SOCIOLOGIA GERAL

305 visualizações

Publicada em

Slides sobre Sociologia Geral para o curso de Ciências Contabeis

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
305
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SOCIOLOGIA GERAL

  1. 1. Prof. Esp. Adriano Ferreira da Silva Neto Psicopedagogia e Psicologia da Educação adriano.educador44@gmail.com 98841-1355 Sociologia GeralSociologia Geral
  2. 2. Avaliação da disciplina • 1º encontro: Manhã, atividade de fixação (peso:2,0); • Tarde, seminário(peso:3,0) • 2º encontro: Tutoria: atividade em grupo(peso:5,0) • Atividade de pesquisa (peso: 3,0) • 3º encontro: Avaliação Processual (peso:7,0)
  3. 3. O que é Sociologia?
  4. 4. O ESTUDO DA SOCIEDADE AÇÕES INDIVIDUAIS Organismo Biológico ------ estudo das Ciências Biológicas, Psicológicas, Físicas
  5. 5. O ESTUDO DA SOCIEDADE COMPORTAMENTOS SOCIAIS Objetos das CIÊNCIAS SOCIAIS: Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Economia
  6. 6. Definição e Âmbito da Sociologia • Ciência que estuda o comportamento humano, os meios de comunicação e os processos que interligam o indivíduo em associações, grupos e instituições. Estuda os fenômenos que ocorrem quando vários indivíduos se encontram em grupos de tamanhos diversos, e interagem no seu interior; • Cobrindo todas as áreas do convívio humano, desde as relações na família até a organização das grandes empresas, o papel da política na sociedade até o comportamento religioso, pode vir a interessar, em diferentes graus de intensidade, a diversos profissionais e, também, ao homem comum. O maior interessado na produção e sistematização do conhecimento sociológico é o Estado, normalmente o principal financiador da pesquisa desta disciplina científica.
  7. 7. • Enquanto o indivíduo isolado é estudado pela Psicologia, a Sociologia estuda os fenômenos que ocorrem quando vários indivíduos se encontram em grupos de tamanhos diversos, e interagem no interior desses grupos.
  8. 8. Qual por quê estudar a sociologia nos cursos de Ciências Contábeis ? Por que ao contrário do que muitos pensam, a Ciência Contábil não é uma ciência exata. Ela faz parte da grande área das ciências sociais aplicadas e, juntamente com a Economia e a Administração, forma o grupo das ciências gerenciais, cujo o objeto é o patrimônio. É uma ciência social porque trata de um patrimônio que envolve um conjunto de pessoas, dentro de uma sociedade, com implicações internas e externas dado que variações nesse patrimônio afeta de alguma forma o meio em que está inserido.
  9. 9. Qual a relação da Sociologia com as Ciências Contábeis ? • A sociologia assim como a contabilidade desde seu surgimento interpreta as unidades que formam a sociedade, ou seja, os fenômenos sociais e econômicos, tentando explicá–los, analisando os homens em suas relações de interdependência. Buscando a compreensão das diferentes sociedades e culturas. A contabilidade está ligada as primeiras manifestações humanas, surgindo da necessidade social de proteção a posse e interpretação dos fatos ocorridos, com a finalidade de alcançar os fins propostos. • A partir de então podemos perceber que tanto a sociologia ou a contabilidade surgem das necessidades da sociedade. Nas ciências contábeis está necessidade refere - se ao comércio (Acumulo de Bens), na sociologia partimos para a interpretação das classes sociais, a sociedade é o centro da base sociológica.
  10. 10. A Sociologia não é matéria de interesse apenas de sociólogos. A Sociologia interessa de modo acentuado a psicólogos, administradores, políticos, empresários, juristas, professores em geral, publicitários, jornalistas, planejadores, sacerdotes, mas, também, ao homem comum.
  11. 11. QUAL O SEU OBJETO DE ESTUDO? • O objeto de estudo da sociologia engloba a análise dos fenômenos de interação entre os indivíduos, as formas internas de estrutura (as camadas sociais, a mobilidade social, os valores, as instituições, as normas, as leis), os conflitos e as formas de cooperação geradas através das relações sociais.
  12. 12. A Sociologia não explica nem pretende explicar tudo o que ocorre na sociedade nem todo o comportamento humano. Muitos acontecimentos humanos escapam aos seus critérios. Ela toca, porém, em todos os domínios da existência humana em sociedade. Por esta razão, a abordagem sociológica, através dos seus conceitos, teorias e métodos, pode constituir para as pessoas um excelente instrumento de compreensão das situações com que se defrontam na vida cotidiana, das suas múltiplas relações sociais e, consequentemente, de si mesmas como seres inevitavelmente sociais.
  13. 13. Conhecimento sociológico • O conhecimento sociológico, através dos seus conceitos, teorias e métodos, pode constituir para as pessoas um excelente instrumento de compreensão das situações com que se defrontam na vida quotidiana, das suas múltiplas relações sociais e, conseqüentemente, de si mesmas como seres inevitavelmente sociais; • A Sociologia ocupa-se das observações do que é repetitivo nas relações sociais, para daí formular generalizações teóricas, como também de eventos únicos, como o surgimento do capitalismo ou a gênese do Estado Moderno, para explicá-los no seu significado e importância singulares.
  14. 14. CONTEXTO HISTÓRICO • Em meados do Séc. XVI estavam em curso diversas transformações econômicas, sociais e culturais que marcaram a transição da sociedade feudal para a sociedade capitalista. Ocorreu também uma mudança na visão de mundo teocêntrico para antropocêntrico na qual a razão e a experimentação passam a configurar a forma de conhecimento válido. • Essas transformações impactam na explicação dos fenômenos sociais que deixam de ter uma visão sobrenatural e passam a possuir uma indagação racional.
  15. 15. CONTEXTO HISTÓRICO • Em meados do Séc. XVI estavam em curso diversas transformações econômicas, sociais e culturais que marcaram a transição da sociedade feudal para a sociedade capitalista. Ocorreu também uma mudança na visão de mundo teocêntrico (Deus como centro do universo) para antropocêntrico (Homem como centro do universo), na qual a razão e a experimentação passam a configurar a forma de conhecimento válido. Essas transformações impactam na explicação dos fenômenos sociais que deixam de ter uma visão sobrenatural e passam a possuir uma indagação racional.
  16. 16. CONTEXTO HISTÓRICO • No Séc. XVIII, conhecido como Século das Luzes, ou iluminismo, ocorreu a crença otimista no poder da razão e a sociedade inicia um processo de progresso por meio da observação e da experimentação racional. O denominado racionalismo.
  17. 17.   Nesse período ocorreu o emprego sistemático da razão que resultou  num  projeto  de  transformação  da  sociedade,  uma  vez  que,  os  iluministas  pretendiam,  através  da  razão,  ,  libertar  os  homens  das  trevas  impostas  pelo  pensamento  teológico,  das  tradições,  do  absolutismo monárquico, pois, para esses filósofos, eram consideradas  instituições  irracionais,  que  atestavam  contra  a  liberdade  dos  indivíduos.  Isto é, por meio do uso sistemático da razão, o ser humano seria capaz  de compreender todas as áreas de conhecimento, como, por exemplo:  a política, as artes, dentre outros, pois os seres humanos apropriam-se  da  linguagem  científica,  das  teorias  e  das  descobertas  delas  decorrentes. CONTEXTO HISTÓRICO
  18. 18.   Destaca-se também o Renascimento, movimento que desconsidera o  conhecimento  como  vontade  dos  deuses  e  sim  como  produção  humana. A preocupação desse movimento estava voltada a realidade  dos seres humanos, buscando analisá-la, descrevê-la, comparando-a,  com a finalidade de explicá-la. CONTEXTO HISTÓRICO Os ideais Iluministas foram apoiados e incentivados pela burguesia, a classe  social  ascendente,  que  paulatinamente  vinha  expandindo-se  no  comércio  e  estava interessada em conquistar o poder político e para isto, precisava de um  novo  corpo  social  constituído.  Desse  modo,  burguesia  comercial  vai  destacando suas concepções na Filosofia, na Arte e na Literatura. O próprio  pensamento político foi influenciado pelas ideias iluministas e renascentistas.
  19. 19.   No entanto, é a partir das revoluções Industrial e Francesa, que você  estudará  no  tópico  a  seguir,  que  a  burguesia  adquire  o  poder  e  vai  precisar de uma instituição abstrata – o Estado Moderno – que deveria  estar acima dos interesses dos indivíduos, bem como, deveria garantir  a liberdade e a ordem social. Esse Estado, no entanto, não era mais  centrado  em  uma  única  pessoa  –  o  Rei,  e  sim  formando  por  um  parlamento eleito, representante dos interesses dos indivíduos. CONTEXTO HISTÓRICO
  20. 20. CONTEXTO HISTÓRICO
  21. 21. CONTEXTO HISTÓRICO O  iluminismo  foi  responsável  por  diversas  mudanças:   -Ruptura  entre  o  Antigo  Regime  e  a  sociedade  moderna; -Passa-se de uma visão estática da humanidade  para uma visão mais dinâmica; - Questionamento da predestinação divina.
  22. 22. • A Revolução Industrial significou algo mais  do que a introdução da máquina a vapor.  Ela  representou  o  triunfo  da  indústria  capitalista  que  foi  pouco  a  pouco  concentrando as máquinas, as terras e as  ferramentas  e  as  mentes  sob  o  seu  controle,  convertendo  grandes  massas  humanas  em  simples  trabalhadores  despossuídos e explorados. 
  23. 23. • A  Revolução  Francesa  foi  de  suma  importância para a organização das ideias  políticas  da  nova  classe  em  ascensão,  a  burguesia.  No  entanto,  vale  ressaltar  que  apesar de 1789 ter sido o marco inicial da  revolução,  os  movimentos  que  infundem  essa  revolução  datam  de  períodos  anteriores, assim como seus resultados se  desdobram ao longo dos Sec. XIX e XX.
  24. 24. Neste  momento,  instala-se  a  sociedade  capitalista, que dividia a sociedade em:  • Burgueses, donos dos meios de produção,  • Proletariados, possuidores apenas de sua  força de trabalho,  • Funcionários do Estado e  uma  classe  média composta de vários estratos aversa  à discussão política. 
  25. 25. • Qual a importância desses acontecimentos para a sociologia? Revoluções: Industrial e FrancesaRevoluções: Industrial e Francesa A partir desse questionamento produza um texto argumentativo- dissertativo acerca da temática A partir desse questionamento produza um texto argumentativo- dissertativo acerca da temática
  26. 26. 1. A Revolução Industrial e a Francesa, mudaram a sociedade europeia em meados do Sec. XVIII. O que representou essas duas revoluções para as grandes transformações sociais? 2. a Revolução Industrial deu origem a diversas mudanças no modo de vida dos europeus. Cite os principais problemas sociais vividos naquela época. 4. Por que a sociologia é considerada fruto da era moderna e da revolução Industrial? 3. Quais os principais fatores históricos contribuíram para o surgimento da sociologia?
  27. 27. GRUPO 1: SOCIOLOGIA ENQUANTO CIÊNCIA GRUPO 3: CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA 3.1 –Émile Durkheim GRUPO 4: 3.2 Karl Marx GRUPO 5: 3.3 Max Weber GRUPO 2: 2.2 - Augusto Comte e o Positivismo
  28. 28. 1. Cada grupo irá ler o tema, debaterá em grupo de apresentará as principais considerações acerca da temática. 2. Elaborará uma pergunta e resposta para que seja aproveitada na avaliação processual.
  29. 29. • A Sociologia surgiu como uma disciplina no século XIX, na forma de uma resposta acadêmica para um desafio de modernidade: se o mundo está ficando mais integrado, a experiência de pessoas é crescentemente atomizada e dispersa. Sociólogos como Augusto Comte não só esperavam entender o que unia os grupos sociais, mas também desenvolver um "antídoto" para a desintegração social; A Sociologia, é uma área de interesse recente, mas foi a primeira ciência social a se institucionalizar, antes, portanto, da Ciência Política e da Antropologia.
  30. 30. A Sociologia no Brasil - Nas décadas de 20 e 30, se estudava a formação da sociedade brasileira, analisando temas como abolição da escravatura, êxodo rural, índios e negros; - Nas décadas seguintes de 40 e 50, foram enfocadas as classes trabalhadoras, seus sindicatos e jornadas de trabalho, e comunidades rurais; - Na década de 60, a sociologia se preocupou com o processo de industrialização do país, questões de reforma agrária e movimentos sociais. A partir de 1964, a atenção se voltou para o regime militar e suas consequências para a vida do país; - Na década de 80, além da preocupação com a economia política, e a instalação da nova republica, são enfocadas as condições da mulher e do trabalhador rural.
  31. 31. Positivista- Funcionalista fundador Auguste Comte e seu principal expoente clássico em Émile Durkheim, de fundamentação analítica A linha de explicação sociológica dialética, iniciada por Karl Marx que mesmo não sendo um sociólogo e sequer se pretendendo a tal, deu início a uma profícua linha de explicação sociológica. A Sociologia Compreensiva iniciada por Max Weber, de matriz teórico- metodológica hermenêutico- compreensiva Linhas Mestras Correntes Explicativas

×