Scie geral

2.946 visualizações

Publicada em

Apresentação da Sessão em Valença do Minho

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.946
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
260
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Scie geral

  1. 1. Segurança contra Incêndio em Edifícios (SCIE) Outubro de 2011
  2. 2. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Legislação: </li></ul><ul><li>Decreto-Lei n.º 220/2008, de 12 de Novembro - estabelece o regime jurídico de segurança contra incêndios em edifícios. </li></ul><ul><li>Portaria n.º 1532/2008, de 29 de Dezembro - aprova o regime jurídico de segurança contra incêndios em edifícios. </li></ul>
  3. 3. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>O QUE É O FOGO? </li></ul>
  4. 4. Segurança contra Incêndio em Edifícios É o gás que alimenta a combustão. Normalmente é o oxigénio (O2). É a matéria que arde. A sua natureza e o seu estado vai determinar o tipo de Fogo e respectiva velocidade de propagação É a energia necessária para a iniciação da combustão. O fogo não pode existir sem a conjugação simultânea de três elementos :
  5. 5. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Produtos resultantes da combustão </li></ul><ul><li>Fumos </li></ul><ul><li>Gases </li></ul><ul><li>Calor </li></ul><ul><li>Chama </li></ul>
  6. 6. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Incêndio </li></ul><ul><li>- Fogo descontrolado que pode originar danos humanos e/ou danos materiais. </li></ul>
  7. 7. Segurança contra Incêndio em Edifícios
  8. 8. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>CLASSE DE FOGOS </li></ul><ul><li>Os fogos classificam-se em função do tipo de combustível. </li></ul><ul><li>Distinguem-se em quatro classes: </li></ul><ul><li>Classe A; </li></ul><ul><li>Classe B; </li></ul><ul><li>Classe C; </li></ul><ul><li>Classe D. </li></ul>
  9. 9. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Classe A </li></ul><ul><li>Fogos que resultam da combustão de materiais sólidos de natureza orgânica, a qual se dá com a formação de brasas. </li></ul><ul><li>Ex.: Madeira, carvão, papel, tecidos … </li></ul>
  10. 10. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Classe B </li></ul><ul><li>Fogos que resultam de líquidos ou de sólidos liquidificáveis. </li></ul><ul><li>Ex.: Gasolina, petróleo, verniz, alcatrão, plástico … </li></ul>
  11. 11. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Classe C </li></ul><ul><li>Fogos que resultam da combustão de gases. </li></ul><ul><li>Ex.: Butano, propano, acetileno … </li></ul><ul><li>Classe D </li></ul><ul><li>Fogos que resultam da combustão de metais. </li></ul><ul><li>Ex.: Magnésio, alumínio, sódio, urânio … </li></ul>
  12. 12. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Agentes extintores </li></ul><ul><li>Substâncias que, projectadas sobre um fogo ou sobre as suas proximidades, servem para provocar a extinção do mesmo. </li></ul><ul><li>A eleição do agente extintor adequado depende fundamentalmente da classe do incêndio e das características do combustível. </li></ul><ul><li>A incorrecta utilização de um agente extintor pode causar perigos pessoais, danificação do material e o agravamento do incêndio. </li></ul>
  13. 13. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>ÁGUA </li></ul><ul><li>Mecanismos de extinção : Utilização : CLASSE A </li></ul><ul><li>- Arrefecimento; </li></ul><ul><li>Abafamento. </li></ul><ul><li>Formas de Aplicação : </li></ul><ul><li>- Jacto; </li></ul><ul><li>- Chuveiro/nevoeiro. </li></ul>
  14. 14. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>ANIDRIDO CARBÓNICO </li></ul><ul><li>OU NEVE CARBÓNICA (C02) </li></ul><ul><li>Mecanismos de extinção : </li></ul><ul><li>- Arrefecimento; </li></ul><ul><li>- Abafamento. </li></ul><ul><li>Utilização : CLASSES B e C </li></ul>
  15. 15. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>PÓ QUÍMICO </li></ul><ul><li>Mecanismos de extinção : </li></ul><ul><li>- Inibição da chama e da reacção em cadeia; </li></ul><ul><li>- Abafamento. </li></ul><ul><li>Utilização : </li></ul><ul><li>Pó normal: BC Pó Polivalente: ABC Pó Especial: D </li></ul>
  16. 16. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>ESPUMA </li></ul><ul><li>Modos de extinção : Utilização : CLASSES A e B </li></ul><ul><li>- Arrefecimento; </li></ul><ul><li>- Sufocação. </li></ul>
  17. 17. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Legenda: </li></ul><ul><li>MB – Muito Bom B – Bom S – Satisfaz I - Inadequado </li></ul>
  18. 18. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Medidas de Protecção </li></ul><ul><li>Protecção Activa </li></ul><ul><li>- Conjunto de equipamentos e/ou sistemas que actuam directamente na detecção ou no combate ao fogo. </li></ul><ul><li>- Sistema Automático de Detecção de Incêndio; </li></ul><ul><li>- Sistema de Extinção Automático; </li></ul><ul><li>- Sistema de Extinção Manual. </li></ul>
  19. 19. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Sistema Automático de detecção de Incêndio </li></ul><ul><li>Sistema capaz de detectar o início de um incêndio, transmitir a informação correspondente a uma central de vigilância que, por sua vez, faz actuar os alarmes e põe em marcha as normas de procedimentos previstas. </li></ul>
  20. 20. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Botões de alarme </li></ul><ul><li>- São os elementos da instalação que permitem activar o alarme </li></ul><ul><li>manualmente. </li></ul><ul><li>Sirenes de alarme </li></ul><ul><li>- Dispositivo que, quando activado, emite um alarme sob a forma </li></ul><ul><li>de um sinal sonoro. </li></ul>
  21. 21. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Sistema de Extinção Automático </li></ul><ul><li>- Sistema que funciona automaticamente devido à elevação da temperatura ou à presença de gases e de fumos, não necessitando da acção das pessoas. </li></ul><ul><li>O sistema de extinção automático mais utilizado é o Sprinkler. </li></ul>
  22. 22. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Sistemas de Extinção Manuais </li></ul><ul><li>- Sistemas que estão distribuídos pelos edifícios, cuja função é combater o fogo através da sua utilização pelas pessoas. </li></ul><ul><li>Extintores portáteis </li></ul><ul><li>- Recipientes que contêm no seu interior um agente extintor </li></ul><ul><li>que poderá ser projectado e dirigido sobre um fogo pela </li></ul><ul><li>acção de uma pressão interna ou agente impulsor. </li></ul>
  23. 23. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Constituição : </li></ul><ul><li>Corpo do extintor; </li></ul><ul><li>Manómetro indicador da pressão (à base de água e pó químico seco); </li></ul><ul><li>Cavilha de segurança; </li></ul><ul><li>Mangueira; </li></ul><ul><li>Difusor; </li></ul>
  24. 24. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Constituição (cont.): </li></ul><ul><li>Etiqueta de manutenção; </li></ul><ul><li>Etiqueta informativa. </li></ul>
  25. 25. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Simbologia </li></ul><ul><li>Colocação </li></ul><ul><li>Em suporte próprio, em local visível, acessível e com acesso desobstruído </li></ul><ul><li>(altura não superior a 1,20m do manípulo ao pavimento). </li></ul>X X X
  26. 26. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Manta corta fogo </li></ul><ul><li>Possibilita a actuação dos ocupantes dos espaços na </li></ul><ul><li>extinção de focos de incêndio por abafamento. </li></ul>
  27. 27. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Boca-de-incêndio armada do tipo carretel </li></ul><ul><li>Coluna seca ou húmida </li></ul><ul><li>- Instalação de extinção para uso exclusivo dos bombeiros. </li></ul><ul><li>É formada por uma canalização vazia que é utilizada para </li></ul><ul><li>elevar a água desde a via pública até ao interior do edifício </li></ul><ul><li>sinistrado. </li></ul>
  28. 28. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Hidrante </li></ul><ul><li>Instalação que permite a alimentação dos tanques do serviço de extinção de incêndios através de uma toma à rede de abastecimento. </li></ul>
  29. 29. Segurança contra Incêndio em Edifícios (SCIE) Conhecer a Utilização-Tipo
  30. 30. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Planta de emergência </li></ul>
  31. 31. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Sinalização: </li></ul><ul><li>Um meio de comunicação </li></ul><ul><li>Legislação aplicável: </li></ul><ul><li>- Decreto-Lei n.º 141/95, de 14 de Junho; </li></ul><ul><li>- Portaria 1456-A/95, de 31 de Dezembro. </li></ul>
  32. 32. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Forma, cor e significado: </li></ul>Cores Formas Significado Cor do Símbolo Exemplo Equipamentos de alarme e combate a incêndios Branco Proibição Preto Perigo Preto
  33. 33. Conhecer a utilização-tipo (UT) Forma, cor e significado: Cores Formas Significado Cor do Símbolo Exemplo Informação Branco Obrigação Branco Vias de Evacuação e Equipamentos de Emergência Branco
  34. 34. Conhecer a utilização-tipo (UT) Iluminação de Emergência Deve existir um sistema de iluminação independente da rede eléctrica “normal” que permita a visibilidade minimamente suficiente à evacuação de ocupantes em caso de corte de energia.
  35. 35. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Meios de combate a incêndios </li></ul>
  36. 36. Conhecer a utilização-tipo (UT) Meios de combate a incêndios
  37. 37. Conhecer a utilização-tipo (UT) Vias de evacuação
  38. 38. Conhecer a utilização-tipo (UT) Vias de evacuação
  39. 39. Conhecer a utilização-tipo (UT) Vias de evacuação
  40. 40. Conhecer a utilização-tipo (UT) Vias de evacuação
  41. 41. Conhecer a utilização-tipo (UT) Vias de evacuação
  42. 42. Conhecer a utilização-tipo (UT)
  43. 43. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Exercício </li></ul>
  44. 44. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Medidas de Prevenção </li></ul><ul><li>- Conjunto de medidas cuja finalidade é limitar a probabilidade de um incêndio se iniciar. </li></ul>
  45. 45. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Medidas de Prevenção </li></ul><ul><li>Fazer a manutenção periódica às instalações eléctricas por entidade competente; </li></ul><ul><li>Não ligar muitos receptores eléctricos à mesma tomada de energia; </li></ul><ul><li>Fazer manutenção periódica aos meios de protecção contra incêndio por entidade competente; </li></ul><ul><li>Afastar os combustíveis das fontes prováveis de inflamação; </li></ul>
  46. 46. Conhecer a utilização-tipo (UT) <ul><li>Medidas de Prevenção (cont.) </li></ul><ul><li>Ventilar os espaços; </li></ul><ul><li>Proibição de fumar em locais de trabalho; </li></ul><ul><li>Utilizar os equipamentos seguindo as suas normas de segurança; </li></ul><ul><li>(…) </li></ul>
  47. 47. Segurança contra incêndios em edifícios (SCIE) MEDIDA DE AUTOPROTECÇÃO Plano de Prevenção
  48. 48. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>Caracterização do estabelecimento; </li></ul><ul><li>Planta de emergência; </li></ul><ul><li>Procedimentos de prevenção (Regras de exploração e de comportamento). </li></ul>
  49. 49. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>Procedimentos de exploração e de comportamento </li></ul><ul><li>a), b) Acessibilidade dos meios de socorro aos espaços da UT/ à rede de água de Serviço de Incêndio </li></ul><ul><ul><li>acesso dos meios de socorro permanentemente desobstruído; </li></ul></ul><ul><ul><li>um funcionário responsável pela verificação periódica dessa acessibilidade. </li></ul></ul>
  50. 50. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>c ) Praticabilidade dos caminhos de evacuação </li></ul><ul><li>Todos os pisos possuem caminhos de evacuação devidamente sinalizados e continuamente desobstruídos. Cada funcionário é responsável por assegurar, na sua área de serviço, que nenhum objecto obstrua os caminhos de evacuação e as saídas de emergência. </li></ul><ul><li>d) Eficácia da estabilidade ao fogo e dos meios de compartimentação, isolamento e protecção </li></ul>
  51. 51. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>e) Acessibilidade aos meios de alarme e de intervenção </li></ul><ul><li>Os meios de alarme e de intervenção encontram-se devidamente sinalizados, facilmente visíveis e com acesso permanentemente desobstruído. </li></ul><ul><li>f) Vigilância dos espaços de maior risco e dos que estão desocupados </li></ul>
  52. 52. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>g) Conservação dos espaços limpos e arrumados </li></ul><ul><li>A instituição tem funcionários encarregados da limpeza e da arrumação diária dos espaços. Os restantes trabalhadores têm também a responsabilidade de manter os seus locais de trabalho limpos e arrumados. </li></ul>
  53. 53. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>h) Segurança na utilização e no armazenamento de matérias perigosas </li></ul><ul><li>As matérias são utilizadas de acordo com o estipulado nas respectivas fichas de dados de segurança; </li></ul><ul><li>Encontram-se guardadas em local adequado, restrito e tendo em conta as suas incompatibilidades; </li></ul><ul><li>As fichas de dados de segurança estão disponíveis para consulta dos seus utilizadores </li></ul>
  54. 54. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><li>i) Segurança nos trabalhos de manutenção ou alteração das instalações </li></ul><ul><li>Antes do início dos trabalhos são asseguradas as condições necessárias para a sua execução em segurança, comunicados os perigos envolventes e isolada a zona onde vai ser efectuada a intervenção. </li></ul>
  55. 55. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><ul><li>3 - Procedimentos de exploração e de utilização das instalações técnicas, equipamentos e sistemas de segurança contra incêndios </li></ul></ul><ul><li>Os procedimentos de exploração e de utilização seguidos estão de acordo com o estipulado nos próprios equipamentos e pelos seus fabricantes/fornecedores. </li></ul><ul><li>As instruções de funcionamento estão devidamente arquivadas para fácil consulta. </li></ul>
  56. 56. PLANO DE PREVENÇÃO <ul><ul><li>4 - Procedimentos de conservação e de manutenção (exploração das instalações técnicas; operação dos equipamentos e sistemas de segurança) </li></ul></ul><ul><ul><li>Existe um planeamento das acções de manutenção e testes de verificação periódica. </li></ul></ul><ul><li>Relatórios de vistorias e de inspecção; </li></ul><ul><li>Registo de verificação das instalações técnicas e de segurança; </li></ul><ul><li>Registo das alterações/modificações/trabalhos perigosos nas instalações; </li></ul><ul><li>Registo dos falsos alarmes, anomalias e incidentes; </li></ul><ul><li>Registo das acções de instrução e formação; </li></ul><ul><li>Registo de exercícios de evacuação. </li></ul>
  57. 57. Segurança contra incêndios em edifícios (SCIE) MEDIDA DE AUTOPROTECÇÃO Plano de Emergência Interno
  58. 58. PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO <ul><li>Organograma </li></ul>Responsável de Segurança/ Delegado de Segurança Brigada de Evacuação Brigada de Primeiros Socorros Corte de Energia Brigadas de Apoio 1.ª Intervenção Manutenção Controlo de Acessos Alarme e alerta Brigada de Intervenção
  59. 59. <ul><li>Procedimentos de ALARME </li></ul><ul><li>Após o sinal de alarme, ter-se-ão os seguintes procedimentos: </li></ul><ul><li>- O responsável de segurança/delegado de segurança informa-se da situação. Consoante a dimensão e características da situação, dá a ordem de evacuação . </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  60. 60. <ul><li>Procedimentos de ALARME (cont.) </li></ul><ul><li>Após ser dado o início à evacuação, o responsável pelo alarme e alerta dá o alerta, transmitindo a informação às entidades de socorro externas: </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO Procedimentos a cumprir: <ul><li>Identificação, de imediato, do local e do nome de quem pede socorro; </li></ul><ul><li>Descrição precisa do tipo de ocorrência (tipo de acidente, extensão e gravidade, se há vítimas, seu estado e número, se há dificuldades de evacuação dos ocupantes); </li></ul><ul><li>Indicação da morada exacta do edifício e número de telefone que está a utilizar; </li></ul><ul><li>Prestação de todas as informações e esclarecimentos que os bombeiros solicitem; </li></ul><ul><li>Terminada a chamada, deve aguardar-se junto do telefone, para solicitação de eventuais informações posteriores. </li></ul>
  61. 61. <ul><li>Procedimentos de EVACUAÇÃO </li></ul><ul><li>Os funcionários responsáveis pela 1.ª Intervenção, evacuação, primeiros socorros e apoio exercem as suas funções: </li></ul><ul><li>- os funcionários com formação tentam extinguir o foco de incêndio ou garantir a sua circunscrição a um espaço limitado até à chegada dos socorros exteriores; </li></ul><ul><li>- os funcionários responsáveis procedem ao corte de energia </li></ul><ul><li>(eléctrica e gás) bem como ao corte de sistemas de ventilação; </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  62. 62. <ul><li>Procedimentos de EVACUAÇÃO (cont.) </li></ul><ul><li>Os funcionários responsáveis reunirão os visitantes e deverão encaminhar-se para o ponto de encontro . O encaminhamento deverá ser feito calmamente, evitando situações de pânico; </li></ul><ul><li>Os funcionários deverão fechar todas as portas e janelas (sempre que possível) antes de abandonar o local; </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  63. 63. <ul><li>Procedimentos de EVACUAÇÃO (cont.) </li></ul><ul><li>Em nenhum caso deverá interromper-se a marcha; </li></ul><ul><li>No ponto de encontro, o funcionário responsável </li></ul><ul><li>deverá proceder à averiguação do número de pessoas; </li></ul><ul><li>Deverá ser aguardado com calma, no ponto de encontro, a indicação de regresso à normalidade; </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  64. 64. <ul><li>Procedimentos de EVACUAÇÃO (cont.) </li></ul><ul><li>Se houver feridos, os funcionários responsáveis pela brigada de primeiros socorros ajudam-nos até chegar a ajuda externa; </li></ul><ul><li>A brigada de manutenção deverá ter sempre material disponível e preparado para poder colocar no local do sinistro. </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  65. 65. <ul><li>Procedimentos de EVACUAÇÃO (cont.) </li></ul><ul><li>A brigada de controlo de acessos deverá isolar as áreas consideradas perigosas, controlar os acessos ao estabelecimento e sinalizar e controlar o trânsito no exterior do edifício, facilitando a chegada de ambulâncias e outra ajuda externa. </li></ul>PLANO DE EMERGÊNCIA INTERNO
  66. 66. PREVENÇÃO <ul><li>ATENÇÃO! </li></ul><ul><li>Antes de abrir uma porta, verifique se esta está quente. </li></ul><ul><li>Gatinhe, caso o compartimento fique enfumado. Os fumos </li></ul><ul><li>tóxicos têm tendência a estar nos locais mais elevados. </li></ul><ul><li>Utilize as escadas, </li></ul><ul><li>nunca os elevadores. </li></ul>
  67. 67. PREVENÇÃO <ul><li>ATENÇÃO! (cont.) </li></ul><ul><li>Nunca volte atrás sem autorização. </li></ul><ul><li>Não corra, caso o vestuário se incendeie. Deve tapar a cara com as mãos e rolar ou enrolar-se numa toalha ou carpete. </li></ul>
  68. 68. Técnicas de utilização dos meios de 1.ª Intervenção <ul><li>EXTINTOR </li></ul><ul><li>1.º Transporte o extintor na posição vertical segurando </li></ul><ul><li>no manípulo. </li></ul><ul><li>2.º Retire o selo ou cavilha de segurança. </li></ul><ul><li>3.º Apontar o difusor à base das chamas. </li></ul>
  69. 69. Técnicas de utilização dos meios de 1.ª Intervenção <ul><li>4.º Premir o manípulo mantendo o extintor na posição vertical. </li></ul><ul><li>5.º Mover o difusor de lado para lado. </li></ul><ul><li>6.º Extinguido o fogo, aguardar alguns minutos </li></ul><ul><li>para ter a certeza de que não há reignição. </li></ul>
  70. 70. Técnicas de utilização dos meios de 1.ª Intervenção <ul><li>CARRETEL </li></ul><ul><li>1.º Abra a caixa segundo as indicações. </li></ul><ul><li>2.º Abra a válvula. </li></ul><ul><li>3.º Desenrole a mangueira. </li></ul><ul><li>4.º Abra a agulheta. </li></ul><ul><li>5.º Dirija o jacto de água para a base do fogo. </li></ul>
  71. 71. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>SITUAÇÃO: Incêndio no quadro eléctrico. </li></ul><ul><li>INTERVENIENTES: Dois trabalhadores (A+B) </li></ul>SITUAÇÃO SIMULADA ACÇÕES A DESENVOLVER OBSERVAÇÕES Incêndio no quadro eléctrico. ________ _______ Cheiro a queimado. Existência de fumo e de chama.
  72. 72. Segurança contra Incêndio em Edifícios <ul><li>Incêndio num cesto de papéis - Resolução </li></ul>SITUAÇÃO SIMULADA ACÇÕES A DESENVOLVER OBSERVAÇÕES Incêndio no quadro eléctrico. _______ _______ Cheiro a queimado. A e B procedem à investigação para detectar o foco de incêndio. - Abertura lenta de portas e encerramento após a retirada. Existência de fumo e de chama. Encerramento da porta. Alarme. Utilização de extintores portáteis. - Preferência por CO2. A – Reentra no compartimento e ataca o incêndio. B – Providencia o abastecimento de extintores sem perder de vista A. A – Deita o extintor usado no chão e afasta-o das vias de passagem. - Após a utilização, o extintor recebe abastecimento.

×