SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
PROJETO CINEMA NA COMUNIDADE: CURTINDO FILMES COM
DOIS DEDINHOS DE PROSA
Por: Profa. Dra. Adriana Rocha Bruno (UFJF)
Apresentação
A ideia de comunidade comumente nos reporta a imagens de espaços ou locais de
integração, de convívio entre pessoas que partilham dos mesmos ambientes – con-
vivem – e produzem familiaridades por meio das construções de identidades
singulares (CASTELLS, 1999).
Tais locais são cocriados, e os atores que dele participam interatuam, se constituem
afetivamente, apresentando, segundo alguns autores como Tonnies (1995),̈
parentesco, vizinhança e/ou amizade.
Criar um projeto para uma comunidade específica implica em atender às suas
demandas e, mais do que isso, cocriar condições de autosustentabilidade para que
o projeto seja incorporado por aquelas pessoas, produzindo sentidos e significados
de produção cultural. Dito de outra forma: acreditamos que os projetos destinados às
comunidades devam promover condições para que aquela comunidade seja
independente, não crie laços de dependência, mas que possa assumir o projeto para
sua continuidade.
Nesta direção, o presente projeto tem a proposta de cocriar, junto à comunidade
atendida pela AACI (Associação de apoio a crianças e idosos carentes da Zona
Norte de Juiz de Fora-MG1
) espaços de debate por meio de sessões de cinema,
gratuito.
Por meio das sessões de cinema, promovidas aos sábados para a comunidade, os
participantes serão chamados a dialogar nas rodas de conversa sobre o filme. A
proposta é que por meio destas conversas todos possam refletir sobre questões que
os afetam e que também atingem à comunidade como um todo.
Nesta direção, o presente projeto intenta tanto contribuir para a cocriação desta
cultura de conversa e também de lazer a partir dos filmes, mas também de oferecer
à própria AACI condições para que as sessões fílmicas passem a ser uma ação
cotidiana e permanente.
1. Objetivos
a) Geral
1
http://www.aaci.org.br/aaci.html
Cocriar para e com a comunidade da Zona Norte de Juiz de Fora-MG e a
AACI, espaço de diálogo sobre temas diversos e afeitos àquelas pessoas por
meio de filmes.
b) Específicos
- Levantar num primeiro momento, junto à AACI, temas de interesse à
comunidade por eles assistida e seu entorno;
- Escolher filmes que possam abordar (direta e ou indiretamente) tais
temáticas, mas que sejam filmes que tragam fundamentalmente
possibilidades de fruição;
- Criar, junto à comunidade e junto aos responsáveis pela AACI, uma
cultura de rodas de conversa (Dois dedinhos de prosa) desencadeados
pela apreciação dos filmes (cinema) propostos;
- Buscar, a partir das conversas (informais), cocriar: espaços formativos
sobre temas nevrálgicos para a comunidade; incentivo à interpretação
fílmica; apreciação pela sétima arte (cinema); desenvolvimento de olhares
críticos para o mundo, suas vidas e a da comunidade; articulação de
ideias (conscientização freireana), etc.
- Criar espaços para que a comunidade possa indicar filmes;
- Incentivar a criação de espaços para trabalho com filmes na AACI;
- Promover espaço cultural na AACI para que a comunidade habite aquele
ambiente e reconheça nele um local de integração, diálogo, formação e
lazer.
2. Público alvo
Comunidade assistida pela AACI e seu entorno
3. Metodologia
• O projeto será desenvolvido com:
Momento 1 (agosto): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas
dependências da AACI, mediados por educadores.
Momento 2 (setembro): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas
dependências da AACI, mediados pelos responsáveis pela AACI – assistidos
pelos educadores.
Momento 3 (outubro): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas
dependências da AACI, mediados por pessoas da comunidade, assistidos
pela AACI e acompanhados pelos educadores.
4. Período: de agosto a outubro de 2014 (três meses – podendo se estender por
mais um mês, se necessário).
- Agosto: um encontro de planejamento (educadores) (data a
definir) e três encontros semanais: sábados a tarde (14h às 17h) -
mediados por educadores
- Setembro: um encontro de planejamento (educadores com os
responsáveis pela AACI) - data a definir; e três encontros
semanais: sábados a tarde (14h às 17h) - mediados pelos
responsáveis pela AACI – assistidos pelos educadores.
- Outubro: encontros semanais: sábados a tarde (14h às 17h) -
mediados por pessoas da comunidade, assistidos pela AACI e
acompanhados pelos educadores.
5. Temas propostos:
1. A potencia das comunidades;
2. Auto estima;
3. Preconceito;
4. Violência;
5. Gravidez na adolescência;
6. Educação sexual e prevenção das DST/AIDS;
7. Dependência química;
8. Independência financeira;
9. Maternidade/paternidade
10. Televisão e lazer
Obs.: a partir dos primeiros contatos com a Ong e com comunidade serão
definidas as temáticas e também os filmes, já que é o contexto quem deve
trazer suas demandas.
6. Resultados Esperados
 Atingir aos objetivos propostos de modo a criar, na AACI, um espaço cultural, de
lazer e de formação, em que o cinema seja potencializador para discussões (e
possíveis soluções) de temas afeitos àquela comunidade.
7. Avaliação
 Em cada encontro, junto a comunidade. Ouvir a comunidade e alterar o que for
necessário/possível.
8. Cronograma
Atividade
Período/semanas
1ª
se
m
2ª
se
m
3ª
se
m
4ª
se
m
5ª
se
m
6ª
se
m
7ª
se
m
8ª
se
m
9ª
se
m
10ª
se
m
11ª
se
m
12ª
se
m
Planejamento
(educadores)
x
Atividades comunidade
(mediada por educadores)
x x
x
Planejamento e avaliação
(educadores + AACI) x
Atividades comunidade
(mediada por AACI,
acompanhada educ.)
x x x
Planejamento e avaliação
(educadores + AACI +
comunidade)
x
Atividades comunidade
(mediada pela
comunidade,
acompanhada educ. +
AACI). Ultimo encontro:
avaliação geral
x x x
Obs: o projeto terá a duração de três meses, podendo ser prorrogado por mais
um, se necessário
9. Recursos Materiais
Materiais Quantidade Valor
aproximado
Filmes 10 titulos
(aproximadam
ente
Custo zero
(trabalharemos
com filmes
pertencentes
aos
professores
responsáveis
pelo projeto)
Equipamentos
para projeção de
filmes
Em acordo com as
necessidades da Ong, caso não
tenham TV/DVD, talvez seja
necessário alugar (ou adquirir)
equipamento. No caso de
aluguel, recomenda-se projetor,
telao, computador e caixas de
som. Caso o projeto adquira
equipamento como doaçãoo
para a Ong, indicamos TV de
LCD ou Led (digital, com entrada
USB) e DVD.
TOTAL
Justificativas – escolha de filmes
Como tratado anteriormente, a opção é por não elencar, neste momento, os filmes
que serão trabalhados no projeto. Tal opção vem ao encontro da necessidade de se
conhecer minimamente a comunidade que participará do projeto e também de
reuniões de planejamento junto aos responsáveis pela ONG.
Adiantamos, no entanto, que o objetivo é um trabalho com filmes de fácil acesso e
compreensão, que ofereçam reais possibilidades de fruição, diálogo e
principalmente a promoção da criação de uma cultura de consumo fílmico dialogado
nesta comunidade.
10. Recursos Humanos
• Coordenador: Professora Adriana Rocha Bruno (SIAPE: 1650128)
o Professora da Faculdade de Educação, doutora em Educação,
atua com a formação docente e com estudos e pesquisas sobre
a cultura midiática e digital desde 1995.
• Professores convidados:
o João Luiz Peçanha Couto: professor de Lingua Portuguesa e
Literatura, mestre pela USP e doutorando pela UFF em
Literatura comparada, desenvolve oficinas sobre mitos
narrativos e sua relação com o cinema e estuda e pesquisa
literaturas periféricas. É professor das faculdades Integradas
Vianna Junior e bolsista CNPq. Sua experiência como docente e
pesquisador na interface cinema e literaturas periféricas será
fundamental para as dinâmicas propostas nesta oficina.
o Sergio Leal Medeiros: Doutor em Educação pela UFJF. Possui
graduação em História e mestrado em Educação pela mesma
instituição. Professor aposentado de História do cole’gio João
XXIII, tem experiência na área de História e Educação, atuando
principalmente nos seguintes temas: História, Educação,
Cinema e Pedagogia do Olhar. Cocriador do Cineduca – da
Faced-UFJF, suas experiências com cinema em diversos
contextos é fundamental para o presente projeto.
• Tutor: 1 a serem selecionado – preferencialmente da ONG parceira.
Tal opção se justifica pela proposta de formação de mediadores da
Ong que assumirão a continuidade do projeto.
11. Certificação
Certificação destinada aos educadores e também à equipe da AACI
12.Custos
Nome Função Valor
(R$)/mês
Adriana Rocha Bruno Coordenadora 2000,00
João Luiz Peçanha Couto Professor 1000,00
Sergio Leal Medeiros Professor 1000,00
Tutor(a) A ideia é que seja alguém da
AACI
765,00
TOTAL (sem
equipamentos)
CÁLCULO – três meses 11.295,00
TOTAL (sem equipamentos) = R$ 11.295,00
Referências
CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informacão: economia,̧
sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999, v.2.
TONNIES, Ferdinand. Comunidade e Sociedade: textos selecionados. In: MIRANDA,̈
Orlando. (org.). Para ler Ferdinand Tonnies.̈ São Paulo: Editora da USP, 1995. p.
231-342
Tutor(a) A ideia é que seja alguém da
AACI
765,00
TOTAL (sem
equipamentos)
CÁLCULO – três meses 11.295,00
TOTAL (sem equipamentos) = R$ 11.295,00
Referências
CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informacão: economia,̧
sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999, v.2.
TONNIES, Ferdinand. Comunidade e Sociedade: textos selecionados. In: MIRANDA,̈
Orlando. (org.). Para ler Ferdinand Tonnies.̈ São Paulo: Editora da USP, 1995. p.
231-342

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS
Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS
Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS Sinal de Acesso
 
Projeto consciência negra 2012
Projeto consciência negra 2012Projeto consciência negra 2012
Projeto consciência negra 2012vaniamariaazevedo
 
Relações étnico raciais
Relações étnico raciaisRelações étnico raciais
Relações étnico raciaisSoares Junior
 
Projeto A paz que eu quero ter
Projeto A paz que eu quero terProjeto A paz que eu quero ter
Projeto A paz que eu quero terJucf
 
Apostila cineclubista
Apostila cineclubistaApostila cineclubista
Apostila cineclubistaLuara Schamó
 
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva Barbosa
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva BarbosaMinha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva Barbosa
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva BarbosaClaudinéia Barbosa
 
PROJETO: “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...
PROJETO:  “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...PROJETO:  “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...
PROJETO: “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...Seduc MT
 
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil cursoproinfosantarita20144
 
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumond
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumondApostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumond
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumondSimoneHelenDrumond
 
Projeto Brincadeiras Tradicionais
Projeto Brincadeiras TradicionaisProjeto Brincadeiras Tradicionais
Projeto Brincadeiras TradicionaisRafaela Rosa
 
Projeto 100% Negro
Projeto 100% NegroProjeto 100% Negro
Projeto 100% Negroguesta7e113
 
O SURDO - Uma abordagem social e compreensiva
O SURDO - Uma abordagem social e compreensivaO SURDO - Uma abordagem social e compreensiva
O SURDO - Uma abordagem social e compreensivaSeducCEARA
 
Brincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantilBrincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantilLuciana Silva
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1ºNethy Marques
 
Projeto o lixo e a reciclagem
Projeto o lixo e a reciclagemProjeto o lixo e a reciclagem
Projeto o lixo e a reciclagememjmachado
 
Projeto autoestima sirlene
Projeto autoestima sirleneProjeto autoestima sirlene
Projeto autoestima sirleneescola2011jr
 

Mais procurados (20)

Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS
Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS
Apostila SURDOS DE MALAS PRONTAS
 
Projeto consciência negra 2012
Projeto consciência negra 2012Projeto consciência negra 2012
Projeto consciência negra 2012
 
Relações étnico raciais
Relações étnico raciaisRelações étnico raciais
Relações étnico raciais
 
Projeto A paz que eu quero ter
Projeto A paz que eu quero terProjeto A paz que eu quero ter
Projeto A paz que eu quero ter
 
Apostila cineclubista
Apostila cineclubistaApostila cineclubista
Apostila cineclubista
 
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva Barbosa
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva BarbosaMinha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva Barbosa
Minha identidade e cultura brincante! - Claudinéia da Silva Barbosa
 
Projeto mulheres e cidadania
Projeto mulheres e cidadaniaProjeto mulheres e cidadania
Projeto mulheres e cidadania
 
PROJETO: “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...
PROJETO:  “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...PROJETO:  “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...
PROJETO: “Escola educada, escola bem cuidada. Conscientização e conservação ...
 
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil
Projeto Jogos Digitais para Educação Infantil
 
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumond
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumondApostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumond
Apostila paulo freire para crianças vol1 simone helen drumond
 
Projeto Brincadeiras Tradicionais
Projeto Brincadeiras TradicionaisProjeto Brincadeiras Tradicionais
Projeto Brincadeiras Tradicionais
 
Plano meio ambiente
Plano meio ambientePlano meio ambiente
Plano meio ambiente
 
Projeto 100% Negro
Projeto 100% NegroProjeto 100% Negro
Projeto 100% Negro
 
O SURDO - Uma abordagem social e compreensiva
O SURDO - Uma abordagem social e compreensivaO SURDO - Uma abordagem social e compreensiva
O SURDO - Uma abordagem social e compreensiva
 
Curso de libras_-_graciele
Curso de libras_-_gracieleCurso de libras_-_graciele
Curso de libras_-_graciele
 
Brincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantilBrincadeira e ludico na ed infantil
Brincadeira e ludico na ed infantil
 
Pauta planejamento 2012 1º
Pauta planejamento 2012     1ºPauta planejamento 2012     1º
Pauta planejamento 2012 1º
 
Projeto o lixo e a reciclagem
Projeto o lixo e a reciclagemProjeto o lixo e a reciclagem
Projeto o lixo e a reciclagem
 
Projeto autoestima sirlene
Projeto autoestima sirleneProjeto autoestima sirlene
Projeto autoestima sirlene
 
Projeto de artes
Projeto de artesProjeto de artes
Projeto de artes
 

Destaque

Aprendizagem Integrada
Aprendizagem IntegradaAprendizagem Integrada
Aprendizagem IntegradaAdriana Bruno
 
Universidade Salvador Monografia Maryjane Aleluia
Universidade Salvador   Monografia Maryjane AleluiaUniversidade Salvador   Monografia Maryjane Aleluia
Universidade Salvador Monografia Maryjane AleluiaMonografia
 
Projeto de captação de recurso 2013
Projeto de captação de recurso 2013Projeto de captação de recurso 2013
Projeto de captação de recurso 2013phillipbanks
 
Cinema Itinerante Definitivo
Cinema Itinerante DefinitivoCinema Itinerante Definitivo
Cinema Itinerante DefinitivoMonografia
 
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)Adriana Bruno
 
Projeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaProjeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaelianabizarro
 

Destaque (6)

Aprendizagem Integrada
Aprendizagem IntegradaAprendizagem Integrada
Aprendizagem Integrada
 
Universidade Salvador Monografia Maryjane Aleluia
Universidade Salvador   Monografia Maryjane AleluiaUniversidade Salvador   Monografia Maryjane Aleluia
Universidade Salvador Monografia Maryjane Aleluia
 
Projeto de captação de recurso 2013
Projeto de captação de recurso 2013Projeto de captação de recurso 2013
Projeto de captação de recurso 2013
 
Cinema Itinerante Definitivo
Cinema Itinerante DefinitivoCinema Itinerante Definitivo
Cinema Itinerante Definitivo
 
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
Texto teorias educ dri_lu_joao_bertomeu_rev teias_ppge (2)
 
Projeto saúde na escola
Projeto saúde na escolaProjeto saúde na escola
Projeto saúde na escola
 

Semelhante a Cinema na comunidade ok

Cartilha o audiovisual na escola
Cartilha   o audiovisual na escolaCartilha   o audiovisual na escola
Cartilha o audiovisual na escolaMonica Oliveira
 
Cinema e Educação Visual
Cinema e Educação VisualCinema e Educação Visual
Cinema e Educação VisualCarol Cavalcanti
 
Artigo painel cine arte & cultura educativa
Artigo painel cine arte & cultura educativaArtigo painel cine arte & cultura educativa
Artigo painel cine arte & cultura educativaNome Sobrenome
 
Noticias pnc outubro 2017
Noticias pnc   outubro 2017Noticias pnc   outubro 2017
Noticias pnc outubro 2017tecnologiase
 
O cinema em_sala_de_aula_ii
O cinema em_sala_de_aula_iiO cinema em_sala_de_aula_ii
O cinema em_sala_de_aula_iiClaudio Santos
 
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da RosaProjeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da RosaAlexandre da Rosa
 
Projeto fotonovela
Projeto fotonovelaProjeto fotonovela
Projeto fotonovelaLuciana V
 
Slide ot cinema
Slide ot cinemaSlide ot cinema
Slide ot cinemawladimir
 
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamental
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamentalReflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamental
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamentalelizetearantes
 
Modelo de plano de classe
Modelo de plano de classeModelo de plano de classe
Modelo de plano de classemellx
 

Semelhante a Cinema na comunidade ok (20)

Cartilha o audiovisual na escola
Cartilha   o audiovisual na escolaCartilha   o audiovisual na escola
Cartilha o audiovisual na escola
 
Livreto educacao
Livreto educacaoLivreto educacao
Livreto educacao
 
Cinema e Educação Visual
Cinema e Educação VisualCinema e Educação Visual
Cinema e Educação Visual
 
Artigo painel cine arte & cultura educativa
Artigo painel cine arte & cultura educativaArtigo painel cine arte & cultura educativa
Artigo painel cine arte & cultura educativa
 
Noticias pnc outubro 2017
Noticias pnc   outubro 2017Noticias pnc   outubro 2017
Noticias pnc outubro 2017
 
Resumo a escola da vida
Resumo   a escola da vidaResumo   a escola da vida
Resumo a escola da vida
 
O cinema em_sala_de_aula_ii
O cinema em_sala_de_aula_iiO cinema em_sala_de_aula_ii
O cinema em_sala_de_aula_ii
 
O cinema em sala de aula
O cinema em sala de aulaO cinema em sala de aula
O cinema em sala de aula
 
Projeto cine parque
Projeto cine parqueProjeto cine parque
Projeto cine parque
 
Cinema tics
Cinema ticsCinema tics
Cinema tics
 
Projjeto curta metragem negra
Projjeto curta metragem negraProjjeto curta metragem negra
Projjeto curta metragem negra
 
Projjeto curta metragem negra
Projjeto curta metragem negraProjjeto curta metragem negra
Projjeto curta metragem negra
 
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da RosaProjeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa
Projeto Cinema e Diversidade - Prof. Alexandre Rafael da Rosa
 
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de AulaPráticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
Práticas pedagógicas inovadoras- Plano de Aula
 
Projeto fotonovela
Projeto fotonovelaProjeto fotonovela
Projeto fotonovela
 
Slide ot cinema
Slide ot cinemaSlide ot cinema
Slide ot cinema
 
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamental
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamentalReflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamental
Reflexões sobre o estudo do cinema no ensino fundamental
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Modelo de plano de classe
Modelo de plano de classeModelo de plano de classe
Modelo de plano de classe
 
Resumo óleo de lorenzo
Resumo   óleo de lorenzoResumo   óleo de lorenzo
Resumo óleo de lorenzo
 

Mais de Adriana Bruno

Live: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a florLive: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a florAdriana Bruno
 
Edu online didaticaonline
Edu online didaticaonlineEdu online didaticaonline
Edu online didaticaonlineAdriana Bruno
 
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santosDo pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santosAdriana Bruno
 
Edu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagensEdu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagensAdriana Bruno
 
Criacao do site trabalho final
Criacao do site   trabalho finalCriacao do site   trabalho final
Criacao do site trabalho finalAdriana Bruno
 
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiaisRotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiaisAdriana Bruno
 
As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias Adriana Bruno
 
Modelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curtaModelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curtaAdriana Bruno
 
Como criar um_curta
Como criar um_curta Como criar um_curta
Como criar um_curta Adriana Bruno
 
Atividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada FotograficaAtividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada FotograficaAdriana Bruno
 
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)Adriana Bruno
 
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018Adriana Bruno
 
Como criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-DriComo criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-DriAdriana Bruno
 
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2) #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2)
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)Adriana Bruno
 
Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos Adriana Bruno
 
Grupar conceitos 2015
Grupar conceitos 2015Grupar conceitos 2015
Grupar conceitos 2015Adriana Bruno
 
II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPARII Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPARAdriana Bruno
 

Mais de Adriana Bruno (20)

Live: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a florLive: Entre a raiz e a flor
Live: Entre a raiz e a flor
 
Edu online didaticaonline
Edu online didaticaonlineEdu online didaticaonline
Edu online didaticaonline
 
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santosDo pos moderno pos colonial boaventura_santos
Do pos moderno pos colonial boaventura_santos
 
Edu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagensEdu online introducao abordagens
Edu online introducao abordagens
 
Atividade memes
Atividade   memes Atividade   memes
Atividade memes
 
Criacao do site trabalho final
Criacao do site   trabalho finalCriacao do site   trabalho final
Criacao do site trabalho final
 
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiaisRotina de trabalho - EI - crianças especiais
Rotina de trabalho - EI - crianças especiais
 
As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias As tic e as neurociencias
As tic e as neurociencias
 
Modelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curtaModelo Roteiro curta
Modelo Roteiro curta
 
Como criar um_curta
Como criar um_curta Como criar um_curta
Como criar um_curta
 
Atividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada FotograficaAtividade Caminhada Fotografica
Atividade Caminhada Fotografica
 
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
Conteudo programatico oficinas-et-iespe-2018 (1)
 
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018Apresentacao oficina-iespe-mai2018
Apresentacao oficina-iespe-mai2018
 
Como criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-DriComo criar um_curta - ok2017-Dri
Como criar um_curta - ok2017-Dri
 
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2) #Partiuprofessor  docência-s contemporâneas no ensino  (2)
#Partiuprofessor docência-s contemporâneas no ensino (2)
 
Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos Adriana Bruno letramentos
Adriana Bruno letramentos
 
Grupar conceitos 2015
Grupar conceitos 2015Grupar conceitos 2015
Grupar conceitos 2015
 
Ensinar aprender
Ensinar aprenderEnsinar aprender
Ensinar aprender
 
Didatica dri
Didatica driDidatica dri
Didatica dri
 
II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPARII Semana da FACED 2014 - GRUPAR
II Semana da FACED 2014 - GRUPAR
 

Cinema na comunidade ok

  • 1. PROJETO CINEMA NA COMUNIDADE: CURTINDO FILMES COM DOIS DEDINHOS DE PROSA Por: Profa. Dra. Adriana Rocha Bruno (UFJF) Apresentação A ideia de comunidade comumente nos reporta a imagens de espaços ou locais de integração, de convívio entre pessoas que partilham dos mesmos ambientes – con- vivem – e produzem familiaridades por meio das construções de identidades singulares (CASTELLS, 1999). Tais locais são cocriados, e os atores que dele participam interatuam, se constituem afetivamente, apresentando, segundo alguns autores como Tonnies (1995),̈ parentesco, vizinhança e/ou amizade. Criar um projeto para uma comunidade específica implica em atender às suas demandas e, mais do que isso, cocriar condições de autosustentabilidade para que o projeto seja incorporado por aquelas pessoas, produzindo sentidos e significados de produção cultural. Dito de outra forma: acreditamos que os projetos destinados às comunidades devam promover condições para que aquela comunidade seja independente, não crie laços de dependência, mas que possa assumir o projeto para sua continuidade. Nesta direção, o presente projeto tem a proposta de cocriar, junto à comunidade atendida pela AACI (Associação de apoio a crianças e idosos carentes da Zona Norte de Juiz de Fora-MG1 ) espaços de debate por meio de sessões de cinema, gratuito. Por meio das sessões de cinema, promovidas aos sábados para a comunidade, os participantes serão chamados a dialogar nas rodas de conversa sobre o filme. A proposta é que por meio destas conversas todos possam refletir sobre questões que os afetam e que também atingem à comunidade como um todo. Nesta direção, o presente projeto intenta tanto contribuir para a cocriação desta cultura de conversa e também de lazer a partir dos filmes, mas também de oferecer à própria AACI condições para que as sessões fílmicas passem a ser uma ação cotidiana e permanente. 1. Objetivos a) Geral 1 http://www.aaci.org.br/aaci.html
  • 2. Cocriar para e com a comunidade da Zona Norte de Juiz de Fora-MG e a AACI, espaço de diálogo sobre temas diversos e afeitos àquelas pessoas por meio de filmes. b) Específicos - Levantar num primeiro momento, junto à AACI, temas de interesse à comunidade por eles assistida e seu entorno; - Escolher filmes que possam abordar (direta e ou indiretamente) tais temáticas, mas que sejam filmes que tragam fundamentalmente possibilidades de fruição; - Criar, junto à comunidade e junto aos responsáveis pela AACI, uma cultura de rodas de conversa (Dois dedinhos de prosa) desencadeados pela apreciação dos filmes (cinema) propostos; - Buscar, a partir das conversas (informais), cocriar: espaços formativos sobre temas nevrálgicos para a comunidade; incentivo à interpretação fílmica; apreciação pela sétima arte (cinema); desenvolvimento de olhares críticos para o mundo, suas vidas e a da comunidade; articulação de ideias (conscientização freireana), etc. - Criar espaços para que a comunidade possa indicar filmes; - Incentivar a criação de espaços para trabalho com filmes na AACI; - Promover espaço cultural na AACI para que a comunidade habite aquele ambiente e reconheça nele um local de integração, diálogo, formação e lazer. 2. Público alvo Comunidade assistida pela AACI e seu entorno 3. Metodologia • O projeto será desenvolvido com: Momento 1 (agosto): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas dependências da AACI, mediados por educadores. Momento 2 (setembro): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas dependências da AACI, mediados pelos responsáveis pela AACI – assistidos pelos educadores. Momento 3 (outubro): Sessões de cinema e rodas de conversa, nas dependências da AACI, mediados por pessoas da comunidade, assistidos pela AACI e acompanhados pelos educadores. 4. Período: de agosto a outubro de 2014 (três meses – podendo se estender por mais um mês, se necessário).
  • 3. - Agosto: um encontro de planejamento (educadores) (data a definir) e três encontros semanais: sábados a tarde (14h às 17h) - mediados por educadores - Setembro: um encontro de planejamento (educadores com os responsáveis pela AACI) - data a definir; e três encontros semanais: sábados a tarde (14h às 17h) - mediados pelos responsáveis pela AACI – assistidos pelos educadores. - Outubro: encontros semanais: sábados a tarde (14h às 17h) - mediados por pessoas da comunidade, assistidos pela AACI e acompanhados pelos educadores. 5. Temas propostos: 1. A potencia das comunidades; 2. Auto estima; 3. Preconceito; 4. Violência; 5. Gravidez na adolescência; 6. Educação sexual e prevenção das DST/AIDS; 7. Dependência química; 8. Independência financeira; 9. Maternidade/paternidade 10. Televisão e lazer Obs.: a partir dos primeiros contatos com a Ong e com comunidade serão definidas as temáticas e também os filmes, já que é o contexto quem deve trazer suas demandas. 6. Resultados Esperados  Atingir aos objetivos propostos de modo a criar, na AACI, um espaço cultural, de lazer e de formação, em que o cinema seja potencializador para discussões (e possíveis soluções) de temas afeitos àquela comunidade. 7. Avaliação  Em cada encontro, junto a comunidade. Ouvir a comunidade e alterar o que for necessário/possível. 8. Cronograma
  • 4. Atividade Período/semanas 1ª se m 2ª se m 3ª se m 4ª se m 5ª se m 6ª se m 7ª se m 8ª se m 9ª se m 10ª se m 11ª se m 12ª se m Planejamento (educadores) x Atividades comunidade (mediada por educadores) x x x Planejamento e avaliação (educadores + AACI) x Atividades comunidade (mediada por AACI, acompanhada educ.) x x x Planejamento e avaliação (educadores + AACI + comunidade) x Atividades comunidade (mediada pela comunidade, acompanhada educ. + AACI). Ultimo encontro: avaliação geral x x x Obs: o projeto terá a duração de três meses, podendo ser prorrogado por mais um, se necessário 9. Recursos Materiais Materiais Quantidade Valor aproximado Filmes 10 titulos (aproximadam ente Custo zero (trabalharemos com filmes pertencentes aos professores responsáveis pelo projeto) Equipamentos para projeção de filmes Em acordo com as necessidades da Ong, caso não tenham TV/DVD, talvez seja necessário alugar (ou adquirir) equipamento. No caso de aluguel, recomenda-se projetor, telao, computador e caixas de som. Caso o projeto adquira equipamento como doaçãoo para a Ong, indicamos TV de LCD ou Led (digital, com entrada USB) e DVD. TOTAL Justificativas – escolha de filmes
  • 5. Como tratado anteriormente, a opção é por não elencar, neste momento, os filmes que serão trabalhados no projeto. Tal opção vem ao encontro da necessidade de se conhecer minimamente a comunidade que participará do projeto e também de reuniões de planejamento junto aos responsáveis pela ONG. Adiantamos, no entanto, que o objetivo é um trabalho com filmes de fácil acesso e compreensão, que ofereçam reais possibilidades de fruição, diálogo e principalmente a promoção da criação de uma cultura de consumo fílmico dialogado nesta comunidade. 10. Recursos Humanos • Coordenador: Professora Adriana Rocha Bruno (SIAPE: 1650128) o Professora da Faculdade de Educação, doutora em Educação, atua com a formação docente e com estudos e pesquisas sobre a cultura midiática e digital desde 1995. • Professores convidados: o João Luiz Peçanha Couto: professor de Lingua Portuguesa e Literatura, mestre pela USP e doutorando pela UFF em Literatura comparada, desenvolve oficinas sobre mitos narrativos e sua relação com o cinema e estuda e pesquisa literaturas periféricas. É professor das faculdades Integradas Vianna Junior e bolsista CNPq. Sua experiência como docente e pesquisador na interface cinema e literaturas periféricas será fundamental para as dinâmicas propostas nesta oficina. o Sergio Leal Medeiros: Doutor em Educação pela UFJF. Possui graduação em História e mestrado em Educação pela mesma instituição. Professor aposentado de História do cole’gio João XXIII, tem experiência na área de História e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: História, Educação, Cinema e Pedagogia do Olhar. Cocriador do Cineduca – da Faced-UFJF, suas experiências com cinema em diversos contextos é fundamental para o presente projeto. • Tutor: 1 a serem selecionado – preferencialmente da ONG parceira. Tal opção se justifica pela proposta de formação de mediadores da Ong que assumirão a continuidade do projeto. 11. Certificação Certificação destinada aos educadores e também à equipe da AACI 12.Custos Nome Função Valor (R$)/mês Adriana Rocha Bruno Coordenadora 2000,00 João Luiz Peçanha Couto Professor 1000,00 Sergio Leal Medeiros Professor 1000,00
  • 6. Tutor(a) A ideia é que seja alguém da AACI 765,00 TOTAL (sem equipamentos) CÁLCULO – três meses 11.295,00 TOTAL (sem equipamentos) = R$ 11.295,00 Referências CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informacão: economia,̧ sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999, v.2. TONNIES, Ferdinand. Comunidade e Sociedade: textos selecionados. In: MIRANDA,̈ Orlando. (org.). Para ler Ferdinand Tonnies.̈ São Paulo: Editora da USP, 1995. p. 231-342
  • 7. Tutor(a) A ideia é que seja alguém da AACI 765,00 TOTAL (sem equipamentos) CÁLCULO – três meses 11.295,00 TOTAL (sem equipamentos) = R$ 11.295,00 Referências CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. A era da informacão: economia,̧ sociedade e cultura. São Paulo: Paz e Terra, 1999, v.2. TONNIES, Ferdinand. Comunidade e Sociedade: textos selecionados. In: MIRANDA,̈ Orlando. (org.). Para ler Ferdinand Tonnies.̈ São Paulo: Editora da USP, 1995. p. 231-342