RELATÓRIO DE ATIVIDADES            Número                       Tipo da solitação                Titulo do projeto        ...
espécies tem sua distribuição conhecida, e                          estima-se que menos da metade tenha sido              ...
dos diversos grupos de peixes neotropicais e sua                                  distribuição, há a necessidade de maiore...
Durante a expedição, em apenas                                                   5 dias de coletas foram                  ...
desses locais. Além dos registrospioneiros de espéciesparasitando peixes, houve adescrição de uma nova espéciede Mixozoa e...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Recomenda es jos augusto senhorini ictiofauna

286 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Recomenda es jos augusto senhorini ictiofauna

  1. 1. RELATÓRIO DE ATIVIDADES Número Tipo da solitação Titulo do projeto Levantamento Ictiofaunístico e Caracterização Ambiental do Rio São Francisco Sub Autorização para atividades com22027 Titulo:Levantamento finalidade científica Ictiofaúnistico e Caracterização Ambiental do Parque Nacional da Serra da Canastra. Dados do pesquisador Nome Nacionalidade CPF Fone E-mailJOSE AUGUSTO jose.senhorini@ic Brasileira 01619700875 (0xx19) 3565-1299SENHORINI mbio.gov.br Dados do relatório Data da liberaçãoNúmero Situação das informaç ões 05/03/2013774 Submetido 2 Resultados/Discussão Pergunta/Item Resposta Durante a expedição, em apenas 5 dias de coletas foram capturados no total 366 peixes pertencentes a 2 ordens (Characiforme e Siluriforme), 6 Famílias (Characidae, Crenuchidae, Erythrinidae, Heptapteridae, Trichomycteridae e Loricariidae), 11 gêneros e 16 espécies, sendo um novo gênero de Hypoptopomatinae, e 13 novas espécies deInformações relevantes ao manejo ou proteção siluriforme. Um número de novas identificaçõesdas espécies e ecossistemas, ou à(s) cavidade(s) relevante para a diversidade de peixes donatural(is) subterrânea(s) (se houver): PARNA Serra da Canastra. Apesar do muito que se sabe atualmente sobre as relações evolutivas e históricas dos diversos grupos de peixes neotropicais e sua distribuição, há a necessidade de maiores informações que permitam uma inferência segura das relações filogenéticas e as ações biogeográficas na região Neotropical, principalmente, em áreas como a serra da Canastra, onde somente uma minoria das
  2. 2. espécies tem sua distribuição conhecida, e estima-se que menos da metade tenha sido descrita. 1 ? Foi realizado Inventário sobre a ictiofauna (peixes e parasitos de peixes) da Serra da Canastra e seu entorno; 2 ? Foi realizado reuniões e elaborada cartilha BIODIVERSIDADE DE PEIXES DO ALTO SÃO FRANCISCO: Análise, discussão e propostas; 3 ? Foram capturados no total 366 indivíduos, pertencentes a 2 ordens (Characiforme e Siluriforme), 6 Famílias (Characidae, Crenuchidae, Erythrinidae, Heptapteridae, Trichomycteridae e Loricariidae), 11 gêneros e 16 espécies, sendo um novo gênero de Hypoptopomatinae, e 13 novas espécies de siluriforme, retirado tecido para implementação de banco genético e depositado no laboratório de Morfologia da UNESP/Botucatu/SP; 4. ?Os dados foram adicionados na coleta anterior/2010, para Implementação de um Banco de Dados. Os riachos de cabeceiras apresentam ictiofauna pouco conhecida e extremamente ameaçada por ações antrópicas, de forma que é urgente o estudo de sua composição taxonômica. Os riachos formadores do Alto Rio São Francisco estão localizados fundamentalmente na região da serraResultados / Discussão: da Canastra, compreendendo uma cadeia montanhosa localizada no centro-sul do estado de Minas Gerais, nas proximidades dos municípios de Delfinópolis, Sacramento e São Roque de Minas, tentando assim ampliar o maior número de correspondentes hidrológicos, correlacionados as drenagens do Alto Paraná e Alto São Francisco. Com relação a ictiofauna Neotropical, muito ainda se tem a descobrir em número de espécies, principalmente quando se diz respeito a riachos de cabeceiras, onde diversas localidades foram pouco ou nada exploradas. Foram amostrados 20 riachos, dentro e nas áreas de entorno do Parque Nacional da serra da Canastra, utilizando peneiras de malhas de 2 mm, no período de 16 a 20 de maio de 2011. Foram capturados no total 366 indivíduos, pertencentes a 2 Ordens (Characiforme e Siluriforme), 6 Famílias (Characidae, Crenuchidae, Erythrinidae, Heptapteridae, Trichomycteridae e Loricariidae), 11 Gêneros e 16 espécies, sendo um novo gênero de Hypoptopomatinae, e 13 novas espécies de siluriforme. Apesar do muito que se sabe atualmente sobre as relações evolutivas e história
  3. 3. dos diversos grupos de peixes neotropicais e sua distribuição, há a necessidade de maiores informações para permitir uma inferência segura das relações filogenéticas e as ações biogeográficas na região Neotropical, principalmente em áreas como a serra da Canastra, onde somente uma minoria das espécies tem sua distribuição conhecida, e estima-se que menos da metade tenha sido descrita. Dos peixes coletados, de cada espécie foram coletadas 5 espécimes e fixadas em formol, e fragmentos de nadadeiras, fixados em álcool 98%, para depósito no laboratório de Morfologia da UNESP/Botucatu/SP, caso exista divergências na identificação dos peixes será feita análise genética para comparar diferentes dúvidas taxonômica. Uma nova espécie de Pareiorhina (Neoplecostominae) foi descrita da bacia do Rio São Francisco, no estado de Minas Gerais, Brasil. A nova espécie é distinguida dos seus congêneres (Pareiorhina brachyrhyncha, P. carrancas e P. rudolphi) por caracteres relacionados à presença de pequenas placas no abdômen, pequena cúspide lateral nos dentes, odontódeos pontiagudos cobrindo os primeiros raios das nadadeiras peitorais, pélvicas e anal, padrão de coloração da nadadeira caudal, ausência de uma quilha na superfície pós-dorsal do tronco, formato das pré-maxilas e dentário e pela ausência de odontódeos na extremidade do focinho. Informações para UCUnidade de conservação Pergunta/Item Resposta
  4. 4. Durante a expedição, em apenas 5 dias de coletas foram capturados no total 366 peixes pertencentes a 2 ordens (Characiforme e Siluriforme), 6 Famílias (Characidae, Crenuchidae, Erythrinidae, Heptapteridae, Trichomycteridae e Loricariidae), 11 gêneros e 16 espécies, sendo um novo gênero de Hypoptopomatinae, e 13 novas espécies de siluriforme. Um número de novas identificações relevante para a diversidade de peixes do PARNA Serra da Canastra. Apesar do muito que se sabe atualmente sobre as relações evolutivas e históricas dos diversos grupos de peixes neotropicais e sua distribuição, há a necessidade de maiores Recomendações ao informações que permitam uma manejo/gestão da unidade de inferência segura das relaçõesPARQUE NACIONAL DA conservação federal ou à filogenéticas e as açõesSERRA DA CANASTRA proteção das espécies, como biogeográficas na região também à(s) cavidade(s) Neotropical, principalmente, em subterrânea(s) (se houver). áreas como a serra da Canastra, onde somente uma minoria das espécies tem sua distribuição conhecida, e estima-se que menos da metade tenha sido descrita. Durante a expedição registrou-se pela primeira vez parasitos de peixes na região do Parque Nacional da Serra da Canastra, como a distribuição de copépodes, além da associação parasitária entre copépodes e 5 espécies de peixes hospedeiros no Brasil (A. rivularis, P. argenteus, S. hilarii, S. knerii e T. guentheri). Fica evidente também que os peixes das lagoas marginais da região do Médio São Francisco comportam a maior prevalência e abundância média de infestação por copépodes, o que certamente refletirá na biodiversidade
  5. 5. desses locais. Além dos registrospioneiros de espéciesparasitando peixes, houve adescrição de uma nova espéciede Mixozoa em Leporinus sp. Aidentificação da ictiofauna e dafauna parasitaria dos peixes daSerra da Canastra poderásubsidiar novas discussões sobrea biodiversidade e compreensãoda dinâmica da biodiversidade,dando assim subsídios paraplano de ação para omonitoramento e conservação doecossistema da Serra da Canastra

×