Aula 1 Fundamentos E Conceitos

3.389 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.389
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
27
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 Fundamentos E Conceitos

  1. 1. Comportamento Organizacional: Fundamentos e Conceitos Msc. Adriana Vinholi Rampazo
  2. 2. Introdução <ul><li>CO é o estudo de indivíduos e grupos em organizações. </li></ul><ul><li>É um corpo de conhecimento que se aplica a todos os tipos de ambiente de trabalho – pequenos e grandes, empresas lucrativas ou sem fins lucrativos, públicas e privadas. </li></ul><ul><li>Estudar CO vai ajudá-lo a obter maior compreensão do trabalho, de si mesmo e de outras pessoas. </li></ul><ul><li>Formação do administrador  no o quê do trabalho do administrador – competências técnicas. </li></ul><ul><li>Processo administrativo  no como do trabalho do administrador </li></ul>
  3. 3. Introdução <ul><li>Executivos pesquisados  formandos bem preparados no aspecto técnico (o quê). </li></ul><ul><li>O problema: </li></ul><ul><li>Incapacidade de integrar as funções empresariais; </li></ul><ul><li>Capacidade de comunicação deficiente; </li></ul><ul><li>Insensibilidade a membros da organização que não compartilham da mesma formação; </li></ul><ul><li>Falta de habilidade de relacionamento pessoal; </li></ul><ul><li>Dificuldades para trabalhar em grupos. </li></ul>
  4. 4. Habilidades dos gerentes (KATZ) <ul><li>Habilidades Técnicas: englobam a capacidade de aplicação do conhecimento ou especialidades específicas – aprendidas na educação formal ou no exercício de suas funções. </li></ul><ul><li>Habilidades Humanas: a capacidade de trabalhar com outras pessoas, compreendedo-as e motivando-as, tanto individualmente como em grupos – muitos são detêm a competência técnica, mas não a humana – para os gerentes é imprescindível saber se comunicar, motivar e delegar outras pessoas. </li></ul><ul><li>Habilidades conceituais: capacidade mental para analisar e diagnosticar situações complexas. </li></ul>
  5. 5. Atividades eficazes X atividades bem-sucedidas (LUTHANS) <ul><li>Os executivos que sobem mais rapidamente na organização fazem as mesmas coisas, e com a mesma ênfase, que aqueles que realizam o melhor trabalho? </li></ul><ul><li>450 executivos  ficou constatado que eles estavam envolvidos em 4 atividades gerenciais: </li></ul><ul><li>Gerenciamento tradicional : tomada de decisões, planejamento e controle; </li></ul><ul><li>Comunicação : troca de informações de rotina e atividades burocráticas; </li></ul><ul><li>Gestão de Recursos Humano s: motivação, disciplina, administração de conflitos, recrutamento e seleção de pessoal e treinamento; </li></ul><ul><li>Interconexão (networking) : socialização, políticas e interação com o ambiente externo da organização. </li></ul>
  6. 6. Atividades eficazes X atividades bem-sucedidas (LUTHANS) O Resultado desafia a suposição histórica de que as promoções se baseiam no desempenho, mostrando a importância das habilidades sociais e políticas para o sucesso dos executivos dentro das organizações. Executivo Médio Bem-sucedidos Eficazes Gerenciamento tradicional 32% 13% 19% Comunicação 29% 28% 44% Gestão de RH 20% 11% 26% Interconexão 19% 48% 11%
  7. 7. Comportamento Organizacional <ul><li>Conceito: </li></ul><ul><li>É um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos , grupos e estrutura têm sobre o comportamento dentro das organizações, com o propósito de utilizar esse conhecimento para promover a melhoria da eficácia organizacional. </li></ul><ul><li>Se preocupa: com o estudo do que as pessoas fazem nas organizações e de como esse comportamento afeta o desempenho dessas empresas. </li></ul>
  8. 8. Psicologia Sociologia Psicologia Social Antropologia Ciências políticas Indivíduos Grupos Sistema Organizacional Estudo do Comportamento Organizacional
  9. 9. Poucas coisas são absolutas em CO <ul><li>“Deus deu todos os problemas fáceis para os físicos”. </li></ul><ul><li>Os seres humanos são complexos. </li></ul><ul><li>Duas pessoas geralmente reagem de forma diferente a uma mesma situação – nem todas as pessoas são motivadas por dinheiro. </li></ul><ul><li>Uma mesma muda seu comportamento em situações diferentes – na igreja e na festa. </li></ul><ul><li>Assumimos papéis. </li></ul><ul><li>Não existe uma receita em CO. </li></ul>
  10. 10. Por que aprender CO? <ul><li>O mundo está mudando. </li></ul><ul><li>O que era considerado verdade há alguns anos não serve mais. </li></ul><ul><li>A força de trabalho mudou: envelheceu; mais heterogênea; menos laços de lealdade; maior flexibilidade. </li></ul><ul><li>Responder à globalização – a globalização afeta as habilidades humanos dos gerentes em, pelo menos, 2 maneiras: </li></ul><ul><li>Ser enviado para fora do país; </li></ul><ul><li>Trabalhar com pessoas de diversas culturas no seu país. </li></ul>
  11. 11. Por que aprender CO? <ul><li>Administrando a diversidade – raça, etnia, sexo, deficientes físicos etc. </li></ul><ul><li>Antes se pensava em assimilação. </li></ul><ul><li>Hoje – reconhecer e valorizar as diferenças. </li></ul><ul><li>A diversidade da força de trabalho traz implicações importantes para as práticas administrativas: modificar a filosofia de tratar todo mundo do mesmo modo, reconhecendo as diferenças e respondendo a elas de maneira que assegure a retenção dos empregados e maior produtividade, sem que se cometa qualquer discriminação. </li></ul>
  12. 12. Referências <ul><li>BOWDITCH, J.L.; BUONO, A.F. Elementos do comportamento organizacional . São Paulo: Pioneira, 2004. </li></ul><ul><li>ROBBINS, S.P. Comportamento organizacional . 9.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002. </li></ul>

×