A atração de investimentos e a
gestão pública na Agência de
Desenvolvimento Econômico de
Pernambuco
RECIFE, 13 DE FEVEREIR...
O que é a AD Diper?
O QUE É A AD DIPER?
• Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco
(AD Diper);
• Sociedade de economia mista, da adm...
HISTÓRICO DA AGÊNCIA
Em 1960, surgia a Companhia de Desenvolvimento de Pernambuco – Distritos Industriais
(Comper – DI). A...
INCUBAÇÃO DE PROJETOS IMPORTANTES

IMPLANTAÇÃO DE
DISTRITOS
Do passado marcante à
defasagem da estrutura
PROBLEMAS DE GESTÃO
Incorporação da Minérios de Pernambuco
Espólio abandonado;
Quadro técnico disperso.
Distritos Industri...
ESTRUTURA DEFASADA
Recursos Humanos
Quadro antigo e sem oportunidades de
qualificação
Excesso de funcionários cedidos com ...
Planejamento Estratégico do
Estado – (2007 – 2013)
PROGRAMA TODOS POR PERNAMBUCO
SEMINÁRIO TODOS POR PERNAMBUCO
OUVINDO A POPULAÇÃO PARA ELEGER PRIORIDADES

DESENVOLVIMENTO ...
IMPLANTAÇÃO DO NOVO MODELO DE GESTÃO

DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A
AD DIPER
Recife, 26 de março de 2013
MAPA DA ESTRATÉGIA - 2008
MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
MONITORAMENTO DAS AÇÕES

DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A
AD DIPER
Recife, 26 de março de 2013
MONITORAMENTO DAS AÇÕES

DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A
AD DIPER
Recife, 26 de março de 2013
Reflexos no Modelo de Gestão
da AD Diper
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA AGÊNCIA
•Toma por base o Mapa da Estratégia
do Governo do Estado;
•É definido por ações alinha...
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA AGÊNCIA

DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A
AD DIPER
Recife, 26 de março de 2013
AS MUDANÇAS...
•Implantação de nova estrutura organizacional;

•Priorização à atração de investimentos com adoção de ferra...
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL VIGENTE
AÇÕES VOLTADAS PARA RECURSOS HUMANOS
•Eliminação da terceirização em atividades finalísticas;
•Aumento e qualificação do q...
INCUBAÇÃO DE NOVOS PROJETOS
POLO AUTOMOTIVO

POLO VIDREIRO

COMERCIALIZA
ÇÃO DE
ENERGIA
ALTERNATIVA

POLO FARMOQUÍMICO
RECUPERAÇÃO DE DISTRITOS INDUSTRIAIS E PATRIMÔNIO
•Investimento em infraestrutura dos distritos industriais.
A AD Diper ad...
CONCESSÃO DE INCENTIVOS FISCAIS
•Incentivos gradativos, no Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe),
em função ...
EVOLUÇÃO DA CONCESSÃO DE INCENTIVOS
FISCAIS
Incentivos gradativos, no Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe),...
ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS
Desde 2007 até o fim deste ano terão sido
aplicados R$ 23 milhões em Arranjos Produtivos
Locais...
ARTESANATO
Centro de Artesanato - Unidade Recife
Inaugurado em setembro de 2012, está localizado
no Marco Zero da capital ...
EXPORTAÇÃO
•Realização de missões empresariais e Caravanas
de Exportação;

•Participação em eventos e feiras na Angola,
Ca...
Em que investimos?
NOVAS POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE ATRAÇÃO
DE INVESTIMENTOS
•Alinhamento da política de incentivos
fiscais com a meta da inter...
NOVAS POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE ATRAÇÃO
DE INVESTIMENTOS
•Informações e levantamentos de dados
primários e secundários na p...
NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO
DE INVESTIMENTOS
PORTAL INVEST IN PERNAMBUCO – www.investinpernambuco.pe.gov.br
NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO
DE INVESTIMENTOS
ATLAS DO INVESTIDOR – www.atlasdoinvestidor.pe.gov.br
NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO
DE INVESTIMENTOS
KIT DO INVESTIDOR – Manuais de Apoio à Implantação de Empreendimentos em
P...
CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS
•Autossuficiência em relação ao
Estado;

•Elevação das Receitas Anuais;

DESENVOLVI...
CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS
•Evolução da receita própria da AD Diper (em milhões R$)

32,9

36,5

DESENVOLVIMEN...
CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS
Receitas/ Despesas/Lucro
80.000

Receita aumentou 424%

70.000

68.290

DESENVOLVIM...
O resultado?
Evolução do PIB, do número de
empregos e interiorização do
desenvolvimento
COMPARATIVO PIB PE/NE/BRA
PE/NE/BRA
GERAÇÃO DE EMPREGOS

Em 2012, o PIB estadual teve
crescimento de 2,3% e o nacional 0,9%.
Entre janeiro de 2007 e março de ...
GOIANA

PROJETO

INVESTIMENTOS
(R$) BILHÕES

EMPREGOS
DIRETOS

Fábrica da Fiat

4,00

4.500

Fornecedores da
Fiat

3,00

7...
VITÓRIA DE SANTO ANTÃO E
GLÓRIA DO GOITÁ
INVESTIMENTOS
(R$) MILHÕES

EMPREGOS
DIRETOS

WHB Fundição

300,0

1.800

Nissin ...
FÁBRICAS RECÉM-INAUGURADAS (2013)
FÁBRICAS EM OBRAS EM 2014
FÁBRICAS EM OBRAS EM 2014
O RESULTADO...EMPRESAS QUE ACREDITARAM EM PERNAMBUCO
REFLEXÃO
•De 2007 para cá, é fato que conseguimos alcançar muitos resultados, mas isto
só foi possível com MUDANÇAS!
•MUDA...
REFLEXÃO

“Se você tiver que optar por
fazer parte do grupo dos que
fazem ou daqueles que apenas
desfrutam dos louros, fiq...
REFLEXÃO

“Nós somos o que fazemos. O
que não se faz não existe.
Portanto, só existimos quando
fazemos. Nos dias que não
f...
OBRIGADO!
MÁRCIO STEFANNI
Secretário de Desenvolvimento Econômico
e-mail: gabinete@sdec.pe.gov.br
Telefone: +55 81 3182.17...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Atração de Investimentos e a Gestão Pública na Agência de Desenvolvimento de Pernambuco

1.334 visualizações

Publicada em

Apresentação Institucional da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) para a aula inaugural do MBA em Gestão Pública do Cedepe Business School

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.334
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Atração de Investimentos e a Gestão Pública na Agência de Desenvolvimento de Pernambuco

  1. 1. A atração de investimentos e a gestão pública na Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco RECIFE, 13 DE FEVEREIRO DE 2013
  2. 2. O que é a AD Diper?
  3. 3. O QUE É A AD DIPER? • Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper); • Sociedade de economia mista, da administração indireta do Estado, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC); • Tem como objetivo apoiar o desenvolvimento econômico e social do Estado por meio de ações indutoras e do apoio aos setores industrial, agroindustrial, comercial, de serviços e de artesanato; • O principal desafio é interiorizar o desenvolvimento, integrando o médio e pequeno produtor ao dinamismo econômico local; • Administração dos Distritos Industriais do Estado; • Concessão de incentivos fiscais para as empresas; • Fenearte e administração dos Centros de Artesanato do Estado; • Apoio às relações das empresas pernambucanas no comércio exterior.
  4. 4. HISTÓRICO DA AGÊNCIA Em 1960, surgia a Companhia de Desenvolvimento de Pernambuco – Distritos Industriais (Comper – DI). A Companhia, localizada no Cabo de Santo Agostinho, era responsável por adquirir áreas para a implantação de distritos, organizar suas administrações e alienar lotes e parcelas de terrenos para empresas que quisessem se implantar aqui. Em 1968, a Comper-DI teve sua razão social modificada para Distritos Industriais de Pernambuco S/A (DI-PER), agora com sede no Recife. A promoção da industrialização do estado e o incentivo a financiamentos para os empreendedores foram incluídos no rol das atividades do órgão. No início de 1970, a DI-PER passa a ser reconhecida como Companhia de Desenvolvimento Industrial de Pernambuco (Diper) e começa a agregar e a apoiar relações comerciais e atividades que viessem promover o desenvolvimento de Pernambuco junto com a sociedade, órgãos federais, estaduais e o setor industrial. Em 1992, a sede social da Diper é transferida para a Avenida Conselheiro Rosa e Silva, nº 347, no bairro das Graças, seu atual endereço, e passa a se chamar Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper). Com nova composição, ela agora é formada por um Conselho de Administração, um corpo diretivo e um Conselho Fiscal. Ações de apoio aos setores industrial, agroindustrial, comercial, de serviços, florestal e mineral foram englobadas pela Agência, naquela época, junto com a implementação de ações de fomento e de atrações de investimentos com mecanismos próprios e do Governo do Estado.
  5. 5. INCUBAÇÃO DE PROJETOS IMPORTANTES IMPLANTAÇÃO DE DISTRITOS
  6. 6. Do passado marcante à defasagem da estrutura
  7. 7. PROBLEMAS DE GESTÃO Incorporação da Minérios de Pernambuco Espólio abandonado; Quadro técnico disperso. Distritos Industriais Importantes no passado, mas concentrados na RMR; Manutenção precária; Perdas territoriais; Falta de acompanhamento da implantação de projetos; Inexistência de critérios para alienação dos lotes/áreas. Atração de Investimentos e Política de Incentivos Fiscais Desatualizadas e em desalinho com as políticas do Governo; Falta de mapeamento de atividades e processos indefinidos; Inexistência de área/equipe voltada para a prospecção.
  8. 8. ESTRUTURA DEFASADA Recursos Humanos Quadro antigo e sem oportunidades de qualificação Excesso de funcionários cedidos com ônus para a Empresa; Inexistência de PCS e encarreiramento; Elevada quantidade de ações e passivos trabalhistas. Instalações Prédio antigo e inadequado; Parque tecnológico precário; Estrutura Organizacional Funções indefinidas e excesso de terceirizados; Desatualizada e em desalinho com as políticas e estratégias do Governo; Inexistência de área/equipe voltada para a prospecção. Estrutura de Receitas e Despesas Baixo nível de receita própria; Dependência financeira em relação ao Governo Estadual; Resultados financeiros negativos; Elevado nível de despesas; Inadequada estrutura de capital.
  9. 9. Planejamento Estratégico do Estado – (2007 – 2013)
  10. 10. PROGRAMA TODOS POR PERNAMBUCO SEMINÁRIO TODOS POR PERNAMBUCO OUVINDO A POPULAÇÃO PARA ELEGER PRIORIDADES DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  11. 11. IMPLANTAÇÃO DO NOVO MODELO DE GESTÃO DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  12. 12. MAPA DA ESTRATÉGIA - 2008
  13. 13. MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
  14. 14. MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
  15. 15. MAPA DA ESTRATÉGIA - 2012
  16. 16. MONITORAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  17. 17. MONITORAMENTO DAS AÇÕES DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  18. 18. Reflexos no Modelo de Gestão da AD Diper
  19. 19. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA AGÊNCIA •Toma por base o Mapa da Estratégia do Governo do Estado; •É definido por ações alinhadas aos objetivos estratégicos; DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A •Sistematização da rotina de AD DIPER acompanhamento das metas; Recife, 26 de março de 2013 •Compartilhamento com a equipe, através de reuniões mensais; •Licitações priorizadas em função dos objetivos estratégicos e da disponibilidade orçamentária;
  20. 20. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA AGÊNCIA DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  21. 21. AS MUDANÇAS... •Implantação de nova estrutura organizacional; •Priorização à atração de investimentos com adoção de ferramentas voltadas para os investidores. Ex.: Invest in Pernambuco; Atlas do Investidor e Kit do Investidor; •Parcerias com grandes instituições e órgãos federais e estaduais (Ex.: Apex; Banco Mundial, Suape, Sefaz, Seplag e Secretaria de Trabalho, Qualificação e Emprego); •Intensificação no apoio aos Arranjos Produtivos Locais; •Reconhecimento da importância do Artesanato na economia (Ex.: Criação do Centro de Artesanato Recife e apoio a artesãos em feiras em todo os País); •Profissionalização da equipe com priorização a gestores qualificados e com experiência na esfera pública e privada; •Investimentos em infraestrutura dos distritos industriais distribuídos por todo o Estado (Entre 2007 E 2013, a AD Diper investiu um montante total de R$ 66 milhões).
  22. 22. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL VIGENTE
  23. 23. AÇÕES VOLTADAS PARA RECURSOS HUMANOS •Eliminação da terceirização em atividades finalísticas; •Aumento e qualificação do quadro técnico; •Repatriamento de colaboradores cedidos; •Exigência de ressarcimento para os casos de permanência da cessão; •Quitação do passivo trabalhista; •Início dos estudos para implantação de um novo PCS e plano de encarreiramento; •Estudos para implantação de programa de estímulo à aposentadoria; •Futura contratação de profissionais mediante concurso público.
  24. 24. INCUBAÇÃO DE NOVOS PROJETOS POLO AUTOMOTIVO POLO VIDREIRO COMERCIALIZA ÇÃO DE ENERGIA ALTERNATIVA POLO FARMOQUÍMICO
  25. 25. RECUPERAÇÃO DE DISTRITOS INDUSTRIAIS E PATRIMÔNIO •Investimento em infraestrutura dos distritos industriais. A AD Diper administra atualmente 26 distritos industriais em todo o Estado, sendo que 16 deles estão fora da RMR; •Implantação de novos distritos/loteamentos industriais, com prioridade para o interior do Estado; •Intensificação e prioridade para compensação de dívidas fiscais; •Contratação de serviço de levantamento patrimonial e avaliação de bens intangíveis; •Regularização fundiária; •Definição de critérios e políticas de alienação dos lotes e áreas da AD Diper; •Acompanhamento e fiscalização do uso das áreas dos distritos e loteamentos industriais; •Recuperação das instalações físicas da sede;
  26. 26. CONCESSÃO DE INCENTIVOS FISCAIS •Incentivos gradativos, no Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe), em função da localização geográfica para induzir interiorização. DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER Recife, 26 de março de 2013
  27. 27. EVOLUÇÃO DA CONCESSÃO DE INCENTIVOS FISCAIS Incentivos gradativos, no Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe), em função da localização geográfica, para induzir interiorização. ANO QUANTIDADE RMR Interior INVESTIMENTOS (R$) EMPREGOS RMR Interior RMR Interior 526 mi 895 mi 6,10 bi 3,09 bi 516 mi 13.276 bi 512 mi 6.785 3.474 Recife, 26 de março de 2013 940 mi 4.916 4.776 733 mi 5.539 5.637 1,05 bi 6.377 8.591 569 mi 1.920 2.608 5.219 bi 34.849 33.901 DESENVOLVIMENTObiDE PERNAMBUCO 1.084 EA 41 9 1,09 27,3 mi 3.828 64 36 1,04 DIPER 7.731 AD bi 1,38 bi 5.484 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Subtotal 47 69 71 90 32 414 Total geral 714 projetos industriais 29 55 53 85 33 300 R$ 18,4 bilhões 68.750 vagas
  28. 28. ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Desde 2007 até o fim deste ano terão sido aplicados R$ 23 milhões em Arranjos Produtivos Locais: Fruticultura irrigada – Foram aplicados R$ 5 milhões, que beneficiaram direta e indiretamente mais de 7.000 pessoas. Entre as cidades contempladas, estão Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Inajá e Floresta. Apicultura – Investimento de mais de R$ 2,0 milhões para atender a 2.150 pessoas. Leite - Investimento de R$ 4,0 milhões que beneficiaram os municípios de Manari, Afrânio, Bodocó. Têxtil e de Confecções –Foram aplicados mais de R$ 4,2 milhões nos municípios de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Quipapá, Passira Cortês, Cupira, Itambé, Caricê e Fernando de Noronha.
  29. 29. ARTESANATO Centro de Artesanato - Unidade Recife Inaugurado em setembro de 2012, está localizado no Marco Zero da capital Pernambucana e recebeu investimento de R$ 6,5 milhões. Em pouco mais de um ano de funcionamento, são mais de 20 mil peças em exposição, mais de R$ 3,5 milhões comercializados e 180 mil peças vendidas. Já passa de 700 o número de artesãos de todo o Estado que expõem seus trabalhos no local. Entre 2007 e 2013... A Fenearte, a maior feira de artesanato da América Latina, entre 2007 e 2013, recebeu em seis edições cerca de 2 milhões de pessoas e movimentou uma média de R$ 200 milhões.
  30. 30. EXPORTAÇÃO •Realização de missões empresariais e Caravanas de Exportação; •Participação em eventos e feiras na Angola, Cabo Verde e no Panamá (Expocomer); • Gestão do Projeto de Extensão Industrial Exportadora (PEIEX) com 29 empresas do setor de confecção do Agreste (2013); • Ponto Focal do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE); • Apoio técnico-financeiro às Rodadas de Moda de Caruaru; •Portal Exporta PE (em elaboração).
  31. 31. Em que investimos?
  32. 32. NOVAS POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS •Alinhamento da política de incentivos fiscais com a meta da interiorização, mediante adequações no Prodepe; •Equipe especializada em promoção de investimentos (Invest In Pernambuco); DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A •Definição de critérios transparentes para AD DIPER alienação de áreas nos distritos e loteamentos industriais; •Implantação do Proinfra para agilização de obras de infraestrutura; •Prospecção focada nas potencialidades e integração de cadeias e arranjos produtivos locais; Recife, 26 de março de 2013
  33. 33. NOVAS POLÍTICA E ESTRATÉGIA DE ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS •Informações e levantamentos de dados primários e secundários na prospecção; •Participação em feiras e eventos de maneira seletiva; •Mapeamento das necessidades das empresas “pós-implantação” (AFTER CARE); •Aproximação com as empresas, buscando identificar origem e volume dos insumos adquiridos, bem como a destinação dos produtos, quando destinados ao processo produtivo de outras empresas; 26 de março de 2013 Recife, DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER •Suporte e apoio durante a implantação das empresas; •Utilização de ferramentas bancárias para melhor filtrar a demanda espontânea; •Apoio no desenvolvimento da cadeia de •Criação de Diretoria de Projetos Especiais. fornecedores e de captadores de produção; •Melhoria do ambiente de negócios; •Intensificação do acompanhamento de prazos para implantação das empresas;
  34. 34. NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS PORTAL INVEST IN PERNAMBUCO – www.investinpernambuco.pe.gov.br
  35. 35. NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS ATLAS DO INVESTIDOR – www.atlasdoinvestidor.pe.gov.br
  36. 36. NOVAS FERRAMENTAS PARA ATRAÇÃO DE INVESTIMENTOS KIT DO INVESTIDOR – Manuais de Apoio à Implantação de Empreendimentos em Pernambuco
  37. 37. CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS •Autossuficiência em relação ao Estado; •Elevação das Receitas Anuais; DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A •Redução e racionalidade na AD DIPER realização de despesas; •Reversão do resultado financeiro; •Necessidade de Adequação às normas contábeis e transparência Recife, 26 de março de 2013
  38. 38. CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS •Evolução da receita própria da AD Diper (em milhões R$) 32,9 36,5 DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A AD DIPER 23,9 19,9 7,8 2006 9,7 11,2 2007 2008 Recife, 26 de março de 2013 13,4 2009 2010 2011 2012 2013
  39. 39. CONTABILIDADE E RESULTADOS FINANCEIROS Receitas/ Despesas/Lucro 80.000 Receita aumentou 424% 70.000 68.290 DESENVOLVIMENTO DE PERNAMBUCO E A Despesas aumentaram 250% AD DIPER 47.436 60.000 50.000 40.000 Receita Recife, 26 de março de 2013 Despesas Lucro 30.000 20.000 13.023 -0,543 2006 -10.000 20.854 13.567 10.000 - Lucro aumentou 3.841% 2007 2008 2009 2010 2011 2012
  40. 40. O resultado? Evolução do PIB, do número de empregos e interiorização do desenvolvimento
  41. 41. COMPARATIVO PIB PE/NE/BRA PE/NE/BRA
  42. 42. GERAÇÃO DE EMPREGOS Em 2012, o PIB estadual teve crescimento de 2,3% e o nacional 0,9%. Entre janeiro de 2007 e março de 2013 foram criados mais de 500 mil novos empregos
  43. 43. GOIANA PROJETO INVESTIMENTOS (R$) BILHÕES EMPREGOS DIRETOS Fábrica da Fiat 4,00 4.500 Fornecedores da Fiat 3,00 7.500 Polo 1,09 1.500 Polo Vidreiro 1,09 1.129 TOTAL 9,18 14.629 Farmacoquímico Obras da Vivix Vidros Planos
  44. 44. VITÓRIA DE SANTO ANTÃO E GLÓRIA DO GOITÁ INVESTIMENTOS (R$) MILHÕES EMPREGOS DIRETOS WHB Fundição 300,0 1.800 Nissin Ajinomoto 46,0 202 Mondelez 372,0 800 BRF Foods (margarinas) 150,0 240 BRF Foods (embutidos) 300,0 1.700 Roca 42,0 210 Totalplast 20,0 250 Fante 15,1 80 Arxo 10,0 44 Isoeste 21,1 184 Metalfrio 37,4 220 TOTAL 1.367,6 bilhão 6.080 PROJETO
  45. 45. FÁBRICAS RECÉM-INAUGURADAS (2013)
  46. 46. FÁBRICAS EM OBRAS EM 2014
  47. 47. FÁBRICAS EM OBRAS EM 2014
  48. 48. O RESULTADO...EMPRESAS QUE ACREDITARAM EM PERNAMBUCO
  49. 49. REFLEXÃO •De 2007 para cá, é fato que conseguimos alcançar muitos resultados, mas isto só foi possível com MUDANÇAS! •MUDANÇAS somente ocorrem com a profissionalização da gestão. •Optamos por priorizar o “FAZER ACONTECER”, de forma alinhada com os objetivos estratégicos, ao simples cumprimento de rotinas. •É grande a responsabilidade do CEDEPE, que está compondo uma grade curricular para formar gestores públicos que deverão ser capazes de inovar e questionar normas, modelos e regramentos. •Buscam-se no setor público pessoas capazes de fugir da rotina dominante e da demanda espontânea e que ditem os rumos da empresa alinhados com seus objetivos estratégicos. •É preciso desmistificar a carreia pública e olhar para cima, questionando regramentos que impedem a implantação e o desenvolvimento da adequada política. •Cada vez mais, as empresas, sejam públicas ou privadas, precisam valorizar quem faz. Ainda que seja para fazer um controle com qualidade.
  50. 50. REFLEXÃO “Se você tiver que optar por fazer parte do grupo dos que fazem ou daqueles que apenas desfrutam dos louros, fique com o primeiro porque a concorrência é menor.” Autor Desconhecido
  51. 51. REFLEXÃO “Nós somos o que fazemos. O que não se faz não existe. Portanto, só existimos quando fazemos. Nos dias que não fazemos, apenas duramos” Padre Antônio Vieira
  52. 52. OBRIGADO! MÁRCIO STEFANNI Secretário de Desenvolvimento Econômico e-mail: gabinete@sdec.pe.gov.br Telefone: +55 81 3182.1727 www.sdec.pe.gov.br JENNER GUIMARÃES Presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico (AD Diper) e-mail: jenner@addiper.pe.gov.br Telefone: + 55 81 3181.7309 www.addiper.pe.gov.br

×