Solos e Agricultura do BrasilVISITE E CONHEÇA MEU BLOGWWW.GEOGRAFIADOBEM.BLOGSPOT.COM
Solos e a agricultura no BrasilO termo "solo" vem do latim "solum",atualmente, agricultores experientes fazemestimativas s...
Solos
Solos
Vegetação do Brasil22%11%47%14%4%2%             IBGE 1992
Problemas de Acidez (84%)                Problemas de Salinidade (2%)   Solos Rasos (7%)                     Ausência de O...
Floresta Amazonica• abrangendo os Estados:  Amazonas, Amapá,  Acre, Pará, Maranhão,  Rondônia, Roraima,  Tocantins e Mato ...
Cerrado    •   Estado do Mato Grosso, do        Mato Grosso do Sul, do        Tocantins (parte sul), de Goiás,        da B...
Caatinga     • Estado do Ceará e partes dos       Estados da Bahia, de Sergipe,       de Alagoas, de Pernambuco,       da ...
Pantanal                                                                        • Estados de Mato Grosso e                ...
Mata Atlântica                                                                                    • Localizada no litoral ...
IBGE 1992
Classes de capacidade de uso•   A•   CLASSE I-Sem práticas especiais•   CLASSE II-Com práticas simples•   CLASSE III-Com p...
CLASSE I• é solo plano com menos de 1% de declividade  desprovido de pedras e com boa  permeabilidade, permitindo uma agri...
CLASSE II• é o solo fértil, apresentando alguma  declividade e algumas pedras. Devem ser  feitas práticas visando a evitar...
CLASSE III• – também cultivável,apresenta um pouco  mais de declividade; exige, portanto, práticas  de conservação mais ri...
CLASSE IV• é aquele solo menos fértil, bastante inclinado.  Poderá ser úmido. Nele poderemos instalar  uma vegetação perma...
CLASSE V    • são solos mais próprios para pastagens      permanentes         e       reflorestamento.      Caracterizam-s...
CLASSE VI• caracterizam-se por serem terrenos muitos  inclinados. Devemos adotar práticas intensas  de conservação e poder...
CLASSE VII• caracteriza-se por grande declividade e  exigem grandes cuidados, mesmo quando os  solos são utilizados para p...
CLASSE VIII• são terras impróprias para         a lavoura,  pastagens e criação de gado. Distinguimos,por  serem acidentad...
FATORES QUE DEGRADAM• Chuva com sua intensidade e  quantidade,    infiltração  que    está  relacionado com a plasticidade...
CONTROLE DE VOÇOROCASQuando a voçoroca estiver no estágioinicial o agricultor deverá cobrir a valacom terra e compactar.Se...
CURVAS DE NÍVEL• Elevação: as curvas de nível de menor valor  envolvem as de maior valor••         30     20    10
CURVAS DE NÍVEL• Depressão: as curvas de valor maior envolvem  as curvas de valor menor.          10      20     30
NUTRIENTES DO SOLOGráfico da Lei de Liebig• Quanto ao principio da Lei  de Liebig é essencial que os  nutrientes sejam for...
EQUAÇÃO DE PERDA DE SOLO•    P=100 x H x D•    PPeso da terra em um hectare, t/ha.•    H Espessura do horizonte em cm.• ...
SoftwaresIdentifica a cor               Identifica a textura                    www.uenf.br/
Correção do solo
→ SOLO E AGRICULTURA> O SOLO É UM RECURSO FINITO E NÃO RENOVÁVEL;    > PERDAS DE 5 A 7 MILHÕES DE HECTARES DE TERRAS  CULT...
Figura 2: O crescimento demográfico exerce uma pressão para a                                                         obte...
> ● AS PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS:                                        Procura manter e❶PRÁTICAS DE CARÁTER EDÁFICO:   ...
Figura 3: As queimadas ainda são utilizadas por agricultores. Fonte:         www.bombeiros.mt.gov.br/imagens/img/1996.jpg
Execução de estruturas                                             com a finalidade de❷PRÁTICAS DE CARÁTER MECÂNICO:      ...
Figura 4: Terraço tipo camalhão. Fonte:www.cnpab.embrapa.br/.../implantação .htm
Figura 5: Patamares em curvas de nível. Fonte:www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/machu-picchu/
Utiliza-se a cobertura ❸PRÁTICAS DE CARÁTER VEGETATIVO:         vegetal como critério dePlantas de cobertura;             ...
Figura 6: Cobertura do solo evita a erosão causada pela chuva. Fonte:              sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/  ...
Figura 8: Quebra ventos acentuam a erosão do solo. Fonte:                                                            Figur...
CONDIÇÕES AGRÍCOLAS DAS TERRAS:CINCO FATORES TOMADOS PARA AVALIAR AS CONDIÇÕES   AGRÍCOLAS DAS TERRAS:  ❶DEFICIÊNCIA DE FE...
❸EXCESSO DE ÁGUA OU DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO: Grandequantidade de água no solo e deficiência de oxigênio;❹SUSCETIBILIDADE À...
Figura 10: A pastagem pode prejudicar o solo. Fonte:           alternativas.ttverde.net/?p=136                            ...
Nutrientes do soloOs quinze elementos principais para os vegetais:Macronutrientes: Nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, ...
Figura 12: Com o aumento da tecnologia no campo, as áreas agriculturáveis               Possuem produtividade maior. Fonte...
Considerações finais      Os solos é um dos principais recursosnaturais para os seres vivos em geral,dispondo de nutriente...
Referências bibliográficasBERTONI, J; LOMBARDI NETO, F; Conservação do Solo; Ed. Icone, SP ; São Paulo. GUERRA, A. J. T. e...
“É possível que, chegando o tempo de fazer novaprova de agricultura, a humanidade tenha aprendido esta grande lição: o des...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Solos e a agricultura no brasil

4.039 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.039
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
145
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Solos e a agricultura no brasil

  1. 1. Solos e Agricultura do BrasilVISITE E CONHEÇA MEU BLOGWWW.GEOGRAFIADOBEM.BLOGSPOT.COM
  2. 2. Solos e a agricultura no BrasilO termo "solo" vem do latim "solum",atualmente, agricultores experientes fazemestimativas sobre a produtividade de suasdiferentes terras, baseando-se emdeterminados aspectos mais facilmenteidentificáveis para não especialistas, como acor do solo, textura, topografia. www.anarusche.com
  3. 3. Solos
  4. 4. Solos
  5. 5. Vegetação do Brasil22%11%47%14%4%2% IBGE 1992
  6. 6. Problemas de Acidez (84%) Problemas de Salinidade (2%) Solos Rasos (7%) Ausência de Oxigênio em Alguma Época do Ano (16%) IBGE 1992
  7. 7. Floresta Amazonica• abrangendo os Estados: Amazonas, Amapá, Acre, Pará, Maranhão, Rondônia, Roraima, Tocantins e Mato Grosso.• Clima: Equatorial• Vegetação: Predomina a floresta equatorial, autosustentável.
  8. 8. Cerrado • Estado do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul, do Tocantins (parte sul), de Goiás, da Bahia (parte oeste), do Maranhão (parte sudoeste) e de Minas Gerais (parte noroeste). • Relevo: Chapadas e Chapadões. • Clima: Tropical com uma estação seca bem definida. • Solos: Ácidos.
  9. 9. Caatinga • Estado do Ceará e partes dos Estados da Bahia, de Sergipe, de Alagoas, de Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Piauí. • Relevo: Chapadas e serras. • Clima: Semi-Árido quente, com chuvas escassas e mal distribuídas. • Solos: ricos em minerais e pobres em matérias orgânicas
  10. 10. Pantanal • Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sulhttp://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.18bdainffron.eb.mil.br/pantanal/pantanal.jpg&imgrefurl=http://www.18bdainffron.eb.mil.br/pantanal.html&usg=__1Wq69zdt-os6eNY4yfzhJQDGf1g=&h=729&w=990&sz=176&hl=pt-BR&start=1&um=1&tbnid=tQD_-DfmbdURyM:&tbnh=110&tbnw=149&prev=/images%3Fq%3Dpantanal%2Bmatogrossense%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1W1RNTN_pt-BR%26um%3D1
  11. 11. Mata Atlântica • Localizada no litoral brasileira do Rio Grande do Sul até o Rio Grande do Norte. • O clima está entre tropical e subtropicalhttp://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://canalcultura.files.wordpress.com/2009/02/mata-12.jpg&imgrefurl=http://canalcultura.wordpress.com/2009/02/25/a-mata-atlantica/&usg=__6X1rBEMg0X74x7LuG7-x0LQho6I=&h=960&w=1280&sz=444&hl=pt-BR&start=10&um=1&tbnid=qXxjNByv7NA7NM:&tbnh=113&tbnw=150&prev=/images%3Fq%3Dmata%2Batlantica%26hl%3Dpt-BR%26rlz%3D1W1RNTN_pt-BR%26sa%3DG%26um%3D1
  12. 12. IBGE 1992
  13. 13. Classes de capacidade de uso• A• CLASSE I-Sem práticas especiais• CLASSE II-Com práticas simples• CLASSE III-Com práticas intensivas• CLASSE IV-Com uso limitado e práticas intensivas• B• CLASSE V-Sem restrições ou práticas especiais• CLASSE VI-Com restrições moderadas• CLASSE VII-Com severas restrições de uso• C• CLASSE VIII-Terra extremamente acidentada, arenosa, úmida ou árida Livro Profª Luiza
  14. 14. CLASSE I• é solo plano com menos de 1% de declividade desprovido de pedras e com boa permeabilidade, permitindo uma agricultura com bastante segurança.
  15. 15. CLASSE II• é o solo fértil, apresentando alguma declividade e algumas pedras. Devem ser feitas práticas visando a evitar a erosão, retirar as pedras e aumentar a fertilidade. WWW.mochileiro.tur.br
  16. 16. CLASSE III• – também cultivável,apresenta um pouco mais de declividade; exige, portanto, práticas de conservação mais rigorosas, alem da retirada de pedras e reposição de adubos. terrastock.com.br
  17. 17. CLASSE IV• é aquele solo menos fértil, bastante inclinado. Poderá ser úmido. Nele poderemos instalar uma vegetação permanente, pastagens ou matas. Sua declividade chega a 20%.
  18. 18. CLASSE V • são solos mais próprios para pastagens permanentes e reflorestamento. Caracterizam-se por ser úmidos.www.ra-bugio.org.br/mataatlantica_05.php
  19. 19. CLASSE VI• caracterizam-se por serem terrenos muitos inclinados. Devemos adotar práticas intensas de conservação e poderemos cultivar com pastagens. WWW.nunavikparks.ca
  20. 20. CLASSE VII• caracteriza-se por grande declividade e exigem grandes cuidados, mesmo quando os solos são utilizados para pastagens ou reflorestamento WWW.eb1-queiriga.rcts.pt
  21. 21. CLASSE VIII• são terras impróprias para a lavoura, pastagens e criação de gado. Distinguimos,por serem acidentadas, pedregosas ou muito pantanosas. http://br.olhares.com/pantano_foto1519623.html
  22. 22. FATORES QUE DEGRADAM• Chuva com sua intensidade e quantidade, infiltração que está relacionado com a plasticidade e porosidade do solo, topografia do terreno que leva-se em conta a declividade e relevo, cobertura vegetal que influencia na micro erosão splash e natureza do solo formação e composição mineralógica.
  23. 23. CONTROLE DE VOÇOROCASQuando a voçoroca estiver no estágioinicial o agricultor deverá cobrir a valacom terra e compactar.Se estiver em um estagio mais avançadodeve-se cortar o fornecimento de água amontante;Os barrancos devem ser trabalhado paradiminuir a inclinação evitando osolapamento. Deve-se construir barreiratransversais para conter o sedimentos.Deve-se plantar vegetação no leito davoçoroca, grama, cana-de-açúcar,bambus ou vegetação nativa da região. http://www. webartigos.com
  24. 24. CURVAS DE NÍVEL• Elevação: as curvas de nível de menor valor envolvem as de maior valor•• 30 20 10
  25. 25. CURVAS DE NÍVEL• Depressão: as curvas de valor maior envolvem as curvas de valor menor. 10 20 30
  26. 26. NUTRIENTES DO SOLOGráfico da Lei de Liebig• Quanto ao principio da Lei de Liebig é essencial que os nutrientes sejam fornecidos em dosagem exatas, uma vez que haja um mineral em desequilíbrio irá caracterizar um tipo de vegetação específica, com tolerância para este mineral.
  27. 27. EQUAÇÃO DE PERDA DE SOLO• P=100 x H x D• PPeso da terra em um hectare, t/ha.• H Espessura do horizonte em cm.• D  Densidade do solo, g/cm³. Solo Perda de Solo t/ha Água % de chuva Arenoso 21,1 5,7 Argiloso 16,6 9,6 Terra rocha 9,5 3,3 www.estadao.com.br/fotos/algodao1(1).jpg
  28. 28. SoftwaresIdentifica a cor Identifica a textura www.uenf.br/
  29. 29. Correção do solo
  30. 30. → SOLO E AGRICULTURA> O SOLO É UM RECURSO FINITO E NÃO RENOVÁVEL; > PERDAS DE 5 A 7 MILHÕES DE HECTARES DE TERRAS CULTIVÁVEIS POR ANO; >O CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO; >MANEJO DO SOLO;
  31. 31. Figura 2: O crescimento demográfico exerce uma pressão para a obtenção de alimentos. Fonte: www.flickr.com/photos/antchagasFigura 1: A obtenção de alimentos está ligada ao solo. Fonte: blogspot.com/2007/04/agricultura.html
  32. 32. > ● AS PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS: Procura manter e❶PRÁTICAS DE CARÁTER EDÁFICO: melhorar o soloEliminação ou controle das queimadas;Adubações (incluindo calagem);Rotação de culturas; A L T E N Â N C I A
  33. 33. Figura 3: As queimadas ainda são utilizadas por agricultores. Fonte: www.bombeiros.mt.gov.br/imagens/img/1996.jpg
  34. 34. Execução de estruturas com a finalidade de❷PRÁTICAS DE CARÁTER MECÂNICO: controlar o escoamento superficial das águas e facilitar sua infiltraçãoConstrução de canais ou patamares em linhas de nível;Os terraços do tipo camalhão e as estruturas para desvio e infiltração que escoam das estradas;
  35. 35. Figura 4: Terraço tipo camalhão. Fonte:www.cnpab.embrapa.br/.../implantação .htm
  36. 36. Figura 5: Patamares em curvas de nível. Fonte:www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/machu-picchu/
  37. 37. Utiliza-se a cobertura ❸PRÁTICAS DE CARÁTER VEGETATIVO: vegetal como critério dePlantas de cobertura; contenção de erosão.Culturas em faixas;Quebra-ventos;Reflorestamento;Cobertura do solo com palha ou acolchoamento;
  38. 38. Figura 6: Cobertura do solo evita a erosão causada pela chuva. Fonte: sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/ Figura 7: Culturas em faixas. Fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura
  39. 39. Figura 8: Quebra ventos acentuam a erosão do solo. Fonte: Figura 9: O reflorestamento é importante na proteção do solo. www.coffeebreak.com.br/cafe/cafe-vperm Fonte: blogspot.com/.../s400/sobre_ilust1
  40. 40. CONDIÇÕES AGRÍCOLAS DAS TERRAS:CINCO FATORES TOMADOS PARA AVALIAR AS CONDIÇÕES AGRÍCOLAS DAS TERRAS: ❶DEFICIÊNCIA DE FERTILIDADE: Disponibilidade de macro e micronutrientes; presença ou ausência de certas substâncias tóxicas solúveis; índice da fertilidade; profundidade do solo; condições de drenagem; atividade biológica; ❷DEFICIÊNCIA DE ÁGUA: Pode haver falta ou não para o desenvolvimento das culturas;
  41. 41. ❸EXCESSO DE ÁGUA OU DEFICIÊNCIA DE OXIGÊNIO: Grandequantidade de água no solo e deficiência de oxigênio;❹SUSCETIBILIDADE À EROSÃO: Desgaste que a superfície dosolo poderá sofrer; condições climáticas; condições dos solos(textura, estrutura, permeabilidade, profundidade,capacidade de retenção de água); condições do relevo(declividade, microrrelevo); cobertura vegetal;❺IMPEDIMENTOS À MECANIZAÇÃO: Condições apresentadaspelas terras para o uso de máquinas e implementos agrícolas;
  42. 42. Figura 10: A pastagem pode prejudicar o solo. Fonte: alternativas.ttverde.net/?p=136 Figura 11: A mecanização excessiva contribui para a compactação do solo. Fonte: portal.alternativabrasil.org/portal/show/305.
  43. 43. Nutrientes do soloOs quinze elementos principais para os vegetais:Macronutrientes: Nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre.Micronutrientes: Boro, cloro, cobre, ferro, manganês, molibdênio, níquel, cobalto e zinco.
  44. 44. Figura 12: Com o aumento da tecnologia no campo, as áreas agriculturáveis Possuem produtividade maior. Fonte: IBGE.
  45. 45. Considerações finais Os solos é um dos principais recursosnaturais para os seres vivos em geral,dispondo de nutrientes necessários para quehaja vida na terra ou disponibilizando deespaço para que sejam utilizados de diversasmaneiras.
  46. 46. Referências bibliográficasBERTONI, J; LOMBARDI NETO, F; Conservação do Solo; Ed. Icone, SP ; São Paulo. GUERRA, A. J. T. et al. Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações - 339 p. il. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.elvas2050.blogspot.com/2007/04/agriculturawww.fickr.com/photos/antchagas/2351372082/www.conselldemallorca.net/.../riscos portop.htmterraço camalhão pt.wikipedia.org/wiki/Agriculturasistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/blogspot.com/.../s400/sobre_ilust1www.coffeebreak.com.br/cafe/cafe-vpermwww.bombeiros.mt.gov.br/imagens/img/1996.jpgwww.cnpab.embrapa.br/.../implantacao.htmalternativas.ttverde.net/?p=136
  47. 47. “É possível que, chegando o tempo de fazer novaprova de agricultura, a humanidade tenha aprendido esta grande lição: o desejo de ganhar dinheiro deveser subordinado ao sagrado dever de passar às novas gerações a herança de um solo fértil.” Albert Huward

×