SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
Bruno Ricardo Ferreira




Circuito de crédito e consumo




         Be IN Lisboa | 13 dezembro 2012 | AIP (Junqueira)
Análise do contexto institucional
                                        Pressões no modelo
   Nova
                                           competitivo e
                                                                                             Novos canais
Consciência                             regulação financeira
                                                                  Plataformas móveis
  cívica          Media social




     Mudanças                            Novos modelos de
   demográficas e                        trocas comerciais                              Evolução
  comportamento                                                                        tecnológica
                                        P2P/B2B/ Just InTime
   do consumidor

               I&D novos produtos
                                                                Redes de colaboração
               Elevada personalização
                                                                (supply chain)

    Nova                                                                                       Novos
 Consciência                                                                                 operadores
  ambiental                             Alterações na gestão
                                        de recursos materiais
Interacção entre os conceitos de crédito
                 • Pouco monetizável(“IOUs”)
                 • Confiança, Vizinhança, Relações pessoais, imaterial,
Crédito Social     Local
                 • Economia do Dom (“Gift Economy”)


                 • Monetizável… (títulos de dívida)
   Crédito       • Activos reais=Maturidades, Garantias, Capacidade de
                   Produção e distribuição, Redes=Clusters, Regional
  Comercial      • Economias de aglomeração (redes de colaboração)


                 • 100% Monetizável
   Crédito       • Risco, Juro, Derivados, Liquidez=Convertibilidade,
                   Correlação, Global
 Financeiro      • Economia internacional (“vantagem competitiva”)
Metodologia
Crédito tradicional
                   (financeiro e comercial)
   Exportações e
                                                           Importações e
   investimento                           Entidade
                                            local          financiamento
                          Negócio ou
                         entidade local
                                                     Entidade
                                                     não local




                Circuito de crédito comercial
Exportações e            Negócio                                 Importações e
investimento                ou                                   financiamento
                       entidade local
Estrutura em rede: Circuito de Crédito
                                               Turismo
                                               Comércio
                                              Tradicional




                                                                                        BUSINESS-TO-BUSINESS
CONSUMER-TO-BUSINESS




                          Canal Horeca                                Fornecedores
                                               Plataforma
                       Consumidores Finais      Online e              (ex. Indústria)
                                                 Mobile

                                                 Directivas
                                                2007/64/CE
                                               2009/110/CE



                               Consumidores
                                 indirectos                   Fornecedores 2.ª,
                                                                 3ª… Linha
Redução das necessidades de fundo
de maneio sem descontos comerciais
                Entidade                   Euros/                 Gifts/
                                           Prazo             Créditos de Rede
                     A                      +300                     +700
                     B                      -300                     -700
                                Bens e serviços
   Entidade A                  Pagamento de 1 000                         Entidade B


      Entidade A tem agora um estímulo a adquirir na rede (tem
      direito a um "desconto" de 700 créditos numa COMPRA na
      REDE)
      -------------------------------------------------------------------------------------
      Entidade B tem agora um estímulo a vender a sua capacidade
      produtiva ( oferece um "desconto" de 700 créditos numa
      VENDA na REDE)
Estratégia de marketing para
empreendedores sociais e locais
 Gestão Comercial         Media Social         Clientes e
                                               fornecedores



                          Moeda(s)
         Fidelização                     Branding
        micropagamentos    Local          Marca
                          Regional


      Gestão                Valor           accionistas e
    Financeira            Empresarial       financiadores
Vantagens para Empresas e Consumidores
                                    IMEDIATAS
     Crédito imediatamente
                                   Acesso a crédito comercial        Acesso a um bónus
           disponível
                                      antecipado na rede                   (2-4%)
   no momento da transacção
                                           à taxa 0%                na aquisição de Gift´s
       do bem ou serviço




       Acesso a um portal          Portal como ferramenta de       Não tem taxas de adesão
   diversificado de produtos e         marketing puro e               nem de transacção
        serviços (procura)            publicidade (oferta)       (diferente do modelo barter)



                                                                    Meios de pagamento
      Reconversão imediata da                                    universais, seguros, práticos
                                     Maior segurança contra
   liquidez interna em dinheiro,                                 e gratuitos ( telemóvel Wap,
                                   crimes (unidade electrónica
     mediante o pagamento de                                          Browser, cartão) –
                                    de pagamentos rastreada)
         uma taxa (málus)                                           desmaterialização das
                                                                          transacções
Vantagens para a Economia Local
                                                             Dinamização da economia e
                                                             do comércio interno
    Compensação progressiva      Mecanismo de geração de
                                                             •(via efeito “multiplicador da
     (clearing) dos créditos      valor complementar ao       despesa”)
           comerciais              comércio globalizado



                                                             Protege o investimento (em
                                                             fundo de maneio canalizado
   Coesão económica (clusters)     Evita outras políticas      para liquidez comercial ;
       e social(emprego)         proteccionistas coercivas      maior eficiência, mais
                                                                 recursos para novos
                                                                    investimentos)
Exemplo de um Portal integrado
  de comércio e pagamentos
Software open source multi-módulos disponível em português
                   10 ANOS KNOWHOW
            Módulos Mobile App, IVR, SMS, etc
    Utilizado por mais de 100 organizações em 50 países
Servidor (Apache Tomcat) + MySQL e HSQL(open source SQL)
                Standalone – web browser
             Suporte a Grupos num só servidor
                   E-commerce integrado
             Alojamento a página de membro
         Código Java (elevada segurança de dados)
         Suporta Certificado de segurança SSL /TLS
                Código aberto a adaptações
    Possibilidade de migrar para b.d. Oracle (“Big Data”)
Sistema de Garantias
                 • PARA O SISTEMA FUNCIONAR COM 100% DE SEGURANÇA
                              FINANCEIRA NAS TRANSACÇÕES
                • PARA PODER CONCEDER CRÉDITO INTERNO ANTECIPADO
                                (FUNDO DE MANEIO)



          Sistema                                                                                     Garantias
                                Linhas de              Fundo de                  Outras
         Nacional de                                                                                    reais:
Target                 Target               Target   Garantia para   Target                 Target
          Garantia              Apoio ao                                       garantias               activos e
                                                     Titularização
  1       Mútua –        2       Crédito      3                        4      comerciais      5      serviços dos
                                                      de Créditos
          parceiro              Comercial                                     financeiras              próprios
                                                        (FGTC)
           natural                                                                                    membros
Legislação do Fundo de Contra Garantia - RAM –
                 Sistema Nacional de Garantia Mútua

Objectivos: “1. Consolidar e alargar as formas de
financiamento das empresas, complementares ou
alternativas às oferecidas pela banca comercial,
através de instrumentos que promovam perspectivas
integradas de investimento, propiciem a criação de
um ambiente de inovação financeira e influenciem na
dinamização da procura, contribuindo para o reforço
da competitividade e a capitalização das Micro e
PME”
Crédito garantido SGMs (CAE)
100
                                                                                                                                             A - Agricultura, produção animal, caça,
                                                                                                                                             floresta e pesca
90

                                                                                                                                             B+C - Indústrias
80


70                                                                                                                                           F+L - Construcção e actividades
                                                                                                                                             imobiliárias

60
                                                                                                                                             G - Comércio por grosso e a retalho;
                                                                                                                                             reparação de veículos automóveis e
50                                                                                                                                           motociclos
                                                                                                                                             H - Transportes e armazenagem
40


30                                                                                                                                           I - Alojamento, restauração e similares


20
                                                                                                                                             J - Actividades de informação e de
                                                                                                                                             comunicação
10
                                                                                                                                             K (642) - Actividades das sociedades
  0                                                                                                                                          gestoras de participações sociais
                                 Dez-09




                                                                     Dez-10




                                                                                                         Dez-11
                        Set-09




                                                            Set-10




                                                                                                Set-11




                                                                                                                                    Set-12
      Mar-09

               Jun-09




                                          Mar-10

                                                   Jun-10




                                                                              Mar-11

                                                                                       Jun-11




                                                                                                                  Mar-12

                                                                                                                           Jun-12


                                                                                                                                             M+N - Actividades de consultoria,
                                                                                                                                             técnicas e administrativas
                                                                                                                  Valores em milhões de
                                                                                                                          euros

                                                                                                                                                                Fonte: BdP
Instituição de Moeda Electrónica
 (Directiva   2009/110/CE) Dec.º-Lei 242/2012 (07.11.2012)

   capital social mínimo: 350.000 euros (em fundos elegíveis pelo BdP)


   Solvabilidade dos Capitais Próprios : 2%

   Fundos próprios elegíveis: afixado pelo BdP (em conformidade com as
   directivas europeias)
   “A moeda electrónica deve ser emitida pelo valor nominal aquando da recepção
   dos fundos.”
   “O crédito não pode ser concedido a partir dos fundos recebidos ou detidos
   para execução de uma operação de pagamento ou recebidos em troca da
   emissão de moeda electrónica”(art.9);
   “O reembolso apenas pode ser sujeito a uma comissão (…) proporcional e
   baseada nos custos efetivamente suportados pelo emitente de moeda
   electrónica”.
   Parlamento Europeu: destaca o aspecto inovador das IMEs na economia e na
   sociedade
Sobre o speaker

 O meu nome é Bruno Ricardo Ferreira,
  tenho 30 anos, sou Licenciado em
  Economia pelo ISCTE, com Pós-graduação
  em Economia Monetária e Financeira.

 Desenvolvo investigação independente a
  nível de sistemas de compensação
  multilateral (clearing, netting,
  settlements), sistemas barter electrónicos,
  sistemas de moeda social e comunitária,
  projectos de moeda electrónica e digital,
  e plataformas e tecnologias de
  pagamentos online e mobile.
                                                brfr82@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Credito pessoal
Credito pessoalCredito pessoal
Credito pessoalGoogle
 
Credito De Consumo
Credito De ConsumoCredito De Consumo
Credito De Consumoleidyjoapo
 
Você acredita no poder de seu discurso de vendas
Você acredita no poder de seu discurso de vendasVocê acredita no poder de seu discurso de vendas
Você acredita no poder de seu discurso de vendasAgendor
 
Tipos De CréDitos
Tipos De CréDitosTipos De CréDitos
Tipos De CréDitosestreiia
 
Creditos bancarios
Creditos bancariosCreditos bancarios
Creditos bancariosmeg12560
 

Destaque (7)

Credito pessoal
Credito pessoalCredito pessoal
Credito pessoal
 
credito de consumo
credito de consumo credito de consumo
credito de consumo
 
Credito De Consumo
Credito De ConsumoCredito De Consumo
Credito De Consumo
 
Você acredita no poder de seu discurso de vendas
Você acredita no poder de seu discurso de vendasVocê acredita no poder de seu discurso de vendas
Você acredita no poder de seu discurso de vendas
 
Creditos bancarios
Creditos bancariosCreditos bancarios
Creditos bancarios
 
Tipos De CréDitos
Tipos De CréDitosTipos De CréDitos
Tipos De CréDitos
 
Creditos bancarios
Creditos bancariosCreditos bancarios
Creditos bancarios
 

Semelhante a Circuito de crédito e consumo

Apresentação 3T12
Apresentação 3T12Apresentação 3T12
Apresentação 3T12CSURIWEB
 
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018Fernando Galdino
 
Csu apresentação 3 t12
Csu apresentação 3 t12Csu apresentação 3 t12
Csu apresentação 3 t12CSURIWEB
 
Transformação Digital em Corporate Banking
Transformação Digital em Corporate BankingTransformação Digital em Corporate Banking
Transformação Digital em Corporate BankingGianpaolo Zampol
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business finalliraandre
 
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústria
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústriaInovação Digital impactando os modelos de negócios da indústria
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústriaMarcelo Pimenta (menta90)
 
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...smartbillassinaturas
 
Gestão de Serviços Distribuido serviços.ppt
Gestão de Serviços Distribuido serviços.pptGestão de Serviços Distribuido serviços.ppt
Gestão de Serviços Distribuido serviços.pptProfessor Sérgio Duarte
 
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012Pedro Eugenio Toledo Piza
 
Apresentação - Projeto Integrador - Banco Comunitário
Apresentação - Projeto Integrador - Banco ComunitárioApresentação - Projeto Integrador - Banco Comunitário
Apresentação - Projeto Integrador - Banco ComunitárioElizeu Barboza do Nascimento
 
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011Webgoal
 
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividade
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividadeModelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividade
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividadeGustavo Gomes
 

Semelhante a Circuito de crédito e consumo (20)

Ll3 #21
Ll3   #21Ll3   #21
Ll3 #21
 
Apresentação 3T12
Apresentação 3T12Apresentação 3T12
Apresentação 3T12
 
Dreamlab
DreamlabDreamlab
Dreamlab
 
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018
Reunião sobre Open Banking na FIESP em 20/09/2018
 
Csu apresentação 3 t12
Csu apresentação 3 t12Csu apresentação 3 t12
Csu apresentação 3 t12
 
Tubainadigital
TubainadigitalTubainadigital
Tubainadigital
 
Transformação Digital em Corporate Banking
Transformação Digital em Corporate BankingTransformação Digital em Corporate Banking
Transformação Digital em Corporate Banking
 
Modelos de e business final
Modelos de e business finalModelos de e business final
Modelos de e business final
 
Sistemas integrados
Sistemas integradosSistemas integrados
Sistemas integrados
 
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústria
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústriaInovação Digital impactando os modelos de negócios da indústria
Inovação Digital impactando os modelos de negócios da indústria
 
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...
Gestão de Contratos com cobrança e faturamento recorrentes - Smartbill Assina...
 
Analise
AnaliseAnalise
Analise
 
Gestão de Serviços Distribuido serviços.ppt
Gestão de Serviços Distribuido serviços.pptGestão de Serviços Distribuido serviços.ppt
Gestão de Serviços Distribuido serviços.ppt
 
Internetmoveleapps
InternetmoveleappsInternetmoveleapps
Internetmoveleapps
 
Internetmoveleapps
InternetmoveleappsInternetmoveleapps
Internetmoveleapps
 
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012
Black Friday: Apresentação no Fórum Ecommerce Brasil 2012
 
Apresentação - Projeto Integrador - Banco Comunitário
Apresentação - Projeto Integrador - Banco ComunitárioApresentação - Projeto Integrador - Banco Comunitário
Apresentação - Projeto Integrador - Banco Comunitário
 
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011
Canvas Modelo Negocio - Caipira Agil 2011
 
Cielo 2013
Cielo   2013Cielo   2013
Cielo 2013
 
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividade
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividadeModelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividade
Modelos inovadores de negócio - Caminho para diferenciação e lucratividade
 

Mais de Plataforma Empreendedor

Guia professor Academia Empreender Jovem
Guia professor Academia Empreender JovemGuia professor Academia Empreender Jovem
Guia professor Academia Empreender JovemPlataforma Empreendedor
 
Manual do Aluno - Academia Empreender Jovem
Manual do Aluno - Academia Empreender JovemManual do Aluno - Academia Empreender Jovem
Manual do Aluno - Academia Empreender JovemPlataforma Empreendedor
 
Plano de negocios_empreender e inovar no turismo
Plano de negocios_empreender e inovar no turismoPlano de negocios_empreender e inovar no turismo
Plano de negocios_empreender e inovar no turismoPlataforma Empreendedor
 
Apresentação bx alentejo e alentejo litoral
Apresentação bx alentejo e alentejo litoralApresentação bx alentejo e alentejo litoral
Apresentação bx alentejo e alentejo litoralPlataforma Empreendedor
 
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serra
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serrabe Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serra
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz SerraPlataforma Empreendedor
 
be Involved Coimbra - Apresentação António Henriques
be Involved Coimbra - Apresentação António Henriquesbe Involved Coimbra - Apresentação António Henriques
be Involved Coimbra - Apresentação António HenriquesPlataforma Empreendedor
 
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN Algarve
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN AlgarveLuís Sousa e Ricardo Alves - be IN Algarve
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN AlgarvePlataforma Empreendedor
 
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Motabe Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos MotaPlataforma Empreendedor
 
be Involved - AML - António Fonseca Ferreira
be Involved - AML - António Fonseca Ferreirabe Involved - AML - António Fonseca Ferreira
be Involved - AML - António Fonseca FerreiraPlataforma Empreendedor
 
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICO
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICObe Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICO
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICOPlataforma Empreendedor
 

Mais de Plataforma Empreendedor (20)

Guia professor Academia Empreender Jovem
Guia professor Academia Empreender JovemGuia professor Academia Empreender Jovem
Guia professor Academia Empreender Jovem
 
Manual do Aluno - Academia Empreender Jovem
Manual do Aluno - Academia Empreender JovemManual do Aluno - Academia Empreender Jovem
Manual do Aluno - Academia Empreender Jovem
 
Sara nerbe
Sara nerbeSara nerbe
Sara nerbe
 
Ppt trienal alentejo_template
Ppt trienal alentejo_templatePpt trienal alentejo_template
Ppt trienal alentejo_template
 
Plano de negocios_empreender e inovar no turismo
Plano de negocios_empreender e inovar no turismoPlano de negocios_empreender e inovar no turismo
Plano de negocios_empreender e inovar no turismo
 
Cefpe sessão de_23_abril_2013
Cefpe sessão de_23_abril_2013Cefpe sessão de_23_abril_2013
Cefpe sessão de_23_abril_2013
 
Apresentação bx alentejo e alentejo litoral
Apresentação bx alentejo e alentejo litoralApresentação bx alentejo e alentejo litoral
Apresentação bx alentejo e alentejo litoral
 
Maisfitness essência
Maisfitness  essênciaMaisfitness  essência
Maisfitness essência
 
Iluztra apresentação be-in
Iluztra apresentação be-inIluztra apresentação be-in
Iluztra apresentação be-in
 
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serra
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serrabe Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serra
be Involved Coimbra - Apresentação Pedro Vaz Serra
 
be Involved Coimbra - Apresentação António Henriques
be Involved Coimbra - Apresentação António Henriquesbe Involved Coimbra - Apresentação António Henriques
be Involved Coimbra - Apresentação António Henriques
 
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN Algarve
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN AlgarveLuís Sousa e Ricardo Alves - be IN Algarve
Luís Sousa e Ricardo Alves - be IN Algarve
 
Jânio Monteiro - be IN Algarve
Jânio Monteiro - be IN AlgarveJânio Monteiro - be IN Algarve
Jânio Monteiro - be IN Algarve
 
be IN - Apresentção Algarve
be IN - Apresentção Algarvebe IN - Apresentção Algarve
be IN - Apresentção Algarve
 
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Motabe Involved - Aveiro - José Carlos Mota
be Involved - Aveiro - José Carlos Mota
 
be Involved - AML - António Fonseca Ferreira
be Involved - AML - António Fonseca Ferreirabe Involved - AML - António Fonseca Ferreira
be Involved - AML - António Fonseca Ferreira
 
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICO
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICObe Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICO
be Involved - "Colaborar para Empreender" - APGICO
 
Apresentação apgico
Apresentação apgicoApresentação apgico
Apresentação apgico
 
Sandra Vicente - be IN Coimbra
Sandra Vicente - be IN Coimbra Sandra Vicente - be IN Coimbra
Sandra Vicente - be IN Coimbra
 
Joana Ramos - be IN Coimbra
Joana Ramos - be IN CoimbraJoana Ramos - be IN Coimbra
Joana Ramos - be IN Coimbra
 

Circuito de crédito e consumo

  • 1. Bruno Ricardo Ferreira Circuito de crédito e consumo Be IN Lisboa | 13 dezembro 2012 | AIP (Junqueira)
  • 2.
  • 3. Análise do contexto institucional Pressões no modelo Nova competitivo e Novos canais Consciência regulação financeira Plataformas móveis cívica Media social Mudanças Novos modelos de demográficas e trocas comerciais Evolução comportamento tecnológica P2P/B2B/ Just InTime do consumidor I&D novos produtos Redes de colaboração Elevada personalização (supply chain) Nova Novos Consciência operadores ambiental Alterações na gestão de recursos materiais
  • 4. Interacção entre os conceitos de crédito • Pouco monetizável(“IOUs”) • Confiança, Vizinhança, Relações pessoais, imaterial, Crédito Social Local • Economia do Dom (“Gift Economy”) • Monetizável… (títulos de dívida) Crédito • Activos reais=Maturidades, Garantias, Capacidade de Produção e distribuição, Redes=Clusters, Regional Comercial • Economias de aglomeração (redes de colaboração) • 100% Monetizável Crédito • Risco, Juro, Derivados, Liquidez=Convertibilidade, Correlação, Global Financeiro • Economia internacional (“vantagem competitiva”)
  • 6. Crédito tradicional (financeiro e comercial) Exportações e Importações e investimento Entidade local financiamento Negócio ou entidade local Entidade não local Circuito de crédito comercial Exportações e Negócio Importações e investimento ou financiamento entidade local
  • 7. Estrutura em rede: Circuito de Crédito Turismo Comércio Tradicional BUSINESS-TO-BUSINESS CONSUMER-TO-BUSINESS Canal Horeca Fornecedores Plataforma Consumidores Finais Online e (ex. Indústria) Mobile Directivas 2007/64/CE 2009/110/CE Consumidores indirectos Fornecedores 2.ª, 3ª… Linha
  • 8. Redução das necessidades de fundo de maneio sem descontos comerciais Entidade Euros/ Gifts/ Prazo Créditos de Rede A +300 +700 B -300 -700 Bens e serviços Entidade A Pagamento de 1 000 Entidade B Entidade A tem agora um estímulo a adquirir na rede (tem direito a um "desconto" de 700 créditos numa COMPRA na REDE) ------------------------------------------------------------------------------------- Entidade B tem agora um estímulo a vender a sua capacidade produtiva ( oferece um "desconto" de 700 créditos numa VENDA na REDE)
  • 9. Estratégia de marketing para empreendedores sociais e locais Gestão Comercial Media Social Clientes e fornecedores Moeda(s) Fidelização Branding micropagamentos Local Marca Regional Gestão Valor accionistas e Financeira Empresarial financiadores
  • 10. Vantagens para Empresas e Consumidores IMEDIATAS Crédito imediatamente Acesso a crédito comercial Acesso a um bónus disponível antecipado na rede (2-4%) no momento da transacção à taxa 0% na aquisição de Gift´s do bem ou serviço Acesso a um portal Portal como ferramenta de Não tem taxas de adesão diversificado de produtos e marketing puro e nem de transacção serviços (procura) publicidade (oferta) (diferente do modelo barter) Meios de pagamento Reconversão imediata da universais, seguros, práticos Maior segurança contra liquidez interna em dinheiro, e gratuitos ( telemóvel Wap, crimes (unidade electrónica mediante o pagamento de Browser, cartão) – de pagamentos rastreada) uma taxa (málus) desmaterialização das transacções
  • 11. Vantagens para a Economia Local Dinamização da economia e do comércio interno Compensação progressiva Mecanismo de geração de •(via efeito “multiplicador da (clearing) dos créditos valor complementar ao despesa”) comerciais comércio globalizado Protege o investimento (em fundo de maneio canalizado Coesão económica (clusters) Evita outras políticas para liquidez comercial ; e social(emprego) proteccionistas coercivas maior eficiência, mais recursos para novos investimentos)
  • 12. Exemplo de um Portal integrado de comércio e pagamentos
  • 13. Software open source multi-módulos disponível em português 10 ANOS KNOWHOW Módulos Mobile App, IVR, SMS, etc Utilizado por mais de 100 organizações em 50 países Servidor (Apache Tomcat) + MySQL e HSQL(open source SQL) Standalone – web browser Suporte a Grupos num só servidor E-commerce integrado Alojamento a página de membro Código Java (elevada segurança de dados) Suporta Certificado de segurança SSL /TLS Código aberto a adaptações Possibilidade de migrar para b.d. Oracle (“Big Data”)
  • 14. Sistema de Garantias • PARA O SISTEMA FUNCIONAR COM 100% DE SEGURANÇA FINANCEIRA NAS TRANSACÇÕES • PARA PODER CONCEDER CRÉDITO INTERNO ANTECIPADO (FUNDO DE MANEIO) Sistema Garantias Linhas de Fundo de Outras Nacional de reais: Target Target Target Garantia para Target Target Garantia Apoio ao garantias activos e Titularização 1 Mútua – 2 Crédito 3 4 comerciais 5 serviços dos de Créditos parceiro Comercial financeiras próprios (FGTC) natural membros
  • 15. Legislação do Fundo de Contra Garantia - RAM – Sistema Nacional de Garantia Mútua Objectivos: “1. Consolidar e alargar as formas de financiamento das empresas, complementares ou alternativas às oferecidas pela banca comercial, através de instrumentos que promovam perspectivas integradas de investimento, propiciem a criação de um ambiente de inovação financeira e influenciem na dinamização da procura, contribuindo para o reforço da competitividade e a capitalização das Micro e PME”
  • 16. Crédito garantido SGMs (CAE) 100 A - Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca 90 B+C - Indústrias 80 70 F+L - Construcção e actividades imobiliárias 60 G - Comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos automóveis e 50 motociclos H - Transportes e armazenagem 40 30 I - Alojamento, restauração e similares 20 J - Actividades de informação e de comunicação 10 K (642) - Actividades das sociedades 0 gestoras de participações sociais Dez-09 Dez-10 Dez-11 Set-09 Set-10 Set-11 Set-12 Mar-09 Jun-09 Mar-10 Jun-10 Mar-11 Jun-11 Mar-12 Jun-12 M+N - Actividades de consultoria, técnicas e administrativas Valores em milhões de euros Fonte: BdP
  • 17. Instituição de Moeda Electrónica (Directiva 2009/110/CE) Dec.º-Lei 242/2012 (07.11.2012) capital social mínimo: 350.000 euros (em fundos elegíveis pelo BdP) Solvabilidade dos Capitais Próprios : 2% Fundos próprios elegíveis: afixado pelo BdP (em conformidade com as directivas europeias) “A moeda electrónica deve ser emitida pelo valor nominal aquando da recepção dos fundos.” “O crédito não pode ser concedido a partir dos fundos recebidos ou detidos para execução de uma operação de pagamento ou recebidos em troca da emissão de moeda electrónica”(art.9); “O reembolso apenas pode ser sujeito a uma comissão (…) proporcional e baseada nos custos efetivamente suportados pelo emitente de moeda electrónica”. Parlamento Europeu: destaca o aspecto inovador das IMEs na economia e na sociedade
  • 18. Sobre o speaker  O meu nome é Bruno Ricardo Ferreira, tenho 30 anos, sou Licenciado em Economia pelo ISCTE, com Pós-graduação em Economia Monetária e Financeira.  Desenvolvo investigação independente a nível de sistemas de compensação multilateral (clearing, netting, settlements), sistemas barter electrónicos, sistemas de moeda social e comunitária, projectos de moeda electrónica e digital, e plataformas e tecnologias de pagamentos online e mobile. brfr82@gmail.com