseu local de trabalho por causa de conflitos interpessoaisde conflitos interpessoais Fonte: I Fórum Internacional de Mediação Empresarial do CONIMA 2.008Fonte: I Fórum Internacional de Mediação Empresarial do CONIMA 2.008 Diretoria de Conflitos do Centro GEUZ - Universidad de VascoDiretoria de Conflitos do Centro GEUZ - Universidad de Vasco 
  24. 24. CONFLITOSCONFLITOS FAMILIARES Corporativos/Corporativos/ EmpresariaisEmpresariais Administração e Gestão doAdministração e Gestão do “Negócio“Negócio Familiar”Familiar” Família AglutinadaFamília Aglutinada Família DesagregadaFamília Desagregada (Psic. Sist.)(Psic. Sist.) Empresas MultinacionaisEmpresas Multinacionais
  25. 25. Função PositivaFunção Positiva dos Conflitos Empresariais/CorporativosCorporativos O ConflitoO Conflito é um ALARME deé um ALARME de insatisfação dentro da empresainsatisfação dentro da empresa que pode ser decorrente de múltiplosque pode ser decorrente de múltiplos fatores, ex.:fatores, ex.: Expectativas ou interesses divergentes,Expectativas ou interesses divergentes, Objetivos contraditórios,Objetivos contraditórios, Comunicações confusas,Comunicações confusas, Relações interpessoais não satisfatórias,Relações interpessoais não satisfatórias, etcetc Fonte: Apostila SP Arb Cerema e DeFamíliaFonte: Apostila SP Arb Cerema e DeFamília
  26. 26. EXEMPLOS_EXEMPLOS_ Controvérsias Empresariais/CorporativasCorporativas LOGÍSTICALOGÍSTICA RECURSOS HUMANOSRECURSOS HUMANOS Extrema – M.G. e São Paulo-SPExtrema – M.G. e São Paulo-SP
  27. 27. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO EMPRESARIALEMPRESARIAL
  28. 28. Conceito Inédito deConceito Inédito de ENDOMEDIAÇÃOENDOMEDIAÇÃO (Assunção Santos)
  29. 29. ENDOMEDIAÇÃOENDOMEDIAÇÃO É a Mediação realizada dentro da própria Empresa, pelos Colaboradores Internos que, após CAPACITADOS, (cursos“in company”)tornam-se EndoMEDIADORES e realizam o Procedimento de acordo com os Objetivos/Missão da Empresa/Organização. (Assunção Santos)(Assunção Santos)
  30. 30. A Mediação pode ser:A Mediação pode ser: ““AD HOCAD HOC”” InstitucionalInstitucional
  31. 31. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO JUDICIALJUDICIAL OUOU EXTRAJUDICIALEXTRAJUDICIAL PRÉPRÉ--MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL
  32. 32. PRÉPRÉ--MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO OBJETIVOS: DiminuirDiminuir ansiedade/litigiosidadeansiedade/litigiosidade Apresentar e buscar aApresentar e buscar a confiança das pessoas noconfiança das pessoas no procedimentoprocedimento Enfatizar a cooperaçãoEnfatizar a cooperação Esclarecer dúvidasEsclarecer dúvidas Avaliação conveniênciaAvaliação conveniência
  33. 33. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO ÁREAS DE UTILIZAÇÃO CIVILCIVIL COMERCIALCOMERCIAL EMPRESARIAL/ORGANIZ/CORPEMPRESARIAL/ORGANIZ/CORP TRABALHISTATRABALHISTA AMBIENTALAMBIENTAL ESCOLARESCOLAR COMUNITÁRIACOMUNITÁRIA FAMILIARFAMILIAR PENALPENAL INTERNACIONALINTERNACIONAL
  34. 34. ControvérsiasControvérsias POSIÇÕESPOSIÇÕES XX Reais INTERESSESReais INTERESSES MEDIAÇÃO EMPRESARIALMEDIAÇÃO EMPRESARIAL
  35. 35. CONCEITO deCONCEITO de MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO Existem vários...Existem vários... MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC. ““- É um MÉTODO onde o DIÁLOGO- É um MÉTODO onde o DIÁLOGO é facilitado entre as PESSOASé facilitado entre as PESSOAS (MEDIANDOS) por uma terceira pessoa(MEDIANDOS) por uma terceira pessoa neutra capacitada tecnicamenteneutra capacitada tecnicamente (MEDIADOR(a)) para que haja o(MEDIADOR(a)) para que haja o entendimento/“feedback”, SEM RUÍDOS,entendimento/“feedback”, SEM RUÍDOS, que resulta na verdadeira COMUNICAÇÃO,que resulta na verdadeira COMUNICAÇÃO, sanando DEFINITIVAMENTE asanando DEFINITIVAMENTE a controvérsia para o SUCESSOcontrovérsia para o SUCESSO EMPRESARIAL/Corporativo.”EMPRESARIAL/Corporativo.” Assunção SantosAssunção Santos
  36. 36. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO ““- É um MÉTODO- É um MÉTODO não adversarial, em que umnão adversarial, em que um terceiro imparcial e independenterceiro imparcial e independen te auxilia as “partes” a melhorte auxilia as “partes” a melhor entender seus reais conflitos,entender seus reais conflitos, buscar seus interesses,buscar seus interesses, identificar suas necessidades eidentificar suas necessidades e valores, por intermédio de umvalores, por intermédio de um diálogo, que resultará nadiálogo, que resultará na escolha das melhores e maisescolha das melhores e mais criativas soluções.criativas soluções. (IMAB)(IMAB)
  37. 37. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO ““- É um MÉTODO- É um MÉTODO não adversarial, em que umnão adversarial, em que um terceiro imparcial e independenterceiro imparcial e independen te auxilia as “partes” a melhorte auxilia as “partes” a melhor entender seus reais conflitos,entender seus reais conflitos, buscar seus interesses,buscar seus interesses, identificar suas necessidades eidentificar suas necessidades e valores, por intermédio de umvalores, por intermédio de um diálogo, que resultará nadiálogo, que resultará na escolha das melhores e maisescolha das melhores e mais criativas soluções.criativas soluções.
  38. 38. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO ““- É um processo- É um processo indicado para situações deindicado para situações de impasse em que as pessoas agem sobimpasse em que as pessoas agem sob distintas perspectivas, conduzido pordistintas perspectivas, conduzido por um terceiro, escolhido pela legitimidade,um terceiro, escolhido pela legitimidade, neutralidade e imparcialidade que, sobneutralidade e imparcialidade que, sob confidencialidade e com foco na relaçãoconfidencialidade e com foco na relação e visão de futuro, facilita a comunicaçãoe visão de futuro, facilita a comunicação entre as pessoas e auxilia na negociação,entre as pessoas e auxilia na negociação, para que possam fazer escolhas voluntá-para que possam fazer escolhas voluntá- rias e informadas a partir do levantamen-rias e informadas a partir do levantamen- to de opções e da eleição daquela queto de opções e da eleição daquela que melhor atenda, qualitativamente emelhor atenda, qualitativamente e quantitativamente, aos interesses dequantitativamente, aos interesses de todos os envolvidos. Dras. Ana e LiaDras. Ana e Lia
  39. 39. CONCEITO deCONCEITO de MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC. ““- É um MÉTODO- É um MÉTODO EMPRESARIAL/Corporativo.”EMPRESARIAL/Corporativo.” SEBRAESEBRAE
  40. 40. CONCEITO deCONCEITO de MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO Existem vários...Existem vários... MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO é um MEé um MEXXSC.SC. ““- É um MÉTODO onde o DIÁLOGO- É um MÉTODO onde o DIÁLOGO é facilitado entre as PESSOASé facilitado entre as PESSOAS (MEDIANDOS) por uma terceira pessoa(MEDIANDOS) por uma terceira pessoa neutra capacitada tecnicamenteneutra capacitada tecnicamente (MEDIADOR(a)) para que haja o(MEDIADOR(a)) para que haja o entendimento/“feedback”, SEM RUÍDOS,entendimento/“feedback”, SEM RUÍDOS, que resulta na verdadeira COMUNICAÇÃO,que resulta na verdadeira COMUNICAÇÃO, sanando DEFINITIVAMENTE asanando DEFINITIVAMENTE a controvérsia para o SUCESSOcontrovérsia para o SUCESSO EMPRESARIAL/Corporativo.”EMPRESARIAL/Corporativo.” Assunção SantosAssunção Santos
  41. 41. Etapas da MEDIAÇÃOEtapas da MEDIAÇÃO EMPRESARIALEMPRESARIAL A I L N A FA I L N A F (Procedimento, na prática)(Procedimento, na prática)
  42. 42. ESCOLASESCOLAS ContribuiçõesContribuições HARVARDHARVARD Motivações/pessoasMotivações/pessoas CIRCULAR NARRATIVACIRCULAR NARRATIVA Comunicação - TécnicasComunicação - Técnicas TRANSFORMATIVATRANSFORMATIVA Pessoas em condições dePessoas em condições de exercer a autocomposiçãoexercer a autocomposição
  43. 43. Teoria deTeoria de MASLOWMASLOW RECONHECIMENTORECONHECIMENTO AUTO-REALIZAÇÃOAUTO-REALIZAÇÃO AUTO-ESTIMAAUTO-ESTIMA AFETIVO-SOCIAISAFETIVO-SOCIAIS SEGURANÇASEGURANÇA NECESSIDADES FISIOLÓGICASNECESSIDADES FISIOLÓGICAS
  44. 44. INFORMAÇÕES BÁSICASINFORMAÇÕES BÁSICAS M E D I A D O R (A)M E D I A D O R (A) Não julgaNão julga Não interpretaNão interpreta Não homologa acordosNão homologa acordos Não dá nenhuma orientaçãoNão dá nenhuma orientação Não aconselhaNão aconselha Não emite nenhum parecer nemNão emite nenhum parecer nem opinião pessoal eopinião pessoal e Ainda não é ProfissãoAinda não é Profissão
  45. 45. INFORMAÇÕES BÁSICASINFORMAÇÕES BÁSICAS MEDIADOR (A) AGE COM:MEDIADOR (A) AGE COM: IMPARCIALIDADEIMPARCIALIDADE INDEPENDÊNCIAINDEPENDÊNCIA ISENÇÃOISENÇÃO CONFIDENCIALIDADECONFIDENCIALIDADE CONFIABILIDADECONFIABILIDADE INTERDISCIPLINARIEDADEINTERDISCIPLINARIEDADE AUTO-OBSERVAÇÃOAUTO-OBSERVAÇÃO
  46. 46. MEDIADOR (A) pratica a:MEDIADOR (A) pratica a: ESCUTA ATIVAESCUTA ATIVA Técnica em que a pessoa queTécnica em que a pessoa que escuta e decodifica umaescuta e decodifica uma mensagem verbal, não verbalmensagem verbal, não verbal e para-verbal, com ae para-verbal, com a identificação dos elementosidentificação dos elementos internos intencionais dointernos intencionais do emissor, incluindo fatoresemissor, incluindo fatores emocionais expressados naemocionais expressados na mensagemmensagem
  47. 47. MEDIADOR (A) tem queMEDIADOR (A) tem que SE CAPACITARSE CAPACITAR Mínimo deMínimo de 100100 horashoras (Cem com C e não com S)(Cem com C e não com S) Teoria eTeoria e 100100 horas de Práticahoras de Prática (Estágio Supervisionado)(Estágio Supervisionado)
  48. 48. MEDIAÇÃOMEDIAÇÃO EMPRESARIALEMPRESARIAL Para que utilizar?Para que utilizar?  AgilidadeAgilidade  ConfidencialidadeConfidencialidade  Foco nos interesses e no futuroFoco nos interesses e no futuro  Redução de risco: emocional eRedução de risco: emocional e financeirofinanceiro  Custo ínfimoCusto ínfimo  Manutenção da relaçãoManutenção da relação  Prevenção de outros conflitosPrevenção de outros conflitos
  49. 49. COMO UTILIZAR?COMO UTILIZAR? VOLUNTARIEDADEVOLUNTARIEDADE CONTRATO DECONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOSPRESTAÇÃO DE SERVIÇOS (Cláusula contratual/impasse futuro)(Cláusula contratual/impasse futuro) COMPROMISSO DE MEDIAÇÃOCOMPROMISSO DE MEDIAÇÃO (Impasse presente)(Impasse presente) Ainda optar porAinda optar por ARBITRAGEMARBITRAGEM
  50. 50. DÚVIDAS ?????????????DÚVIDAS ????????????? Muito Obrigada!!Muito Obrigada!!  ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS (tel.cel. 55 + 0xx11(tel.cel. 55 + 0xx11 7459.4499)7459.4499) arbitragemediacao@uol.com.brarbitragemediacao@uol.com.br www.canarme.com.brwww.canarme.com.br
  51. 51. ASSUNÇÃO SANTOSASSUNÇÃO SANTOS Árbitra e Mediadora “ad hoc”Árbitra e Mediadora “ad hoc” CURRICULO RESUMIDOCURRICULO RESUMIDO (Principais cursos)(Principais cursos) Magistério e Bacharel em Comunicação Social - RRPPMagistério e Bacharel em Comunicação Social - RRPP Relações Públicas – Prêmio ABRPRelações Públicas – Prêmio ABRP (Registro no CONRERP no. 2583)(Registro no CONRERP no. 2583) Empreendedora Capacitada (Miami Dade Community College)Empreendedora Capacitada (Miami Dade Community College) (Facilitadora do SEBRAE/Proger, Empretec e Leader Trainning)(Facilitadora do SEBRAE/Proger, Empretec e Leader Trainning) Pós GraduaçãoPós Graduação em MKT (ESPM), Gestão de Processosem MKT (ESPM), Gestão de Processos Comunicacionais (USP), Especialização em Turismo,Comunicacionais (USP), Especialização em Turismo, Eventos (SENAC/SP) Consultoria Empresarial (SEBRAE)Eventos (SENAC/SP) Consultoria Empresarial (SEBRAE) Pós Graduação naPós Graduação na Escola Paulista da MagistraturaEscola Paulista da Magistratura emem MEXSC’s e atualmente 2º. AnoMEXSC’s e atualmente 2º. Ano M.B.A.M.B.A. em NEGOCIAÇÃO,em NEGOCIAÇÃO, MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM (SENAC-D.F. e ILACON –MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM (SENAC-D.F. e ILACON – Instituto Latino Americano de Análises de ConflitosInstituto Latino Americano de Análises de Conflitos (Montevidéu – Uruguai)(Montevidéu – Uruguai) Empresária e Idealizadora daEmpresária e Idealizadora da CANARMECANARME

×